Pesquisar este blog

Pelo direito de não votar.

É isso o que eu penso. Quero o direito de não votar. Em outras palavras, que o voto seja facultativo. É isso o que eu penso e inclusive já disse isso, nesse texto. Ao contrário do que pensa o professor Eduardo Nunes e o professor Sérgio, que pensam que o voto deve ser obrigatório.

E eu dou duas razões do porquê eu penso isso:

A primeira é que antes eu era contra o voto facultativo porque, se isso existisse, só 5% a 10% da população iria votar. Hoje eu sou a favor porque, se isso existisse, só 5% a 10% da população iria votar. Calma que eu explico. Seria uma minoria, mas uma minoria consciente. Consciente, atenta, politizada, crítica, bem informada e querendo realmente votar.

E não uma maioria de pessoas alienadas, que iriam votar em alguém porque é bonito, ou porque é gostosa, ou porque canta bem, ou porque é o filho do vizinho da sobrinha da namorada do irmão, ou porque precisa dos comprovantes para prestar concurso público.

E a segunda é por causa do que está escrito nesse texto do Futepoca. UNFUCKINBELIEVABLE!!! O cara foi até a zona (eleitoral), completamente mamado, e mal sabia em quem votar e no que era que ele iria votar!!

E o pior (e mais deprimente) é saber que o meu voto vale tanto quanto o desse pé de cana, pé inchado, pau d'água, pudim de cachaça, cara inchada, pé torto, cana brava.

Por causa dessas duas coisinhas é que eu sou a favor do voto facultativo. Que os idiotas, burros e alienados passem longe das urnas, como é o que acontece nos EUA, Europa e em alguns países vizinhos.

Recomendo também como leitura a respeito do voto facultativo esse texto escrito pelo Bender, no qual foi deixado um comentário extremamente respeitoso à democracia e às liberdades individuais. Aí vai o tal comentário:
"Tem que ser obrigatório mesmo, e digo mais, quem não votasse deveria sem (sic) preso."
Falar o que dessa manifestação de respeito à democracia e às liberdades individuais?

E termino citando esse texto da doutora Têmis. Um texto a respeito do direito ao voto. Isso mesmo, direito, não dever.
 

Eu ainda sei de onde você é

Não sei o que aconteceu que o script do IP Address Location pifou, mas eu ainda continuo sabendo onde você está (especialmente se você estiver numa escola ou universidade pública ou qualquer órgão ou empresa estatal).

Se quiser me xingar, tudo bem, vai em frente, mas seu IP vai ficar registrado. E ai se for de uma escola ou universidade pública ou qualquer órgão ou empresa estatal, pois você estará me xingando e usando meu dinheiro para fazer isso.

Últimos textos.

Feeds do blog

Assine o feed do blog
Assine o RSS.

Insira seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Histórico

Texto aleatório

ALEA IACTA EST