Pesquisar este blog

Quem é mestre, é mestre. Não tem jeito.

O mestre a quem eu me refiro é o mestre Dalborga, ou Charles Dal, também conhecido como Luiz Carlos Alborghetti.

Para quem não conhece, Luiz Carlos Alborghetti é um repórter policial que apresentou diversos programas em rádios e em emissoras de televisão. Ultimamente ele aparece numa emissora de web rádio e tem vários de seus vídeos no Youtube. Alborghetti é conhecido por usar um porrete em seus programas e bater com ele na mesa quando uma notícia o enfurecia, coisa que foi descarada e vergonhosamente chupada pelo Ratinho.

Só que, algumas vezes, a notícia o deixa tão enfurecido que, além de bater com o porrete na mesa, ele solta diversos palavrões e outras palavras bem cabeludas. Coisas que vão muito além dos tradicionais "puto da cara" e "desgraçado da cabeça".

Pois bem, eis que ele se mudou da IntervaloFM (acho que esse era o nome da web rádio) para a FusãoFM. Olha o que ele fez no PRIMEIRO dia de programa:

[AVISO: O vídeo abaixo contém MUITOS (MUITOS mesmo) palavrões, ofensas e outras palavras de baixo calão. Se você se incomoda de ouvir palavrões, não assista o vídeo.]


Pois é. Mais de 100 palavrões/obscenidades/palavras de baixo calão no PRIMEIRO dia de programa. Quem é mestre, é mestre. Não tem jeito. Pelo visto, já se ambientou ao novo ambiente de trabalho.

Eu vou aderir à campanha do Slonik.

Para quem não está entendendo nada, eu explico. O Rafael Slonik lançou em um dos seus blogs (o Novo Mundo) uma campanha para passar pornografia na televisão.

Calma que eu explico de novo.

Antigamente, beeeeeeeeem antigamente, nos canais de televisão, no horário noturno passava filmes adultos. Em alguns canais era todo dia, em outros canais era uma vez por semana. Mas passava.

Hoje em dia, nesses mesmos horários, ao invés de passar filmes adultos, passam programas com... pastores.

Isso mesmo, agora passam umas porcarias de programas evangélicos, apresentados por pa$tore$ e bi$po$ que aparecem na maior parte do tempo berrando, talvez porque achem que o telespectador seja surdo.

E aí está a revolta do Slonik, da qual eu compartilho também. Se pode passar pastor pregando, berrando, choramingando e o pior, alienando, enganando e emburrecendo a população e enchendo o rabo de dinheiro, por que não pode passar filmes adultos e mulher ________________ ** ?

Que discriminação é essa? Televisão tem de ter lugar para todo mundo.

** Complete a lacuna com o que você quiser.

Esportes para quem é macho: A continuidade.

Esse texto foi inspirado nesse post do Noronha, listando 5 esportes para quem é macho de verdade.

Nessa listagem, ele colocou o Hurling e o Hockey. Só que ele se esqueceu de citar dois que, creio eu, são esportes para macho.

Aí vão eles:

Rugby:

Acho que dispensa apresentações sobre o esporte. É um dos poucos esportes que gordo joga. É aquele esporte que usa uma bola oval, e tem duas balizas que têm a forma de um H. É aquele esporte parecido com o futebol americano. Falando assim, todo mundo entende.

O objetivo desse jogo é tentar nocautear o adversário, o que é chamado de tackle. Dá uma olhada nos vídeos e veja se não é coisa para macho aguentar trombadas assim:



E isso tudo podendo, ou não, usar capacete ou luvas. Pelo menos eles usam proteção para os dentes, caneleira e uma proteção por baixo da camiseta.

E olha que o rugby é conhecido como o esporte da camaradagem, ou esporte da amizade. O que dá para entender. Só sendo muito amigo dos adversários para aceitar levar trombadas assim. Ou até mesmo piores. Isso também explica o baixo índice de brigas que acontece nesse esporte.

Futebol australiano:

Na minha opinião, é o esporte mais esquisito que eu já vi. O gol consiste de quatro traves verticais, a partida é disputada num campo oval, são 18 jogadores titulares por time (por que tantos jogadores?) e apenas 4 reservas (por que tão poucos reservas?), a bola é oval, laranja nos jogos disputados de dia e amarela nos jogos a noite e tem que quicar ela no chão. E também tem o fato de que alguns juízes tem número na parte de trás da camiseta (o porquê eu não sei, mas que tem, tem).

O jogo consiste em estrangular, nocautear, dar porrada no adversário, ou então arrancar a camiseta do adversário, conforme explica a maior fonte de informações da Internet sobre o esporte.

Se no rugby os jogadores usam algum tipo de proteção, no futebol australiano a proteção é mínima. Apenas um protetor bucal.

Abaixo um vídeo com os melhores momentos do esporte. E veja se não e esporte para macho:

Feliz Natal! Ho ho ho!

Pois é. Hoje é dia 25 de dezembro, dia do natal. Eu e o Eddie gostaríamos de desejar um Feliz Natal a todos os visitantes do blog. E esse é um natal especial, já que é meu primeiro natal como blogueiro.

Gostaria também de pedir a todos que não se esqueçam do outro barbudo que também faz a festa nesse dia.

E para terminar, um feliz natal e próspero ano novo (quase ninguém fala isso, não é mesmo?) para você. Aliás, para você e todo mundo que for da sua família. Eu sei, o trocadilho é velho, mas eu não resisti. Desculpa gente. E se não gostou, me processa, oras.

Aulas de "ingreis"

Olha só a propaganda que veio enquanto eu via meus e-mails (clique na imagem para ampliar):

Meu Deus! Mas que tradução mais macarrônica! Altofalante? Monolingue? York Novo? Nem tradutores automáticos fazem uma tradução tão horrível como essa.

Provavelmente que traduziu essa frase também acha que "parents" significa parentes, "compass" é compasso, "pretend" é pretender, "silicon" é silicone, "fabric" é fábrica.

Coitada da escola de idiomas que pediu para que fizesse esse anúncio. E que por razões óbvias, eu não coloquei qualquer menção à ela. Seria muita queimação de filme. Além do necessário.

As crueldades por que passam os vegetais.

[AVISO: Esse texto tem fins puramente humorísticos. Se você for um ecochato ou então uma pessoa sem muito senso de humor, recomendo fortemente que não leia esse post.]

Bem, já que decidiu ler, então tá. É por sua conta e risco. Depois não diga que eu não avisei.

Esse texto é especialmente direcionado para vegetarianos, vegans e demais pessoas que evitam comer carne e demais produtos de origem animal por alegarem que os bichinhos sofrem muito. Esse pessoal supre suas necessidades alimentares com produtos de origem vegetal.

Agora eu faço aqui a pergunta: Vocês já pararam para pensar no sofrimento por que as plantas passam? Sim, afinal de contas planta também é ser vivo (pertencem ao reino Metaphyta).

Encontrei um vídeo-denuncia no youtube que mostra o processo que envolve a simples produção de uma salada. As cenas são chocantes. E com direito a desfolhamentos, facadas, arrancamento de casca, cortes profundos e uso de água fervendo. Tirem as crianças da frente do computador, pois elas ficariam abaladas com essas cenas.

O vídeo está abaixo:


E que venham as pedradas. :)

[NOTA: Quero terminar esse post deixando bem claro que eu não tenho nada contra os vegetarianos, nem contra o seu estilo de vida de abdicar-se de carne e outros produtos de origem animal. O intuito desse post é puramente humorístico. Eu apenas tenho bronca desses vegans, ecochatos e vegetarianos idiotas que se acham superiores em relação às outras pessoas que gostam de comer carne e produtos de origem animal e querem impor (a todo custo) o seu estilo de vida.]

