Pesquisar este blog

Links da semana - 63

E segue mais uma lista de links para essa semana, a primeira de 2019:

E é isso. Até a próxima.

Para tristeza e desgosto de alguns, Blog do Lucho chega hoje a 11 anos.

Vou confessar que fiquei bem renitente se eu deveria ou não escrever este texto. E por duas razões. A primeira por conta da idade a que o blog está chegando. 11 anos. O número 11 representa o quê? O que é que existe de importante que tenha 11 coisas dentro dele (por exemplo, sete cores do arco-íris, quatro estações do ano, doze meses do ano, dez mandamentos)? Qual propriedade interessante tem o número 11, como, por exemplo, seis é o menor número perfeito que existe, dois é o único número primo par, três é o menor número primo ímpar, 78557 é o menor numero de Sierpinski (ao menos é o que se acha), 10223 * 231172165 + 1 é o maior número primo calculado por computadores que não é um número de Mersenne (ao menos até agora)? A única coisa que eu consegui me lembrar é de que o número 11 é o número atômico do sódio, aquele veneno criado pelos illuminattis que vai matar a todos nós de pressão alta.

E a segunda, e principal razão é a de que o pessoal tanto fala que blogs já eram, blogs morreram, blogs são coisas do passado e que a época e a vez dos blogs já passou (e tanto existiu uma época dos blogs que até já foi reportagem de capa da Época. E confesso que criei o blog aqui por conta daquela reportagem), primeiro por conta dos tuiteiros, que com suas mensagens em 140 caracteres fizeram o pessoal ter alergia de ler textos com mais do que 10 linhas, e depois por conta dos youtubeiros, que com seus vídeos fizeram o pessoal ter urticária de ler textos com mais de cinco linhas. Tanto é verdade que existe gente que reclama na área de comentários do tamanho de alguns textos de blogs. O saudoso José Saramago disse que com as rediçossiaus evoluiríamos para os grunhidos, mas vejo que ele foi bastante conservador em sua previsão.

Sim, usei a palavra certa. Evolução nem sempre é sinônimo de melhoria.

E querem saber de uma coisa? Eu concordo com tudo isso que foi dito no parágrafo acima. Apesar de existir alguns textos por aí dizendo que não, os blogs não morreram a verdade é que sim, a vez e a época dos blogs já passou. Tanto que essa frase já fez eu pensar várias vezes em parar de escrever e fechar a bagaça. Até um momento que eu decidi tocar o foda-se e dizer "sim, a era e a vez dos blogs já passou. Mas e daí?". Existe alguns momentos da vida em que o melhor mesmo é fazer parte da minoria. Fazer coisas para agradar adolescentes mongoloides de 35 anos que só querem saber de ver moleques sem camisetas se esgoelando feito filhos da puta? Ou pintar cabelo e se vender para agradar crianças pois percebeu que crianças não sabem usar AdBlock? Ou fazer vídeo dizendo que fez sexo com a namorada enquanto ela dormia (o que é estupro)? Desculpa, mas não é de meu feitio. Prefiro ser eu mesmo. E por causa disso que meu blog nunca foi um sucesso de visitação.

Mas mesmo não sendo um sucesso de visitação, consegui pouquíssimos, mas inteligentíssimos leitores. E também mesmo não sendo um sucesso de visitação, consegui irritar algumas pessoas que vieram falar merda aqui por conta de um texto que os desagradou. E que logo depois esses babacas faladores de merda se arrependeram de terem vindo para cá, pois acharam que o blogueiro aqui era um covarde que não teria coragem para escoicear o babaca que fala bosta na propriedade privada dos outros.

Sim, a era e a vez dos blogs já passou, mas mesmo assim, continuo sendo resiliente. Continuo sendo a resistência. Continuo a escrever por aqui. E escrevo porque gosto de escrever, e não por dinheiro, ao contrário de youtubeiros, que só fazem o que fazem única e exclusivamente pelo vil metal. Tanto que nem tenho banners, adsense, adwords, mercado livre ou o que quer que seja, e nem tenho ataque de pelanca quando o pessoal adentra por aqui com o AdBlock ativado. Não preciso disso, pois eu ESTUDEI. Eu tenho um EMPREGO. Eu TRABALHO. Três coisas que youtubeiros desconhecem.

E uma coisa que eu percebi. Embora a era dos blogs tenha passado, eu não vi blogueiro algum ficar deprimido por conta disso. Bem diferente desses afrescalhados youtubeirinhos deprimidinhos que estão com """"""depressão"""""" pois veem que vão ter que pegar no batente.

Então é isso. Viva os blogs. Viva eu. E parabéns para mim pelos 11 anos do blog e mais de 550 textos publicados. Passou muito rápido, parece que foi ontem que tudo começou.

Nióbio, o elemento mais raro do mundo. Segundo aqueles que ensinam tudo mas deveriam aprender antes.

Nossa!! Que título longo. Bom, mas agora já foi. Foda-se.

Bom, o que me motivou foi um texto que eu achei por aí falando daquela frescurada do nióbio. O tal texto vinha com o seguinte título.


Como é possível imaginar, trata-se de mais um niobiruta ignorante, burro, pateta, estúpido, imbecil, pacóvio, beócio, néscio, babaca, sambanga, retardado, tolo, lorpa, cretino, pascácio, iletrado, bocó, tanso, apedeuta, parvo, moloide, mocorongo, songamonga, asinino, paspalho, estulto, obtuso, atoleimado, palerma, leso, débil e completa e totalmente idiota espalhando vídeos e textos com altíssimo grau de confiabilidade e nem um pouquinho mentirosos sobre as incríveis propriedades do nióbio, mineral esse que é um presente dos deuses e que tem as mesmas incríveis propriedades do grafeno, a grande maravilha tecnológica que é capaz de tudo, exceto de sair do laboratório e que segundo um canal aí que ensina de tudo mas que antes deveria aprender, é um mineral.

Se o saudoso Stan Lee tivesse ouvido os habitantes do quinto país mais ignorante do mundo, não precisaria ter criado o adamantium, nem o vibranium. Bastaria ter feito o esqueleto do Wolverine, o escudo do Capitão América e o Mjolnir do Thor de nióbio e Wakanda seria o Brasil.

Mas voltando ao nióbio, o que tem de errado com esse título? Nada de mais, apenas que eu fui mostrar esse texto para o astato e ele rolou no chão de tanto rir. Não só ele, também mostrei para o frâncio e ele teve a mesma reação.

No país dos 92%, quinto mais ignorante do mundo, nem eu consigo fazer piada.


Mas eu confesso que a culpa é minha. Eu que ainda acredito que todo mundo na Internet possui superpoderes como saber ler e escrever de carreirinha, saber ler e escrever assim como respira, conseguir juntar, compilar e concatenar e ideias e também identificar figuras de linguagem. Infelizmente a realidade sempre trata de tratorar, destroçar, aniquilar e obliterar essa minha crença, mostrando que a Internet nada mais é do que um espelho da sociedade e da vida real (sim, ainda faço distinção entre Internet e vida real. E foda-se quem não gosta que se faça essa distinção). E como boa parte da sociedade não passa de um bando de comedores de capim, a maioria do pessoal que está na Internet também não passa de um bando de ruminantes.

Foi o que aconteceu quando eu vi um vídeo do Manual do Mundo em que o Iberê anunciou que faria uma sessão de autógrafos do vídeo dele em Curitiba. Bom, que não esteve em Marte nos últimos 20 anos, sabe que Curitiba virou notícia por conta de duas coisas. A primeira por ser onde fica o buraco negro dos Correios, onde todas as encomendas entram e não saem de lá. E a segunda por conta de ser onde está preso o chefe, o líder, o pai.

E foi por conta do primeiro que teve um cara que soltou a piadinha


Aí, por causa do segundo, apareceu um mongoloide dum YRCdC (Youtubeiro Retardado Comedor de Capim) comentando o seguinte.



Aí fui eu acreditando piamente que não se tratava de um ruminante, soltei outra piada.


E é verdade. Dane-se que ela esteve envolvida em recentes escândalos de corrupção. Se Petrobrás, ou quaisquer outras empresas envolvidas em esquemas e escândalos de corrupção oferecessem uma boa oportunidade de emprego e quisessem que eu trabalha nelas, eu aceitaria e trabalharia nelas de boa. E já falei sobre isso aqui. Por favor, leiam aquele texto pois não vou me repetir aqui,

Aí o YRCdC mostrou que ele curte umas gramíneas.


A quantidade de letras K usadas como onomatopeia de risada denuncia, pois ela é inversamente proporcional ao QI do muar. E eis que decidi agir da minha maneira tão delicada para com essa gente


Como sempre, piadas separando pessoas inteligentes do resto da população que só serve mesmo como adubo. Não a toa, os doutores David Dunning e Justin Kruger usaram piadas em sua pesquisa para identificar os apreciadores de alfafa.

