Pesquisar este blog

O que tem a ver o reto com a vestimenta masculina, querido leitor?

Hoje abri o jornal local e na coluna do leitor dei de cara com o seguinte comentário:

Reproduzo abaixo o texto da imagem para uma melhor leitura e também, claro, para o Google indexar:
As invasões dentro das moradias universitárias da Unicamp, com vários roubos dentro do campus, vêm provar a falta de profissionalismo dos seus dirigentes. Não é à toa que as universidades não estão nem entre as 200 melhores do mundo. Que tipo de formação profissional estaráindo para o mercado? Ele estão sobrevivemio da fama que adquiriram graças ao seus docentes cientistas antigos. Até quando eles vão levar esse fardo nas costas sem reconhecimento?
Pois é, na ânsia de querer falar mal, de querer "potrestá contra tudo isso que tá aí", o querido leitor misturou alhos com bugalhos, fez um samba do crioulo doido e acabou não dizendo nada com nada. Só faltou dizer que ia xingar muito no twitter hoje.

Primeiramente, o que tem a ver o que tem a ver os roubos que acontecem em Barão Geraldo, na moradia da Unicamp e na Unicamp (que realmente, e infelizmente, acontecem, como eu escrevi anteriormente) a com o fato da universidade não ter aparecido entre as 200 melhores universidades do mundo? Será que é porque os alunos ficam com tanto medo, ficam tão apreensivos, que não conseguem fazer as provas, vão mal nas provas, tiram notas baixas e isso como um todo abaixa o rendimento da universidade? Dizer o que, né? É o rei da lógica.

Depois ele fala da "falta de profissionalismo dos dirigentes". Parece muito aquela velha retórica de que "a culpa é das autoridades", não parece? E sempre quem usa essa retórica nunca diz que autoridades são essas, nem o que elas deveriam fazer.

Mais abaixo ele pergunta, imagino que revoltado com a situação inadimissível, que tipo de profissionais estaria indo ao mercado. O que eu disse dois parágrafos acima vale aqui também.

No fim do comentário, mais uma pergunta em tons de revolta, dizendo até quando eles vão levar esse fardo nas costas sem reconhecimento. Bom, que "fardo" seria esse? Que "reconhecimento" seria esse? E o "eles" da pergunta revoltada se refere aos dirigentes, aos profissionais que saem da universidade, aos professores, aos pesquisadores ou ao quê? Impressão minha ou a pergunta não tem sentido nenhum?

Agora, a cereja (podre) do bolo (de merda) do comentário foi dizer que a Unicamp só sobrevive por causa da fama adquirida dos seus docentes e cientistas antigos. É tanta bobagem em tão poucas linhas que nem sei por onde eu começo.

Brincadeira esse comentário. Esse é um daqueles casos em que a pessoa deveria pensar várias vezes antes de falar e então não falar nada. Seria melhor se ele tivesse só xingado muito no twitter.

Gostaria de saber por que tem tanta gente que odeia e tem tanta birra com as universidades públicas? Dã, que pergunta, eu mesmo já dei a resposta. Só burro que paga.
 

Eu ainda sei de onde você é

Não sei o que aconteceu que o script do IP Address Location pifou, mas eu ainda continuo sabendo onde você está (especialmente se você estiver numa escola ou universidade pública ou qualquer órgão ou empresa estatal).

Se quiser me xingar, tudo bem, vai em frente, mas seu IP vai ficar registrado. E ai se for de uma escola ou universidade pública ou qualquer órgão ou empresa estatal, pois você estará me xingando e usando meu dinheiro para fazer isso.

Últimos textos.

Feeds do blog

Assine o feed do blog
Assine o RSS.

Insira seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Histórico

Texto aleatório

ALEA IACTA EST