Pesquisar este blog

E quem disse que a hora do planeta não serve para nada?

Pois é. E não é que esse movimento tem a sua utilidade.

Como forma de protesto? Não. Como forma de pressionar políticos e autoridades? Também não. Como forma de conscientização? Também não. Como forma de diminuir a emissão de gás carbônico e diminuir os efeitos do aquecimento global? Tampouco.

Então para que serve a hora do planeta Lucho?

Pois bem, além de servir para gerar picos de energia e sobrecarregar geradores e estações de eletricidade caso todo mundo decidisse acender e apagar as luzes ao mesmo tempo, o movimento serve também para gerar fotos maravilhosas.

Isso mesmo. Um site (mais precisamente esse aqui) reuniu uma coletânea de imagens de alguns lugares com as luzes acesas, e depois com as luzes apagadas. Clicando na imagens vocês podem ver esses lugares quando estão iluminados e quando estão sem iluminação (para captar o efeito, o JavaScript tem de estar habilitado).

Espetacular as fotos e o efeito usado nas imagens, não acham? Enfim foi descoberta uma serventia para esse movimento.

Fiquei sabendo dessa página através desse texto do MeioBit.

Hora do planeta 2010: Porque toda grande idiotice pede bis.

Ontem de manhã recebi um email de uma pessoa que eu nunca vi na minha vida e que não tinha a menor noção de quem era, falando a respeito da hora do planeta 2010.

Na hora, estranhei a mensagem. E por dois motivos. O primeiro foi por causa do remetente da mensagem. Alguém que eu nunca vi na minha vida. Gostaria de saber como ele ficou me conhecendo? E a segunda foi com relação a Hora do planeta. Na hora eu não tinha ligado o nome a pessoa.

Mas, depois, pesquisando por aí, é que eu fiz a ligação. A hora do planeta é aquela suprema idiotice que teve no ano passado e que reuniu celebridades e subcelebridades globobais de 5ª categoria, artistas e cantores medíocres (como esse aqui, mostrando que entende tuuuuuuuuuudo de meio-ambiente), burguesinhos, pseudoconscientizadinhos, classe mérdia, pseudopolitizadinhos e demais bobalhões engajados, numa corrente pra frente, que desligam as luzes de suas respectivas residências por 1 hora (das 20:30 as 21:30) como forma de protestar, pressionar políticos e autoridades e combater o aquecimento global.

Pois é. Tem como objetivo tudo isso. Pretencioso esse movimento, não?

Como forma de protesto e de pressão para cima de políticos e autoridades, esse movimento tem a mesmíssima eficiência do que passeatas pela paz, fazer o símbolo da pomba da paz com as mãos e o Cansei.

E como forma de diminuir o aquecimento global, mostra como esse pessoal não entende nada do país em que vivem. Não sei se esse pessoal sabe (ÓBVIO que eles não sabem) mas a maior parte da eletricidade consumida pelos brasileiros (ou que vai deixar de ser consumida por esse pessoalzinho nessa 1 hora) vem de hidroelétricas, que NÃO emitem gás carbônico. Ou que, se emitem, emitem em bem menos quantidade do que queima de combustíveis fósseis.

Em resumo, essa idiotice não serve para nada. Corrigindo, serve sim. Serve para os pseudoconscientizadinhos, ecochatos e demais formas de vida inferiores que eu citei no terceiro parágrafo darem uma de fodões. Mostrar como se preocupam com o meio-ambiente e com os bichinhos, e xingar todos aqueles que se colocaram contra esse movimento e deram um grande FODA-SE para essa palhaçada (dentre eles, eu me incluo), de alienados, reacionários, inconscientes, despolitizados e outros adjetivos ofensivos.

Claro que, depois de passados esses 3600 segundos de pseudoconsciência e pseudopreocupação ambiental, a vida volta ao normal. Esse pessoalzinho continuará a contribuir para o aquecimento global, como sempre fez. Por acaso esse pessoalzinho vai para a escola, faculdade, ou trampo a pé? Ou de bicicleta? Ou usa transporte público? Será que esse pessoal abandona seus respectivos automóveis no dia mundial sem carro? Sim, carro, aquela máquina que contribui muito mais para o aquecimento global do que um simples acender de lâmpada.