E não foi só esse episódio. Já que eu falei de YouTube, uma grande mostra de que o pessoal aprecia mesmo é o lixo (e depois ainda têm a pachorra de reclamar da qualidade da televisão aberta) é o link "Em Alta" dele. Eu sempre digo que eu evito acessar o "Em Alta" do YouTube pois aquela página pode provocar um câncer que nenhuma fosfoetanolamina consegue curar. Qualquer ser vivo com polegar opositor, telencéfalo desenvolvido, mais de dois neurônios e que pode usar tesoura com ponta e comer com garfo e faca consegue identificar duas partes da piada.

  • A primeira é o fato da página "Em Alta" do YouTube só ter lixo. E só tem lixo mesmo. E um lixo tão tóxico que pode causar um câncer gravíssimo.
  • E a segunda é com relação a fosfoetanolamerda fosfoetanolamina, aquela panaceia produzida num laboratório imundo da USP, sem o consentimento, nem conhecimento da universidade, que prometia curar todos os mais de 200 tipos de câncer (desde os mais brandos, até os mais severos), isso segundo a ladainha professada por seus seguidores, mas que, ao ser colocada em prova, viu-se que, quanto muito, presta para suplemento alimentar.

Bem óbvio, né?

Ah, vá!! Jura?

Aliás, no Brasil professor universitário distribui remédio que diz curar câncer, mas que não serve para bosta nenhuma e não acontece nada com ele. Já na Espanha. Aliás, até agora ele não devolveu o dinheiro usado para produzir essa bosta, já que usou de recursos e instalações da USP. O que significa que, em última instância, ele usou dinheiro público para fazer essa merda.

Sem contar quando eu disse que governos e agências espaciais escondem a existência de ETs e gigantes porque... sabe-se lá porque cacete de motivo, e teve um lesadinho que achou que eu estava falando a sério. Se nem mesmo eu consigo fazer piada sem que um idiota acabe por levá-la a sério, é porque a coisa está feia.

Poderia encerrar o texto agorinha mesmo. Mas não. Não porque fiquei sabendo de uma notícia mostrando que o Brasil está na quinta colocação entre os países mais ignorantes do mundo. Isso segundo uma pesquisa feita pelo Ipsos, um dos maiores institutos de pesquisa do mundo.

Fake news!! Esses institutos de pesquisa não servem para nada. É tudo manipulado.

Sim, falou o aborrescente retardado que não sabe fazer uma simples conta de matemática e que se fodeu na prova de matemática do ENEM (bem como nas outras provas também). Vai descascar banana que deve ser a única coisa de bom que você sabe saber, moleque retardado.

Como vocês devem imaginar, e isso foi reforçado pelo texto que vocês certamente leram, o ranking não se chama "Ranking da ignorância". O que o ranking na verdade mede é a percepção da realidade das pessoas em assuntos como formação da população (educação), imigração, segurança, criminalidade, comportamento sexual, violência sexual, saúde, economia, ambiente e outros temas; e vê o quanto a percepção da pessoa está próxima, ou distante, dos fatos e da realidade. Quanto maior essa distância, mais "ignorante" é a pessoa. E por causa disso é que esse estudo ficou conhecido como "Ranking da ignorância".

Algumas coisas me surpreenderam nesse ranking. Uma delas foi a China estar na nona colocação. Outra delas foi o país dos Homer Simpson estar apenas na 23º colocação (esperava que estivesse nas posições mais altas). Outra foi a Argentina (que numa das últimas edições do PISA conseguiu a proeza de ficar atrás do Brasil. Valió Emilia Ferrero!!) estar a frente de países como Itália, Japão, Bélgica e Alemanha. Aliás, Japão na 16º colocação também foi algo surpreendente. Bem como Alemanha na 14º colocação e Bélgica na 11º colocação. Outra surpresa foi o Chile estar a frente de Coreia do Sul, Holanda (na verdade, Países Baixos), Suíça e França.

Mas o que mais surpreendeu mesmo foi o Brasil estar apenas na quinta colocação dentre os países mais ignorantes do mundo. Tanto que eu fui mostrar essa notícia para um monte de gente e ninguém conseguiu compreendê-la.

Ok, falando sério agora, num país com 92% da população composta de pessoas analfabetas ou semianalfabetas, com os resultados ridículos que o país consegue no PISA (2018 aconteceu mais uma edição e este ano sairão os resultado. E pelo visto, mais uma vez, passaremos vergonha). Aliás, não consegue nem resultados satisfatórios em provas vagabundas como o IDEB e o SAEB. Que dirá o PISA. E principalmente, com o pessoal dizendo que "aprende" muito mais com youtubeiros, zapzap, rediçossiaus e blogueiros (sim, também ponho blogueiros nesse balaio. Aqui não tem corporativismo) do que com professores, já que professores não passam de doutrinadores (pessoal só protege professor em época de eleições ou em postagens do facebosta. Fora isso, professor que se foda). E "aprende" coisas como nazismo é de esquerda, Stalin era de direita, criacionismo, design inteligente, vacinas contem mercúrio, vacinas causam autismo, vacinas são um meio de diminuir a população global (que não para de crescer), vacinação obrigatória é imposição autoritária e fascismo, o Estado não deveria obrigar ninguém a se vacinar, que se vacinação fosse boa não seria obrigatória, illuminattis, chemtrails, evolução é apenas uma teoria, energia não existe, imposto é roubo, sonegar é legítima defesa, farsa do homem na Lua, Terra plana, homeopatia, propriedade intelectual não existe, geocentrismo, medicina alternativa, não existiu ditadura militar, fosfoetanolamina, que Darwin disse que o homem veio do macaco, que aulas de biologia vão transformar nossas filhas em putas, que o vírus da AIDS foi criado em laboratório, carro movido a água cujo inventor foi morto pela Petrobrás, que se deve fechar o Supremo, que se deve fechar o Congresso, Olavo de Carvalho, Lula é inocente, Lula é perseguido e preso político.

Olha, com tudo isso estou surpreso que o Brasil esteja apenas na quinta colocação. Mas tenham certeza que neste ano estaremos na liderança desse ranking. VAI BRASEEEEEELLLLLL!!!!!!!

Oba!!! Hoje começa o Tá No Ar.



Hoje, dia 15 de janeiro de 2019 começa mais uma temporada do Tá No Ar, vinculado pela imprensa-golpista-burguesa-conservadora-reacionária-autoritária-malvada-feia-chata-boba-elitista-racista-branca-de-olhos-azuis vinculada a #GloboLixo. E essa será uma temporada especial, pois será a última temporada do programa.

É isso mesmo o que você leu no parágrafo anterior, infelizmente é a última temporada do programa. Um grande desperdício, já que o programa tinha folego para bem mais temporadas. Uma pena que vai acabar.

E sim, não estou sendo irônico nesses dois parágrafos que eu acabei de escrever. Eu não me lembro de ter ficado tão empolgado e tão vidrado num programa de TV. Ainda mais programa da TV aberta, já que cada vez menos assisto a TV aberta (e não tem nada a ver com babaquinhas sotivistas anti-Globo), como eu fiquei com o Tá No Ar. Um programa de humor que nunca fez humor inteligente, humor politizado, humor com consciência. Nada dessas viadagens. Queria apenas fazer humor e fazer as pessoas rirem (além de pensar, já que humor serve para rir e pensar). E conseguiu. Fez as pessoas rirem, se divertirem e pensarem.

E mesmo não sendo humor inteligente, humor politizado ou humor com consciência, conseguiu irritar tanto o lado direito do lupanar, como o lado esquerdo. Fazer piadas com blogueiros? Eu como blogueiro, assim como a Vânia, como a Andreia, como o Damião, como a mãe dele, como a Dona Maria, fiquei extremamente ofendido com isso. Piada de nordestino tudo bem, mas piada de blogueiro aí é passar dos limites.

Enfim, vai deixar saudades. E será lembrado por muito tempo. Assim como deixaram saudades e são lembrados até hoje o Globo Pirata e o Sai de Baixo, que também apenas faziam humor, sem preocupações com humor inteligente, humor politizado ou humor com consciência

Muito diferente de Legendários, Pânico, Casseta&Planeta e CQC, que eram programas de humor, mas que também queriam ser programas jornalísticos, informativos, com consciência social, consciência política, com humor inteligente e o caralho a quatro e acabaram seguindo o paradigma do pato, aquela ave que nada, voa, anda e mergulha e não faz nenhuma dessas coisas direito, e rapidamente se transformaram na bosta que viraram (o Casseta&Planeta ainda levou um pouquinho mais de tempo. Já os outros rapidamente viraram merda) e saíram do ar sem muito alarde, sem ninguém notar a ausência deles e sem ninguém sentir saudades. E com algum deles virando youtubeiros (de atração da TV aberta a virar youtubeiro. Isso é fim de carreira). Alguns até tentaram retornar, mas em menos de seis meses saíram do ar porque... ninguém assistia.

Isso quando um apresentador de programa do SBesTeira que não passa de uma cópia de vigésima quita categoria do Stephen Colbert decidiu fazer um programa de humor inteligente, humor politizado ou humor com consciência na FOX que não passou da primeira temporada porque... também ninguém assistia. Este parágrafo foi só para colocar uma pimentinha.

