Pesquisar este blog

E Al Capone não era brasileiro.

Há uns dias atrás, eu li no jornal (mais precisamente a seção cartas do leitor) um pequeno texto que me chamou muito a atenção. Vou reproduzir o tal texto:
Al(phonsus) Gabriel Capone foi um gângster ítalo-americano frio e sem escrúpulos que controlava informantes, casas de jogos, prostíbulos, bancas de apostas em corridas de cavalos, clubes noturnos, destilarias e cervejarias. Ele controlava também políticos e metade da polícia de Chicago. Em 1929 foi nomeado o homem mais importante do ano, junto com personalidades como o físico Albert Einstein e o líder pacifista Mahatma Gandhi. Apesar de seus vários delitos, somente em 1931 conseguiram prendê-lo por sonegação de impostos. Esse breve relato me fez lembrar dos inúmeros "Al Capones" de nossa política nacional que diariamente enxovalham as nossas instituições, locupletam-se com os nossos suados impostos e ainda riem de nossas caras sem que nada lhes aconteça. Até quando?
O leitor escreveu muito bem, caprichou no português, foi muito feliz e está coberto de razão ao comparar Al Capone com alguns políticos brasileiros.

Realmente tem vários políticos que são verdadeiros gângsters. Não são todos, ainda tem uma minoria decente e honesta. Dá para contar nos dedos, é verdade, mas existe.

Se Al Capone estivesse vivo, certamente estaria se roendo de inveja das "excelências" brasileiras. Essas "excelências" controlam prostíbulos (o deputado que se lixa para a opinião pública era dono de um bordel), informantes, polícia, tráfico de drogas e de arma, controlam, são financiados e financiam grupos paramilitares e milícias, casas de jogos e bingos ilegais. Além de controlar os meios de comunicação (revistas, jornais e concessões de rádio e televisão). Também cometem diversos crimes contra a população e são elevados a categoria de personalidades.

Mas as semelhanças param por aí. Al Capone não ficou impune. Demorou para que ele fosse pego, mas quando a justiça pegou ele, ele teve de pagar. Já as excelências brasileiras fazem o que querem, não sofrem punição e seguem a vida, cometendo mais e mais crimes. Algumas dessas "excelências" só tiveram punição da justiça divina.

E ainda por cima há uma "carta" que diz que o congresso está se empenhando em punir seus próprios membros. É faz me rir, né?
 

Eu ainda sei de onde você é

Não sei o que aconteceu que o script do IP Address Location pifou, mas eu ainda continuo sabendo onde você está (especialmente se você estiver numa escola ou universidade pública ou qualquer órgão ou empresa estatal).

Se quiser me xingar, tudo bem, vai em frente, mas seu IP vai ficar registrado. E ai se for de uma escola ou universidade pública ou qualquer órgão ou empresa estatal, pois você estará me xingando e usando meu dinheiro para fazer isso.

Últimos textos.

Feeds do blog

Assine o feed do blog
Assine o RSS.

Insira seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Histórico

Texto aleatório

ALEA IACTA EST