Pesquisar este blog

Meu sistema operacional foi invadido por criminosos cibernéticos.

Ao menos é isso o que dizia a mensagem que me foi enviada ontem falando da invasão que fizeram aqui ao meu computador no dia 27/10. Sim, é exatamente isso que aconteceu e exatamente isso que você leu. Meu computador foi invadido em outubro e só agora o ráqer fodão pra karaio quer dinheiro pois senão bloqueia meu computador e vai vazar todos os meus arquivos, sites e contatos que eu tenho.

Segue abaixo a mensagem ameaçadora que eu recebi.


E abaixo a mensagem transcrita para melhor leitura e também para que o Google possa indexar:

Olá!

Tenho más notícias para você.
17/10/2019 - neste dia, invadi o seu sistema operacional e tive acesso total à sua conta.
Como eu fiz isso:
No software do roteador, através do qual você ficou online, havia uma vulnerabilidade.
Acabei de invadir este roteador e coloquei meu código malicioso nele.
Quando você ficou online, meu cavalo de Troia foi instalado no sistema operacional do seu dispositivo.

Depois disso, fiz um despejo completo do seu disco (eu tenho todo o seu catálogo de endereços, histórico de sites de visualização, todos os arquivos, números de telefone e endereços de todos os seus contatos).

Há um mês, eu queria bloquear seu dispositivo e pedir uma quantidade não grande de BTC para desbloquear.
Mas eu olhei para os sites que você visita regularmente e fiquei chocado com o que vi !!!
Estou falando sobre sites para adultos.

Eu quero dizer - você é um grande pervertido. Sua fantasia é desviada para longe do curso normal!

E eu tive uma ideia ...
Eu fiz uma captura de tela dos sites adultos onde você se diverte (você entende do que se trata, não é?).
Depois disso, fiz uma captura de tela de suas alegrias (usando a câmera do seu dispositivo) e as colei.
Acabou incrível! Você é tão espetacular!

Sei que você não gostaria de mostrar essas capturas de tela a seus amigos, parentes ou colegas.
Eu acho que 300(EUR) é uma quantia muito, muito pequena para o meu silêncio.
Além disso, estou espionando você há tanto tempo, tendo passado muito tempo!

Pague APENAS em Bitcoins!
Minha carteira BTC: 1P69j3MmNY4SHvSiZseLvSXojJY1FLz6D

Você não sabe usar bitcoins?
Digite uma consulta em qualquer mecanismo de pesquisa: "comprar bitcoins".
É extremamente fácil

Para este pagamento, dou-lhe dois dias (48 horas).
Assim que esta carta for aberta, o cronômetro funcionará.

Após o pagamento, meus vírus e capturas de tela sujas com suas preferências se autodestruirão automaticamente.
Se eu não receber de você o valor especificado, seu dispositivo será bloqueado e todos os seus contatos receberão uma captura de tela com suas "curtidas".

Espero que você entenda sua situação.
- Não tente encontrar e destruir meu vírus! (Todos os seus dados, arquivos e capturas de tela já foram enviados para um servidor remoto)
- Não tente entrar em contato comigo (você mesmo verá que isso é impossível.
- Vários serviços de segurança não irão ajudá-lo; formatar um disco ou destruir um dispositivo não ajudará, pois seus dados já estão em um servidor remoto.

P.S. Você não é minha única vítima. por isso, garanto que não voltarei a incomodá-lo após o pagamento!
Esta é a palavra de honra hacker.

Peço também que você atualize regularmente seus antivírus no futuro. Dessa forma, você não cairá mais em uma situação semelhante.

Não segure o mal! Eu apenas faço o meu trabalho.
Boa sorte.

Uiuiui, e agora? O ráqer fodão pra karaio roubou todas as informações pessoais que eu tenho armazenadas aqui no meu computador há mais de um mês e decidiu que vai vazar tudo isso se eu não pagar o que ele quer (e tem que ser em Bitcoins, isso é muito importante) dentro do período de 48 horas a partir do momento em que a mensagem foi lida. A primeira reação que eu tive foi dar risada. Altas risadas dessa mensagem altamente ameaçadora do ráqer fodão pra karaio.

Primeiramente, quem é que guarda números de telefones e contatos telefônico num computador? E no meu caso, nem no celular eu guardo esses números e prefiro guardá-los numa memória muito melhor e muito mais poderosa chamada cérebro. Logo em seguida, desde quando ele poderia pegar as imagens da minha câmera se eu uso computador desktop e nem tempo webcam? Aí depois tem que o ráqer fodão pra karaio aí gravou os sites educacionais que eu visito. Como ele conseguiu, se eu uso navegação anônima?

Aí depois segue a diversão com ele dizendo que eu não fui a única vítima dele e que ele fez o mesmo com outras pessoas (o ráqer fodão pra karaio é mau, pega um pega geral) e está a espera de que as outras vítimas também façam o depósito em Bitcoins e termina com chave de ouro, dizendo que ele não é mal, que está apenas fazendo o trabalho dele. Parece até os asnonymous, os incansáveis defensores da liberdade e da democracia que derrubam sites de pessoas, entidades e empresas que fizeram coisas que eles não curtiram ou que falaram coisas que eles não gostaram de ouvir.

E parece que essa mensagem ultra-ameaçadora funcionou, pois o ráqer fodão pra karaio aí da mensagem recebeu muito dinheiro (dinheiro não, Bitcoin) na conta dele. Como eu soube disso? Por meio deste site e deste outro site. Bitcoin Database Abuse. Teve que ser criado um banco de dados de tanto que se usa essa tecnologia para extorsão. Sim, extorsão, como eles mesmos disseram.

Bom, aí está a grave ameaça que eu recebi de que um ráqer fodão pra karaio que violou o sistema operacional do meu computador. Quer dizer, que invadiu o roteador da rede da minha casa. Quer dizer... AAAAAAAHHHHHHHH!!!!! Já não sei mais o que foi que aconteceu.

E como dá para ver, foi uma mensagem que caiu na caixa de spam. Como eu já disse uma vez aqui, coisas divertidas podem vir da caixa de spam do e-mail.

ABSURDO!!! FaceApp coleta nossas informações ou... Termos de uso não é penduricalho.

Primeiramente, antes de mais nada, a quem vier apontar o "erro" que eu cometi no título deste texto, procurem saber sobre uma figura de linguagem chamada silepse (e essa palavra existe sim, corretor ortográfico do Firefox). Mais percisamente, silepse de número. Aviso feito, prossigamos.

Nos últimos dias, a Internet foi tomada por mais uma modinha que fez a cabeça e a diversão do gado do pessoal que usa Internet. FaceApp, um aplicativo (ou apepê, ou épi, para o pessoal mudernoso) em que as pessoas tiravam fotos suas e o aplicativo mostravam imagens das pessoas quando ficassem mais velhas. É o inverso do outro aplicativo que mostrava as pessoas com cara de criança.

E, como fora dito no parágrafo anterior, todo mundo entrou na brincadeira. Apresentadores, cantores, subcelebridades de televisão, subcelebridades de Internet, youtubeiros (não sei como eles conseguiram, já que era para que pessoas participassem e youtubeiro nem é gente), blogueirinhas patricinhas vagabundas inúteis e fúteis de istragão. Aliás, um adendo, chamar essas putinhas fúteis de istragão de blogueiras é uma ofensa aos blogueiros de verdade. Como, por exemplo, eu. Sim, sei que cometi que falácia do Nenhum escocês de verdade. Podem me processar.

Durante dias o FaceApp foi a diversão e a coqueluche do momento gado que se deixa levar por essas novidades de Internet. Se você não entendeu essa última expressão, pode ficar tranquilo pois o pessoal anti-vaxxer fará com que você comece a entender. Até que houve um momento em que...