Impressões sobre a universidade pública.

A motivação para escrever esse texto foi a navegação em alguns fóruns e algumas comunidades do Orkut. Nesses, eu via algumas frases a respeito das universidades públicas. Algumas dessas frases tinha uma certa dose de veneno e eram ditas por estudantes de universidades particulares invejosos e que não tiveram a capacidade de passar no vestibular de uma universidade de verdade, mas não vamos analisar a incapacidade dessas pessoas.

Eu, que nos últimos 6 anos fui estudante de uma universidade pública (essa aqui), percebi que algumas dessas frases poderiam ter uma explicação. Aí vão as frases:

Ah! O pessoal de universidade pública não estuda! Só entra em greve!

Mentira. Até era verdade isso, mas há uns 10 ou 15 anos. Eu, nesses últimos 6 anos, sabe quantas greves tive de presenciar? Apenas uma, e foi no ano de 2004; e mesmo assim atingiu 60% da universidade, ao passo que na USP e na UNESP a greve atingiu quase que 100%. O meu curso, por exemplo, não parou durante a greve.

Depois dessa greve, o máximo que houve foram paralisações dos funcionários e ocupações de reitoria. Mas greves, nenhuma.

O pessoal de universidade pública quase não tem férias. E em greve, aí é que não têm mesmo.

Outra mentira. No fim do segundo semestre, eu tenho férias nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro. Mesmo na greve, eu tive férias em janeiro e fevereiro. Isso não é muito?

Só tem riquinho estudando em universidade pública!

Mentira. Acredite se quiser, mas é algo que quase ninguém sabe. Não vou dizer que não tenha filhinhos de papai, porque tem. Mas tem mais gente carente e necessitada do que mauricinhos e patys.

Na Unicamp, por exemplo, sempre 1/3 dos aprovados do vestibular são de escolas públicas. Isso muito tempo antes de existirem cotas.

Estudante universitário é tudo comunista.

Verdade. Parece que todas as universidades públicas brasileiras (e algumas universidades particulares também) vivem em uma bolha, ou redoma idiótica-bolchevique-marxista-revolucionária-comunista-stalinista-socialista-leninista-trotskista-gramscista-castrista-bolivariana-anarquista-onanista. O ambiente de uma universidade pública é um ambiente lindo, idealizado e dos sonhos, em que é feio (e herético) querer ganhar dinheiro e/ou falar sobre capitalismo.

Além disso, boa parte dos estudantes de universidade pública (especialmente os de humanas) são comunistas
de shopping center
, que adoram bradar palavras de ordem, pichar essas mesmas palavras de ordem onde quer que seja, transformar qualquer coisinha em ideologia (até mesmo o software livre) e lutar contra toda forma de capitalismo e de "privatização" da universidade pública, brigando contra todos aqueles que querem transformar o espaço da universidade em espaço comercial, mesmo que seja só o tio do xerox, mas isso não interessa, tem que expulsar esse representante dos interesses da burguesia, dos interesses ianques, dos grandes capitalistas nacionais e internacionais e do capitalismo financeiro estrangeiro.

Estudante universitário é tudo duro!

Verdade. Se fosse mentira, você acha que eu não teria escolhido hospedagem e domínio próprio para fazer esse blog? :)

CA, DA e DCE só tem membros de partidos de esquerda e esses partidos deitam e rolam!

Meia verdade.

Sempre os próprios centros acadêmicos e diretórios acadêmicos autointitulam-se como apartidários. E é verdade. De fato, tanto um, como outro (o que na verdade é a mesma coisa) não são continuações de partidos políticos e não deixam com que os partidos políticos interfiram em suas decisões. E ambos possuem tanto integrantes com uma visão mais direitista, como integrantes com uma visão mais esquerdista, outros com uma visão mais centrista e outros que são apartidários.

Já no DCE, todos os membros são filiados a partidos de esquerda (quase sempre os mais radicais) e esses partidos mandam e desmandam. Além de que, esses membros mal se integram ao DCE e ao ME e já pensam em se lançar para deputado ou vereador. Só aqui em Campinas eu vi uns quatro ou cinco candidatos a vereador. Graças a Deus, nenhum deles se elegeu. E em 99,99% das vezes, não fazem p*** nenhuma pelos estudantes (nem de bom, nem de ruim), mas mesmo assim se acham representantes dos alunos.

Aqui em Campinas,
tem uma vereadora (integrante desses partidos radicais) que foi do DCE. Não fez nada pelos estudantes (nem de bom, nem de ruim) e como era de se esperar, também não fez nada pela cidade. Ainda bem, não se reelegeu.

E, vendo como o movimento estudantil funciona atualmente, dá para entender porque nenhum país adotou o regime comunista, porque o socialismo não deu certo no leste europeu, porque a União Soviética esboroou-se e porque os principais países socialistas são as hiperpotências hegemônicas Coréia do Norte, República Popular do Laos e Cuba. E porque que o capitalismo, mesmo sendo a bosta de regime político-econômico que é, ainda não foi superado, ou substituído.

Universidades públicas estão sucateadas!

Infelizmente isso é verdade. As universidades públicas vem enfrentando um grande processo de sucateamento e desmonte. São muitas as dificuldades por que passam algumas universidades públicas (especialmente as federais). Pior que isso, são as ameaças de privatização que as universidades públicas enfrentam. As ameaças de entregar à iniciativa privada toda a infraestrutura de conhecimento, ensino e pesquisa que é construída e mantida com o dinheiro dos impostos da população (essa história de que ninguém paga pela universidade pública é balela). As ameaças de entregar à iniciativa privada uma das poucas coisas públicas que ainda funcionam e dão certo nesse país.

Mas mesmo com todos esses problemas enfrentados, uma universidade pública (ainda) é melhor do que qualquer universidade particular e ainda vale a pena brigar por uma vaga numa universidade pública.

E antes que alguém diga, não estou levantando nenhuma bandeira política, ideológica ou partidária com o que eu disse nos dois parágrafos anteriores. Não estou me posicionando contra, nem a favor de ninguém, nem de nenhuma ideologia, nem de nenhum partido, apenas me posicionando a favor da universidade.

E acabou o campeonato brasileiro.

Dia 07/12 registra o fim de mais uma edição (a 38ª edição) do campeonato brasileiro. E o São Paulo, com todos os méritos (ficou 18 jogos sem perder) é mais uma vez campeão. Pela terceira vez seguida (um feito). E pela sexta vez na história. O maior campeão de todos os tempos. E o número 6 tem toda uma identidade com o São Paulo, já que a soma dos algarismos do número 24 é igual a 6.

O Grêmio bem que tentou, fez a sua parte, mas não deu. Ganhou do Atlético-MG de 2 a 0, mas tem que se contentar com o vice e com a vaga da libertadores. Uma pena, não é mesmo Osc@r Luiz e Henrique? Cruzeiro e Palmeiras também vão para a Libertadores. O Flamengo tentou, tentou, mas, no fim, morreu na praia.

Só que, além da conquista do São Paulo, outros dois fatos me chamaram a atenção.

O primeirofato foi que, como santista que sou, não pude deixar de ficar decepcionado com a MEDÍOCRE campanha da equipe nesse campeonato. Ano que vem não vai disputar Libertadores, não vai disputar Sul-Americana e corre o risco de não disputar também a Copa do Brasil.

O segundo fato, e que mais me chamou a atenção foi o rebaixamento do Vasco para a segundona. Herança da administração do senhor Eurico Pilantra Miranda, que deixou o Vasco quase falido e saiu de lá com o cu bem cheio de dinheiro. Eu estou com pena do Roberto Dinamite e do Renato Gaúcho. Nenhum dos dois, bem como os jogadores, têm culpa do acontecido. A culpa é do senhor Eurico Pilantra Miranda.

