Pesquisar este blog

Vossa Excelência, o senhor é um fanfarrão!

O hype que envolve o filme "Tropa de Elite" ainda continua forte. Mas muito forte, mesmo quatro meses depois do lançamento do filme. Alguém duvida?

Pois não duvide, já que querem transformar o símbolo e a farda do BOPE em patrimônios culturais.

É isso mesmo que você ouviu. A nobre, curiosa e justa homenagem saiu da cabeça do deputado estadual pelo Rio de Janeiro e representante do povo fluminense, Flávio Bolsonaro (olha o sobrenome). Segundo o deputado, a caveira com uma faca enfiada possui toda uma aura que mexe com os bandidos. E com o tombamento da caveira, os bandidos passariam a ficar ainda mais apavorados.

O curioso (e mais triste) é que, mais uma vez, gasta-se energia com algo completamente inútil e que não vai ter resultado nenhum na sociedade. Quer que o BOPE e outros policiais sejam respeitados, admirados e, principalmente, temidos? Pois que os políticos gastem mais energia em colocar mais e melhores armas nas mãos de políciais, em pagar melhores salários e que afastem os policiais corruptos. Nessas coisas, ninguém quer pensar, mas em idiotice, eles trabalham bastante.

Mais sobre o tal projeto de lei (e a justificativa para a criação desse projeto de lei) pode ser visto aqui. Visitem se quiserem rir (ou chorar, não sei o que é mais apropriado). Definitivamente, essa lei entra para o rol das leis mais estapafúrdias que podem sair das cabeças de nossos representantes.

Artista e arte popular, de qualidade

Quase sempre, quando se ouve falar em artista popular, vem em mente aqueles malabaristas horriveis e aqueles palhaços sem graça. Ou então, só de ouvir falar em arte, vem em mente aquelas esculturas e pinturas que não representam nada e que qualquer débil mental poderia ter feito; feitas por artistas (a grande maioria, estudantes universitários de artes) que são bons mesmos na arte de enganar e fazer a gente acreditar que essas coisas são criações artísticas, conforme irônica e divertidamente disse o Cardoso.

Só que, em mais uma das minhas várias andanças pela Internet, encontrei algo muito interessante. Trata-se de um artista que faz a publicação de suas obras na rua. Mais precisamente, na frente da sua casa.

O artista é um paraibano de João Pessoa, chamado Reginaldo Soares Coutinho, mais conhecido por Régis Soares, que atua como chargista, caricaturista e cartunista. As obras que ele expõe, por mais de 20 anos, são charges; essas charges que todos gostam (ok, nem todos). Praticamente todas as charges de autoria do Régis são charges políticas; são charges que denunciam, criticam, ironizam e satirizam a situação da política nacional (em especial do estado da Paraíba e da cidade de João Pessoa), mas sem entrar nos clichês, neuroses e divagações do chagistas e cartunistas políticos típicos. Como se trata de charges políticas, precisa dizer que já foi pedido para que elas fossem retiradas das ruas? E precisa dizer qual foi(foram) o(s) motivo(s)?

Para quem quiser saber mais sobre o artista, é só clicar aqui e acessar o site. A galeria de charges pode ser vista clicando aqui (ainda bem que não é um fotolog).

Funk pode ser inteligente

É sabido que músicas do funk e funkeiros (não gosto dessa palavra, mas aí a chamar essas coisas de cantores de funk é uma grande mancada com a categoria dos cantores) não transmitem mensagens algumas, a não ser noções de sacanagem.

Mas é possível que essas mesmas canções possam passar alguma mensagem inteligente. Imagine a dança do créu (bleargh!!), retire as passagens em que falem sobre sacanagem (o que dá quase toda a canção) e substitua essas passagens por mensagens inteligentes.

Difícil isso? Não. Acredite, já fizeram isso. É só acessar essa charge do Charges.com.br. O refrão é mantido, mas o resto da música é substituído por mensagens inteligentes, bem sacadas e com boa dose de crítica política, mas sem entrar em clichês e neuroses de chargista político. Como sempre, mais um grande trabalho feito pelo Maurício Ricardo, do qual sou um grande fã.