Sim, ficou séria. E ficou séria porque descobriram que, por trás do aplicativo tão inocente e tão infantil, ele coletava diversas informações do muar que o usou. Informações como localização geográfica, informações do dispositivo e, a imagem que era gerada pela aplicação poderia ser usada indiscriminadamente por quem quer que fosse por qualquer razão que fosse e, sem a pessoa que gerou aquela imagem receber UM CENTAVO pelo uso de sua imagem. Fico imaginando as subcelebridades que adoram cobrar horrores pelo uso de suas imagens vendo suas fotos usadas sem elas ganharem um centavo por isso.

E o pior de tudo. Tudo isso aí feito pelos russos (Ok, foi uma brincadeirinha).

Mas será que o aplicativo está fazendo isso de sacanagem sem ter avisado o usuário disso? E será que o aplicativo pode fazer isso? Bom, geralmente os sites e aplicativos possuem um termo de uso que diz o que o usuário pode ou não fazer e o que o site/aplicativo pode fazer. Sabe aquilo que você nunca lê, mas que clica no "Li e aceito os termos de uso"? Então. Fui ver se o tal FaceApp também possui algum termo de uso e, sim, o FaceApp possui um termo de uso (sim, in english. Sorry).

As primeiras linhas já são bem claras:

"These Terms of Use (“Terms”) apply to your access and use of this website, or the applications and other online products and services (collectively, our “Services”) provided by FaceApp. (“FaceApp” or “we”). By accessing the FaceApp website or by downloading FaceApp’s mobile application, you agree to these Terms. If you do not agree to these Terms, including the mandatory arbitration provision and class action waiver in Section 15, do not access or use our Services."

"Esses Termos de Uso ("Termos") aplicam-se ao seu acesso e uso deste site, ou aplicativos e outros produtos e serviços online (coletivamente, nossos "Serviços") providos pelo FaceApp ("FaceApp" ou "nós"). Ao acessar o site do FaceApp ou fazer o download do aplicativo móvel, você concorda com estes termos. Caso você não concorde com estes termos, incluindo a provisão obrigatória de arbitragem e dispensa de ação coletiva da sessão 15, não acesse ou use nossos serviços."

Se se cadastrou é porque concordou com tudo.

Aí as primeiras três cláusulas dizem que o FaceApp é um aplicativo que usa IA para modificar as fotos dos usuários, que para usar o aplicativo tem que ser maior de 13 anos e que se for maior de 13 anos, porém menor de 18 anos, tem que usar com a autorização dos pais ou outro guardião legal (no finado Orkut, tinha que ser estritamente maior de 18 anos, porém o que mais se via era crianças de 10 ou 11 anos usando aquilo e ninguém fazia nada) e que o usuário é responsável pelo seu login e senha e, caso tenha sido usado de maneira inapropriada, pode entrar em contato com o site.

Aí chegamos na cláusula 4, que fala sobre privacidade e os dados coletados. A aplicação é regida por uma política de privacidade, que está aqui. A primeira cláusula da política de privacidade já é algo lindo, e mostra as informações que eles coletam, que são:

"User Content (e.g., photos and other materials) that you post through the Service. Communications between you and FaceApp. For example, we may send you Service-related emails (e.g., changes/updates to features of the Service, technical and security notices). Note that you may not opt out of Service-related e-mails."

"Conteúdos enviados pelos usuários (por exemplo, fotos e outros materiais) por meio deste serviço. Comunicação entre o usuário e o aplicativo. Por exemplo, podemos enviar a você e-mails relacionados ao serviço (como mudanças/atualizações técnicas, no serviço e de segurança). Você pode optar por não receber esses e-mails"

"We use third-party analytics tools to help us measure traffic and usage trends for the Service. These tools collect information sent by your device or our Service, including the web pages you visit, add-ons, and other information that assists us in improving the Service. We collect and use this analytics information with analytics information from other Users so that it cannot reasonably be used to identify any particular individual User."

"Usamos ferramentas analíticas para nos ajudar a medir o tráfego e tendências de uso para este serviço. Essas ferramentas coletam informações enviadas pelo seu dispositivo ou pelo nosso serviço, como as páginas que você visita, add-ons e outras informações que nos ajude a melhorar o serviço. Coletamos e usamos essas informações com informações de outros usuários de tal forma que não possa ser usado para identificar um usuário em especial."

"When you visit the Service, we may use cookies and similar technologies like pixels, web beacons, and local storage to collect information about how you use FaceApp and provide features to you. We may ask advertisers or other partners to serve ads or services to your devices, which may use cookies or similar technologies placed by us or the third party."

"Quando você visita o serviço, podemos usar cookies e outras tecnologias, como pixels, web beacons e armazenamento local para coletar informações de como você usa o FaceApp e prover novidades para você. Nós podemos pedir para anunciantes e demais parceiros que mostre propagandas em seus dispositivos, o que pode usar cookie ou outras tecnologias usadas por nós ou por terceiros."

"Log file information is automatically reported by your browser each time you make a request to access (i.e., visit) a web page or app. It can also be provided when the content of the webpage or app is downloaded to your browser or device. When you use our Service, our servers automatically record certain log file information, including your web request, Internet Protocol (“IP”) address, browser type, referring / exit pages and URLs, number of clicks and how you interact with links on the Service, domain names, landing pages, pages viewed, and other such information. We may also collect similar information from emails sent to our Users which then help us track which emails are opened and which links are clicked by recipients. The information allows for more accurate reporting and improvement of the Service."

"Informações de log são automaticamente reportadas pelo seu browser toda vez que você acessa (i.e., visita) o site ou aplicativo. Pode ser provido também ao fazer o download do conteúdo da página ou o aplicativo. Ao usar nossos serviços, nossos servidores armazenam automaticamente informações como endereço IP, tipo do browser, links de entrada/saída, quantidade de cliques e como você interage com o serviço, domínios, landing pages, páginas vistas e outras informações relacionadas. Podemos também coletar informações dos e-mails que enviamos que ajuda-nos a monitorar quais e-mails são abertos e quais links são clicados. Essas informações permite-nos uma melhor acurácia e melhoramento do nosso serviço"

"When you use a mobile device like a tablet or phone to access our Service, we may access, collect, monitor, store on your device, and/or remotely store one or more 'device identifiers'. Device identifiers are small data files or similar data structures stored on or associated with your mobile device, which uniquely identify your mobile device. A device identifier may be data stored in connection with the device hardware, data stored in connection with the device’s operating system or other software, or data sent to the device by FaceApp. A device identifier may deliver information to us or to a third party partner about how you browse and use the Service and may help us or others provide reports or personalized content and ads. Some features of the Service may not function properly if use or availability of device identifiers is impaired or disabled."

"Ao usar um dispositivo móvel como um tablet ou smartphone para usar nossos serviços, podemos acessar, coletar, monitorar e armazenar no seu dispositivo, ou remotamente, um ou mais 'Device identifiers'. Device identifiers são pequenos arquivos de dados ou estrutura de dados similar que são armazenadas ou associadas com seu dispositivo, que identifica univocamente seu aparelho. 'Device identifiers' podem ser armazenados no hardware do dispositivo, no sistema operacional do dispositivo ou em outro software qualquer, ou enviado pelo dispositivo para o FaceApp. Um 'device identifier' pode disponibilizar informações para nós ou para nossos parceiros sobre como você usa o serviço e pode nos ajudar ou ajudar terceiros a disponibilizar conteúdo personalizado e propagandas. Alguns itens do serviço podem não funcionar se o uso dos 'device identifiers' estiver desabilitado ou desemparelhado."

"Metadata is usually technical data that is associated with User Content. For example, Metadata can describe how, when and by whom a piece of User Content was collected and how that content is formatted. Users can add or may have Metadata added to their User Content including a hashtag (e.g., to mark keywords when you share a photo) or other data."

"Metadados são dados técnicos associados com os conteúdos do usuário. Por exemplo, metadados podem descrever como, quando e por quem um determinado conteúdo foi coletado e como aquele conteúdo está formatado. Usuários conseguem e podem ter metadados adicionados aos seus conteúdos, como hashtag (por exemplo, para usar palavras-chave ao compartilhar uma foto) ou outros dados".

Pois é. Olha só a quantidade de informações que o aplicativo tão infantil e inocente gera a armazena de seus usuários. E o que é feito com esse mundaréu de informações? É o que vem por aí.