Será que os flamenguistas, pó-de-arroz e botafoguenses vão colocar vídeos satirizando o Vasco assim como os palmeirenses, santistas e sãopaulinos fizeram com o Corinthians quando a equipe foi rebaixada?

E ano que vem, o campeonato brasileiro promete. Sem o Vasco, mas com o Corinthians, que volta para a primeira divisão e vai com tudo para tentar esquecer do que aconteceu em 2007.

E a segundona também estará muito boa. Além do Vasco, teremos Figueirense (não terá Figueirense e Avaí na primeira divisão), Portuguesa, São Caetano, Ipatinga, Bragantino, Brasiliense. E clássicos como Fortaleza e Ceará, ABC e América, Vila Nova (do artilheiro-vereador Túlio) que pensava em jogar contra o Goiás na primeira divisão, vai mesmo é jogar contra o Atlético-GO. Sem se esquecer do Derby Campineiro (Guarani e Ponte Preta). Campinas agitadíssima, pelo menos três vezes, em 2009. Com tudo isso que eu escrevi, teremos praticamente uma primeira divisão na segundona.

E para os vascaínos, aqui vai um recado. Em 2010 vocês estão de volta à primeira divisão. Vice também sobe.

O melhor para esse natal.

Vem aí mais um natal, e já que o natal virou a data comercial mais importante do ano, temos que pensar em comprar os presentes que daremos aos novos amigos e parentes queridos.

No blog Log de MSN, do Doc, do Adv e do Roberto Obolg, encontrei esse texto escrito pelo Doc a respeito de um DVD do pastor Silas Malafaia (aquele pastor que em suas pregações aparece 99,9% do tempo gritando, porque talvez ele ache que o público seja surdo) intitulado "Quando Deus abençoa e o Homem Joga Fora a Bênção". Segundo o texto do Doc, a descrição do DVD diz:
Nesta mensagem, baseada na vida do Rei Uzias, o pastor Silas Malafaia nos mostra que a cada dia Deus nos dá bênçãos maravilhosas, mas nós as jogamos fora por meio de nosso orgulho, nossa soberba e não aceitando a correção divina. Também nos alerta a estarmos sempre de coração aberto para o Senhor, pois Ele quer nos fazer feliz e abençoar-nos.
O Doc indagou se a descrição é verdadeira. Sinceramente, eu não estou interessado em saber se é verdade ou não. Eu só sei que é um grande presente para ser dado no natal.

Especialmente na hora da ceia e especialmente se a sua família gosta de beber bastante. Já que, na hora da ceia, os DVDs podem ser usados como porta-copos.

Já pensou que lindos porta-copos que você terá na sua casa. Você vai deixar as visitas que forem até a sua casa morrendo e se remoendo de inveja. Você vai se destacar.

Além de ser usado como porta-copos, também pode ser usado como lindos apoios para cadeiras e mesas bambas. Ou também pode ser como lindo peso para papel. É um objeto multiuso e multifunção.

E então. Não é um belo presente?

Seria o Orkut o Big Brother?

Em primeiro lugar, queria dizer que o Big Brother citado no título é o personagem do livro 1984, do George Orwell, e não aquele programa idiota exibido pela poderosa e que, muito provavelmente, e infelizmente, daqui a um mês e meio terá início mais uma edição.

A Luciana (Lú) me mandou, por e-mail, um texto muito interessante escrito pelo professor de informática da USP, Marco André Vizzortti e que interessa muito a quem tem conta no Orkut. Especialmente àqueles que "arreganham" a vida pessoal no orkut, colocam fotos mostrando toda a vida, dão todos os seus detalhes pessoais, e depois reclamam da falta de privacidade do ambiente.

O texto está abaixo:
O ORKUT apareceu como uma forma de contatar amigos, saber notícias de quem está distante e mandar recados.

Hoje está sendo utilizado com o propósito de, creio ser o seu maior trunfo, obter informações sobre uma classe privilegiada da população brasileira.

Por que será que só no Brasil teve a repercussão que teve? Outras culturas hesitam em participar sua vida e dados de intimidade, de forma tão irresponsável e leviana.

Por acaso você já recebeu um telefonema que informava que seus filhos estavam sendo seqüestrados? Sua mãe idosa já foi seguida por uma quadrilha de malandros? Já te abordaram num barzinho, dizendo que te conhecia faz tempo? Já foi a festas armadas para reencontrar os amigos de 30 anos atrás e não viu ninguém?

Pois é. Ta tudo lá. No ORKUT.

Com cinco minutos de navegação eu sei que você tem dois filhos, tem um namorado, estuda no colégio tal, freqüenta cinemas. E o melhor de tudo, com uma foto na mão, identifico seu rosto em meio a multidões, na porta do seu trabalho, no meio da rua.
Afinal, já sei onde você está. É só ler os seus recadinhos.

Faço um pedido:

Quem quiser se expor assim, faça-o de forma consciente e depois não lamente, nem se desespere, caso seja vítima de uma armação. Mas poupe seus filhos, poupe sua vida Íntima. O bandido te ligou pra te extorquir dinheiro também porque você deixou. A foto dos meninos estava lá. Teu local de trabalho estava lá.
A foto do hotel 5 estrelas na praia estava lá. A foto da moto que está na garagem estava lá.

Realmente somos um povo muito inocente e deslumbrado. Por enquanto, temos ouvido falar de ameaças a crianças e idosos. Até que um dia a ameaça será fato real. Tarde demais.

Se você me entendeu, ótimo!

Reveja sua participação no ORKUT, ou ao menos suprima as fotos E imagens de seus filhos menores e parentes que não merecem passar por situações de risco que você os coloca.

Se acha que não tenho razão, deve se achar invulnerável. Informo que pessoas muito próximas a mim e queridas já passaram por dramas gratuitos, sem perceber que tinham sido vítimas da própria imprudência.

A falta de malícia para a vida nos induz a correr riscos desnecessários. Não só de ORKUT vive a maioria dos internautas. Temos uma infinidade de portas abertas e que por um descuido colocamos uma informação que pode nos prejudicar. Não conhecemos a pessoa, ou as pessoas que estão do outro lado da rede. O papo pode ser muito bom, legal. Mas disponibilizar informações a nosso respeito pode se tornar perigoso ou desagradável.

Portanto, cuidado ao colocar certas informações na Internet.

PS: Passe a todos que você conhece e que utiliza o ORKUT, 1Grau, Gazzag, NetQI, Blogs, Flogs, Skype etc..., para que todos tenhamos consciência sobre o assunto e possamos colaborar com a diminuição do crime.

PS: Mesmo que o orkut dê a opção de bloquear fotos e recados, já existem programas "muitos usados" que desbloqueiam.
Existe uma frase, bem boba, mas que é verdade: "Se você não quer que saibam algum detalhe da sua vída, não conte para ninguém". Eu disse, a frase é bem boba, bem idiota, mas é verdade. Ambientes como Orkut, netQI, Gazzag, Facebook, MySpace e outros sites de relacionamento são feitos para as pessoas se exporem. Tenha cuidado ao colocar qualquer dado pessoal.

E com relação ao bloqueio dos recados e das fotos, realmente não dá para confiar muito nesses bloqueios. Já foi comprovado de que a segurança do Orkut é extremamente falha. O meu segundo texto escrito nesse blog foi a respeito de uma falha de segurança do site. E realmente existem meios de burlar esse bloqueio.

Portanto, cuidado ao usar o Orkut.