Bem, que venha o Tá No ar. Pretendo acompanhar bem essa última temporada. O bom é que quando vem a bosta do BBB, também vem o humorístico (e bem que aquele poderia ter a sua última temporada este ano).

Vai começar o BBB 19. É o Big Brother Brasil 19. BBB já vai começar.

Pois é bugrada. Pois é macacada. Anotem aí. Hoje a noite, dia 15 de janeiro de 2019, vai começar o BBB 19 ou o Big Brother Brasil 19. É isso aí. Começa mais uma edição do BBB, ou Big Brother Brasil.

E amanhã as companhias de TV por assinatura (TV por assinatura não é só por cabo. Também tem por satélite. Que é uma merda, quando chove você não consegue ver mais nada) começarão a vender o pay-per-view do Big Brother Brasil. Portanto se você gosta do BBB e mal vê a hora de começar o Big Brother Brasil 19, não perca tempo e compre o pay-per-view do Big Brother Brasil.

Se você gosta do BBB, ou Big Brother Brasil, não se descuide. Compre o pay-per-view do Big Brother Brasil 19 e não desgrude os olhos da tela da televisão até que termine o Big Brother Brasil 19. Caso você goste, o que não é o meu caso. Eu odeio o Big Brother Brasil, odeio quem assiste o Big Brother Brasil, odeio que participa do Big Brother Brasil, não vou comprar o pay-per-view do Big Brother Brasil, só gosto do BBB quando é para escrever textos caça para-quedistas de Google como esse e quero que todos vocês morram.

Agora não perca o seu tempo e vá assistir o BBB19, ou Big Brother Brasil 19.

No mais, por acaso teve um país em que o Big Brother chegou a 19 edições? Acho que foi só em Pindorama mesmo. Puta Que Pariu. Vão gostar de ver a vida dos outros assim na casa do caralho. E além disso, quem não gostou que vá para a PQP. O blog é meu e eu escrevo o que eu quiser.

Artigo 13: Atendendo a um chamado

Será que o pessoal ainda se lembra do artigo 13? Acho que ainda se lembra sim, pois ainda não aconteceu uma "polêmica" de dimensões colossais, nem aconteceu um chilique homérico de youtubeiros famosinhos vendo que vão ter abandonar o barco e ter de trabalhar, nem apareceu um youtubeiro fazendo vídeo de muitíssimo mal gosto, se fudendo e pedindo desculpas logo em seguida. Então, por conta de tudo isso, ainda não deu tempo do pessoal esquecer da bendita.

E por causa disso é que eu vi um chamado às armas de um grande e importante youtubeiro. Foi este o chamado:


Ressaltando aqui para vocês lerem melhor e também para o Google indexar.

Todos os youtubers deveriam fazer um vídeo sobre os artigos 11 e 13!!

Ui!! E aí? Gostaram desse chamado às armas?

Aux armes citoyens
Formez vous bataillons.

Bom, já que ele ordenou que todo mundo deveria falar sobre o artigo 13, essa grande ameaça à liberdade da Internet (pois o duopólio YouTube e facebosta é uma coisa maravilhosa, que não ameaça nem um pouco a Internet), segue então abaixo quem falou sobre o tal do artigo 13:



















Pois é. O youtubeiro lá pediu para que as pessoas se manifestassem sobre o artigo 13. Aí está as pessoas se manifestando. Pessoas que não se deixaram levar por qualquer tipo de apelo ao medo ou terror tocado e LERAM a diretiva da UE. E não só youtubeiros. Blogueiros também se manifestaram de forma muito séria. Com a seriedade que a situação merece.

Quem é o tal youtubeiro que fez esse chamado às armas? Não. Não vou falar. Mas digo que se trata de um desses youtubeiros freedom fighters que ficou emputecido ao extremo com essa medida autoritária e censora da UE, mas que gostaria muito que determinados canais fossem obliterados porque... ele não gosta das opiniões desses canais. Mas a UE é autoritária e censora, que isso fica muitíssimo claro.

E o melhor de tudo é que a tiazinha do YouTube, que mandou uma carta apocalíptica aos youtubeiros, anunciando o armagedon e dizendo que vai ter que fechar o YouTube pata toda União Europa agora está fazendo lobby para os filtros de upload e está usando o seu ContentID como uma vantagem competitiva. Parabéns youtubeiros, vocês foram usados como massa de manobra, seus idiotas.

E querem saber de uma coisa irônica? Enquanto eu estava vendo um desses vídeos, apareceram os streamings do Pica Pau e de Todo Mundo Odeia o Chris ao vivo. Depois não sabem porque a UE aprovou o artigo 13.

Top 10 de 2018

Na verdade era para esse texto ter sido publicado no dia 1º de janeiro, mas como a besta aqui programou, porém deixou o texto como rascunho, o texto não foi ao ar naquele dia. Bem, vai hoje então.

E mais um ano vai pro saco. 2018, o ano em em que o Blog do Lucho completou 10 anos de existência (não sei como, já que por vááááááááááááárias vezes pensei em dar cabo daqui).

Assim como virou tradição aqui no blog (se acontece mais do que duas vezes, vira tradição) e assim como aconteceu em 2014, 2015, 2016 e 2017, segue baixo a lista com os 10 textos que eu mais gostei de ter escrito no ano que se passou. Que aliás, passou voando. Passou tão rápido que eu só consegui escrever pouco mais do que 30 textos (e isso porque consegui escrever um pouquinho mais em dezembro).

De qualquer forma, segue abaixo o Top 10 de 2018. Assim, quem não leu, poderá lê-los. E quem já leu, poderá lê-los novamente:
E já que foi falado dele, o texto que eu mais gostei de ter escrito em 2018:
  • Artigo 11, artigo 13 e o desespero de quem vai ter que buscar emprego. O textão de 2018. Já vi muito chilique do YouTube e dos youtubeiros. Mas igual a esse, eu nunca vi. E sempre quando acontece algum chilique assim, é porque mexeram, ou mexerão no órgão mais sensível deles: O bolso. E é mais um evento em que os youtubeiros veem o risco de terem que abandonar o barco e terem de trabalhar. Foi um festival de FUD, apelo ao medo, terror tocado, histeria, anúncio do apocalipse, porém nem todo mundo se deixou levar por tudo isso. Não, Internet não vai acabar por conta desses dois artigos (que só valerão para a UE). Nem mesmo YouTube e facebosta acabarão (se bem que se os dois acabarem, a Internet não vai se esboroar por conta disso).
E é isso. Que venha 2019.

Quando acessar um artigo científico me fez dar altas risadas.

Sim, aconteceu isso mesmo. Foi quando fui pesquisar sobre o efeito Dunning-Kruger, aquele fenômeno da psicologia que mostra que pessoas com pouco, ou nenhum conhecimento numa área se acham mais conhecedoras e sabedoras daquele assunto do que quem estuda ou trabalha nisso. É o efeito psicológico que explica o funcionamento de Twitter, facebosta, youtube, tumblr e bosta de blogs e youtubeiros políticos, em que mongoloides de Twitter querem ensinar ao papa sobre a Bíblia e sobre como ser um cristão de verdade.

Sim, eu sei que publicações científicas são coisas sérias, mas eu não consegui me conter quando li o título do artigo, publicado em dezembro de 1999 (pois é. Nem vinte anos que a publicação tem. Em termos de ciência isso é bem novo), que dizia "Unskilled and unaware of it: How difficulties in recognizing one's own incompetence lead to inflated self-assessments" (desqualificação e inconsistência: Como a dificuldade em reconhecer a própria incompetência leva a autoavaliações infladas). Sim, um título de artigo científico em que aparece a palavra "incompetência". Só por isso, o negócio promete.

Aí lendo o abstract (ou resumo do artigo), mais diversão, com o pessoal que come capim não percebendo o quão burros são, ao fazerem e falarem a coisa errada por conta da incompetência cognitiva deles (sim, incompetência cognitiva. Foi exatamente essa a expressão usada), com esse mesmo pessoal atingindo o último quartil nos testes de humor (como sempre, humor servindo para detectar quem é inteligente. É porque no teste não tinha laugh track), lógica e gramática, porém se superestimando tremendamente, ao acharem que estão no 62º percentil de inteligência (uma inteligência mediana), quando na verdade não passaram do 12º percentil (mais burros que uma porta. Eu nunca entendi essa expressão. Portas são muito úteis).

E o mais engraçado de tudo foi o fato gerador do artigo, que foi um gênio do crime que foi assaltar bancos em Pittsburgh, sem usar disfarce algum, mas com suco de limão passado na cara pois, ele achou que com isso ele ficaria invisível para as câmeras de segurança (eu tive de reler isso umas cinco vezes para ver se era realmente isso e se eu realmente tinha entendido).

Mas aí veio uma coisa legal. Se os comedores de capim não sabem o quanto são burros, as pessoas inteligentes sabem quais são seus limites. Inclusive, pessoas inteligentes e competentes podem acabar sofrendo com a síndrome do impostor, que é o efeito Dunning-Kruger as avessas.

Enfim, um artigo científico bem inusitado. Quem quiser lê-lo, ele está aqui. A única sacanagem de toda essa história é que esse artigo foi "laureado" com o Ig Nobel de psicologia em 2000.