"We will not rent or sell your information to third parties outside FaceApp (or the group of companies of which FaceApp is a part) without your consent, except as Parties with whom we may share your information"

"Não vamos monetizar, nem vender suas informações para terceiros que não façam parte do FaceApp (ou do grupo de companhias da qual o FaceApp faça parte) sem seu consentimento, exceto como parceiros com a qual podemos compartilhar suas informações"

E quem são esses parceiros que eles podem compartilhar essas informações?

"We may share User Content and your information (including but not limited to, information from cookies, log files, device identifiers, location data, and usage data) with businesses that are legally part of the same group of companies that FaceApp is part of, or that become part of that group (“Affiliates”). Affiliates may use this information to help provide, understand, and improve the Service (including by providing analytics) and Affiliates’ own services (including by providing you with better and more relevant experiences). But these Affiliates will honor the choices you make about who can see your photos."

"podemos compartilhar informações e conteúdos dos usuários com empresas que façam parte do mesmo grupo de companhias que o FaceApp faça parte, ou que venha a fazer parte ("afiliados"). Os afiliados podem usar essas informações para ajudar na melhora, disponibilização e compreensão do serviço pelos serviços dos afiliados. Porém os afiliados têm de honrar as escolhas feitas pelos usuários sobre quem pode ver as fotos".

E é isso. Tudo isso aí é a política de informações do aplicativo tão inocente e infantil. Lembrando que o usuário concordou com tudo isso ao criar uma conta por lá.

Acha que acabou? Tem mais. Muito mais. A sessão 5 fala sobre o conteúdo criado pelos usuários.

"Our Services may allow you and other users to create, post, store and share content, including messages, text, photos, videos, software and other materials (collectively, “User Content”). User Content does not include user-generated filters. Except for the license you grant below, you retain all rights in and to your User Content, as between you and FaceApp. Further, FaceApp does not claim ownership of any User Content that you post on or through the Services."

"Nossos serviços permitem que você o outros usuários criem, publiquem e compartilhem conteúdos, incluindo mensagens, textos, fotos, vídeos, software e outros materiais (coletivamente, "conteúdo de usuário"). Conteúdo de usuário não inclui filtros gerados pelo usuário. Exceto pela licença que você concede abaixo, você possui todos os direitos dos seus conteúdos, bem como você e o FaceApp. Além do mais, FaceApp não roga propriedade de qualquer conteúdo que você venha a postar em nossos serviços".

Exceto pela licença que você concede abaixo. E que licença seria essa? Pois muito bem, aí vai vir umas das partes mais legais dos termos de uso do aplicativo.

"You grant FaceApp a perpetual, irrevocable, nonexclusive, royalty-free, worldwide, fully-paid, transferable sub-licensable license to use, reproduce, modify, adapt, publish, translate, create derivative works from, distribute, publicly perform and display your User Content and any name, username or likeness provided in connection with your User Content in all media formats and channels now known or later developed, without compensation to you. When you post or otherwise share User Content on or through our Services, you understand that your User Content and any associated information (such as your [username], location or profile photo) will be visible to the public."

"Você cede ao FaceApp uma licença perpétua, irrevogável, não exclusiva, livre de royalties, de abrangência mundial, totalmente paga, transferível e sub-licenciável para uso, modificação, reprodução, adaptação, publicação, tradução, criação de trabalhos derivados, distribuição e disponibilização do seu conteúdo de usuário e qualquer nome, username ou quaisquer outras informações semelhantes da conexão com seus conteúdos em todos os formatos de mídia e canais que existam ou que venham a ser criados, sem qualquer tipo de compensação a você. Ao publicar ou compartilhar conteúdos em nossos serviços ou por meio deles, você entende que o conteúdo ou quaisquer outras informações associadas (como username, perfil ou localiDade) estarão visíveis ao público".

E enfim cheguei onde eu queria chegar, que é a cláusula que mostra que eles podem faturar em cima das imagens que você deixa por lá sem eles te darem um centavo pelo uso delas.

E aí, mas uma cláusula interessante que é a cláusula 14:

"By accessing or using our Services, you consent to the processing, transfer and storage of information about you in and to the United States and other countries, where you may not have the same rights and protections as you do under local law."

"Ao acessar ou usar nossos serviços, você consente com o processamento, transferência e armazenamento de informações sobre você nos EUA e em outros países, onde você pode não ter os mesmos direitos e proteções que você tem na sua legislação local".

E outra interessante é a cláusula 17, que diz que eles podem alterar os termos de uso de tempos em tempos e que, caso haja alguma alteração, os usuários são notificados e, caso o usuário não concorde com as emendas, que removesse a conta que tem lá. Pelo menos o FaceApp avisa das alterações. Já o YoTube e um site que nem existe mais (uma dessas trocentas cópias brasileiras do Digg) dizem que pode ter alterações nos termos de uso, sem prévio aviso e que o usuário que visse o que foi alterado.

E eis aí os termos de uso. Quem criou conta nesse aplicativo tão inocente simplesmente concordou com tudo isso. Concordou com eles coletar e armazenar um monte de informações e revender para seus "parceiros", bem como concordou com eles usarem os conteúdos que você posta por lá da maneira que eles quiserem sem ter que te dar qualquer tipo de contrapartida. E não dá para acusar o FaceApp de fazer sacanagem, já que ele disse que faria tudo isso e que se você não concordasse com alguma dessas coisas que não criasse a conta.

E é ilgeal o que eles fizeram? Não, de forma alguma. Eles oferecem o serviço, não coagiram ninguém a criar conta por lá, não colocaram uma arma na cabeça para que se criasse uma conta por lá, mas exigem uma contrapartida de quem vem a usar de seus recursos (algo mais do que justo). E essa contrapartida nada mais é do que as informações dos seus usuários. Nada mais do que uma transação. Um contrato

"Não é ilegal, mas é imoral"

Desculpe-me pelo meu francês, mas... foda-se. Foda-se você e essa sua filosofiazinha barata de buteco.

Longe de querer parecer alguém que ainda não saiu da Guerra Fria, mas parece que toda essa celeuma por causa do aplicativo foi porque o desenvolvedor dele é russo. Pois twitter, facebosta, linquedinho, istragão e zapzap e outras redes sociais e aplicativos largamente usados tem termos tão ou mais draconianos e coletam tantas ou até mais informações pessoais, mas ninguém está nem aí. Aliás, se todo mundo, antes de usar uma rede social desse uma lida nos termos de uso delas, todas elas não teriam um único usuário.

Mas para que ninguém diga nos comentários que eu só escrevi e não propus uma solução, saibam que eu tenho uma solução para esse problema. Inclusive é uma solução bem simples para esse problema. Ao invés de o serviço ficar coletando e revendendo informações pessoais de seus usuários, a alternativa que eu proponho seria a de os usuários pagarem para poder usar redes sociais e aplicativos. Topam?

Para terminar o texto, o que um amigo meu gostaria de dizer sobre toda essa história.
 

Pessoal do desafio do balde de gelo. Vocês ainda se lembram disso?

Voltemos ao ano de 2014, ano em que, além de ter acontecido a Copa do mundo no Brasil e o Mineiraço (ou Mineiratzen) e de também ter acontecido as eleições presidenciais logo após o gigantinho criado a leite com pera ter acordado, aconteceu também a brincadeira do desafio do balde de gelo, que era uma forma de conscientização sobre a esclerose lateral amiotrófica (ou ELA ou ALS), uma terrível doença neurodegenerativa que não possui cura. Tanto que, a pessoa que inspirou o desafio do balde gelo acabou falecendo, infelizmente.

Quer dizer, não possui cura, ainda, pois existem diversos centros de pesquisas espalhados pelo globo (e não pelo plano) realizando pesquisas de forma a combater essa terrível doença. As pessoas que participavam desse desafio jogavam água gelada sobre si mesmas e depois fariam uma doação para esses centros de pesquisa. E se tem algo que pode curar qualquer doença, este algo chama-se dinheiro.