Agradeço à Lú por ter me passado esse texto interessante e importante.

Está chegando mais um natal. Bem feito, Igreja!!

A motivação para escrever esse texto veio desse texto do blog do Monthiel e de um comentário que eu deixei no mesmo (mais precisamente esse comentário). Afinal de contas, muitas idéias para se escrever posts de blogs veem da área de comentários, seja a partir dos textos dos comentários, ou seja de um link vindo de um comentário, ou de um link vindo de um link vindo de um comentário.

Voltando ao assunto, que é o Natal. Vem chegando mais um fim de ano e mais um natal. Apesar que, fim de ano mesmo, eu considero quando há as chamadas para o especial do Roberto Carlos, da Xuxa, a missa do Galo e começam a tocar "Um novo tempo". Como nada disso aconteceu, para mim não é fim de ano.

Bem, está chegando mais um natal, e como em todo o natal, eu dou um grande bem feito para a Igreja Católica. Sim, afinal de contas ela que sempre foi contra o socialismo e o comunismo (talvez por causa da citação do Marx, de que "A religião é o ópio das massas"? Será por isso?) e sempre foi a favor do capitalismo não sabia o que esse último aprontaria.

Por causa do capitalismo, o dia 25/12, a data mais importante do cristianismo perdeu completamente o seu significado. O Natal deixou de ser uma data com fins religiosos, para virar a mais importante data comercial do ano. Pequenos e grandes comerciantes e centros comerciais registram recordes de vendas, de faturamento e de arrecadação nessa época do ano.

Pois é, o Natal virou uma grande farra capitalista. Aliás, não só o Natal, como a Páscoa também.

Por causa disso, é que eu digo à Igreja Católica, ao Vaticando e ao Papa o seguinte: Se fuuu... ferraram.

Só que há coisa pior que isso que eu escrevi no Natal. É a programação da TV aberta. Todo ano é a mesma porcaria. Os mesmos programas, os mesmos "especiais", os mesmos eventos. A mesma chatice. Além disso, há a hipocrisia das pessoas. De repente todo mundo fica bonzinho nessa época do ano.

Com tudo isso, a melhor coisa a se fazer é se reunir com aqueles parentes (em especial os tios, primos e sobrinhos) que a gente só encontra nessa época do ano (e em velórios, como bem disse o Monthiel).

A verdade sobre Maísa Silva.

Muito se fala sobre a pequena Maísa, a estrela, a celebridade do momento. A criança que é entrevistada pelo homem do baú todo domingo.

Praticamente todo mundo fala sobre Maísa. O CQC então, nem se fala.

Quem é Maísa? Seria ela um anão disfarçado? Seria uma boneca? Um robô? Uma criança (muito) precoce? Seria, tão somente uma menina espontânea? Ou uma criança prodígio?

Bem, agora vocês vão saber de tudo. O charges.com.br descobriu qual é a verdade. E se você quiser saber também, é só visitar essa página e se espantar com o que há por trás da pequena Maísa.

GoogleCubo: Spammer, idiota e mentiroso.

Nessas últimas semanas, eu recebi vários e-mails de um tal de GoogleCubo. O tal site funciona vendendo "cubos" (pixels) para fins de publicidade.

Mas nessa tal de Internet, as coisas não acontecem só com uma pessoa. Lendo esse texto do Rafael Slonik, esse outro texto do blog AbrindoJogo e os comentários deixados em ambos os textos, percebi que várias pessoas já receberam diversas mensagens desse tal de GoogleCubo, seja por e-mail, seja por comentários nos blogs.

A idéia por trás do site não é novidade. É baseada no site The Million Dollar Homepage, uma página criada por um estudante britânico que consistia em vender pixels, a 1 dólar, de uma imagem 1000 x 1000. Uma idéia simples e que fez do estudante um milionário.

Pois então. A diferença desse site para o GoogleCubo, é que o primeiro:
  • Não enviava e-mails não autorizados para os outros.
  • E não usava o nome de grandes empresas indevidamente.
É isso mesmo. O GoogleCubo usa de nomes de grandes empresas indevidamente para dar a aparência de ser algo legal. Já começa pelo próprio nome do site, que usa o nome do Google. Logo depois, usa os nomes e logotipos do Shoptime, Limão, Casio, Tok&Stok.

O Rafael perguntou ao Casio se eles realmente tinham aderido ao GoogleCubo. Eu perguntei ao Tok&Stok e ao Limão. O Tok&Stok, até agora, não me respondeu. Já o Limão me respondeu e confirmou o que era óbvio:
Nós não compramos nenhum espaço no site GoogleCubo, a imagem do Limão foi colocada sem autorização.
Nós também já informamos o departamento responsável por aqui.
Aqui fica o recado. O GoogleCubo é spammer, é mentiroso e, muito provavelmente vai acabar tomando no cubo, por usar nomes de grandes empresas de maneira indevida. E por causa disso, não vou colocar o link do site aqui. Não vou promover spammer.

E tem um outro spammer idiota que está me enchendo tanto o saco, que eu vou usar a idéia do Manoel Netto de criar uma lista negra de spammers. Aguarde e confie.

Música emo é a moda.

Encontrei um vídeo a respeito da música e da onda emo. Por motivos que ficarão mais claros ao ser lido o texto, não vou deixar esse vídeo embedded na página, mas vocês poderão ver o vídeo clicando nesse link.

Na descrição desse vídeo aparece a seguinte citação:
Metaleiros encarem os fatos
Emocore é a nova moda
Aceitem as mudanças ou pelo menos deixem de preconceito.
Eu, como apreciador de todas as formas de rock, tenho de admitir que realmente a música emo, e ser emo é a moda. E por dois motivos eu admito isso:
  1. O primeiro é porque moda é coisa de biba.
  2. O segundo é que moda é algo finito. Toda moda tem um início, um auge, um declínio e um fim. Dizer "moda passageira" é uma redundância.
É isso mesmo, meu caro povo emo. Um dia essa merda onda emo vai chegar ao seu fim. As bandas emos não vão ser mais tocadas, não vão ser mais ouvidas e ninguém mais vai se lembrar delas.

Já o rock não é moda. Ele continua firme e forte desde quando começou e vai continuar assim até quando o mundo acabar.

Se duvidam de mim, é só ver quantos fãs tem, por exemplo, Black Sabbath, Iron Maiden, ACDC, Led Zeppelin, Pink Floyd, Beatles, Rolling Stones, Queen, Ozzy Osbourne, Kiss, Nirvana, Motorhead, Moonspell. Para não falar que eu só escuto rock internacional, cito também Paralamas do Sucesso, Legião Urbana, Ultraje a Rigor, Renato Russo, Rita Lee, Sepultura, Angra, Shaaman, Raul Seixas. Em compensação, quantos fãs as suas bandinhas emo possuem?

E outra coisa que eu queria perguntar: Dessas bandas e cantores de rock, quantas vezes alguém aqui já ouviu alguma música deles nas rádios? Quantas vezes alguém já viu algum clipe deles nos canais de televisão? E com relação às bandas emo, quantas mil vezes vocês já ouviram alguma música delas nas rádios?

Pois é, é difícil você ouvir alguma música de banda de rock nas rádios. Mas mesmo assim, elas possuem milhares de fãs espalhados pelo mundo. O que mostra que eles não precisam disso. Já as bandas emo...

E mais uma coisa. Vá ao Youtube e veja clipes e shows de bandas de rock e veja clipes e shows de bandas emo. Compare, quem na média, tem mais visitas.

Portanto, meus caros emos, depois de tudo isso que eu escrevi (e de algumas outras coisas a mais), eu tenho que admitir que vocês estão certos. Bandas emo são, realmente, a moda da atualidade. E, como toda moda, um dia vai passar. Só espero que esse dia chegue logo.