Mas calma, apesar de todas essas críticas, eu farei a minha parte. Darei o meu quinhão para essa causa tão relevante. Quando chegar as 20:30, apagarei as luzes. Da minha casa? Não. Do meu teclado. Durante esse período, ficarei com as luzes do Caps Lock, Scroll Lock e Num Lock apagadas. Televisão? Será desligada. Ela já fica desligada o dia todo e todo dia mesmo.

E eu sei que essa contrarresposta já foi usada mais de 1 milhão de vezes quando se fala nesse "movimento", mas não há como não citar o que o saudoso George Carlin disse numa apresentação, há quase 20 anos atrás:


Pois é. Parece que o George Carlin fez essa apresentação especialmente para esse pessoal.

E faço uma citação a esse texto escrito pelo André a respeito do movimento. Estou seriamente pensando em fazer a mesma coisa que ele. O que vocês acham? :)

E, finalmente terminado esse texto, eu juro que se vier um bando de ecochatos e fizer isso aqui em frente de casa, eu chamo a polícia. Isso é perturbação da ordem pública, não sei se sabem.

Links da semana - 8

Mais uma leva de textos que me chamaram a atenção nesses dias:
  • Patriotismo fake tupiniquim, do blog do Tsavvko. Texto a respeito de um projeto de lei para fazer com que escolas toquem o hino nacional e assim enfiem o patriotismo goela abaixo fomentem o patriotismo das crianças. Afinal de contas, dá muito trabalho e demora muito tempo para que sejam oferecidos saúde, educação, segurança, transporte e outros serviços públicos de qualidade e com isso o patriotismo floresça e surja naturalmente, não é mesmo?
  • É normal no reino animal. É absurdo com seres humanos, do Ceticismo, Ciência e Tecnologia. Um EXCELENTE texto escrito pelo GuZ. Um texto dedicado, com todo carinho e amor, para toda a crentalhada de plantão.
  • 7 dicas para turbinar suas buscas no Google, do Supercomentário. Algumas dicas sobre o que é capaz a pesquisa do Google. Pelo visto, para o pessoal de Mountain View, o céu é o limite.
  • Aviso sobre Photoshop poderá ser obrigatório em publicidade brasileira, do Meiobit. É o que eu digo: De vez em quando os grandões lá de Brasília acertam uma. Se isso passar, a Playboy está fu... perdida.
Bem, é isso. Até a próxima.

Pelo direito de não votar.

É isso o que eu penso. Quero o direito de não votar. Em outras palavras, que o voto seja facultativo. É isso o que eu penso e inclusive já disse isso, nesse texto. Ao contrário do que pensa o professor Eduardo Nunes e o professor Sérgio, que pensam que o voto deve ser obrigatório.

E eu dou duas razões do porquê eu penso isso:

A primeira é que antes eu era contra o voto facultativo porque, se isso existisse, só 5% a 10% da população iria votar. Hoje eu sou a favor porque, se isso existisse, só 5% a 10% da população iria votar. Calma que eu explico. Seria uma minoria, mas uma minoria consciente. Consciente, atenta, politizada, crítica, bem informada e querendo realmente votar.

E não uma maioria de pessoas alienadas, que iriam votar em alguém porque é bonito, ou porque é gostosa, ou porque canta bem, ou porque é o filho do vizinho da sobrinha da namorada do irmão, ou porque precisa dos comprovantes para prestar concurso público.

E a segunda é por causa do que está escrito nesse texto do Futepoca. UNFUCKINBELIEVABLE!!! O cara foi até a zona (eleitoral), completamente mamado, e mal sabia em quem votar e no que era que ele iria votar!!

E o pior (e mais deprimente) é saber que o meu voto vale tanto quanto o desse pé de cana, pé inchado, pau d'água, pudim de cachaça, cara inchada, pé torto, cana brava.

Por causa dessas duas coisinhas é que eu sou a favor do voto facultativo. Que os idiotas, burros e alienados passem longe das urnas, como é o que acontece nos EUA, Europa e em alguns países vizinhos.

Recomendo também como leitura a respeito do voto facultativo esse texto escrito pelo Bender, no qual foi deixado um comentário extremamente respeitoso à democracia e às liberdades individuais. Aí vai o tal comentário:
"Tem que ser obrigatório mesmo, e digo mais, quem não votasse deveria sem (sic) preso."
Falar o que dessa manifestação de respeito à democracia e às liberdades individuais?