A charge tem pouco mais de um mês, mas a música é tocada até hoje. Com isso, a charge não está tão desatualizada. ;-)

A maior sacanagem de todos os tempos

Em primeiro lugar: Calma pessoal! Apesar do título, esse texto não tem nada (absolutamente nada) de putaria e outras perversões, mas mesmo assim o que eu vou mostrar é uma tremenda sacanagem.

Recebi por e-mail há alguns dias atrás uma mensagem sobre uma questão do vestibular da FUVEST que deixou o pessoal extremamente revoltado e irado. A questão era da prova de matemática do vestibular de 2001 (corrijam-me se eu estiver errado). O e-mail não falava se era uma prova da primeira ou da segunda fase. Olha só que questão mais absurda (a resposta está logo abaixo à questão. Está em branco, basta selecionar a frase). Quem teve de resolver essa questão não ficou revoltado a toa. Aí vai:
Dada a seguinte sequência numérica abaixo:

2, 10, 12, 16, 17, 18, 19.

Qual é o próximo número dessa sequência?

Resposta: 200, pois duzentos começa com a letra d.
Repararam agora? Sentiram o drama? Viu como, não tendo nada a ver com putaria e perversão isso é uma tremenda sacanagem? :D

Já não basta ter que pagar caro (e algumas vezes muito caro) para poder prestar vestibular. Já não basta toda pressão, nervosismo, estresse, agitação por disputar com diversas pessoas uma vaga numa universidade pública num processo injusto e que não avalia nada. Com tudo isso, ainda aparece um engraçadinho, um moleque, um fanfarrão e faz esse tipo de pergunta numa prova de matemática. Fala a verdade. Não é para ficar revoltado?

Talvez esse seja um indício da decadência da FUVEST para promover o vestibular. Aliás, talvez seja um indício da decadência do vestibular como processo de seleção.

Da série: Descobriu a América

Cerca de uma semana, foi divulgada pela agência de notícias da FAPESP uma pesquisa em que foi mostrado um dado impressionante e surpreendente: O uso de computadores para tarefas escolares piora o desempenho dos alunos.

O estudo foi levado pelos professores da UNICAMP Jacques Wainer, do Instituto de Computação, e por Tom Dwyer, do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (o famoso IFCH). Os dados analisados foram do Sistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB), referentes ao ano de 2004.

Segundo os dados, os usuários rotineiros de computador tiveram um desempenho pior em matemática e português do que aqueles usuários eventuais de computador, ou aqueles que nem usam.

No geral, a média dos alunos que usam o computador ficou 25 pontos menor entre os alunos mais pobres e 15 pontos menor entre os alunos mais abastados. A notícia é essa aqui. E o estudo está aqui.

Agora fala a verdade, depois de ler a notícia e ver o estudo não ficou um gosto de: Oh! Descobriram a América!? Todo mundo já sabia que inclusão digital não adianta nada. Melhor dizendo, todo mundo menos os nossos prezados políticos, que acham que inclusão digital é a solução de todos os males. Alguns passam fome? Faça-se inclusão digital. Para diminuir a pobreza? Novamente faça-se inclusão digital. Para resolver o problema do analfabetismo funcional? De novo, que se faça inclusão digital. Para resolver __________________________ (insira qualquer problema aqui)? Advinha. Que seja feita inclusão digital.

E o processo de inclusão digital constitui-se de dar para o povo um computador que mais se parece com uma carroça (com direito a uma placa-mãe PC-Chips ou ASRock e incríveis 128 MB de memória), com um plano de acesso discado a Internet extremamente vantajoso e diferenciado.

E para melhorar a qualidade do ensino para as nossas crianças e adolescentes, além da inclusão digital, oferece também ridículos laptops de US$ 100,00 para que os estudantes possam fazer "CTRL-C" + "CTRL-V" de qualquer artigo da wikipédia e entregar como trabalho escolar ou usá-los para navegar no Orkut e usar o MSN.