E abaixo, alguns textos relacionados e que eu usei para escrever esse meu texto:

O porquê de eu ter demorado para postar outro texto.

Para falar bem a verdade, até que não foi tanta demora assim, apenas quatro dias. Já houve épocas em que eu fiquei bem mais tempo sem postar nada.

Pois bem, vou falar o motivo. Ou melhor, os motivos. O primeiro motivo foram os diversos compromissos e diversas tarefas de serviço a serem realizadas. E o segundo motivo foi por causa do site Akinator, the Web Genius.

O site é um jogo, em que um gênio faz diversas perguntas sobre uma pessoa, de tal maneira a descobrir qual a pessoa que o usuário estava pensando. E em quase todas as vezes ele acerta. Eu disse pessoas, mas não precisa necessáriamente ser pessoas famosas existentes (sejam políticos, cantores, escritores, apresentadores de TV, filósofos, engenheiros, empresários e outros). Podem ser personagens de filme, personagens de seriados, personagens de desenho animado, mascotes e até personagem de jogos eletrônicos e videogames. Algumas pessoas e personagens que eu pensei e que o gênio acertou: Silvio Santos, Pica-pau, Leôncio (da turma do Pica-pau), personagens do Mario Bros (Mario, Luigi, Wario, Waluigi, Bowser, Yoshi, Princesa Peach, Toad, Toadette, Princesa Daisy, Koopa Troopa, Boo, Princesa Rosalina), Chuck Norris, Harry Houdini, Luís Carlos Prestes, Enéas Carneiro, Eddie the Head (o mascote do Iron Maiden), Luiz Carlos Alborghetti (o mestre Dalborgha), o Cardoso (quer dizer, Dr. House, com apenas 12 perguntas), Cuddy (a assistente do Cardoso Dr. House), Maísa (é a Maísa que vocês estão pensando), Zé do Caixão (não estava inscrito como Coffin' Joe), Richard Stallman, Steve Ballmer (DEVELOPERS! DEVELOPERS! DEVELOPERS!!), Steve Wozniak, Machado de Assis, Leônidas da Silva, Chapolim Colorado, Groucho Marx, Roger Waters, David Gilmour, Antônio Ermírio de Moraes, Jesus Cristo, George Carlin, George Foreman (outro George), Donald Knuth, Goethe, Edsger Dijkstra, Capitão Nascimento (é sério seu fanfarrão). Esses foram alguns.

E o mais interessante é que algumas pessoas e personagens não têm a foto, de tal maneira que o usuário pode mandar uma imagem. E além disso, o usuário pode adicionar perguntas referentes à pessoa ou ao personagem.

Qual a mágica por trás da brincadeira? Apenas algumas técnicas de inteligência artificial, técnicas de diagnóstico, classificação e data mining. Além de um banco de dados enorme com as perguntas e informações sobre essas pessoas e esses personagens.

Quem quiser curtir o jogo é só apontar o navegador para o site http://www.devinettor.com. Só que há um inconveniente. Como o site é muito acessado e tem que gerenciar uma grande quantidade de dados, frequentemente ele se encontra fora do ar. Fora isso, eu recomendo que você não acesse o site no trabalho, ou sua produtividade pode ir lá para baixo.

O povo é idiota.

É isso mesmo. Sem ser discreto ou politicamente correto é o que eu penso depois de algumas coisas que aconteceram comigo essa semana.

A primeira coisa que aconteceu foi quando eu estava indo até o shopping resolver algumas pendências. Isso foi de manhã e incrivelmente havia um congestionamento surpreendente. Aií eu me dei conta: O Wal-Mart estava inaugurando duas unidades em Campinas. Pronto. Além do congestionamento, não havia lugar para estacionar o carro. Isso sem contar no formigueiro que estva dentro do supermercado. Tinha fila para o imaginável e o inimaginável. Poxa vida. Será que esse pesosal nunca foi para um Carrefour, Extra, Casas Bahia ou Pão de Açucar? Me senti igual ao Noronha quando ele enfrentou a mesma odisséia.

A outra coisa foi com relação a uma notícia. A notícia tinha a ver com registro de nomes de pessoas. Pelo visto, foi-se o tempo em que os nomes a se dar a uma criança eram Pedro, João/Joana, Carlos/Carla, Paulo/Paula, Luís/Luísa e outros. Esses nomes são tão simples, ou tão demodês. O negócio agora é dar a criança um nome esquisito diferente. E essa vertente é composta de artistas, cantores, pseudointelectuais e pobres, que adoram dar um nome enorme para o(a) filho(a), cheio de "k", "w" e "y", terminado em "an", "on", "ane", "ene", e que tenha "ll", "nn", "sh", "sch". Maiores detalhes podem ser vistos nessa notícia. Junto com a notícia vem um monte de nomes de gente que, muito provavelmente, usou o gerador de nome de pobre do morróida.

E o pior é que quando é um artista, ou um pseudointelectual que dá um desses nomes, é excentricidade, quando é um pobre, é idiotice. Não tem essa! Artista, cantor, pseudointelectual ou pobre que dão esses nomes para os filhos, são idiotas, irresponsáveis e sem noção.

Depois esses pais não sabem porque o filho vira motivo de piada, de chacota, de escárnio dos colegas da escola, ou porque o filho cresce triste e revoltado com o mundo. Tem que juntar esses pais e bater neles com gato morto até o gato miar.

O Acre existe sim!

Muito se diz e se escreve por aí de que o estado do Acre não existe. Inclusive a celebridade do momento pensa que o Acre não existe, como pode ser visto no vídeo abaixo:



Mas ninguém está 100% certo. E dessa vez, essa fonte de informação está errada. O Acre existe sim e a prova é de que o Guarani vai jogar hoje contra o Rio Branco, na cidade de Rio Branco, que fica no (adivinha) Acre.

Estado que não existe mesmo é Roraima, e desta vez a maior fonte de informação do planeta está certa. Principalmente pelo fato de ninguém saber qual a forma correta de se dizer o nome do estado. Alguns falam "Roraima" com o "o" e o "a" fechados; e outros falam "Roraima" com o "o" e o "a" abertos. Decidam-se qual a pronúncia!

Top 50 dos piores blogs.

Domingo agora o J. Noronha (o que será que o J significa? Alguém sabe?) divulgou uma lista com os 50 piores blogs de 2008.

E como era de se esperar, o meu não esteve presente nessa lista. Não tive nenhuma divulgação. Puxa vida. :(

Mas até que era de se esperar, afinal de contas comecei apenas agora. Nem tenho um ano de existência. Ainda tenho um longo caminho a seguir.

E, meio que mudando de assunto, discordo com o que escreveu o Padrão Iogurte em relação aos comentários. Sinceramente eu quase não vi, dentre os 7187289238328321939312892318213812981 quase 200 comentários, comentários de gente que subiu nas tamancas por causa da lista. Pelo contrário, vi muita gente que gostou de estar na lista e muita gente que gostaria de estar nessa relação.

O que dá para entender. Afinal de contas, como disse Oscar Wilde: "Pior que falar da gente, é não falar da gente".

E, para ser referenciado e linkado por um dos blogs de maior visitação do país, vale qualquer coisa. :)

Teleton 2008

Fiquei sabendo através dos blogs do Interney, do Novo Mundo, do Anderssauro e do Gerador de Improbabilidade Infinita a respeito do início do lançamento de mais uma campanha do Teleton.

A campanha acontecerá nos dias 7 e 8 de novembro (sexta e sábado agora), como de costume, no SBT, mas o período de doações já começou.