PS: Esta série de vídeos do André sobre psicologia está paulatinamente esboroando o preconceito que eu tinha com relação à área. Mas confesso que a culpa era minha. É que eu confundia psicologia com psicanálise (esta sim, pseudociência) e além disso, nas poucas vezes que ouvia falar do assunto era sobre "estudos" sobre cura gay ou então "estudos" dizendo que quem não tem conta no facebosta é psicopata (para depois vir outros "estudos" dizendo que uma de cada 100 pessoas que tem conta no facebosta é psicopata).

Artigo 13: Da histeria à hipocrisia.


Cerca de duas semanas atrás, eu escrevi um textão falando sobre o Artigo 13, que foi aprovado pela União Europeia e que entrará em vigor naquele continente e falando sobre a grande histeria, o grande chilique que este provocou no YouTube e nos youtubeiros, com a tiazinha que administra o YouTube tocando o terror, dizendo que vai ter que desligar o YouTube na UE pois não consegue fazer um filtro geográfico (mentira. O YouTube possui um filtro geográfico que funciona muito bem. Quando interessa), o YouTube não consegue identificar tanto material protegido por Copyright (outra mentira. O YouTube possui sim tal sistema, o famigerado ContentID, que também funciona muito bem. Novamente, quando interessa) e que milhões de vídeos teriam de ser deletados da plataforma (quais vídeos seriam esses? De quem são? E por quê? A tiazinha não disse).

E sim, o verbo do parágrafo anterior está conjugado no tempo verbal correto, que é o futuro. O artigo 13, bem como todos os outros artigos da Diretiva, ainda não foi promulgado e muito menos começou a entrar em vigor.

Para início de conversa, youtubeiros brasileiros não deveriam ficar preocupados com essa Diretiva da UE, ja que ela valerá... apenas para a UE (Duh!!!). Mas os youtubeiros da Ilha de Vera Cruz ficam com muito medo e com o que não passa nem um alfinete com cada mudança que acontece no tubo, já que eles as veem como um risco de eles terem que abandonar o barco, pararem de fazer vídeos e terem de trabalhar. E como boa parte deles não prestam nem para servente de pedreiro, e também não sabem manipular uma espátula, empurrar um carrinho de pipoca ou de cachorro-quente, vão morrer de fome.

Aliás, a histeria com o artigo 13 foi tão grande que eu tive uma visitação aqui no blog como poucas vezes eu vi nestes 10 anos do blog. E toda essa visitação foi por conta do textão sobre o artigo 13.

E a histeria foi provocada por conta da defesa de direitos autorais. O Artigo 13 diz, na versão TL;DR do Lucho que todo site de Internet é responsável pelo conteúdo publicado pelos seus usuários, que todo site de Internet não deve permitir que seus usuários grave nele conteúdos protegidos por Copyright, que todo site ter uma forma de contato para o caso de alguém gravar algo protegido por direitos autorais sem a permissão de seus criadores e que todo site deverá cooperar na resolução de conflito de interesses entre seus usuários e os detentores de material protegido por Copyright além de, na medida do possível, criar tecnologias para identificação desse tipo de material. O Artigo 13 só está normalizando para a Internet algo que NUNCA pode ser feito.

Bom, já que a defesa dos direitos de autor foi o que causou a revolta desse bando de youtubeiros mongoloides, eles não achariam nada de mais se eu pegasse os vídeos deles, subisse no meu canal no YouTube (ou em qualquer outro site de vídeos) e faturar com eles, não é verdade? Eu perguntei isso a eles se eles não achariam nada de mais se eu fizesse isso. Não em comentários, pois comentários passam batidos, mas por e-mail mesmo.


Esse e-mail é da semana passada, mas eu mandei e-mails como esse nessas últimas duas semanas para cerca de 15 youtubeiros (não vou falar para quem eu mandei pois não quero fazer propaganda, ainda mais gratuita, de lixo). Pois bem. Duas semanas se passaram e tive como resposta...


Que nem aconteceu quando eu pedi para esses mesmos desgraçados fazerem um vídeo, um texto, qualquer coisa que fosse para incentivar doação de sangue. Sinal que eles não ligam para isso de direitos autorais e, assim sendo, vou baixar todos os vídeos deles, subir nos meus canais do YouTube, Vimeo, DailyMotion, MetaCafe e UOL Vídeos, faturarei milhões e construirei meu império com Blackjack e prostitutas.

Não, não vou fazer isso. Não sou filho da puta. Eu respeito direitos autorais. Só é contra direitos autorais inúteis que nunca produziram nada na vida. Inúteis que nunca fizeram uma música pouco mais complexa que "dó-ré-mi-fá", ou que a única coisa de audiovisual que fizeram foram as gravações do celular, ou que nunca escreveram nada mais complexo do que comentários cretinos pela Internet, ou que nunca fizeram um software mais complexo que um script que calcula fatorial. Como, por exemplo, os liberotários anarcomongoloides retardados débeis mentais que sempre aproveitam uma polêmica para fazer propaganda de sua ideologiazinha vagabunda cretina retardada.

Mas o melhor nem foi isso. O melhor mesmo foi ver os youtubeiros revoltados com esse artigo extremamente autoritário e censor da UE querendo que os canais tal, tal, tal e tal levassem strike e fossem defenestrados do Tubo porque... são canais que eles não gostam com opiniões das quais eles não concordam e que também defendem o fechamento do STF. Mas a UE é que é autoritária e censora, tá? Que isso fique bem claro. Ainda sobre censura, esses youtubeiros que estão prevendo que uma onda censora tomará conta da Internet com a promulgação do Artigo 13 foram os mesmo que "previram" que uma onda censora viria com força com a aprovação do Marco Civil da Internet.

Com tudo isso, reforço mais uma vez. Não, a Internet não vai acabar. Ao menos não vai acabar para aqueles que sabem que a Internet vai muito além de YouTube e facebosta (esse duopólio que é muito mais ameaçador à liberdade na Internet do que qualquer decisão de políticos ou burocratas). Mas para você, caríssimo idiota, cretino, ignorante, néscio e boçal que acha mesmo que a Internet são só essas duas rediçossiaus, saiba que nem mesmo elas vão acabar com a promulgação do artigo 13, já que ambas implementam muito das coisas estipuladas pelo tal artigo.

Como eu soube disso? Lendo os termos de uso, coisa que NINGUÉM faz (mas clica lá no "Li e aceito os termos de uso."). No caso do facebosta, aqui está os termos de uso (veja a parte 3.2), aqui a parte que fala sobre direitos autorais e aqui o formulário para entrar em contato caso haja violação de Copyright. E no caso do YouTube, aqui os termos de uso dele (vejam as partes 5 e 8). De ver os termos de uso desses dois sites, acabei me interessando em fazer uma série com as cláusulas mais legais dos termos de uso que o pessoal não lê, mas aceita.

Para terminar, queria mostrar que nem todo mundo comprou todo esse terror tocado pelo YouTube e pelos youtubeiros. Uma dessas pessoas fui eu, como dá para perceber. Outra pessoa foi o professor André (versão em texto, versão em vídeo). Outra pessoa foi o Maurício Ricardo, que fez um vídeo sobre isso. E logo depois de ter publicar aquele meu texto, uma coisa maravilhosa. Encontrei um canal de uma moça chamada Bruna Campos, que é consultora jurídica e trabalha nessa área de direitos autorais posicionando-se a favor do Artigo 13 (aqui o primeiro vídeo dela e aqui o segundo vídeo dela). Acredito eu que, uma pessoa que estudou e trabalha na área de direitos autorais tem mais propriedade e embasamento para falar sobre essa legislação do que um bando de youtubeiros idiotas. Todos esses vídeos e textos são oásis de informação no meio de tanta desinformação, tanta histeria, tanto chilique, tanto apocalipse e tanto apelo ao medo e terror tocado.

E de minha parte, que venha o Artigo 13. Que venha com força e com tudo. E que o Brasil faça o mesmo. Chega de Internet ser terra de ninguém e de neguinho ganhar dinheiro com o trabalho dos outros.

Links da semana - 62

E vamos a mais uma lista de links da semana (a última de 2018).
E até a próxima (no ano que vem).

Artigo 11, artigo 13 e o desespero de quem vai ter que buscar emprego.

Ultimamente eu só tenho vindo aqui para o blog quando aparece alguma excepcionalidade. Dessa vez não será diferente. É o seguinte, senhoras e senhores. Eu já vi várias vezes youtubeiros e o próprio YouTube ter chiliques. As vezes chiliques homéricos. Mas por conta dos artigos 11 e 13, criados e aprovados pela União Europeia, em especial o último, eu vi um festival de chilique, chororô, mimimi e clickbait a rodo do YouTube e de youtubeiros famosinhos como jamais tinha visto. Tanto que se pesquisar por artigo 13 no seu buscador favorito (não existe só Google como buscador, sabiam?), vai aparecer os youtubeiros retardados de sempre, com cara de mongoloide, de sempre, falando sobre isso. Façam por sua conta e risco. Não me responsabilizo.