Será que agora que foi feita uma pesquisa que mostrou que a inclusão digital é uma furada (os títulos da notícia e do artigo já são uma alfinetada e tanto), os políticos perceberão que inclusão digital, de verdade, se faz com inclusão social e inclusão educacional? Que é melhor os políticos se preocuparem menos com os excluídos digitais (muitos deles por opção), e começarem a se preocupar com os excluídos sociais, que não estão excluídos por opção? Ou será que nem isso basta?

Você já ouviu falar de Rádio Livre?

Se nunca ouviu, eu explico abaixo.

Rádio livre é uma estação de rádio de baixa potência e, por causa da baixa potência, são de baixo alcance (na maioria das vezes, o raio de alcance é de alguns metros). E o funcionamento de uma rádio livre baseia-se no fato de que qualquer pessoa pode ser um produtor de conteúdo, pode produzir informação, tal qual blogueiros. Pessoas comuns podem fazer seus próprios programas nessas estações de rádio. Boa parte da programação dessas rádios é composta de programação política de esquerda, noticiando sobre algumas coisas que a grande mídia deixa de informar.

E como se trata de uma emissora de rádio, essas também transmitem músicas. Só que são músicas que quase não se ouve nas rádios comerciais. Se você está cansado de ouvir a mesma música tocada 497 vezes numa estação e 823 vezes em outra estação e se você está cansado de ouvir as músicas dos mesmos artistas, ruins, de sempre, as rádios livres são uma boa alternativa.

Como se faz para ouvir a programação dessas rádios? Ou você pode sintonizar um aparelho de rádio próxima a uma transmissora de rádio livre, ou então você pode fazer o download de um pequeno arquivo de streaming, que transmite a programação ao vivo da rádio.

Para mais informações, é só acessar: http://www.radiolivre.org.

Para quem gosta de jogos

Essa dica é para aqueles que gostam de jogos, seja jogo de tabuleiro ou não; e seja para passar o tempo ou para melhorar sua habilidade. Existe um site chamado FlyOrDie que possui uma série de jogos, alguns bastante conhecidos, como damas, xadrez, gamão, sinuca; e outros nem tão conhecidos, como go, reversi, gomoku, pente e outros. Acessando o site você pode ver.

Além de ter um monte de jogos, o site possui outras vantagens, como não precisar de cadastro (pode-se jogar como visitante), não precisar baixar nenhum programa, usar Java ao invés de flash (não deixa o computador uma carroça) e o principal, o seu adversário é uma outra pessoa, e não um programa de computador da qual ninguém ganha.

É uma boa dica para quem quer passar o tempo e/ou melhorar suas habilidades em algum jogo.

Dica encontrada no MunDoido, do Pedro Menezes.

Isso é primeiro mundo

Sempre ouvimos falar que o primeiro mundo é perfeito. Tudo funciona, as pessoas vivem bem e felizes e não há nenhum desses problemas que nós enfrentamos, como violência, serviços públicos precários, criminalidade, entre outros.

Pois agora prepare-se Pollyanna, prepare-se para perder um pouco essa visão romântica. Na Itália, os moradores da cidade de Nápoles enfrentam há bastante tempo um sério problema com o lixo que se avoluma nas ruas.

Surpreso com o fato de existir o problema do lixo? Então espera que tem mais. Por causa desse problema do lixo, houveram diversas manifestações de pessoas revoltadas com a situação.

Impressionado por não existir pessoas felizes no primeiro mundo? Calma que ainda tem mais. Com todo esse problema do lixo, quem ganha (e muito) é a máfia (é, existem organizações criminosas no primeiro mundo). Estima-se que a Camorra (a máfia napolitana) fature alto com as agressões ambientais ocasionadas com o problema do lixo.

E agora Pollyanna? Viu um pouco da realidade dos países do primeiro mundo? Viu como nenhum país está livre de problemas? Viu que pessoas, quando estão descontentes, se revoltam e se rebelam mesmo? Percebeu que sempre tem alguém que ganha com os problema dos outros (não importa quem sejam esses outros)?

Isso é primeiro mundo. Não é tão diferente.