E termino citando esse texto da doutora Têmis. Um texto a respeito do direito ao voto. Isso mesmo, direito, não dever.

Quem disse que heavy metal é coisa do capeta?

Uma das frases mais conhecidas de Raul Seixas diz que o diabo é o pai do rock.

Bem, se isso for verdade, não foi dito a um frade franciscano que aprecia e até canta numa banda de heavy metal.

Li esse texto no blog do Rodrigo Camacho a respeito de um frade metaleiro. O nome desse frade é Cesare Bonizzi, tem 63 anos e se apresenta com a alcunha de Fratello Metallo (irmão metal, em italiano). É esse simpático senhor da foto abaixo,

Esse frade canta músicas relacionadas ao cristianismo e ao catolicismo e faz as suas pregações usando do mais pesado e ensurdecedor heavy metal de respeito. E o frei ainda manda ver nos solos guturais.

Quem quiser saber mais sobre o frade-cantor (ou cantor-frade? Sei lá) pode ver os vídeos abaixos:


Obviamente tem mais vídeos dele no Youtube.

Interessante e bastante criativo. Bem melhor espalhar as palavras de Deus dessa maneira do que usando aquele livro idiota que se autodenomina "a palavra de Deus".

Ironia: Será que só eu achei irônico o fato de (no evento Gods of metal de 2006) o camarim do frade estar do lado do camarim do Judas Priest (sacerdotes de Judas)?

Definitivamente, política é uma putaria.

É isso aí. Política é, definitivamente, uma putaria.

O que foi que fez com que eu chegasse a essa conclusão? Foi por meio dessa notícia do Cosmo e que também foi publicada no Correio Popular.

A partir de agora os vereadores ficarão proibidos de usar o Orkut para conversar com seus miguxinhos vereadorezinhos e proibidos de acessar o Youporn, Redtube, Pornotube, Pornhub, Tube8, Keezmovies, Xvideos, Rawtube, Empflix, Megaporn, Megarotic, Maxporn, Shufuni, Spankwire, Lubetube, Extremetube, Alotporn, Youjizz, Drjizz, Yaptube, xHamster, Xtube, Skimtube e outros (que eu conheço só de ouvir falar, claro) e assim não poderão descascar a banana entre uma sessão e outra. E os funcionários públicos também.

Está mais do que certo em ter esse controle. Já não basta o tanto de putarias que os políticos e funcionários públicos fazem (especialmente quando é com o nosso dinheiro) e mais essa agora?

E uma outra coisinha. Em várias empresas existe controle do que os funcionários podem ou não ver. Aonde eu trabalho, por exemplo, o Youtube e o RapidShare são bloqueados, assim como MSN, GTalk, Skype, além de bloquear links e páginas que contenham palavras relacionadas a sexo. E ninguém reclama. Até porque sites como esses a gente vê em casa. Em ambiente de trabalho o funcionário tem que trabalhar, afinal de contas ele é pago para isso. Por que vereadores e funcionários públicos não podem ter esse tipo de controle? Eles são assim tão especiais?

E o pior de tudo é o mimimi que essa medida provocou. Não sei quanto a vocês, mas eu adoro quando vejo pessoas bradarem "censura!", ou "estamos na ditadura?" quando se coloca algum tipo de limite, ou algum tipo de controle, ou quando é retirada alguma "liberdade". Adoro mesmo. Dou altas risadas.