A AACD, que realiza essa campanha desde 1998, registra os seguintes números:
  • Construção de 8 Centros de Reabilitação.
  • 955 pacientes treinados e contratados por empresas.
  • 468.659 aparelhos ortopédicos confeccionados.
  • 2.857 alunos alfabetizados na AACD e que fizeram e fazem parte da rede pública de ensino.
  • 7.988.611 atendimentos realizados.
Esse ano, o Teleton lançou um blog. Se você quiser ficar por dentro do que é feito pela AACD, pode visitar o blog. O blog ainda tem um link para fazer doações. Caso você não consiga achar o link para doações, você pode clicar aqui.

Contribua, fazendo uma contribuição, ou divulgando essa idéia. Divulgando o blog do teleton.

E se você puder fazer uma doação, faça. É muito melhor doar para a AACD, com a certeza de que cada centavo será usado da melhor maneira, do que dar uma porcaria de dízimo para uma instituição que não paga um centavo de imposto (artigo 150, inciso VI da constituição) e ficar com o receio de que esse dinheiro vá parar na conta de algum bispo ou pastor salafrário.

Mais uma genialidade proposta pelo excelentíssimo senador Eduardo Azeredo.

Todo mundo conhece o excelentíssimo senador Eduardo Azeredo. Se não conhece, eu digo quem é. É aquele senador que quer controlar a Internet (veja aqui e aqui). Também é aquele político que esteve envolvido no mensalão mineiro, o percursor do mensalão e que se beneficiou com o valerioduto na campanha de 1998 (veja sobre isso aqui, aqui e aqui). E que responde muito bem e educadamente aos cidadãos, condecorando-os como pessoas de má-fé.

Pois é, depois de apresentado o currículo do excelentíssimo senador do estado de Minas Gerais eis que, de novo, ele entra em cena e com mais um projeto de lei absurdo e ridículo. O tal projeto visa acabar com a meia-entrada dos estudantes nos cinemas (de finais de semana e feriados) e nos teatros e shows (de quinta a sábado). A mesma coisa também vale para quem tem mais de 60 anos. Maiores detalhes podem ser vistos nessa notícia.

Eu fico pasmo como os membros do legislativo criam leis que atingem a população. E justamente no órgão mais sensível, que é o bolso. Eu imagino aqueles estudantes que estudam integralmente, ou então aqueles estudantes que trampam o dia todo e estudam a noite. Esse pessoal só tem os finais de semana e feriados para ir ao cinema, ou então a um show, ou ao teatro. Com esse projeto, esse pessoal vai sofrer as consequências. E outra coisa, com os ingressos mais caros, vai dificultar o acesso à cultura e aos eventos culturais. Que grande incentivo e fomento à cultura, não? Melhor transformar a putaria do funk em "manifestação cultural", que é mais importante.

Além do veto à meia-entrada, o projeto também visa acabar com a emissão de carteirinhas estudantisa falsas. OK, é realmente preciso acabar com isso, já que falsificação de documentos é crime. É algo que tem boas intenções, mas como diz o ditado, de boas intenções, o inferno está cheio. O projeto visa a criação de um "Conselho Nacional de Fiscalização, Controle e Regulamentação da meia-entrada e da identidade estudantil" (entenda-se como mais um órgão governamental que terá sua criação superfaturada e que servirá para desvio de dinheiro público) e a criação de um documento único. E, como era de se esperar, quem está muito interessada nisso é a UNE, que quer monopolizar a distribuição do documento, cobrar pela distribuição do documento e encher o rabo de dinheiro. E assim funciona a militância socialista e anticapitalista da UNE.

Maiores informações sobre o projeto, podem ser vistas nesse texto do blog SkooterWeb; e nesse texto do blog Nódoa do Universo.

PS: Realmente, o jornalismo brasileiro é um lixo. Praticamente todos os portais de notícia publicaram sobre o projeto de lei. Só que todos se só esqueceram de um detalhezinho: Qual o número do projeto de lei? Felizmente o site do senado divulga os projetos criados. E o tal projeto é o PLS 188/2007.

Putaria como patrimônio cultural.

No meu último texto, em um dos links que citei, eu disse a respeito de um projeto de lei que visa criminalizar o ato de não dar o troco em dinheiro.

Um projeto de lei absurdo e completamente inútil. E até então eu pensava que já tinha visto tudo o que era de mais absurdo que poderia sair das cabeças de nossos representantes em Brasília.

Só que eles não param de nos surpreender. E ao invés de proporem ementas orçamentárias, fiscalizar e fazer pressão no poder executivo, os membros do legislativo continuam criando projetos de lei cada vez mais e mais absurdos. Afinal de contas, eles podem. O Brasil está as mil maravilhas na educação, saúde, segurança, emprego, combate à corrupção, não é mesmo?

Pois bem, o projeto de lei absurdo da vez é o PL 4124/2008, que visa transformar o funk em manisfetação cultural.

E não é brincadeira, se você quiser ver mais detalhes, pode clicar nesse link. O mais engraçado é a justificativa para a criação desse projeto.

Já não basta o Carnaval, aquela putaria dos infernos, aquela orgia do caralho (desculpa o palavrão) ser tratada como manifestação cultural, agora querem tratar o funk como cultura.

Cultura maiés (como diz o Cardoso). Cada vez mais os bailes funk são noticiados como palco de consumo e tráfico de drogas, de violência e de prostituição. Quem não se lembra da Leidiane, a peladona do funk?

E cada vez mais as "músicas" (se é que dá para chamar aquelas coisas que os funkeiros* gritam de música) fazem alusão a putaria. E se eu estou mentindo, então me respondam porque algumas dessas "músicas" são chamadas de "proibidões". E algumas dessas músicas chamam a mulher de "cachorra". E o pior é que isso tem público.

Não estou querendo dar uma de politicamente correto, ou de falso moralista, ou de falso puritano, ou de pseudointelectual, ou de elitista (embora possa ter parecido tudo isso e mais um pouco), mas é que têm algumas coisas que não dá para admitir.

Se o tal deputado quisesse se preocupar mesmo com a cultura, devia fazer pressão no governo para que ele destinasse mais recursos para a cultura. Devia fazer pressão no ministério da cultura para explicar porque as políticas de cultura do Brasil são tão medíocres, devia propor melhorias para a Lei Rouanet, para que a lei dê mais incentivos para a cultura, ao invés de pagar viagens de escritores ou dar incentivos a igreja$. Mas não, prefere criar projeto de lei ridículo.

Mas afinal de contas, ele pode.

Isso é Brasil.

* Não gosto dessa palavra, mas aí a chamar de cantor é muita sacanagem.

[Atualização]:

O Carlos Cardoso escreveu um texto aonde é mostrado um vídeo em que duas meninas mostram a "manifestação cultural" que é o funk carioca. E para quem vier aqui me chamar de elitista, racista, moralista, playboy, deixo a mesma pergunta que o Cardoso deixou: Se fosse a sua filha que apreciasse essa "manifestação cultural" e estivesse no vídeo, você ia gostar? Vamos ver a hipocrisia.

Os links da semana.

Como eu leio diversos textos na Internet, decidi fazer uma coletânea com os melhores textos que eu li durante essas semanas. A verdade mesmo é que eu não tinha idéias e precisava escrever um outro texto.

Bem, aí vão os textos:
Bem, são esses os textos. Apreciem.

E por causa de novos compromissos que tive de cumprir essa semana, quase não tive tempo para fazer textos. E por causa disso, o ritmo de postagens no blog tende a diminuir um pouco.

É isso.

Mahna Mahna

Com o advento do Youtube, creio que todo mundo já viu o clipe do Mahna Mahna. Só que esse vídeo é um pouco diferente.