Crackers fazem ataque, em nome de Deus

Acreditem, é exatamente isso que vocês estão lendo no título. Segundo o diário digital, um grupo de crackers cristãos fundamentalistas resolveram atacar, no MySpace, comunidades ligadas ao ateísmo, removendo todo o conteúdo das mesmas e substituindo pela frase "Jesus é amor", bem como atacando os perfis dos participantes das mesmas, substituindo o conteúdo dos perfis pela mesma frase.

Para quem não sabe, o MySpace é uma rede social, tal qual o Orkut. Segundo a notícia, a comunidade Atheist and Agnostic Group é a mais atacada pelos crackers, derrubada e reativada diversas vezes. Até agora nenhum dos crackers foram punidos, muito provavelmente por causa da religião.

Essa para mim é nossa. Já não basta a invasão de programas religiosos na TV, agora fazem a divulgação da palavra de Deus e de mensagens como "Jesus é amor" cometendo crime (que ironia). Sim, pois roubar dados pessoas e com esses dados invadir contas é CRIME.

É por essas e outras atitudes desses fanáticos-idiotas-fundamentalistas é que dão (merecidamente) uma imagem muito negativa da religião. Deus e Jesus Cristo, realmente, aprovam muito essas atitudes e ficam muito contentes com elas.

Uma lição valiosíssima do BBB

Muitas pessoas criticam aquela porcaria de programa o Big Brother alegando que o tal programa é muito vazio, não passa mensagem nenhuma e é nada além de uma futilidade que só serve para alienar e encher de merda a cabeça do espectador. Escrevi um texto concordando com tudo isso que é falado. Entretanto, nunca pensei que eu fosse ter essas críticas tão bem comprovadas.

Fui abrir a revista Época dessa semana e olha a preciosidade que eu encontrei logo nas primeiras páginas e que corrobora com todas as críticas que são ditas:

Deu para perceber o drama? Num país em que o índice de leitura de seus habitantes é ridícula, num país aonde 3/4 da população não dominam satisfatoriamente o próprio idioma, um país que sempre fica na última colocação nas copas do mundo de educação, justamente pela deficiência em interpretação e em um país onde a educação é tratada como lixo; aparece essa coisa falando que nunca foi de ler um livro, graças a Deus (sic). E diz isso justamente no programa mais comentado, falado e de maior audiência nessa época. É um incentivo e tanto.

E, vamos analisar mais um pouco. No BBB não entra gente pobre, feia ou gorda. Com isso, pode-se dizer, sem medo de errar, que esse tal de Fernando que disse essa frase é ser um daqueles típicos playboyzinhos bombados de cabeça vazia. Por fora é aquela bela embalagem, mas por dentro (que é o que é mais importante e é o que fica) não deve ter nada que preste.

Essa é mais uma das várias lições que o BBB pode nos ensinar, conforme muito bem disse o Manoel.

Agência da câmara confirma: BBB é a maior baixaria que existe. Mas quem liga?

ATENÇÃO: Eu sei que essa notícia é meio antiga (já faz quatro meses), todo mundo já leu sobre ela, mas mesmo assim vale a pena ser citada, mesmo porque, sempre que ela for citada, não parecerá tão desatualizada.

A agência de notícias da câmara divulgou o 13º ranking da baixaria na TV. A lista foi compilada pelo pessoal da campanha "Quem financia a baixaria é contra a cidadania", a mesma campanha que foi muito criticada por um monte de apresentadores e profissionais da televisão. Por coincidência, esses apresentadores e profissionais tiveram seus nomes mencionados pela campanha e fazem parte da conhecidíssima imprensa marrom. Irônico, não?

Disparado, primeirão, campeão absoluto, aparece o BBB (aquele programa idiota), com 200 reclamações. Na segunda colocação, aparece o Pra valer (quem?), com 82 reclamações, e segue a lista. As reclamações com relação àquele programa idiota vão de exposição de pessoas ao ridículo, apelo sexual, linguajar inadequado e outros.

Maiores detalhes da pesquisa podem ser vistos aqui.