Sim, eu sei que um monte de gente já falou sobre esse assunto, mas só agora que consegui um tempo para escrever um texto sobre ele. Com licença?

Sempre quando YouTube e youtubeiros têm chiliques assim, a razão é a mesma. Mexeram, ou mexerão, no órgão mais sensível deles: O bolso. E é mais uma situação em que os youtubeiros veem que vão ter de largar a Internet e procurar emprego. Se bem que alguns deles falaram que não precisam mais do youtube, nem trabalhar (aham. Sei), já que fazem vídeos porque amam fazê-los (aham. Sei), e estão preocupados com a Internet (aham. Sei).

Mas o chilique é justificável? Vamos ver o que são esses tais de artigo 11 e artigo 13. Pela ordem, começando pelo artigo 11:

Artigo 11º
Proteção de publicações de imprensa no que diz respeito a utilizações digitais

1.Os Estados-Membros devem conferir aos editores de publicações de imprensa os direitos previstos no artigo 2.º e no artigo 3.º, n.º 2, da Diretiva 2001/29/CE relativos à utilização digital das suas publicações de imprensa.

2.Os direitos a que se refere o n.º 1 não prejudicam os direitos conferidos pela legislação da União a autores e outros titulares de direitos, no que se refere às obras e outro material protegido que integram uma publicação de imprensa. Tais direitos não podem ser invocados contra os autores e outros titulares de direitos e, em particular, não podem privá-los do direito de exploração das suas obras e outro material protegido de forma independente da publicação de imprensa em que estão integrados.

3.Os artigos 5.º a 8.º da Diretiva 2001/29/CE e a Diretiva 2012/28/UE são aplicáveis, mutatis mutandis, no respeitante aos direitos previstos no n.º 1.

4.Os direitos previstos no n.º 1 caducam 20 anos após a publicação da publicação de imprensa. O prazo é calculado a partir do primeiro dia de janeiro do ano seguinte à data de publicação.

Resumindo, se você quiser referenciar uma notícia (linkar, para ser mais direto), você vai ter que ter autorização desses sites noticiosos. Parece até o Rupert Murdoch, que queria que pagassem para linkar suas notícias.

Sinceramente, eu não entendi porque tantos ficaram revoltados com esse artigo. Na maior parte das vezes, esses grandes portais de notícias que você teria de ter autorização para colocar um link para eles são pertencentes a grandes grupos midiáticos, que possuem jornais de grande circulação, revistas de grande circulação ou grandes redes de televisão. E não são os youtubeiros que dizem que não se importam com esses grandes grupos midiáticos? Não são os youtubeiros que gostam de chamar esses grandes grupos midiáticos, com um certo tom de desdém e até mesmo de nojo, de "velha mídia"? Não é o gado que segue esses youtubeiros que não veem e não dão audiência para a imprensa-golpista-burguesa-conservadora-reacionária-autoritária-malvada-feia-chata-boba-elitista-racista-branca-de-olhos-azuis vinculada e que faz parte da #globolixo (e se os dois lados do lupanar estão descontentes contigo, é porque você está fazendo um ótimo trabalho)? Se os youtubeiros (e o gado que os segue) estão pouco se fodendo para esses gigantes midiáticos, por que a revolta com esse artigo?

Se os youtubeiros (e o gado que os segue) tocam um foda-se para os grandes grupos midiáticos (como dizem que tocam), por que toda essa preocupação? Se eles tanto detestam e têm ódio por esses grandes grupos midiáticos, esse artigo é uma ótima forma de deixar eles se foderem. Com a visitação a esses portais de notícias minguando cada vez mais e mais, eles vão acabar vendo a furada que é esse artigo e vão correr para anular esse artigo. Mas isso se eles odeiam e tanto desprezam esses grandes portais de notícias e esses grandes grupos de mídia (o que não está parecendo).

E agora vamos ao artigo 13, e a melhor e mais divertida parte do texto.

Artigo 13º
Utilização de conteúdos protegidos por prestadores de serviços da sociedade da informação que armazenam e permitem o acesso a grandes quantidades de obras e outro material protegido carregados pelos seus utilizadores.

1.Os prestadores de serviços da sociedade da informação que armazenam e facultam ao público acesso a grandes quantidades de obras ou outro material protegido carregados pelos seus utilizadores devem, em cooperação com os titulares de direitos, adotar medidas que assegurem o funcionamento dos acordos celebrados com os titulares de direitos relativos à utilização das suas obras ou outro material protegido ou que impeçam a colocação à disposição nos seus serviços de obras ou outro material protegido identificados pelos titulares de direitos através da cooperação com os prestadores de serviços. Essas medidas, tais como o uso de tecnologias efetivas de reconhecimento de conteúdos, devem ser adequadas e proporcionadas. Os prestadores de serviços devem facultar aos titulares de direitos informações adequadas sobre o funcionamento e a implantação das medidas, bem como, se for caso disso, sobre o reconhecimento e a utilização das obras e outro material protegido.

2.Os Estados-Membros devem assegurar que os prestadores de serviços a que se refere o n.º 1 estabelecem mecanismos de reclamação e recurso para os utilizadores, em caso de litígio sobre a aplicação das medidas previstas no n.º 1.

3.Os Estados-Membros devem favorecer, sempre que adequado, a cooperação entre os prestadores de serviços da sociedade da informação e os titulares de direitos através de diálogos entre as partes interessadas com vista a definir melhores práticas, tais como tecnologias adequadas e proporcionadas de reconhecimento de conteúdos, tendo em conta, entre outros, a natureza dos serviços, a disponibilidade das tecnologias e a sua eficácia à luz da evolução tecnológica.

Resumindo, o que o artigo 13 diz é que tudo quanto é site deve impedir que se grave neles qualquer tipo de material protegido por direitos autorais sem a autorização de seus criadores; tudo quanto é site deve ter um canal de comunicação para reclamação,  no caso de algum usuário gravar qualquer tipo de material protegido por direitos autorais sem o consentimento de seus criadores; e tudo quanto é site deverá cooperar no conflito de interesses entre seus usuários e os detentores de direitos autorais, além de, na medida do possível, criar mecanismos para reconhecimento de materiais protegidos por Copyright. Resumindo ainda mais, NÃO É PARA USAR MÚSICA, VÍDEO, FILME OU QUALQUER OUTRO MATERIAL PROTEGIDO POR DIREITOS AUTORAIS. Como aliás, nunca pode. Exatamente. Nunca pode fazer. Sim, é só isso o artigo 13. Pura e simplesmente isso.

Ah!! Mas o YouTube já possui um sistema de verificação de direitos autorais.

Sim, de fato possui. É o ContentID, que funciona muito bem para os abençoados por Deus. Já para os pagãos e ateus o ContentID funciona muito bem para notificar violação de copyright por uso de composições de autoria própria, ou por uso de músicas de domínio público ou de uso livre e irrestrito, ou por uso de vídeos da NASA (que são de domínio público. Como tudo que é feito pela agência) alegando que é material da National Geographic. Vou falar mais para frente sobre o robozinho do VocêTubo.

Sim. A defesa de direitos autorais foi o que causou o grande chilique dos youtubeiros. Chilique esse que foi alimentado (e muito) por um e-mail com uma mensagem altamente alarmista e apocalíptica do YouTube anunciando o Armageddon. E os youtubeiros, obviamente, compraram o FUD do Tubo (até porque, estão defendendo o deles). Aliás, uma coisa engraçadíssima nesse chilique todo foi ver o YouTube e esse bando de youtubeiros retardados, cheios da mais pura arrogância e da mais pura USI falando e pronunciando-se como se eles fossem A Internet. Falando e se pronunciando como se não houvesse nada mais na Internet, além deles. A arrogância desse pessoal é uma coisa inacreditável. Até Gregory House ficaria revoltado com isso.

Claro que nessa histeria toda tinham que entrar em cena os anarcocapitalistas. Afinal, tudo quanto é acontecimento, essas attention whores têm de aparecer para divulgar a ideologiazinha cretina, imbecil e retardada deles. Para os nossos amigaynhos liberotários anarcomongoloides retardados débeis mentais filhotinhos de Daniel Fraga que, não contentes em dizer que a pessoal tem todo o direito de não se vacinar e que o Estado não deveria obrigar ninguém a tomar vacina, ficaram propalando a estupidez, necedade, imbecilidade, estupidez, babaquice, retardo mental de que não existe propriedade intelectual. Só são contra direitos autorais e propriedade intelectual inúteis que nunca produziram uma música pouco mais complexa que "dó-ré-mi-fá", ou que a única coisa de audiovisual que fizeram foram as gravações do celular, ou que nunca escreveram nada mais complexo do que comentários cretinos pela Internet, ou que nunca fizeram um software mais complexo que um script que calcula fatorial.

Ainda sobre essa de "não existir propriedade intelectual", apareceu em cena também os retardados e mongoloides que fazem parte daquele lixo asqueroso chamado Instituto Mises. Gozado que esse pessoal é contra socialismo, comunismo e toda e qualquer ideologia de esquerda, defendem o modo privado dons bens de produção e defendem a propriedade. Mas só quando convém. Porque quando convém também, dão uma de Proudhon (a propriedade é um roubo!!) e dão ouvidos a pensadores e teóricos da esquerda.