Muito bem. Todo mundo brincou, todo mundo se divertiu, teve participação de várias celebridades, várias dessas pessoas colocaram seus videozinhos no YouTube (pelo menos não usaram a Internet dos outros para fazer isso) mas, será que passados cinco anos, o pessoal que participou da brincadeira ainda se lembra dela? Será que ainda se lembra dessa terrível doença que é a esclerose lateral amiotrófica? E será que se lembra de, quando possível, fazer uma doação para os centros de pequisa que tentam encontrar alguma cura para a doença? Acho bem difícil, já que, nem na época que aconteceu o desafio as pessoas doaram. Muita gente achou que era só brincadeira. E, obviamente, bostas de celebridades brasileiras participaram do desafio buscando aquela única coisa que interessa a todas as bostas de celebridades: Holofote.

A sorte de vocês é que existe o titio Lucho para relembrar vocês do que quer que seja. Quem quiser, pode fazer uma doação para as instituições que fazem pesquisa para a cura do ELA, abaixo vão os links de onde vocês podem realizar as doações:
Essas são algumas instituições que eu conheço. Quem conhecer mais alguma, pode colocar aí nos comentários.

Que tal se, ao invés de você gastar dinheiro com vaquinha para pagar multa de corrupto, ou então gastar dinheiro com blogueiro, podcasteiro, youtubeiro, que todo mundo sabe que nem é gente, ou qualquer outro mendigo profissional de Internet (que muitas das vezes, esses mendigos são pau mandados de políticos ou de partidos políticos. Não vou dar nomes, pois aqui é Blog do Lucho e não Treta News) e aí virar "patrão" deles, e quando eles não ganham o dinheiro que eles, acham que, merecem, aí surtam e ficam cansadinhos e deprimidinhos, você dar um destino mais digno mais digno e nobre ao seu dinheiro? Se o dinheiro é seu e você faz o que bem entender com ele, que tal fazer algo de bom?

E que tal também valorizar o trabalho de quem pesquisa de verdade tentando desenvolver medicamentos e outros tipos de curas que realmente funcionam e tenham efeito, ao invés de valorizar o trabalho de um picareta de um professor aposentado de uma universidade estadual paulista decadente que só sobrevive atualmente de seu nome que desenvolve seu "medicamento" contra o câncer num laboratório que parece mais um chiqueiro, mas que, quando testado, viu-se que esse "medicamento" não serve de bosta nenhuma? Aliás, serve menos que bosta. Com essa definição extremamente vaga e genérica, creio que ninguém sabe do que e de quem estou falando. Se é que o pessoa ainda se lembra disso tudo também.

Alemães mostram como vagabundo deve ser tratado.

Olá meus putos. Tudo bom com vocês?

Sim, o blog está bastante abandonado, tanto que só depois de não sei quantos meses eu voltei para o editor de textos do Blogger. A baixa visitação, além de eu não ganhar nenhum centavo com isso e questões mais importantes para resolver, como trabalhar, estudar, pagar as contas e, o mais importante de tudo, cuidar da minha aldeia do Clash of Clans, fez com que eu relegasse o blog a uma questão secundária, até mesmo uma questão terciária (se é que isso existe).

Mas eu encontrei uma coisa tão interessante e tão legal que fez com que o blog saísse da letargia e da hibernação. E tem a ver com a terra dos alamanos (que se chamavam de suábios).

Soube de uma notícia em que os alemães trataram mendigos vagabundos como eles realmente merecem. Sim, tinha mesmo que ser os alemães para tratar essa corja da maneira que eles merecem. Qual foi a tal notícia em que os alemães trataram essa ralé imunda de vagabundos mendigos da forma como eles merecem? Foi esta abaixo:


Pois é. E melhor do que pedir para que esses vagabundos trabalhem foi a resposta que os vagabundos deram. Realmente esses mendigos de Internet preferem morrer do que essas coisas que remontam aos nossos antepassados Neandertais e Cro-Magnon do século XX que é ter em prego e ter de trabalhar.

Em terras germânicas, esses mendigos vagabundos de Internet são tratados como merecem. Já em Pindorama, os mendigos vagabundos de Internet com suas merdas de Patreon, Apoia.se e outras ferramentas de mendigagem pedem esmolas e os trouxas dão dinheiro a esses vagabundos. Afinal, o trabalho deles é muito importante, o negócio não pode parar e é um reconhecimento pelo bom trabalho.

E quando os vagabundos não recebem o dinheiro que eles, acham que, merecem receber, aí surtam de vez. Ficam com depressãozinha, cansadinhos, com crisezinha existencial, crisezinha de identidade e ameaçam abandonar a Internet. Esta eu adoraria ver. Abandonar a Internet? E vão fazer o que depois para se sustentar, já que não estudaram, nunca trabalharam e nunca passaram por uma realidade diferente da bolha em que sempre viveram? Vão sair da Internet e vão morrer de fome.

Eis aí os alemães mostrando como que esses vagabundos mendigos de Internet devem ser tratados. Era nisso que vocês estavam pensando? Vocês não pensaram em outra coisa (especialmente por ter alemães e vagabundos nessa história), né?

Vou até mandar para os youtubeiros/blogueiros/podcasteiros mendigos brasileiros mostrando como que eles seriam tratados na terra da Angela Merkel. Vamos ver quais serão as respostas que vou ter. Dependendo se as respostas forem boas, pode ser até que vire um outro texto por aqui.

AH!!! Não é só na Alemanha. Espanha também mostrou como vagabundos como esses devem ser tratados. É mais um youtubeiro que vai morrer de fome (e não vai ter zueiros engraçadalhos para dar bolacha com pasta de dente).

Guia rápido do Lucho de como descobrir idiotas na Internet

Segue abaixo os grandes chavões e clichês que sintetizam o "pensamento" dos vários idiotas que existem na Internet:
  • Se você critica a imprensa, você quer a censura e quer calar a imprensa.
  • Se você critica as gravadoras, estúdios de cinema e editoras de livros, você está fazendo apologia a pirataria.
  • Se você critica a esquerda ou algum político ou partido de esquerda, você não passa de um burguês, fascista, reaça maldito.
  • Se você critica a direita ou algum político ou partido de direita, você não passa de um esquerdopata.
  • Se você critica políticos da direita e da esquerda, você é um isentão.
  • Se você critica o PT ou algum político do PT, você é um tucanalha ou então um golpista.
  • Se você critica o PSDB/DEM ou algum político desses dois partidos, você é um petralha.
  • Se você critica o liberalismo ou o Estado mínimo, o idiota logo diz "Por que você não vai pra Cuba ou Coréia do Norte?"
  • Se você critica a falta de inteligência alheia (para ser politicamente correto), você é um intelectualoide preconceituoso metido a besta. Aliás, por falar em politicamente correto...
  • Se você critica o politicamente correto, você não passa de um fascista, reaça maldito, chato, bobo, feio e cara de limão.
  • Se você critica algum homossexual ou a militância LGBFGSTASHAJANSHD (sei lá qual a sigla usada nesse momento), você é homofóbico.
  • Se você é homem e diz que gosta de mulher ou é mulher e diz que gosta de homem, você é homofóbico.
  • Se você usa homossexualismo ao invés de homossexualidade, você é homofóbico, afinal de contas "ismo" significa doença. Quer dizer então que comunismo, socialismo, anarquismo,  capitalismo, vegetarianismo e veganismo são doenças? Bom, talvez sejam mesmo.
  • Se você critica quem critica algum homossexual, a militância LGBFGSTASHAJANSHD ou então um heterossexual que se faz de coitadinho e oprimido, você é um "gayzista". Para quem não é idiota e não conhece a novilíngua dos idiotas, gayzista é a junção de gay com nazista.
  • Se você critica o vegetarianismo, veganismo ou algum vegetariano, vegan, você não passa de um onívoro reacionário.
  • Se você critica algum nordestino ou algo do nordeste, você é um xenófobo.
  • Se você critica alguma religião ou algum religioso, você é um intolerante religioso.
  • Se você critica o ateísmo ou então algum ateu, você é um intolerante religioso.
Enfim, esse é o guia do Lucho de como descobrir um idiota na Internet.