Sempre que vejo esse filme eu começo a rir. Aí eu me pergunto: Será que o vídeo é engraçado mesmo, ou será que eu sou bobo?

Enfim, o vídeo está abaixo:

Ainda bem que Deus é amor.

Existem diversos textos espalhados pelos blogs que fazem críticas, ironizam ou satirizam a religião, a igreja católica, a igreja evangélica, os evangélicos e Deus. Infelizmente a grande parte dos crentes evangélicos são um bando de neuróticos e esquizofrêncios não têm senso de humor e resolvem atacar os blogs e blogueiros.

E aí o mundo cai. Chiliques e histerias de gente nervosinha, com direito a muitos erros de português e a demonstrações de como o Deus dos evangélicos é um ser maravilhoso e bondoso, como nesse comentário desse texto do Contraditorium a respeito do acidente com o avião da Gol. A miguxa irmã fala (com direito aos maiores assassinatos à lingua portuguesa) que Deus, para mostrar que ele existe e é um ser glorioso, mata mais de 150 pessoas. Nossa! Que Deus mais bondoso. Depois dessa o Rei Emir Saad ficou com uma tremenda inveja.

Mas o que me impulsionou a escrever esse texto foi esse comentário deixado nesse texto do Novo Mundo, em que o Rafael tira um sarro com os crentes. Mais uma vez, um crente (e agora foi um pastor) deixou uma mensagem mostrando como que o Deus dos evangélicos é um ser bondoso. O cometário está abaixo:
a igreja consegue fazer oque voçê não faz.
queria ver se fosse sua mãe prescisando de ajuda, se voçê não iria proucurar os crentes.
se algum dia deus te meter um câncer na garganta por falar da igreja que ele fundou, pode me chamar que eu oro por voçê, mas primeiro vou expulsar este capeta que te acompanha, depois deus vai te curar
Como era de se supor, erros de português, como "voçê", escrito três vezes, "prescisando" e "proucurar". Mas o que me chamou a atenção foi a ameaça lançada pelo pastor. Esse Deus, tão bondoso, pode jogar uma doença grave no Rafael porque ele disse mau da igreja.

Agora não pode falar mal da igreja. Quer dizer que se alguém disser algo de ruim da igreja, Deus pode jogar uma doença grave? Essa é nova para mim.

Além da ameaça, o pastor diz que vai curar uma doença grave com orações. Isso é charlatanismo. É crime.

E depois de tudo isso, eu fico pensando: Ainda bem que Deus é amor. Imagina se não fosse.

E para os crentes que vierem até aqui e me rogarem pragas, eu digo o seguinte: Que Deus te dê em dobro, tudo aquilo que vocês me desejarem.

Enfim, O Politizador foi eleito.

Para quem não é de Campinas, eu explico. Antônio Francisco de Souza, conhecido também por "Tonhão da Rapadura" ou por "AFS, O Politizador", é uma figura mítica e legendária um senhor que perambula pelas ruas de Campinas (em especial o centro da cidade) para, como o próprio nome diz, tentar politizar um pouco a população. E, para isso, ele usa um megafone.

Se você é campineiro e não esteve em marte nos últimos 20 anos, certamente já passou perto dele, ou já deve ter ouvido o que ele falava através daquele megafone.

Abaixo, alguns vídeos mostrando O Politizador em ação:




E, para que as mensagens que ele diz possam ser colocadas em prática, ele sempre se candidatou. Se candidatou várias vezes a deputado federal, deputado estadual e vereador, e nunca conseguiu se eleger.

Até esse ano. Em 2008, novamente o politizador se candidatou, para vereador em Campinas e dessa vez ele conseguiu. Candidatando-se pelo PMN, recebeu pouco mais de 2000 votos.

Não sei como conseguiu ser eleito. Foi por sorte mesmo, já que ficou com a penúltima vaga.

E agora que ele foi eleito, ficam as perguntas: Será que ele vai usar o megafone dentro da Câmara? E a principal, será que ele vai se acostumar a deixar de ser pedra, para, agora, virar vidraça?

Cavalo é a mãe!

Olhando mais uma vez os meus spams sagrados de todos os dias, olha qual foi a mensagem que eu recebi:

"Hi yo Silver", minha querida Ann? Está pensando que eu sou cavalo?

Por causa disso, não vou mostrar o que tinha na sua mensagem.

Deem um desconto à justiça

Quem leu esse título certamente estranhou. Especialmente depois desse texto do Marcos Elias em que, num dos comentários, eu desci o cacete na justiça, nos juízes e nos advogados (veja o comentário 3). Apesar de eu ter falado mal, eu ainda confio e tenho esperanças na justiça. Detalhe, na justiça, não confio (nem um pouquinho) em advogados. E para quem não gostou disso que eu acabei de escrever, sugiro que leiam o desabafo da Doutora Têmis, que é uma advogada. Tem uma minoria que salva. Mas, infelizmente, é uma minoria.

E o que me motivou a escrever esse texto foi justamente um outro texto do blog da Doutora Têmis, o Jurisconsulto (<jabá>que é um ótimo blog. Coloca os pingos nos is e descomplica o mundo do direito tão cheio de juridiquês, data venias e outras expressões latinas e forenses. O Arthurius já recomendou e eu também recomendo</jabá>).

O fato é o seguinte: Todos nós sabemos dos problemas da justiça. Impunidade, complicação de julgamento, lentidão de julgamento. E por causa desse último problema, existem diversos papéis de processos que ainda não foram julgados. Aliás, outro problema. Enquanto que em outros países o processo é informatizado, no Brasil, ainda se usa papel.

Mas será que alguns desses problemas também não podem ser causados devido a denúncias e processos absurdos? Pois bem, lendo esse texto do Jurisconsulto, me deparei com dois desses processos.

O primeiro processo foi feito na justiça trabalhista por um pedreiro que teria pego fimose enquanto trabalhava. Espera aí. Fimose? O que esse pedreiro fazia no ambiente de trabalho? Por acaso ele carregava tijolo com o pinto?

E no outro processo, uma mulher decidiu entrar com um processo, pois tinha sido demitida porque peidava muito soltava muitos gases no ambiente de trabalho.

Se houve alguma lei que foi aplica em ambos os casos, essa lei foi a lei de Gérson. Algumas pessoas sempre inventam cada coisa para se dar bem. E o pior é que fazer processos por motivos esdrúxulos, visando unicamente se dar bem é crime de litigância de má-fé, segundo o artigo 17 do código de processo civil.

Eu fico imaginando o quanto de tempo que a justiça perde ao analisar esses processos ridículos.

O que faz um revolucionário nas horas vagas.

Todo mundo já ouviu algumas dessas frases:
"Si usted es capaz de temblar de indignación cada vez que se comete una injusticia en el mundo, somos compañeros, que es más importante."

"Hay gobierno, soy contra".

"Hay que endurecerse, pero sin perder la ternura jamás."

"Hasta la vitoria, siempre."

"Podrán morir las personas, pero jamás sus ideas."
O que essas frases têm em comum?

Além de serem frases que os integrantes de movimento estudantil e DCE adooooooooooooram usar, foram frases ditas por Ernesto "Che" Guevara.

Agora, olha o que ele fazia nas horas vagas:

Isso mesmo. Um dos maiores (senão o maior) revolucionário socialista, anticapitalismo e anti-imperialismo ianque bebia coca-cola, e com isso ajudava a estabelecer ainda mais o capitalismo e o poderio ianque no mundo.

Não é irônico?