Agora eu pergunto: Quem liga para isso? As redes de televisão mostram apenas aquilo que o povo quer ver. E o que o povo quer ver? O povo quer ver baixaria, quer ver idiotice, quer se desligar da realidade e não quer ver, de jeito nenhum, programas educativos e que ensinam algo de verdade. E as redes de televisão, respeitando o gosto popular e vendo que isso pode retornar bastante dinheiro, mas o importante é agradar o gosto popular, passam, dão destaque a esses lixos, enquanto que os programas que têm algo a ensinar são completamente marginalizados.

E enquanto existir gente que quer ver esses lixos, esses lixos continuarão a existir. Por mais que existam pessoas que não gostem, que denunciem, que lutem contra, que achem isso uma palhaçada; esses "do contra" terão de aguentar o Big Brother.

E o pior não é só isso. É encontrar diversas pessoas reunidas conversando sobre essa porcaria e te abordando para perguntar o que você acha do namoro do fulaninho com a fulaninha, ou da traição do(a) beltrano(a), ou quem vai se dar mal no paredão, como se isso fosse a coisa mais importante do mundo; enquanto que o mais importante nem é feito, como cobrar as promessas dos deputados e do governador do seu estado, ou dos vereadores e do prefeito da sua cidade. Mas o pior do pior é ver um idiota e cretino chamando quem participa desse zoológico humano de "guerreiros" e "heróis". Isso quase me deu vontade de vomitar.

E para quem gosta de BBB, aproveito para dizer o seguinte. Aproveitem bastante o programa. Curtam mesmo, de verdade. Permitam que o programa coloque bastante merda dentro da sua cabeça. Os políticos que estão no poder e que em outubro pedirão o seu voto, e o Brasil (que está no poder) agradecem.

E fanfarrão virou verbete no wikcionário*

Mais uma vez navegando na Internet, sem ter muito o que fazer, eis que encontrei no wikcionário um verbete da palavra fanfarrão.

Mais um resultado do grande hype provocado pelo filme tropa de elite. Pode-se ver até a frase em que o capitão Nascimento pronuncia a palavra:
"Xerife, o senhor é um fanfarrão, xerife!"
Quem quiser ver o verbete, ou mesmo editar (já que se trata de um wiki), é só acessar o respectivo verbete.

*Para quem não sabe, o wikcionário é a versão portuguesa do wiktionary, é um dos projetos da fundação WikiMedia, a mesma da wikipedia. Recomendo visitar esse projeto ao invés da wikipédia. Além de ser muito melhor, não se corre o risco de ter o verbete eliminado por "não ter relevância de dicionário", ao contrário da "relevância enciclopédica" da wikipedia.

Ziraldo ataca de novo.

[Texto revisado]

Você se lembra do vídeo em que o Ziraldo chama o internauta de idiota? Ou melhor, deixa eu reformular a pergunta: Você já se esqueceu da existência desse vídeo? Essa é a melhor pergunta a ser feita, já que a histeria e a repercussão por parte dos que vestiram a carapuça da turma foi muito grande (até hoje o vídeo é visto. Que o diga as mais de 90 mil visualizações e os mais de 300 comentários). Acontece que esse vídeo na verdade foi uma manipulação virulenta da entrevista. Esse mísero trecho de 30 segundos foi pego de uma entrevista de quase meia hora em que, na maior parte da entrevista, Ziraldo tece elogios à Internet. E o Ziraldo falou a respeito dessa manipulação virulenta da entrevista dele.

Mas, perambulando pela Internet, achei um vídeo de uma outra entrevista dada por Ziraldo, em que ele fala sobre Internet e, mais uma vez fala bem da Internet, porém não fala tão bem dos seus usuários. Mas dessa vez, suas críticas são também direcionadas aos blogueiros.