Links da semana - 7

Depois de um bom tempo, volto a postar a lista com textos que eu li e me chamaram a atenção. Aí vão eles:
  • "Uma Família da Pesada": Rede Globo censura desenho exibido às três horas da madrugada, do Cultureba. Já não basta passar tarde pra caramba, a dublagem usada pela Rede Bobo ser um lixo e o nome ridículo (uma família da pesada? Quem deu esse nome foi o locutor da sessão da tarde?), agora tem os cortes? E ainda cortes realizados num desenho que passa de madrugada, horário que quase ninguém assiste televisão (em especial as crianças e os falsos moralistas). Na Rede Bobo nada pode atrapalhar as telenovelas (verdadeiras obras-primas da teledramaturgia brasileira), nem os telejornais (exemplos de altíssima credibilidade do jornalismo brasileiro), nem o BBB (dispensa qualquer tipo de apresentação) e nem o espaço para os anunciantes venderem suas porcarias.
  • Versão animada de Eduardo e Mônica, do Xpock. Um texto mostrando vídeo com animação de uma das melhores músicas da Legião Urbana (senão, a melhor).
  • Veja pela primeira vez um arco-íris lunar... É lindo, do Terramel. Um texto a respeito do belo (e raríssimo) fenômeno do arco-íris lunar. E um texto que, depois de muito tempo afastado, o retorno do Terrinha.
  • Mais de um motivo para não ler um autor, do Incautos do Ontem. Ler um determinado autor, ou então consumir um determinado produto só porque é nacional e assim ficar com o patriotismo em alta e dizer que "ama o seu país" não é comigo. Aliás, amar uma país só por que é o lugar onde você nasceu? País é igual a pai e mãe, a gente não escolhe com quem vai nascer. Nasce com eles e acabou. Fim de papo.
Até a próxima.

Se até o orkut pensa assim...

Uma rapidinha. Olha só o que eu encontrei no orkut a uns dias atrás (clique na imagem para ver melhor):

Parece que esse pensamento foi escrito para o público brasileiro, que é quem mais usa o site de relacionamento (aliás, é o único público que usa o site).

Eu disse que foi feito para o público brasileiro pois o povo se deixa levar pelo que os outros pensam e dizem. Sejam "os outros" a mídia, políticos, jornalistas, intelectuais, líderes sindicais, líderes estudantis ou até mesmo blogueiros. Enfim, a pessoa pensa e age conforme o que os outros pensam e agem.

Inclusive esse fenômeno, na psicologia, tem um nome. Chama-se ignorância pluralística. É sério. É esse o nome, como pode ser visto nesse texto da wikipédia e que, inclusive, já foi tema de uma reportagem da Época.

Portanto, fica aqui a dica (dada pelo orkut). Não vá pela cabeça dos outros. Nelson Rodrigues já dizia que se é para pensar igual aos outros, para que pensar.

O pior jornal do mundo

Apresento-lhes o pior jornal do mundo: O Notícia Já, um jornal no estilo tabloide que circula aqui na região de Campinas e que segue uma linha editorial bem definida, como pode ser vista abaixo.

Começa com o preço: R$ 0,60; duas moedas ou o equivalente a três pães franceses e eu fortemente recomendo que se gaste essas moedas com os pãezinhos.

Só que os detalhes a respeito do jornal vão além do preço. Já começa pela capa, como pode ser vista abaixo:

A capa é sempre nesse formato. Ocupando um espaço considerável aparece uma gostosa em trajes e/ou numa posição provocativa (a do dia de hoje, 3 de março de 2010 foi a Ana Hickmann). Logo em seguida, rodeando a gostosa da capa, um monte de notícias que vão transformar o mundo. E numa linguagem simples para os manos entenderem.

Logo depois, na página 2, olha só como é dada a previsão do tempo:

Sim. É asim que é dada a previsão do tempo. Apelativo? Vocês acham?

Passando para a parte de esportes. Basicamente a parte esportiva do jornal fala sobre três coisas: Futebol, futebol e futebol. E a pauta da parte esportiva é bem definida. De janeiro a abril, só notícias sobre o campeonato paulista; e de maio a dezembro, só notícias sobre o campeonato brasileiro. Além de falar sobre os jogos da seleção brasileira, é claro.

Outros esportes? Pra quê? A população só conhece futebol. Boa parte ainda confunde basquete com vôlei.

E, nas últimas páginas, um monte de fofoca. E quando é começo de ano, que tem o BBB e carnaval, aí é que os redatores dessa seção entram em êxtase. Um monte de notícias de quem deu pra quem, quem comeu quem, quem rebolou aonde, quem rebolou pra quem.

Definitivamente, alguém leu o guia do Noronha para se criar um jornal "popular".
 

Eu sei quem você é

Em sei quem você é, de onde você é o que você está usando para acessar a Internet. Duvida? Então toma:


Powered by IPAddressLocation.org

Se quiser me xingar, vai em frente. Mas o seu IP ficará registrado.

Feeds do blog

Assine o feed do blog
Assine o RSS.

Insira seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Onde me encontrar

Onde podem me encontrar

Histórico

Texto aleatório

ALEA IACTA EST