Não. Talvez mais irônico seja que materiais anticapitalismo, como broches, adesivos, bandeiras, livros e, principalmente, camisetas com o busto de "Che" Guevara, registram recordes de vendas, impulsionam e fortalecem o capitalismo. "Che" Guevara, que queria acabar com o capitalismo, na verdade o está fortalecendo.

Bem, apesar dessas piadinhas (sem graça, é verdade), de fato ele era um revolucionário de verdade. Não ficava só nos discursos e nas palavras inflamadas. Deixou uma vida de confortos para se aventurar mundo afora em busca de tornar o mundo um lugar melhor para todos, combater todas as formas de injustiça, opressão e repressão. Só o fato dele ter morrido na selva boliviana mostrou que ele botou a cara no mundo. Se ele era esse carrasco que a revista Veja disse em uma edição, ou não, eu não sei. Eu acredito que ele não era. Se bem que eu acredito tanto na Veja quanto em um bêbado, ou em um pescador.

Não é igual a esses retard-, digo, "revolucionários" de atualmente, que bradam as frases acima, usam as camisetas com o busto dele, ou com as frases que ele disse, mas só ficam no discurso, não querem saber de deixar o conforto da cama quente e arrumada, do quarto arrumado, da comida quentinha e nem deixar a vida boa sustentada pelo papai e pela mamãe. Enfim, não pensam em fazer nada do que Che Guevara fez. Poxa, assim até eu viro um "revolucionário".

Nem todos pensam pequeno.

Nessas últimas duas semanas alguns textos com a mesma temática me chamaram a atenção. Os textos foram esse do Junior Lins, esse texto do Daniel e esse texto do Cardoso a respeito do patético desempenho do Brasil nas olimpíadas e, mais recentemente esse outro texto do Cardoso que fala sobre uma ONG que queria descobrir alunos superdotados de escola pública e foi impedida de fazer suas atividades pela secretaria de educação.

O que todos esses textos têm em comum? Como eu escrevi no parágrafo acima é a temática. Todos os textos falam a respeito da pequenez e mediocridade de pensamento que existe em boa parte da população brasileira. O brasileiro tende a valorizar o que é ruim, o que é pequeno. Por exemplo, nas olimpíadas, em que mídia e população comemoram medalha de bronze como se fosse um campeonato mundial, ou na economia, em que o país ainda calca suas bases econômicas na agroexportação e aonde é mais incentivado plantar soja do que produzir tecnologia, enquanto que países que já enfrentaram situações piores que o Brasil resolveram produzir e exportar tecnologia e hoje são referências.

Só que além de valorizar o que é pequeno, a população também menospreza e penaliza os destaques, aqueles que obtêm sucesso. Por exemplo, quando alguém ganha dinheiro (mesmo que de maneira honesta), ou quando alguém obtém sucesso nos estudos (no caso da ONG, que foi barrada, porque alguns alunos poderiam se sentir "ofendidos", "excluídos" e poderiam "ficar para trás"). É como disse Tom Jobim: Sucesso no Brasil é uma falta de respeito.

Vivemos a síndrome do cachorro vira-lata, ou a síndrome de Barrichelo, cuja tônica é não ser o melhor, não se esforçar para ser o melhor e tentar baixar todos aqueles que são os melhores. Todos não podem ser bons. Todos devem agir como coitados. E todos devem odiar e desprezar aqueles que se destacam. Mesmo que seja de maneira digna.

Bem, se todos devem agir da maneira que está escrito no parágrafo acima, isso não foi dito aos atletas paraolímpicos brasileiros. Nas paraolimpíadas de Pequim, que terminaram no último dia 17 (provavelmente muita gente nem ficou sabendo disso) a delegação brasileira deu uma banana para a síndrome de Barrichello e deu show no outro lado do mundo. Em 11 dias de competição, a delegação brasileira, com 188 atletas, conseguiu 16 medalhas de ouro, 14 de prata e 17 de ouro. 47 medalhas no total e a 9ª colocação no quadro geral final. Enquanto que a delegação olímpica, em 16 dias e com 277 atletas, conseguiu 15 medalhas (3 de ouro e a 24ª colocação no quadro geral final). Tiveram um desempenho muito melhor, como escreveu o Henrique.

E não é só isso. Em oito edições das paraolímpiadas, o Brasil conquistou 52 medalhas de ouro (e 187 medalhas no total). Enquanto que nas olimpíadas, em 17 edições, o Brasil conseguiu 20 medalhas de ouro (e 91 medalhas no total). Pois é, o Brasil é uma potência no esporte paraolímpico. Pelo menos no esporte paraolímpico, o Brasil deixa de ter aquela visão de pequeno, de coitadinho.

Mas o que me deixou puto da cara e desgraçado da cabeça (tm Dalborga) é que, apesar desse ótimo desempenho nessa paraolimpíada, eu não vi nenhum destaque por parte da imprensa. Não vi nenhum Galvão Bueiro berrar e comemorar as medalhas de ouro dos atletas paraolímpicos, assim como comemorou as medalhas de bronze dos atletas olímpicos. Não vi nenhuma capa de jornal e revista. E também não vi nenhuma primeira página de portal de Internet. O máximo que eu vi foram cinco minutos de exibição no jornal nacional (outras emissoras nem isso deram), páginas feitas de última hora pelos portais de notícias e meia página de jornal.

De fato, a coisa está feia para a UNE

Há alguns dias atrás, eu escrevi um texto a respeito de um vídeo mostrando a expulsão de membros da UNE pelos estudantes do centro de tecnologia da UFSC. No meio do texto, eu escrevi que a UNE não representa os estudantes e que a situação da UNE frente as universidades é feia. Bem, vou provar que isso é verdade.

Navegando no YouTube encontrei uma série de quatro vídeos mostrando integrantes da UNE (novamente) sendo expulsos. Mas pelos alunos da UEM. Abaixo os vídeos:


E não é só isso. Algumas universidades, entidades estudantis, encontros de estudantes e demais já romperam com a UNE.

Mas voltando aos vídeos. Os motivos que desencadearam a expulsão de estudantes-profissionais membros da UNE foram vários, como xingamentos, gestos obscenos, agressão física e roubo de urnas para adulteração de votos. É que estava acontecendo as eleições do DCE da UEM.

Opa! Espera um minuto! Roubar urnas para adulterar votos! Que eu saiba, quem recorria a essa "técnica" eram membros de oligarquias. Faziam isso para permanecer no poder por muito e muito tempo.

Pois é, UNE! Se igualaram aos aos maiores e piores escroques do país. Que decadência moral, hein?

Mas no fim das contas não adiantou nada. A chapa da UNE perdeu a eleição.

A que estado lastimável chegou a UNE. Uma instituição a quem os estudantes devem muito dos direitos que eles têm. Uma instituição que lutou contra a ditadura, hoje se encontra nessa lama graças às disputas internas de poder entre vários partidos de esquerda e graças à submissão ao governo federal.

Como bem disseram nos vídeos: "Ô UNE! Cara-de-pau! Capacho do governo federal!".

Nunca queira zoar um humorista.

Esse é um aviso sério.

Nunca queira saber de zoar um humorista. Aliás sequer pense em zoar um humorista. Você pode receber uma resposta que pode não gostar muito.

Para quem duvida do que eu disse, veja essa resposta que o Maurício Ricardo deu para um cara bancando o engraçadinho.

Convencido?
 

Eu sei quem você é

Em sei quem você é, de onde você é o que você está usando para acessar a Internet. Duvida? Então toma:


Powered by IPAddressLocation.org

Se quiser me xingar, vai em frente. Mas o seu IP ficará registrado.

Feeds do blog

Assine o feed do blog
Assine o RSS.

Insira seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Histórico

Texto aleatório

ALEA IACTA EST