Inclusive houve até liberaloides liberalecos, desses que odeiam todo e qualquer tipo de intervenção e intromissão estatal onde e no que quer que seja, querendo que se crie leis ou que o judiciário entre nessa questão. Ou seja, liberaloides liberalecos querendo que o Estado se intrometa numa questão que é puramente privada, convenhamos. Estado mínimo no cu dos outros é refresco. E quando convém, socialismo, comunismo, estatismo, esquerdismo são muito bem vindos.


Aliás, uma coisa legal que o YouTube está conseguindo é fazer direitinha ter grandes rompantes chiliquentos com o fato de uma propriedade privada fazer o que bem entender nela e ficar revoltado com anunciantes que não querem anunciar nos seus vídeos (em outras palavras, ficar puto com grandes capitalistas). Assim como está fazendo esquerdinha defender coisas como livre mercado e propriedade privada. Mais uma vez, quando convém...

E para complementar à ópera-bufa que foi esse chilique, um monte de crianças e adolescentes de 35 anos disseram que vão fazer revolução armada (isso não é coisa de terrorista?), vão matar tudo quanto é político (só os que eles não gostam) e vão iniciar a terceira guerra mundial. Ou seja, pode faltar saúde, educação, segurança, emprego, água, saneamento, remédios, transporte, vacina, ciência, comida, ética, moradia, transparência, moralidade, justiça, limpeza, honestidade, vergonha na cara, tecnologia. Só não pode mexer na Internet.

Mas nem todo mundo comprou esse FUD aí do Tubo. Eu fui um daqueles que não comprou esse apocalipse anunciado pelo tubo (como dá para ver por este textão). Além disso, o professor André, que já sofreu horrores com o robozinho burro e ignorante do Content ID também não comprou esse apelo ao medo do Tubo (versão em texto e versão em vídeo). E, com surpresa zero de minha parte, o Maurício Ricardo, que sofre com o pessoal que rouba (sim, é essa a palavra que eu queria dizer. ROUBO. E foda-se o politicamente correto ou se você ficou ofendidinho) as charges dele e que fatura com o trabalho dele (bem como o YouTube também fatura horrores) e ele não vê um centavo dessa grana e além disso é outro que sofre com o robozinho ignorante do Tubo que não reconhece os trabalhos dele, bem como sofre com o descaso do Tubo, foi outro que também não seguiu todo esse Argumentum ad metum, ou Argumentum in terrorem do site (quid latine dictum sit, altum sonatur) e fez um vídeo de apoio ao artigo em que ele diz basicamente o seguinte: "Vai se fuder youtube, artigo 13, venha di cum força, seu lindo".

Alguns poucos até tentaram argumentar. E o argumento mais usado por esse pessoal é o de que, com esse artigo posto em prática, quem que garantiria que o negócio não escalaria e não começariam a perseguir materiais políticos? Afinal de contas, é um direito inalienável o cidadão espalhar mentiras e ódio pela Internet manifestar-se politicamente. Bom, em nenhum momento ambos os artigos falaram sobre distinção entre materiais. Mas olhando melhor, para quem usou e abusou do apelo ao medo, por que não usar de mais falácia e usar do declive escorregadio, não é verdade?

E ainda faltou falar dos freedom fighters, os guerreiros da liberdade, o pessoal que ficou extremamente puto com esses artigos extremamente autoritários e censuradores da União Europeia e que queriam que os canais tal, tal, tal e tal levassem strike e fossem apagados, banidos e defenestrados do YouTube porque... eles não gostam dos canais e não concordam com o que eles dizem. Mas a União Europeia que é a autoritária e censora, tá? Que isso fique bem claro.

Com tudo isso que foi dito (na verdade, que foi escrito), o que mais eu teria a dizer é: Não, o YouTube não vai acabar (ao menos não vai acabar por conta disso). Não, as redes sociais não vão acabar. Não, os blogs não vão acabar. Não, EM HIPÓTESE ALGUMA, a Internet vai acabar. O que vai acabar são os youtubeiros. Ou melhor, alguns deles, que sempre faturaram horrores com o roubo do trabalho alheio (bem como o YouTube que também sempre faturou com esse roubo).


Quem sabe com esses artigos (especialmente o artigo 13) o pessoal comece a ver que existe Internet para muito além dos jardins murados da redes sociais, como diz o professor Sérgio Lima. Em especial os jardins murados do YouTube e do facebosta. E os links que eu deixei pelo texto mostram que há Internet para muito além desse duopólio.

Quem sabe até mesmo os blogs ressuscitem e voltem a ser lidos (não exagera Lucho!!).

E para os youtubeiros que estão vendo que vão ter que trabalhar, vocês ao menos sabem manipular uma espátula? Ou empurrar um carrinho de pipoca?

Pronto. Acabou o textão. Podem xingar.

Calma gente. Menos, bem menos

Hoje faz mais de um mês que o que era esperado aconteceu. O senhor Jair Se Acostumando Messias Bolsomito Bolsonaro foi eleito presidente do Brasil e está prestes a assumir o cargo que lhe faz direito a partir do dia 1° de janeiro de 2019.

E com a eleição dele, surgiu um monte de notícias apocalípticas, dizendo que os ministros deles estariam envolvidos em esquemas de corrupção (inclusive o "posto Ipiranga"), que o bolsomito vai privatizar tudo quanto é estatal (sendo que ele disse que Petrobras, Caixa, BB e outras que são estratégicas não serão), que os evangélicos vão nadar de braçada no governo do bolsomito, que alguns ministros do novo governo são evangélicos geocentristas negacionistas (gozado que no governo Dilma vários deles também eram. Incluindo a trolha do Aldo Rebelo, geocentrista, terraplanista, negacionista do aquecimento global, que criou projeto de lei proibindo inovações tecnológicas em empresas que foi ministro de Ciência e Tecnologia), que vai acabar com os direitos trabalhistas, que vai reduzir a idade de maioridade penal (não seria nem um pouco ruim isso), que vai aumentar a violência por conta da liberação de venda e uso de armas de fogo. Sim, saiu tudo isso de notícias sobre o futuro governo.

O que eu tenho a dizer disso tudo? Calma gente. Menos, bem menos. Deixa ele assumir o cargo dele. Deixa ele assumir o cargo em 1° de janeiro de 2019 para vocês verem que vai ser pior do que vocês imaginam ou mesmo supõem que vai ser.

E se essa eleição do senhor Jair Se Acostumando Messias Bolsomito Bolsonaro teve de bom foi saber que ele não nasceu em Campinas, mas foi registrado por aqui. Na verdade ele nasceu em Glicério, uma cidade de cerca de 5 mil habitantes (tem escola estadual aqui em Campinas que tem isso de aluno). Assim sendo, Campinas atualmente é cidade natal do Olavo de Carvalho (não melhorou nada).

Surto de depressão entre Youtubers. Como resolver?

Vi num vídeo do doutor Paulo Pirulla e num outro vídeo do Maurício Ricardo que, aparentemente parece estar a acontecer e a se alastrar um surto muito grande de depressão entre os produtores de conteúdo do Youtube (ou youtubers, ou youtubeiros). Isso é algo muito sério. Mas, felizmente, o titio Lucho está aqui para resolver este grande problema. Como curar a """"""depressão"""""" dos youtubeiros? Abaixo estão as soluções para a cura definitiva deste mal.
Até o Linkedin pode servir de cura. Pena que o Ceviu encerrou as atividades. Seria mais um a resolver o problema.

Sim, a solução para esse mal é deixar de vadiagem, de frescura e procurar um emprego de verdade e de gente decente (e pelo nível intelectual médio dos conteúdos dos youtubeiros, boa parte deles vão trabalhar como chapeiro, isso se souberem como se manipula uma espátula), pois youtubeiro dizer que está """"""depressivo"""""" e que está sofrendo de """"""depressão"""""" (com muitas aspas mesmo, já que depressão, assim como TOC, bipolaridade, TDAH e ansiedade são desordens neuroquímicas seríssimas para neguinho ficar usando-as para justificar incompetência, inépcia, cu doce ou frescura no rabo) só pode ser por conta de uma única razão: Acabou a mamata e a era do dinheirinho fácil deles. Acabou a era em que eles postavam qualquer bosta e jorrava o dinheiro, já que atualmente youtubeiro só quer saber de dinheiro. Estão piores que puta.

Quer dizer, para alguns, o dinheirinho fácil ainda vai continuar, pois se elegeram e serão políticos, e assim continuarão a ganhar muito dinheiro sem fazer porra nenhuma.

Já eu de minha parte não preciso de nada disso, pois eu estudei e tenho um EMPREGO. Eu TRABALHO. Desculpa aí, biatches. Mas se não quiser desculpar, tudo bem. Estou pouco me fodendo.

Um canal do Youtube, um youtubeiro e um faxineiro

Esta é uma linda história que eu recebi pelo WhatsApp. E como todos nós sabemos, se está no WhatsApp, então é verdade. Ainda mais se for uma história tão linda e crível como esta que vou vos apresentar.