Que merda de mundo! Parece que todo mundo é feito de cristal. Ninguém pode ser contrariado, ninguém pode ouvir crítica que já fica enfezadinho e já solta o seu repertório de mimimi, que já acha que é busca pela polêmica (peguei um ódio dessa palavra).

Saiam da bolha, caralho!!

Termos de uso do Pinterest ou... quando o artigo 13 não é tão ruim assim.

Se vocês não estiveram em Marte nos últimos meses sabe que a União Europeia propôs uma diretiva para a proteção de direitos autorais, que é a a diretiva de direitos de autor no mercado único digital (ou European Union Directive on Copyright in the Digital Single Market). Ou artigo 13, que é por esse nome que todo mundo conhece essa diretiva. E já que vocês não estiveram em Marte, sabem que no fim de março essa diretiva foi reescrita colocada para votação e aprovada.

Mas o presente texto não será obre a diretiva (vai ter um texto sobre ela). O texto será sobre os termos de uso de sites, aqueles termos que regem o funcionamento dos sites, que ninguém lê, mas que, ao criar uma conta, clica no "Li e aceito os termos de uso".

E aqui será sobre o Pinterest, aquele site de criação e compartilhamento de fotos criados pelos usuários e que... acho que deve servir para alguma coisa. Fui olhar os termos de uso daquele site e...

[ATENÇÃO: Se você foi um idiota que ficou revoltado com o que ouviu de um youtubeiro retardado, burro e mentiroso a respeito do artigo 13, PARE AGORA MESMO A LEITURA. E é sério. Se você ficou revoltadinho com aquilo, ficará revoltadaço com isso]

... e eu fui ver se tinha uma parte a respeito de copyright e manejo de materiais protegidos por direitos autorais e tinha (como qualquer outra rede social). E logo no comecinho tinha o seguinte texto.

Pinterest respects the intellectual property rights of others and we expect people on Pinterest to do the same. It’s our policy—in appropriate circumstances and at our discretion—to disable or terminate the accounts of people who repeatedly infringe or are repeatedly charged with infringing copyrights or other intellectual property rights.

Pinterest respeita os direitos autorais e propriedade intelectual e esperamos que os usuários do Pinterest façam o mesmo. Faz parte da nossa política - em circunstâncias apropriadas e a nosso critério - desabilitar ou encerrar de vez as contas de usuários que reiteradamente infringem ou são acusados de infringir direitos autorais ou quaisquer outras leis de propriedade intelectual.

Pois é. Não só o Pinterest tem um canal de comunicação caso algum material tenha sido usado sem a permissão de seus proprietários, como pode remover a conta de quem sobe materiais protegidos por direitos autorais. O artigo 13 (que com a reedição da diretiva se tornou artigo 17) não diz que todo site deveria remover contas de usuários, mas sim diz que é para ter um canal de comunicação para que os donos dos materiais protegidos por direitos autorais possam falar com os sites avisando de alguma violação.

Olha só que coisa mais autoritária, olha só que coisa mais draconiana, olha que coisa mais ditatorial. Cadê o seu artigo 13 agora?

E estaria certo do Pinterest fazer isso? Mas é lógico que está mais do que certo de fazer isso. Trata-se de uma propriedade privada e o dono faz lá o que bem entender.

Maravilhas da wikipédia de língua portuguesa.

I'M BAAAAAAAAAAAAAAAAAAACK!!!!!!!!

Ao contrário do que algumas pessoas pensaram e do que algumas pessoas gostariam, não, eu não morri. Quem morreu foi o HD do meu computador, depois de sete anos de contribuições ininterruptas. E aproveitando o ensejo (e uma oferta), já que se falam tanto dele, decidi comprar uma unidade de SSD para ver se é tudo isso que dizem. E não é que é verdade.

E já que eu voltei, fiquem com a explicação da wikipédia de língua portuguesa sobre o Radix Sort.


Links da semana - 63

E segue mais uma lista de links para essa semana, a primeira de 2019:

E é isso. Até a próxima.

Para tristeza e desgosto de alguns, Blog do Lucho chega hoje a 11 anos.

Vou confessar que fiquei bem renitente se eu deveria ou não escrever este texto. E por duas razões. A primeira por conta da idade a que o blog está chegando. 11 anos. O número 11 representa o quê? O que é que existe de importante que tenha 11 coisas dentro dele (por exemplo, sete cores do arco-íris, quatro estações do ano, doze meses do ano, dez mandamentos)? Qual propriedade interessante tem o número 11, como, por exemplo, seis é o menor número perfeito que existe, dois é o único número primo par, três é o menor número primo ímpar, 78557 é o menor numero de Sierpinski (ao menos é o que se acha), 10223 * 231172165 + 1 é o maior número primo calculado por computadores que não é um número de Mersenne (ao menos até agora)? A única coisa que eu consegui me lembrar é de que o número 11 é o número atômico do sódio, aquele veneno criado pelos illuminattis que vai matar a todos nós de pressão alta.

E a segunda, e principal razão é a de que o pessoal tanto fala que blogs já eram, blogs morreram, blogs são coisas do passado e que a época e a vez dos blogs já passou (e tanto existiu uma época dos blogs que até já foi reportagem de capa da Época. E confesso que criei o blog aqui por conta daquela reportagem), primeiro por conta dos tuiteiros, que com suas mensagens em 140 caracteres fizeram o pessoal ter alergia de ler textos com mais do que 10 linhas, e depois por conta dos youtubeiros, que com seus vídeos fizeram o pessoal ter urticária de ler textos com mais de cinco linhas. Tanto é verdade que existe gente que reclama na área de comentários do tamanho de alguns textos de blogs. O saudoso José Saramago disse que com as rediçossiaus evoluiríamos para os grunhidos, mas vejo que ele foi bastante conservador em sua previsão.

Sim, usei a palavra certa. Evolução nem sempre é sinônimo de melhoria.

E querem saber de uma coisa? Eu concordo com tudo isso que foi dito no parágrafo acima. Apesar de existir alguns textos por aí dizendo que não, os blogs não morreram a verdade é que sim, a vez e a época dos blogs já passou. Tanto que essa frase já fez eu pensar várias vezes em parar de escrever e fechar a bagaça. Até um momento que eu decidi tocar o foda-se e dizer "sim, a era e a vez dos blogs já passou. Mas e daí?". Existe alguns momentos da vida em que o melhor mesmo é fazer parte da minoria. Fazer coisas para agradar adolescentes mongoloides de 35 anos que só querem saber de ver moleques sem camisetas se esgoelando feito filhos da puta? Ou pintar cabelo e se vender para agradar crianças pois percebeu que crianças não sabem usar AdBlock? Ou fazer vídeo dizendo que fez sexo com a namorada enquanto ela dormia (o que é estupro)? Desculpa, mas não é de meu feitio. Prefiro ser eu mesmo. E por causa disso que meu blog nunca foi um sucesso de visitação.

Mas mesmo não sendo um sucesso de visitação, consegui pouquíssimos, mas inteligentíssimos leitores. E também mesmo não sendo um sucesso de visitação, consegui irritar algumas pessoas que vieram falar merda aqui por conta de um texto que os desagradou. E que logo depois esses babacas faladores de merda se arrependeram de terem vindo para cá, pois acharam que o blogueiro aqui era um covarde que não teria coragem para escoicear o babaca que fala bosta na propriedade privada dos outros.

Sim, a era e a vez dos blogs já passou, mas mesmo assim, continuo sendo resiliente. Continuo sendo a resistência. Continuo a escrever por aqui. E escrevo porque gosto de escrever, e não por dinheiro, ao contrário de youtubeiros, que só fazem o que fazem única e exclusivamente pelo vil metal. Tanto que nem tenho banners, adsense, adwords, mercado livre ou o que quer que seja, e nem tenho ataque de pelanca quando o pessoal adentra por aqui com o AdBlock ativado. Não preciso disso, pois eu ESTUDEI. Eu tenho um EMPREGO. Eu TRABALHO. Três coisas que youtubeiros desconhecem.

