Pesquisar este blog

Mais uma genialidade proposta pelo excelentíssimo senador Eduardo Azeredo.

Todo mundo conhece o excelentíssimo senador Eduardo Azeredo. Se não conhece, eu digo quem é. É aquele senador que quer controlar a Internet (veja aqui e aqui). Também é aquele político que esteve envolvido no mensalão mineiro, o percursor do mensalão e que se beneficiou com o valerioduto na campanha de 1998 (veja sobre isso aqui, aqui e aqui). E que responde muito bem e educadamente aos cidadãos, condecorando-os como pessoas de má-fé.

Pois é, depois de apresentado o currículo do excelentíssimo senador do estado de Minas Gerais eis que, de novo, ele entra em cena e com mais um projeto de lei absurdo e ridículo. O tal projeto visa acabar com a meia-entrada dos estudantes nos cinemas (de finais de semana e feriados) e nos teatros e shows (de quinta a sábado). A mesma coisa também vale para quem tem mais de 60 anos. Maiores detalhes podem ser vistos nessa notícia.

Eu fico pasmo como os membros do legislativo criam leis que atingem a população. E justamente no órgão mais sensível, que é o bolso. Eu imagino aqueles estudantes que estudam integralmente, ou então aqueles estudantes que trampam o dia todo e estudam a noite. Esse pessoal só tem os finais de semana e feriados para ir ao cinema, ou então a um show, ou ao teatro. Com esse projeto, esse pessoal vai sofrer as consequências. E outra coisa, com os ingressos mais caros, vai dificultar o acesso à cultura e aos eventos culturais. Que grande incentivo e fomento à cultura, não? Melhor transformar a putaria do funk em "manifestação cultural", que é mais importante.

Além do veto à meia-entrada, o projeto também visa acabar com a emissão de carteirinhas estudantisa falsas. OK, é realmente preciso acabar com isso, já que falsificação de documentos é crime. É algo que tem boas intenções, mas como diz o ditado, de boas intenções, o inferno está cheio. O projeto visa a criação de um "Conselho Nacional de Fiscalização, Controle e Regulamentação da meia-entrada e da identidade estudantil" (entenda-se como mais um órgão governamental que terá sua criação superfaturada e que servirá para desvio de dinheiro público) e a criação de um documento único. E, como era de se esperar, quem está muito interessada nisso é a UNE, que quer monopolizar a distribuição do documento, cobrar pela distribuição do documento e encher o rabo de dinheiro. E assim funciona a militância socialista e anticapitalista da UNE.

Maiores informações sobre o projeto, podem ser vistas nesse texto do blog SkooterWeb; e nesse texto do blog Nódoa do Universo.

PS: Realmente, o jornalismo brasileiro é um lixo. Praticamente todos os portais de notícia publicaram sobre o projeto de lei. Só que todos se só esqueceram de um detalhezinho: Qual o número do projeto de lei? Felizmente o site do senado divulga os projetos criados. E o tal projeto é o PLS 188/2007.
 

Eu ainda sei de onde você é

Não sei o que aconteceu que o script do IP Address Location pifou, mas eu ainda continuo sabendo onde você está (especialmente se você estiver numa escola ou universidade pública ou qualquer órgão ou empresa estatal).

Se quiser me xingar, tudo bem, vai em frente, mas seu IP vai ficar registrado. E ai se for de uma escola ou universidade pública ou qualquer órgão ou empresa estatal, pois você estará me xingando e usando meu dinheiro para fazer isso.

Últimos textos.

Feeds do blog

Assine o feed do blog
Assine o RSS.

Insira seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Histórico

Texto aleatório

ALEA IACTA EST