Segundo Ziraldo:
"A Internet é uma coisa completamente nova na alma, na pele, no comportamento, nas vísceras do ser humano. O ser humano nunca podia imaginar que pudesse ser ubíquo, quer dizer, estar ao mesmo tempo em todo lugar.[...] E uma coisa tão maluca que o ser humano ainda não sacou o que fazer com ela [...]."
"[...] Hoje eu acho que a principal qualidade da Internet é a fonte de pesquisa. [...] Agora eu quero saber como é que é bandeira da Dinamarca [...] eu falo com a minha secretária: "Vê aí a bandeira da Dinamarca"; ela digita e vem a resposta em 2 segundos. Então isto é uma coisa absurda, você pode ter acesso a toda informação do museu britânico [...] é impressionante [...]."
"[...] Agora por outro lado, o convívio do ser humano com a Internet [...] está criando um homem novo, que é muito próximo do imbecil, quer dizer, está imbecilizando as pessoas. [...] Então esses blogs, essas coisas, dificilmente você vê uma pessoa brilhante nessa merda. A pessoa brilhante está interessada nela mesma, está atrás do olho do outro, pra saber o que o outro faz. [...] Então a Internet está potencializando a imbecilidade humana. Só tem babaca na Internet. [...]"
"[...] Eu descobri porque se chama chat, porque é a coisa mais chata que tem no mundo, entendeu. Eu vou ficar batendo papo com um cara que eu não sei que é. [...] Quem sabe o cara está me gozando, quem sabe é um idiota, [...] Por que eu vou responder uma pergunta de um sujeito que eu não estou vendo? [...] Daqui a pouco a gente se acomoda e descobre que não pode ficar tão babaca. Eu acho o Internauta um babaca [...]."
"[...] Para informar, [...] virou uma ferramenta espantosa, [...] a ditadura hoje fica mais difícil por causa da Internet. Quer dizer, se a gente tivesse Internet na época da ditadura, você saberia quem tava sendo torturado imediatamente, quem tinha sido preso, [...] a Internet não permite que o poder se controle mais. [...] Então a humanidade ainda não sabe o que vai fazer com isso, do ponto de vista de ser útil para a condição humana. Para a condição humana, a grande utilidade dela é velocidade da informação, [...] o resto ainda é viadagem [...]"
A entrevista pode ser vista abaixo:


Ele foi ainda mais veemente, tanto nos elogios, como nas críticas. Do que ele falou, só discordo (em partes) do que ele falou sobre os blogs. Com relação à Internet, não é preciso nem falar. Basta ver o Orkut, o MSN, a Wikipédia lusófona, os fotologs (e assemelhados) para certificar que ele está certo.

Agora com relação aos blogs, acho que ele está certo em partes. Realmente é difícil ver blogs interessantes e "pessoas brilhantes", conforme disse o Ziraldo; já que felizmente (ou infelizmente. Ainda não sei) é fácil de se criar um blog. É só criar uma conta em algum servidor gratuito de blogs, ou então paga um domínio e um plano de hospedagem (que não são tão caros), e baixa uma versão do WordPress e pronto, tem-se um blog. Essa facilidade, junto com notícias comentando a existência de pessoas que ganham dinheiro com blogs e sobrevivem disso, traz muitas pessoas que sequer sabem escrever direito.

Em relação ao fato dos blogueiros ficarem vendo o que o outro estava fazendo, realmente teve uma época em que os principais blogs só falavam dos outros blogs e blogueiros (tanto que se criou um termo, a "umbigosfera"). Não sou contra a existir blogs (e textos de blogs) que falem de outros blogs, de outros blogueiros e da blogosfera, que passam aquelas boas dicas para quem quer iniciar um blog. O problema é o exagero, é quando, no seu leitor de feeds, você só vê textos e mais textos dos seus blogs favoritos sobre os outros blogs e outros blogueiros, aí tem de dar um pouco de razão ao que o Ziraldo disse.

Mas essa é minha opinião. E o que vocês acham?

...e voltemos a normalidade.

Hoje é quarta-feira de cinzas, e com isso vem o melhor do carnaval, que é quando ele acaba. Mais um carnaval chega ao fim. Graças a Deus!.

Já passaram pela avenida todas aquelas coisas (me recuso a chamar essas coisas de agremiações, pois tenho muito respeito pela palavra grêmio; e de escola, pois escola, para mim, é aquela que tem professor e aluno), já aconteceram as marmeladas apurações e já sabemos quem são os grandes campeões do carnaval (oh!! O mundo não será o mesmo). Pois é, terminou, fim, foi-se, já era, acabou-se tudo game over, that's all.