E uma coisa que eu percebi. Embora a era dos blogs tenha passado, eu não vi blogueiro algum ficar deprimido por conta disso. Bem diferente desses afrescalhados youtubeirinhos deprimidinhos que estão com """"""depressão"""""" pois veem que vão ter que pegar no batente.

Então é isso. Viva os blogs. Viva eu. E parabéns para mim pelos 11 anos do blog e mais de 550 textos publicados. Passou muito rápido, parece que foi ontem que tudo começou.

Nióbio, o elemento mais raro do mundo. Segundo aqueles que ensinam tudo mas deveriam aprender antes.

Nossa!! Que título longo. Bom, mas agora já foi. Foda-se.

Bom, o que me motivou foi um texto que eu achei por aí falando daquela frescurada do nióbio. O tal texto vinha com o seguinte título.


Como é possível imaginar, trata-se de mais um niobiruta ignorante, burro, pateta, estúpido, imbecil, pacóvio, beócio, néscio, babaca, sambanga, retardado, tolo, lorpa, cretino, pascácio, iletrado, bocó, tanso, apedeuta, parvo, moloide, mocorongo, songamonga, asinino, paspalho, estulto, obtuso, atoleimado, palerma, leso, débil e completa e totalmente idiota espalhando vídeos e textos com altíssimo grau de confiabilidade e nem um pouquinho mentirosos sobre as incríveis propriedades do nióbio, mineral esse que é um presente dos deuses e que tem as mesmas incríveis propriedades do grafeno, a grande maravilha tecnológica que é capaz de tudo, exceto de sair do laboratório e que segundo um canal aí que ensina de tudo mas que antes deveria aprender, é um mineral.

Se o saudoso Stan Lee tivesse ouvido os habitantes do quinto país mais ignorante do mundo, não precisaria ter criado o adamantium, nem o vibranium. Bastaria ter feito o esqueleto do Wolverine, o escudo do Capitão América e o Mjolnir do Thor de nióbio e Wakanda seria o Brasil.

Mas voltando ao nióbio, o que tem de errado com esse título? Nada de mais, apenas que eu fui mostrar esse texto para o astato e ele rolou no chão de tanto rir. Não só ele, também mostrei para o frâncio e ele teve a mesma reação.

No país dos 92%, quinto mais ignorante do mundo, nem eu consigo fazer piada.


Mas eu confesso que a culpa é minha. Eu que ainda acredito que todo mundo na Internet possui superpoderes como saber ler e escrever de carreirinha, saber ler e escrever assim como respira, conseguir juntar, compilar e concatenar e ideias e também identificar figuras de linguagem. Infelizmente a realidade sempre trata de tratorar, destroçar, aniquilar e obliterar essa minha crença, mostrando que a Internet nada mais é do que um espelho da sociedade e da vida real (sim, ainda faço distinção entre Internet e vida real. E foda-se quem não gosta que se faça essa distinção). E como boa parte da sociedade não passa de um bando de comedores de capim, a maioria do pessoal que está na Internet também não passa de um bando de ruminantes.

Foi o que aconteceu quando eu vi um vídeo do Manual do Mundo em que o Iberê anunciou que faria uma sessão de autógrafos do vídeo dele em Curitiba. Bom, que não esteve em Marte nos últimos 20 anos, sabe que Curitiba virou notícia por conta de duas coisas. A primeira por ser onde fica o buraco negro dos Correios, onde todas as encomendas entram e não saem de lá. E a segunda por conta de ser onde está preso o chefe, o líder, o pai.

E foi por conta do primeiro que teve um cara que soltou a piadinha


Aí, por causa do segundo, apareceu um mongoloide dum YRCdC (Youtubeiro Retardado Comedor de Capim) comentando o seguinte.



Aí fui eu acreditando piamente que não se tratava de um ruminante, soltei outra piada.


E é verdade. Dane-se que ela esteve envolvida em recentes escândalos de corrupção. Se Petrobrás, ou quaisquer outras empresas envolvidas em esquemas e escândalos de corrupção oferecessem uma boa oportunidade de emprego e quisessem que eu trabalha nelas, eu aceitaria e trabalharia nelas de boa. E já falei sobre isso aqui. Por favor, leiam aquele texto pois não vou me repetir aqui,

Aí o YRCdC mostrou que ele curte umas gramíneas.


A quantidade de letras K usadas como onomatopeia de risada denuncia, pois ela é inversamente proporcional ao QI do muar. E eis que decidi agir da minha maneira tão delicada para com essa gente


Como sempre, piadas separando pessoas inteligentes do resto da população que só serve mesmo como adubo. Não a toa, os doutores David Dunning e Justin Kruger usaram piadas em sua pesquisa para identificar os apreciadores de alfafa.

E não foi só esse episódio. Já que eu falei de YouTube, uma grande mostra de que o pessoal aprecia mesmo é o lixo (e depois ainda têm a pachorra de reclamar da qualidade da televisão aberta) é o link "Em Alta" dele. Eu sempre digo que eu evito acessar o "Em Alta" do YouTube pois aquela página pode provocar um câncer que nenhuma fosfoetanolamina consegue curar. Qualquer ser vivo com polegar opositor, telencéfalo desenvolvido, mais de dois neurônios e que pode usar tesoura com ponta e comer com garfo e faca consegue identificar duas partes da piada.

  • A primeira é o fato da página "Em Alta" do YouTube só ter lixo. E só tem lixo mesmo. E um lixo tão tóxico que pode causar um câncer gravíssimo.
  • E a segunda é com relação a fosfoetanolamerda fosfoetanolamina, aquela panaceia produzida num laboratório imundo da USP, sem o consentimento, nem conhecimento da universidade, que prometia curar todos os mais de 200 tipos de câncer (desde os mais brandos, até os mais severos), isso segundo a ladainha professada por seus seguidores, mas que, ao ser colocada em prova, viu-se que, quanto muito, presta para suplemento alimentar.

Bem óbvio, né?

Ah, vá!! Jura?

Aliás, no Brasil professor universitário distribui remédio que diz curar câncer, mas que não serve para bosta nenhuma e não acontece nada com ele. Já na Espanha. Aliás, até agora ele não devolveu o dinheiro usado para produzir essa bosta, já que usou de recursos e instalações da USP. O que significa que, em última instância, ele usou dinheiro público para fazer essa merda.

Sem contar quando eu disse que governos e agências espaciais escondem a existência de ETs e gigantes porque... sabe-se lá porque cacete de motivo, e teve um lesadinho que achou que eu estava falando a sério. Se nem mesmo eu consigo fazer piada sem que um idiota acabe por levá-la a sério, é porque a coisa está feia.

Poderia encerrar o texto agorinha mesmo. Mas não. Não porque fiquei sabendo de uma notícia mostrando que o Brasil está na quinta colocação entre os países mais ignorantes do mundo. Isso segundo uma pesquisa feita pelo Ipsos, um dos maiores institutos de pesquisa do mundo.

Fake news!! Esses institutos de pesquisa não servem para nada. É tudo manipulado.

Sim, falou o aborrescente retardado que não sabe fazer uma simples conta de matemática e que se fodeu na prova de matemática do ENEM (bem como nas outras provas também). Vai descascar banana que deve ser a única coisa de bom que você sabe saber, moleque retardado.

Como vocês devem imaginar, e isso foi reforçado pelo texto que vocês certamente leram, o ranking não se chama "Ranking da ignorância". O que o ranking na verdade mede é a percepção da realidade das pessoas em assuntos como formação da população (educação), imigração, segurança, criminalidade, comportamento sexual, violência sexual, saúde, economia, ambiente e outros temas; e vê o quanto a percepção da pessoa está próxima, ou distante, dos fatos e da realidade. Quanto maior essa distância, mais "ignorante" é a pessoa. E por causa disso é que esse estudo ficou conhecido como "Ranking da ignorância".

