Pesquisar este blog

Resposta a um texto texto surreal.

O tal texto surreal ao qual eu me refiro é esse aqui. Basicamente a autora do texto diz que a comunidade do software livre ser composta praticamente só por homens faz com quer esse seja um ambiente opressivo e repressivo às mulheres, além de se sentirem discriminadas e de ser um ambiente machista ao extremo.

Sim, acredite se quiser. É isso que o texto diz. Pode ir ler o texto que eu espero...

... já leu?

Essa também foi a minha reação. Apenas um não foi suficiente.

E o pior é que o texto é sério mesmo. Quer dizer que o mundo do software livre é machista? Pelo visto, para as feministas, tudo que existe no mundo é machista.

Que a grande maioria do pessoal que faz parte da comunidade do software livre é de homens isso é verdade. Mas vejam quantas mulheres trabalham na Microsoft. Ou na Oracle. Ou na Sun. Ou na Adobe. Ou no Yahoo. Ou no Google. Ou em qualquer software house. Ou então vejam a quantidade de mulheres que fazem algum curso de computação. Muito provavelmente a proporção de mulheres é a mesma.
Então o mundo da informática é machista, tio Lucho!
Não, cara zebra(*)!!! O que acontece é que historicamente a área de informática sempre agradou e sempre teve uma maior preferência dos homens. A verdade é essa. A verdade é que (como em qualquer área das ciências exatas) a preferência sempre foi maior entre os homens.

Agora, por causa dessa preferência maior entre os homens, o ambiente de computação é machista e opressivo às mulheres? Para vai. É demais para mim. Mais uma vez a porcaria do politicamente correto(**) entra em cena.

É a mesma lenga-lenga de sempre. Alguém que QUER se sentir ofendido, QUER se sentir discriminado, QUER se sentir oprimido, QUER se sentir reprimido, parte para uma argumentação ridícula, esdrúxula e carregada de forte carga emotiva. É a apelação para um politicamente correto(**) dos mais rasteiros.

Para o mundo que eu quero descer.

(*) Como esse texto fala de politicamente correto(**) quer ver como vai aparecer algum defensor dos animais dizendo que estou ofendendo a pobre prima do cavalo? Se bem que, pensando bem, talvez eles tenham razão. O quadrúpede (aqui eu me refiro à zebra) não tem culpa de nada.
(**) E como esse texto também fala de politicamente correto, quer ver como daqui a pouco vai aparecer um pessoalzinho partindo para a mesma argumentação de sempre? Afinal para esse pessoalzinho, quem é "politicamente incorreto" é automaticamente tachado de fascista, nazista, reaça, chato, bobo, feio, cara de limão.
 

Eu ainda sei de onde você é

Não sei o que aconteceu que o script do IP Address Location pifou, mas eu ainda continuo sabendo onde você está (especialmente se você estiver numa escola ou universidade pública ou qualquer órgão ou empresa estatal).

Se quiser me xingar, tudo bem, vai em frente, mas seu IP vai ficar registrado. E ai se for de uma escola ou universidade pública ou qualquer órgão ou empresa estatal, pois você estará me xingando e usando meu dinheiro para fazer isso.

Últimos textos.

Feeds do blog

Assine o feed do blog
Assine o RSS.

Insira seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Histórico

Texto aleatório

ALEA IACTA EST