Agora é hora do brasileiro aterrisar, voltar a sua vida e rotina de sempre. É hora de voltar a pensar no futuro, a pensar nas dívidas, a pensar na escola das crianças, a acompanhar os mais novos escândalos da política (e nem tão novos assim). Enfim, é hora de voltar a pensar, afinal, como diz José Simão: É carnaval, é proibido pensar. Também é hora em que as emissoras de televisão param de falar de carnaval e voltam a ser a mesma bosta de sempre com sua programação normal.

E o mais importante. O ano de 2008, além de ser bissexto, é também ano eleitoral. Portanto, é o momento para começar a pensar nas próximas eleições, mesmo que seja só um pouquinho.

Quero ver você resolver essa.

Esse é um teste de QI muito popular no Japão (ou China, sei lá) e é usado em entrevistas de empregos, para selecionar os "melhores". Esse teste consiste de atravessar oito pessoas de uma margem do rio à outra.

Para atravessar as pessoas, têm de ser respeitadas as seguintes regras:
  1. A mãe não pode ficar com os filhos SEM a presença do pai.
  2. O pai não pode ficar com as filhas SEM a presença da mãe.
  3. O presidiário (o de uniforme listrado) não ficar com nenhum integrante da família SEM a presença do policial.
  4. Apenas a mãe, o pai e o policial sabem conduzir a jangada.
  5. A jangada pode transportar no máximo duas pessoas.
O teste está aqui. Para começar o teste, é só clicar no círculo azul. Para colocar as pessoas na jangada é só clicar neles e para movimentar a jangada, é só clicar na alavanca que fica do lado. Não há limite de quantas vezes a jangada pode ir e vir.

Quem conseguir atravessar as oito pessoas pode colocar nos comentários a solução.

Vai começar mais um carnaval. Que droga!

Pois é, chegou o mês de fevereiro e junto com fevereiro, chega o carnaval (e esse ano o carnaval veio logo no primeiro dia do mês), o que faz com que fevereiro, que já é curto, fique ainda menor. Mas a verdade é que cada vez que chega um carnaval, menos eu tenho esperança de que o Brasil vai se tornar um país sério e de primeiro mundo. Sim, pois a população, os grandes meios de comunicação e todo mundo que eu conheço dá muita importância a um evento de valor cultural nulo e que não acrescenta nada à sociedade, a não ser novas grávidas, novos aidéticos, brigas, assassinatos, drogados.

É a única época do ano em que as pessoas dão valor, e se preocupam com as escolas, pena que não sejam as escolas de verdade e sim as merdas das escolas de samba. Também é a única época do ano que o governo acha que as pessoas transam, e por isso tem-se campanha pelo uso da camisinha apenas nessa época.

Sem contar que, além de não acrescentar nada, é muito chato. Alguém pode me dizer qual a graça de ir a uma festa cheia de pessoas bêbadas, cheirando mal, que te espremem e que toda hora pisam no seu pé. Isso sem falar nos desfiles. Sejamos sinceros: Esses desfiles são todos iguais; e todos um saco. E também não se esquecer das apurações. Estou para ver maior armação que isso.

Esse texto tem um pouco das minhas opiniões e também um pouco desse texto do cocadaboa, do qual concordo integralmente. Repare que o texto foi escrito há mais de cinco anos (que para uma notícia, é um Matusalém), mas ainda continua atual (e continuará atual pelos próximos 200 séculos).

[Atualização]: Navegando na Internet encontrei o NO FOLIA, um movimento criado pelo Rodrigo Ghedin e que tem como objetivo juntar todas as pessoas que odeiam o carnaval, mas gostam de curtir decentemente o feriado. Gostei. Ganhou mais um "adepto". ;)
 

Eu sei quem você é

Em sei quem você é, de onde você é o que você está usando para acessar a Internet. Duvida? Então toma:


Powered by IPAddressLocation.org

Se quiser me xingar, vai em frente. Mas o seu IP ficará registrado.

Feeds do blog

Assine o feed do blog
Assine o RSS.

Insira seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Onde me encontrar

Onde podem me encontrar

Histórico

Texto aleatório

ALEA IACTA EST