Algumas coisas me surpreenderam nesse ranking. Uma delas foi a China estar na nona colocação. Outra delas foi o país dos Homer Simpson estar apenas na 23º colocação (esperava que estivesse nas posições mais altas). Outra foi a Argentina (que numa das últimas edições do PISA conseguiu a proeza de ficar atrás do Brasil. Valió Emilia Ferrero!!) estar a frente de países como Itália, Japão, Bélgica e Alemanha. Aliás, Japão na 16º colocação também foi algo surpreendente. Bem como Alemanha na 14º colocação e Bélgica na 11º colocação. Outra surpresa foi o Chile estar a frente de Coreia do Sul, Holanda (na verdade, Países Baixos), Suíça e França.

Mas o que mais surpreendeu mesmo foi o Brasil estar apenas na quinta colocação dentre os países mais ignorantes do mundo. Tanto que eu fui mostrar essa notícia para um monte de gente e ninguém conseguiu compreendê-la.

Ok, falando sério agora, num país com 92% da população composta de pessoas analfabetas ou semianalfabetas, com os resultados ridículos que o país consegue no PISA (2018 aconteceu mais uma edição e este ano sairão os resultado. E pelo visto, mais uma vez, passaremos vergonha). Aliás, não consegue nem resultados satisfatórios em provas vagabundas como o IDEB e o SAEB. Que dirá o PISA. E principalmente, com o pessoal dizendo que "aprende" muito mais com youtubeiros, zapzap, rediçossiaus e blogueiros (sim, também ponho blogueiros nesse balaio. Aqui não tem corporativismo) do que com professores, já que professores não passam de doutrinadores (pessoal só protege professor em época de eleições ou em postagens do facebosta. Fora isso, professor que se foda). E "aprende" coisas como nazismo é de esquerda, Stalin era de direita, criacionismo, design inteligente, vacinas contem mercúrio, vacinas causam autismo, vacinas são um meio de diminuir a população global (que não para de crescer), vacinação obrigatória é imposição autoritária e fascismo, o Estado não deveria obrigar ninguém a se vacinar, que se vacinação fosse boa não seria obrigatória, illuminattis, chemtrails, evolução é apenas uma teoria, energia não existe, imposto é roubo, sonegar é legítima defesa, farsa do homem na Lua, Terra plana, homeopatia, propriedade intelectual não existe, geocentrismo, medicina alternativa, não existiu ditadura militar, fosfoetanolamina, que Darwin disse que o homem veio do macaco, que aulas de biologia vão transformar nossas filhas em putas, que o vírus da AIDS foi criado em laboratório, carro movido a água cujo inventor foi morto pela Petrobrás, que se deve fechar o Supremo, que se deve fechar o Congresso, Olavo de Carvalho, Lula é inocente, Lula é perseguido e preso político.

Olha, com tudo isso estou surpreso que o Brasil esteja apenas na quinta colocação. Mas tenham certeza que neste ano estaremos na liderança desse ranking. VAI BRASEEEEEELLLLLL!!!!!!!

Oba!!! Hoje começa o Tá No Ar.



Hoje, dia 15 de janeiro de 2019 começa mais uma temporada do Tá No Ar, vinculado pela imprensa-golpista-burguesa-conservadora-reacionária-autoritária-malvada-feia-chata-boba-elitista-racista-branca-de-olhos-azuis vinculada a #GloboLixo. E essa será uma temporada especial, pois será a última temporada do programa.

É isso mesmo o que você leu no parágrafo anterior, infelizmente é a última temporada do programa. Um grande desperdício, já que o programa tinha folego para bem mais temporadas. Uma pena que vai acabar.

E sim, não estou sendo irônico nesses dois parágrafos que eu acabei de escrever. Eu não me lembro de ter ficado tão empolgado e tão vidrado num programa de TV. Ainda mais programa da TV aberta, já que cada vez menos assisto a TV aberta (e não tem nada a ver com babaquinhas sotivistas anti-Globo), como eu fiquei com o Tá No Ar. Um programa de humor que nunca fez humor inteligente, humor politizado, humor com consciência. Nada dessas viadagens. Queria apenas fazer humor e fazer as pessoas rirem (além de pensar, já que humor serve para rir e pensar). E conseguiu. Fez as pessoas rirem, se divertirem e pensarem.

E mesmo não sendo humor inteligente, humor politizado ou humor com consciência, conseguiu irritar tanto o lado direito do lupanar, como o lado esquerdo. Fazer piadas com blogueiros? Eu como blogueiro, assim como a Vânia, como a Andreia, como o Damião, como a mãe dele, como a Dona Maria, fiquei extremamente ofendido com isso. Piada de nordestino tudo bem, mas piada de blogueiro aí é passar dos limites.

Enfim, vai deixar saudades. E será lembrado por muito tempo. Assim como deixaram saudades e são lembrados até hoje o Globo Pirata e o Sai de Baixo, que também apenas faziam humor, sem preocupações com humor inteligente, humor politizado ou humor com consciência

Muito diferente de Legendários, Pânico, Casseta&Planeta e CQC, que eram programas de humor, mas que também queriam ser programas jornalísticos, informativos, com consciência social, consciência política, com humor inteligente e o caralho a quatro e acabaram seguindo o paradigma do pato, aquela ave que nada, voa, anda e mergulha e não faz nenhuma dessas coisas direito, e rapidamente se transformaram na bosta que viraram (o Casseta&Planeta ainda levou um pouquinho mais de tempo. Já os outros rapidamente viraram merda) e saíram do ar sem muito alarde, sem ninguém notar a ausência deles e sem ninguém sentir saudades. E com algum deles virando youtubeiros (de atração da TV aberta a virar youtubeiro. Isso é fim de carreira). Alguns até tentaram retornar, mas em menos de seis meses saíram do ar porque... ninguém assistia.

Isso quando um apresentador de programa do SBesTeira que não passa de uma cópia de vigésima quita categoria do Stephen Colbert decidiu fazer um programa de humor inteligente, humor politizado ou humor com consciência na FOX que não passou da primeira temporada porque... também ninguém assistia. Este parágrafo foi só para colocar uma pimentinha.

Bem, que venha o Tá No ar. Pretendo acompanhar bem essa última temporada. O bom é que quando vem a bosta do BBB, também vem o humorístico (e bem que aquele poderia ter a sua última temporada este ano).

Vai começar o BBB 19. É o Big Brother Brasil 19. BBB já vai começar.

Pois é bugrada. Pois é macacada. Anotem aí. Hoje a noite, dia 15 de janeiro de 2019, vai começar o BBB 19 ou o Big Brother Brasil 19. É isso aí. Começa mais uma edição do BBB, ou Big Brother Brasil.

E amanhã as companhias de TV por assinatura (TV por assinatura não é só por cabo. Também tem por satélite. Que é uma merda, quando chove você não consegue ver mais nada) começarão a vender o pay-per-view do Big Brother Brasil. Portanto se você gosta do BBB e mal vê a hora de começar o Big Brother Brasil 19, não perca tempo e compre o pay-per-view do Big Brother Brasil.

Se você gosta do BBB, ou Big Brother Brasil, não se descuide. Compre o pay-per-view do Big Brother Brasil 19 e não desgrude os olhos da tela da televisão até que termine o Big Brother Brasil 19. Caso você goste, o que não é o meu caso. Eu odeio o Big Brother Brasil, odeio quem assiste o Big Brother Brasil, odeio que participa do Big Brother Brasil, não vou comprar o pay-per-view do Big Brother Brasil, só gosto do BBB quando é para escrever textos caça para-quedistas de Google como esse e quero que todos vocês morram.

Agora não perca o seu tempo e vá assistir o BBB19, ou Big Brother Brasil 19.

No mais, por acaso teve um país em que o Big Brother chegou a 19 edições? Acho que foi só em Pindorama mesmo. Puta Que Pariu. Vão gostar de ver a vida dos outros assim na casa do caralho. E além disso, quem não gostou que vá para a PQP. O blog é meu e eu escrevo o que eu quiser.