Bom, chega de delongas e vamos à linda história:

Era uma vez um homem que estava desempregado e desesperado a procura de emprego. Ele soube que uma grande empresa estava contratando para a vaga de faxineiro. O homem então decidiu candidatar-se a vaga. Chegando na empresa, foi submetido a um teste. O homem foi muito bem no teste, deixando o chão limpíssimo, a louça limpíssima e as panelas estalando de brilhante de tão ariadas que estavam.

- Muito bom meu rapaz - disse o gerente de RH - o emprego é seu. Só me diga o seu canal do YouTube para que assim, possamos combinar o dia em que o senhor começará a trabalhar aqui.
- Mas eu não tenho canal no YouTube. Não tenho nem computador em casa - disse o homem, entrando em desespero e começando a chorar.
- Como assim não tem canal no YouTube? - perguntou estupefato o gerente de RH - o senhor não sabia que não tem canal no YouTube nem é gente? Sendo assim, se o senhor não é youtubeiro, o senhor não existe, e se o senhor não existe, não poderei te dar esta vaga de emprego.

Depois disso, o homem saiu desolado, sem saber o que fazer, com apenas R$ 10,00 no bolso. Ele passou em frente a um supermercado e conseguiu comprar uma caixa com 5 quilos de batata. Então ele decidiu vender as batatas e rapidamente conseguiu duplicar o patrimônio. Repetiu esse processo mais três vezes e conseguiu juntar R$ 60,00.

Então, ele verifica que consegue sobreviver assim. Sai de casa cada dia mais cedo e volta cada vez mais tarde, e assim triplica o dinheiro todo dia. Pouco tempo depois, compra uma Kombi, depois troca por um caminhão e logo em seguida compra uma pequena frota de veículos para distribuição.

Em cinco anos, o homem passa a ser dono de uma das maiores redes de supermercados do país, empregando milhares de pessoas e oferecendo vários tipos de alimentos (não só batatas). Pensando no futuro de sua família e de seus funcionários, decide fazer um seguro de vida. Chama um corretor, acerta um plano e quando a conversa acaba, o corretor lhe pede o canal do YouTube para acertar os últimos detalhes.
- Mas eu não tenho canal no YouTube - disse o homem.
- Não tem canal no YouTube? - disse, surpreso o corretor - e mesmo sem um canal no YouTube chegou a construir um império desses? Imagine o que o senhor seria se tivesse um canal?
- Eu seria faxineiro - responde o homem sem titubear e com um sorrisinho nos lábios.
- É. O senhor está certo. Youtubeiro nem é gente.

Linda história, não acharam? Motiva a gente a procurar trabalhar com emprego de verdade e de gente.

E sim, tomei a liberdade de fazer algumas alterações. Onde que você compra 10 quilos de tomate com R$ 10,00?

Para que servem cursos de humanas (em resposta ao André do Ceticismo.Net)

O professor doutor André Carvalho, do site ceticismo.net, cujo link prefiro não colocar, postou um vídeo que é um tremendo desserviço ao conhecimento e à educação. Olha, é tanto desserviço o tal do vídeo (e um texto que o acompanha) que eu prefiro nem publicar o tal do vídeo:


Ih!! Agora publiquei. Bom, agora foda-se.

Apesar da grande revolta entre o pessoalzinho de humanas, ninguém respondeu a pergunta-chave: Para que serve as humanas? Já que ninguém respondeu, eu respondo. Serve para muitas coisas. Aí vai a utilidade de cada uma delas:

Comecemos pela filosofia. Não fosse a filosofia, não existiriam Aristóteles, um misógino, aristocrata e escravocrata que dizia que dizia que mulheres tinham menos dentes que homens, que o cérebro servia para resfriar o sangue, que no coração é que é guardada a consciência, que objetos pesados caem mais rápido no chão e que OOOODDDIIIIIAAAAAVVVVAAAAA todo e qualquer tipo de experimentação científica. Também não existiria Platão, que foi o criador daquela palhaçada de Atlântida, que também OOOODDDIIIIIAAAAAVVVVAAAAA todo e qualquer tipo de experimentação científica . E, principalmente, não existiria Olavo de Carvalho, que dispensa apresentações. E os três se merecem.

Depois temos a sociologia. Não fosse por ela, não existiram pessoas que se preocupam tanto com os problemas da sociedade, como Fernando Henrique Cardoso, que se preocupa com a educação (instituindo aprovação automática) e com a aposentadoria (chamando quem se aposenta com menos de 50 anos de vagabundo, sendo que ele se aposentou com 38). E o mais curioso é que um dos maiores críticos do FHC era outro sociólogo, este sim que merece todo o nosso respeito e nossa reverência, o Betinho.

Não fosse a antropologia, não existiriam o Tedson, nem o Jae Hoo Kim. E coitado do Darcy Ribeito.

Não fosse os estudos de gênero, não existiriam Xs lacradorXs, nem os fiscais de cu, piroca e xoxota alheias. Uma coisa antes restrita aos evanjegues agora é mais feita e praticada pelo pessoal da lacração. E viva o efeito ferradura.

E não fosse a pedagogia, não existiriam Vygotski, Piaget (que depois o André disse disse que ele era biólogo especializado em molusco. Tudo a ver), Paulo Freire, Walon, Freinet, Emilia Ferreiro, Maria Montessori e o pai de todos eles, Rousseau, que abandonou os filhos no orfanato para fugir com a amante. Não, Mortimer Adler não se inclui e ai de você se falar algo de positivo dele.

Ainda sobre filosofia, não gostar de ser contrariado parece ser algo generalizado entre os "amigos do saber", não somente entre os professores de filosofia que dão nota zero para o aluno porque ele disse algo que o professor não concordou. Quando eu usava o Twitter, vivia tirando sarro das besteiras e bobagens ditas pelo Olavo de Carvalho e pelo aluno número 1 da escolinha do professor Olavo, que é um certo roqueiro fracassado que não consegue nem tocar num barzinho entregue às moscas e baratas e que atualmente é youtubeiro, cosplay de Jesus Cristo e vende masterclass de curso fuleiro (de filosofia, claro). E os "amigos do saber" e reis da oratória, da retórica, da dialética, do pensamento, do saber e do caralho a quatro, ao invés de me responderem, ambos decidiram me bloquear. Ambos poderiam muito bem me ignorar, afinal eu sou um Zé Ninguém (e admito que sou mesmo. Mas é que eu não preciso de Internet para viver. Eu estudei e tenho um emprego. Desculpa aí), mas para eles perderem o tempo deles (afinal, o recurso mais valioso que qualquer pessoa tem é o próprio tempo) vendo quem era este tal filho da puta chamado Lucho e decidir bloquear este tal filho da puta chamado Lucho é porque eu devo ter enfiado com tudo o dedo na ferida e eles não tinham o que dizer para me responder. O que me faz concluir que eles não são tão assim amigos do saber.

Eu tive aulas de filosofia nos meus dois últimos anos do ensino fundamental e digo que, depois das aulas de educação artística, essas aulas de filosofia foram os maiores desperdícios de tempo da minha vida estudantil. No horário em que eram dadas essas duas porcarias, poderiam ser dadas aulas de alguma matéria de verdade, ou então poderiam liberar o aluno mais cedo, já que ficar aumentando a quantidade de aulas e de dias letivos não vai melhorar a qualidade do ensino (como aliás, não melhorou). Até porque, isso de ficar fazendo sempre a mesma coisa esperando por resultados diferentes tem um nome, que eu agora não me lembro qual é esse nome. Alguém poderia me ajudar a lembrá-lo, por favor?

Faltou mais uma área importante das humanas, que tem muita utilidade hodierna: Ciência política. Ciência política serve para vagabundo criar canal no youtube, falar um monte de bosta, xingar esses filhos da puta que usam adblock, pedir esmola pelo mendigon ou pelo mendiga.se e, vendo que a esmola ganha é pouca (dá-lhe efeito Genovese) decidem se candidatar a deputado estadual ou federal para que o povo eleja o Lindbergh Farias que merece.

Que tal pensar antes de falar?

Decidi escrever (na verdade, digitar) este texto depois de ter que ficar lendo e ouvindo um monte de abobrinhas, frases batidas, clichês e chavões que o pessoal tanto diz sem pensar sobre elas, e soluções simples para problemas complicados. Para este último, eu sempre me lembro (e gosto de lembrar) uma frase que diz que "para todo problema complexo sempre existe uma solução simples, elegante e completamente errada" (eu li essa frase e estava atribuída a H. L. Mencken. Não sei se ele realmente disse isso. Apesar que tem toda a cara de ter sido dito por ele).

 Seguem então essas frases que o pessoal gosta tanto de falar sem pensar:

"Escolha um trabalho que você ame e não terás que trabalhar um único dia em sua vida"

Sim, comecemos com a frase supostamente dita por Kung Fu-Tzu (ou Confúcio, caso você vergonhosamente não saiba o nome original dele) e que está aos montes por aí na Internet (e todos sabemos muito bem que, se está na Internet é verdade), pois certamente nós séculos VI e V antes de Cristo, quando Confúcio viveu, já existia toda uma problemática complexa do cidadão com seu emprego.

