Pesquisar este blog

Esse pessoal não tem o que fazer.

Apesar dessa notícia ser de quase um mês atrás e ser sobre o carnaval (um assunto que está mais do que sepultado para esse ano), a questão de poucos dias eu vi essa reportagem e consegui tempo para escrever sobre essa notícia.

A notícia a qual eu me refiro é essa notícia publicada pelo jornal Extra, em que um produtor de televisão muçulmano mandou um processo para que seja proibido de tocar uma marchinha de carnaval, além de processar os detentores dos direitos autorais da marchinha.

A marchinha a qual deixou o emo de alá muçulmano possesso é a "A cabeleira do Zezé" e o processo é porque a marchinha envolve o nome do profeta Maomé e "enxovalha" o nome dele.

Ok, eu não gosto de carnaval. Acho essa festa extremamente vazia e idiota e que não serve para porr... caria alguma, mas isso já é demais.

Marchinhas, em geral são bobinhas, engraçadinhas, bonitinhas, mas estão longe de serem ofensivas. A pessoa se ofender por causa disso é porque quer se ofender e se sentir ofendida. Ou não tem senso de humor algum e quer mais é encher o saco. Até parece aqueles homossexuais que chamam qualquer piadinha e cena engraçada e satírica envolvendo homossexuais de "homofobia". Ah! Deixem de ser chatos!!

Por sorte, o juiz que recebeu o processo decidiu não prosseguir com o processo. Tá certo. Chega de processos e petições idiotas entupindo o sistema judiciário brasileiro. Só que o emo de alá fiel não ficou contente. Quer prosseguir com a idiotice o processo até o fim. E com a ajuda de outros emos de alás, chatos, sem senso de humor e que não têm mais o que fazer irmãos de fé.

Definitivamente, esse pessoal não tem mais o que fazer.
 

Eu sei quem você é

Em sei quem você é, de onde você é o que você está usando para acessar a Internet. Duvida? Então toma:


Powered by IPAddressLocation.org

Se quiser me xingar, vai em frente. Mas o seu IP ficará registrado.

Feeds do blog

Assine o feed do blog
Assine o RSS.

Insira seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Onde me encontrar

Onde podem me encontrar

Histórico

Texto aleatório

ALEA IACTA EST