Artigo 13: Atendendo a um chamado

Será que o pessoal ainda se lembra do artigo 13? Acho que ainda se lembra sim, pois ainda não aconteceu uma "polêmica" de dimensões colossais, nem aconteceu um chilique homérico de youtubeiros famosinhos vendo que vão ter abandonar o barco e ter de trabalhar, nem apareceu um youtubeiro fazendo vídeo de muitíssimo mal gosto, se fudendo e pedindo desculpas logo em seguida. Então, por conta de tudo isso, ainda não deu tempo do pessoal esquecer da bendita.

E por causa disso é que eu vi um chamado às armas de um grande e importante youtubeiro. Foi este o chamado:


Ressaltando aqui para vocês lerem melhor e também para o Google indexar.

Todos os youtubers deveriam fazer um vídeo sobre os artigos 11 e 13!!

Ui!! E aí? Gostaram desse chamado às armas?

Aux armes citoyens
Formez vous bataillons.

Bom, já que ele ordenou que todo mundo deveria falar sobre o artigo 13, essa grande ameaça à liberdade da Internet (pois o duopólio YouTube e facebosta é uma coisa maravilhosa, que não ameaça nem um pouco a Internet), segue então abaixo quem falou sobre o tal do artigo 13:
















Pois é. O youtubeiro lá pediu para que as pessoas se manifestassem sobre o artigo 13. Aí está as pessoas se manifestando. Pessoas que não se deixaram levar por qualquer tipo de apelo ao medo ou terror tocado e LERAM a diretiva da UE. E não só youtubeiros. Blogueiros também se manifestaram de forma muito séria. Com a seriedade que a situação merece.

Quem é o tal youtubeiro que fez esse chamado às armas? Não. Não vou falar. Mas digo que se trata de um desses youtubeiros freedom fighters que ficou emputecido ao extremo com essa medida autoritária e censora da UE, mas que gostaria muito que determinados canais fossem obliterados porque... ele não gosta das opiniões desses canais. Mas a UE é autoritária e censora, que isso fica muitíssimo claro.

E o melhor de tudo é que a tiazinha do YouTube, que mandou uma carta apocalíptica aos youtubeiros, anunciando o armagedon e dizendo que vai ter que fechar o YouTube pata toda União Europa agora está fazendo lobby para os filtros de upload e está usando o seu ContentID como uma vantagem competitiva. Parabéns youtubeiros, vocês foram usados como massa de manobra, seus idiotas.

E querem saber de uma coisa irônica? Enquanto eu estava vendo um desses vídeos, apareceram os streamings do Pica Pau e de Todo Mundo Odeia o Chris ao vivo. Depois não sabem porque a UE aprovou o artigo 13.

Top 10 de 2018

Na verdade era para esse texto ter sido publicado no dia 1º de janeiro, mas como a besta aqui programou, porém deixou o texto como rascunho, o texto não foi ao ar naquele dia. Bem, vai hoje então.

E mais um ano vai pro saco. 2018, o ano em em que o Blog do Lucho completou 10 anos de existência (não sei como, já que por vááááááááááááárias vezes pensei em dar cabo daqui).

Assim como virou tradição aqui no blog (se acontece mais do que duas vezes, vira tradição) e assim como aconteceu em 2014, 2015, 2016 e 2017, segue baixo a lista com os 10 textos que eu mais gostei de ter escrito no ano que se passou. Que aliás, passou voando. Passou tão rápido que eu só consegui escrever pouco mais do que 30 textos (e isso porque consegui escrever um pouquinho mais em dezembro).

De qualquer forma, segue abaixo o Top 10 de 2018. Assim, quem não leu, poderá lê-los. E quem já leu, poderá lê-los novamente:
E já que foi falado dele, o texto que eu mais gostei de ter escrito em 2018:
  • Artigo 11, artigo 13 e o desespero de quem vai ter que buscar emprego. O textão de 2018. Já vi muito chilique do YouTube e dos youtubeiros. Mas igual a esse, eu nunca vi. E sempre quando acontece algum chilique assim, é porque mexeram, ou mexerão no órgão mais sensível deles: O bolso. E é mais um evento em que os youtubeiros veem o risco de terem que abandonar o barco e terem de trabalhar. Foi um festival de FUD, apelo ao medo, terror tocado, histeria, anúncio do apocalipse, porém nem todo mundo se deixou levar por tudo isso. Não, Internet não vai acabar por conta desses dois artigos (que só valerão para a UE). Nem mesmo YouTube e facebosta acabarão (se bem que se os dois acabarem, a Internet não vai se esboroar por conta disso).
E é isso. Que venha 2019.

Quando acessar um artigo científico me fez dar altas risadas.

Sim, aconteceu isso mesmo. Foi quando fui pesquisar sobre o efeito Dunning-Kruger, aquele fenômeno da psicologia que mostra que pessoas com pouco, ou nenhum conhecimento numa área se acham mais conhecedoras e sabedoras daquele assunto do que quem estuda ou trabalha nisso. É o efeito psicológico que explica o funcionamento de Twitter, facebosta, youtube, tumblr e bosta de blogs e youtubeiros políticos, em que mongoloides de Twitter querem ensinar ao papa sobre a Bíblia e sobre como ser um cristão de verdade.

Sim, eu sei que publicações científicas são coisas sérias, mas eu não consegui me conter quando li o título do artigo, publicado em dezembro de 1999 (pois é. Nem vinte anos que a publicação tem. Em termos de ciência isso é bem novo), que dizia "Unskilled and unaware of it: How difficulties in recognizing one's own incompetence lead to inflated self-assessments" (desqualificação e inconsistência: Como a dificuldade em reconhecer a própria incompetência leva a autoavaliações infladas). Sim, um título de artigo científico em que aparece a palavra "incompetência". Só por isso, o negócio promete.

Aí lendo o abstract (ou resumo do artigo), mais diversão, com o pessoal que come capim não percebendo o quão burros são, ao fazerem e falarem a coisa errada por conta da incompetência cognitiva deles (sim, incompetência cognitiva. Foi exatamente essa a expressão usada), com esse mesmo pessoal atingindo o último quartil nos testes de humor (como sempre, humor servindo para detectar quem é inteligente. É porque no teste não tinha laugh track), lógica e gramática, porém se superestimando tremendamente, ao acharem que estão no 62º percentil de inteligência (uma inteligência mediana), quando na verdade não passaram do 12º percentil (mais burros que uma porta. Eu nunca entendi essa expressão. Portas são muito úteis).

E o mais engraçado de tudo foi o fato gerador do artigo, que foi um gênio do crime que foi assaltar bancos em Pittsburgh, sem usar disfarce algum, mas com suco de limão passado na cara pois, ele achou que com isso ele ficaria invisível para as câmeras de segurança (eu tive de reler isso umas cinco vezes para ver se era realmente isso e se eu realmente tinha entendido).

Mas aí veio uma coisa legal. Se os comedores de capim não sabem o quanto são burros, as pessoas inteligentes sabem quais são seus limites. Inclusive, pessoas inteligentes e competentes podem acabar sofrendo com a síndrome do impostor, que é o efeito Dunning-Kruger as avessas.

Enfim, um artigo científico bem inusitado. Quem quiser lê-lo, ele está aqui. A única sacanagem de toda essa história é que esse artigo foi "laureado" com o Ig Nobel de psicologia em 2000.

PS: Esta série de vídeos do André sobre psicologia está paulatinamente esboroando o preconceito que eu tinha com relação à área. Mas confesso que a culpa era minha. É que eu confundia psicologia com psicanálise (esta sim, pseudociência) e além disso, nas poucas vezes que ouvia falar do assunto era sobre "estudos" sobre cura gay ou então "estudos" dizendo que quem não tem conta no facebosta é psicopata (para depois vir outros "estudos" dizendo que uma de cada 100 pessoas que tem conta no facebosta é psicopata).
 

Eu sei de onde você é

Duvida? Então toma esta:


Graças ao IPAddressLocation.org

Últimos textos.

Feeds do blog

Assine o feed do blog
Assine o RSS.

Insira seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Histórico

Texto aleatório

ALEA IACTA EST