Pesquisar este blog

A mãe vai bem, ministro?

Fiquei sabendo, há um tempinho atrás, através dessa tuitada do Dahmer, desse texto do O Hermenauta e desse outro texto do blog do Bruno Guedes a respeito de uma frase dita pelo ministro das telecomunicações Hélio Costa. Num congresso de radiodifusão, o ministro soltou a seguinte pérola frase:
"Essa juventude tem que parar de só ficar pendurada na Internet. Tem que assistir mais rádio e televisão."
Creio eu que todo mundo deva saber, mas não custa nada relembrar. Antes de ser ministro, Hélio Costa foi repórter internacional por muitos anos na Rede Globo, ou seja, nem disse isso por interesse próprio. Ou por interesse de quem ele representa. Ainda mais depois dessa outra frase dita pelo ministro (que eu vi no texto do blog do Bruno Guedes):
"O setor de comunicação fatura R$ 110 bilhões por ano. Desse total, somente R$ 1 bilhão é do rádio e R$ 12 bilhões das TVs. O resto vocês sabem muito bem onde está."
Pois é. Coitada das empresas de rádio e televisão. Vamos chorar e nos compadecer com esse estado de penúria por que passam os veículos de comunicação de massa do Brasil.

[OK, voltemos a normalidade]

Ministro (ou qualquer outra pessoa), me de motivos para que eu me "despregue" da Internet e assista mais televisão. Para acompanhar mais telenovelas, essas verdadeiras obras-primas da teledramatúrgia e que passam tantos bons ensinamentos para a população? Para assistir seriados e filmes mal dublados e mal traduzidos (a começar pela tradução do nome do filme, ou do seriado)? Para assistir programas de humor inteligentes, como Zorra Total, Turma do Didi ou A Praça é Nossa? Para assistir clipes de cantores e bandas medíocres? Para poder apreciar a excelência da programação televisiva (especialmente no domingo) com programas instrutivos exibidos no sábado ou no domingo de manhã, enquanto que no horário nobre são exibidos reality shows, novelas, programas de fofocas, programas de venda de lixo ou programas de igrejas ou pastores evangélicos?

Por causa disso, ministro, é que eu prefiro continuar "pregado" na Internet. Claro, existem algumas exceções, como os programas da Cultura, o Show do Milhão e o CQC, mas ainda sim, prefiro continuar "pregado na Internet".
 

Eu ainda sei de onde você é

Não sei o que aconteceu que o script do IP Address Location pifou, mas eu ainda continuo sabendo onde você está (especialmente se você estiver numa escola ou universidade pública ou qualquer órgão ou empresa estatal).

Se quiser me xingar, tudo bem, vai em frente, mas seu IP vai ficar registrado. E ai se for de uma escola ou universidade pública ou qualquer órgão ou empresa estatal, pois você estará me xingando e usando meu dinheiro para fazer isso.

Últimos textos.

Feeds do blog

Assine o feed do blog
Assine o RSS.

Insira seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Histórico

Texto aleatório

ALEA IACTA EST