Trabalhar com o que ama e assim não terá mais que trabalhar na vida? Legal isso. Só quero ver o dia em que os patrões levarem a sério essa frase e decidir não mais pagar salários, afinal, o funcionário "não está trabalhando". Garanto que o "amor" acaba na hora.

Eu só queria saber quem realmente disse essa frase e quem a atribuiu a Confúcio?

Aliás, por falar em amor e trabalho...

"Trabalhe por amor, não por dinheiro"

Olha, eu até aceitaria trabalhar por amor, se esse tal de amor pagasse minhas contas, se com esse tal de amor eu pudesse comprar as coisas que eu tanto quero e se se com esse tal de amor eu também pudesse investir em imóveis, ações ou fundos de ações (poupança não que poupança jamais foi, nem será, investimento). Como não dá para fazer nada disso com esse tal de amor, prefiro trabalhar por dinheiro mesmo.

Sim, eu trabalho por dinheiro, caro amiguinho que está me olhando com olhos arregalados e querendo me apedrejar (pois parece que é crime dizer que trabalha por dinheiro e não por amor). E eu vou provar que você também trabalha por dinheiro. Aí vai: Você fica irritado quando a empresa onde você trabalha atrasa o pagamento do salário ou do décimo terceiro? Se você respondeu sim, parabéns, você trabalha por dinheiro.

Aliás, eu só trabalho porque é assim que eu ganho dinheiro. Se eu pudesse ganhar dinheiro e não tivesse mais que sair de casa, podendo ficar o dia todo navegando na Internet, assistindo a desenhos ou ao NetFlix, pode ter certeza que eu faria isso.

Ainda falando em trabalhar por amor eu em lembrei disso


Na verdade essa imagem seria usada num outro texto, mas já que falei sobre isso, vou usar aqui e o outro texto que se foda.

Olha só os exemplos usados. Poderia ter parado em Lady Gaga, dizendo que citar Lady Caga gagou com todo o texto, mas o texto é tão merda, tão ridículo que esse detalhe nem estragou o conjunto da obra.

Sobre Leonardo da Vinci, o pessoal acha que ele ganhou dinheiro pintando a Monalisa? Ou será que ele ganhou dinheiro pois ele era um polímata, que jogava nas onze e desempenhava várias funções, dentre elas, a de engenheiro bélico, já que ele não era bobo e sabia muito bem o que, desde aquela época, realmente dá dinheiro?

Sobre Steve Jobs, bem... aqui mostra quem realmente ele era. É só no Brasil que o pessoal chupa a rola do Steve Jobs. No resto do mundo quem o pessoal valoriza é o outro Steve, o Wozniak, o VERDADEIRO gênio por trás da Apple.

Sobre o U2, aí tenho que dar o braço a torcer e concordar que eles trabalham por amor e não por dinheiro. Tanto é verdade que os membros da banda jamais pensariam em processar uma pequena banda por cantar uma de suas músicas e com isso levar a banda e a gravadora dessa banda à falência. E o pessoal ainda fica puto com Metallica, AC/DC e Kiss.

E falar sobre Mozart a respeito de quem trabalha por amor e não por dinheiro é o auge da crueldade, pois ele jamais ganhou um centavo com as óperas que ele compôs e morreu na mais absoluta miséria, com uma grave enfermidade e com apenas 35 anos.

E para terminar, quero ver se quem escreveu esse textículo (texto ridículo) tem coragem de dizer na cara de quem tem chefe filho da puta ou de quem trabalhou numa empresa que teve que fechar as portas ou de quem abriu uma empresa mas acabou tendo que fechá-la com menos de 3 anos de existência que eles não tiveram reconhecimento pois não se dedicaram e não "colocaram amor o suficiente nas coisas que faz". Pessoal lê lição vagabunda de livro vagabundo de autoajuda e não pensa no que diz (e é por isso que estou escrevendo este texto).

 "Questione sempre as autoridades"

Sempre há alguém que quer dar uma de revoltado, de revolucionário, de rebelde sem causa, de não conformista e de insatisfeito com tudo isso que está aí.



Devemos sempre questionar as autoridades, exceto aquelas que dizem tudo aquilo que a gente gosta de ouvir.

O curioso é que quem diz essa frase sempre é uma autoridade (ou gosta de posar de uma). Deveríamos então questionar tudo o que essa autoridade diz? Incluindo essa frase?

"Se os políticos não prestam e você vive criticando políticos, por que você não se candidata?"

Mas que ótima ideia, amiguinho. Vou me candidatar agora mesmo. E você financia minha campanha eleitoral? Pois se eu for me candidatar ao que quer que seja, eu vou me candidatar para ganhar. Jamais para pagar mico tendo meia dúzia de votos e ajudando a eleger os outros.

Mandei essa pergunta a alguns ingênuos idiotas que possuem soluções simples para problemas complexos e que sugeriram isso e até agora estou esperando pela resposta. Este texto ao menos foi honesto, ao dizer que, por mais que a pessoa seja honesta, correta, direita, de bem, bem intencionada e queira fazer coisas boas, sem um financiador por trás da sua campanha eleitoral, ela não tem a menor chance de se eleger.

E não me venham aqui falar em Twitter, facebosta, youtoba, tumblr, blog e outras merdas de redes sociais em que o candidato pode fazer sua campanha eleitoral de graça. Elas não servem para porra nenhuma. Quem discordar, que me dê o nome de um político que não gastou um único centavo e se elegeu graças, única e exclusivamente, à xoxomídia.

"Toda generalização é burra"

Inclusive essa?

"O preço de um determinado produto ou serviço está muito alto? Boicote que a empresa é obrigada a baixar os preços"

Ah!! O boicote. Essa coisa tão fetichizada e tão fashionizada (sei lá se existe essa palavra). Essa coisa tão linda no papel, tão linda na teoria, mas que na prática... Como se faz um boicote em bens essenciais? Ou então como se faz um boicote quando há monopólios?

mimimi Mas num mundo ideal haveria concorrência e mimimi...

Num mundo ideal a Ellen Roche estaria nua pela sem roupa de perna aberta na minha cama. Acontece que vivemos num mundo real, e no mundo real há monopólios, sejam os monopólios naturais em que não há jeito de haver concorrência, como distribuição e tratamento de água e esgoto, distribuição de energia elétrica, distribuição de gás, concessão de transporte público, envio e entrega de correspondências ou o caso de haver apenas uma rota entre duas cidades e essa rota ter pedágios; seja em situações em que se transformaram em monopólios, como Internet e telecomunicações (aliás, não eram as privatizações que quebrariam os monopólios estatais e permitiriam uma ampla concorrência e queda de preços nesse setor? Estou vendo. Muito obrigado senhores privatistas. Caí no canto da sereia e acabei tomando no cu)? E quando se trata de cartéis?

Curioso que já vi gente fazendo esse tipo de questionamento e, como era de se esperar, esse pessoal que fez esse questionamento não recebeu resposta alguma dos adeptos de soluções simples para problemas complexos. Eu mesmo mandei e-mails para esses palhaços perguntando como se faz para boicotar monopólios e também não recebi resposta alguma.

Sem contar que pode ser que se faça boicote aos produtos de uma determinada empresa e os preços não caiam. E aí?


"Revolução armada é a única solução para esse país"

Ah a revolução armada. Aquilo que faz os filhotinhos de Paulo Freire e os seguidores do Bolsonaro (daqueles que dizem "Bolsomito, por favor, coma minha filha") se unir numa belíssima ferradura, iguais as que esse pessoal tanto usa como calçado. Claro, revolução armada e guerra civil é a única coisa que pode dar certo por aqui. Afinal, o que são vida de inocentes ante ao bem maior (sim, todos que propunham revolta armada estavam pouco se fodendo para a vida de inocentes. Desde que não fossem parentes deles ou eles mesmos, é lógico). Se bem que... revolução armada não é coisa de terrorista?

Ah não. Dependendo da motivação não é não. Frase idiota essa, né? Pois foi justamente isso que me disseram quando eu perguntei sobre isso ser coisa de terrorista. Ou seja, uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. E mais uma vez, eis a ferradura.

"Esteja sempre motivado. Acredite em você"

Ah... a motivação...

Todo cadáver no Everest já foi um dia uma pessoa extremamente motivada


 

Eu ainda sei de onde você é

Não sei o que aconteceu que o script do IP Address Location pifou, mas eu ainda continuo sabendo onde você está (especialmente se você estiver numa escola ou universidade pública ou qualquer órgão ou empresa estatal).

Se quiser me xingar, tudo bem, vai em frente, mas seu IP vai ficar registrado. E ai se for de uma escola ou universidade pública ou qualquer órgão ou empresa estatal, pois você estará me xingando e usando meu dinheiro para fazer isso.

Últimos textos.

Feeds do blog

Assine o feed do blog
Assine o RSS.

Insira seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Histórico

Texto aleatório

ALEA IACTA EST