Pesquisar este blog

22 de dezembro de 2012. E o mundo não acabou

Hoje é 22 de dezembro de 2012 e se você está lendo esse texto significa que o mundo não acabou. O que também significa que eu ganhei uma aposta que eu fiz com alguns idiotas que diziam que os maias não errariam, que Deus e Jesus Cristo voltariam e passariam o passaralho em todo mundo e bateram pé que o mundo acabaria em 21 de dezembro de 2012 (ontem). Portanto, hoje estarei ocupado cobrando a aposta que eu ganhei.

Agora, falando sério. Era óbvio que o mundo não acabaria ontem. Essa data foi uma das mais de 200 datas que as amebas bípedes que andam por sobre este pálido ponto azul achariam o que o mundo acabaria.

Mas o mundo um dia vai acabar sim. Chegará uma hora em que o combustível do SOL (hidrogênio) se esgotará e o sol se expandirá. E nessa expansão, ele engolirá Mercúrio, Vênus, Terra e Marte. Sim, isso, um dia, irá acontecer. Quando? Daqui a uns 5 bilhões de anos.

E no mais, legal foi ver a homenagem prestada pelo Google e a trollada do Apolo11.com (quem diria, até o Apolo11.com).

É isso aí gente. Foi bom conhecer vocês.

Foi bom enquanto durou. Tchau pessoal.


Link para o vídeo

Vi esse vídeo nesse texto do BlaBlaGol.

Quem também sofre com a queda das vendas de jornais e revistas

Acho que não é novidade para ninguém que jornais e revistas estão amargando quedas em suas tiragens. A ponto de alguns até mesmo encerrarem a venda de sua versão impressa. No fim de 2010, o Jornal do Brasil encerrou sua versão impressa, passando a existir só na Internet. Logo depois aconteceu a mesma coisa com o O Estado do Paraná. A questão de alguns meses, a vítima foi o JT, ou Jornal da Tarde que encerrou de vez. Em seguida, foi o Diário de Natal. Em novembro foi o Diário do Povo, um jornal daqui de Campinas que encerrou a versão impressa e agora só publica pela Internet. E em janeiro de 2013, se o mundo não acabar antes, circulará a última edição da revista Quatro Rodas Motos. Eis a cronologia de encerramentos. E isso porque dizem que a coisa não está tão ruim para os jornais aqui no Brasil

E nessa queda das vendas, quem é que também sofre e quase não é lembrado? Acertou quem disse bancas de revistas e jornais, ou as famosas e simpáticas banquinhas de jornal. A vida ficou difícil para quem é (ou quer ser) dono de uma banquinha de jornal. Isso aliás foi o tema de uma entrevista feita pela EPTV (afiliada da Globo aqui em Campinas, e portanto, mais uma integrante da Imprensa Golpista™). A reportagem é essa aqui. Voltaremos logo em seguida. Aguarde...

Já viram? Ótimo. É gente. A situação tá braba para quem é dono de jornal. Teve banca que reduziu a venda de 300 jornais por dia para 30 jornais. E o baque é tanto que algumas não aguentaram. Nos últimos dois anos, aqui em Campinas, foram 13 banquinhas que simplesmente fecharam. E antes fosse só aqui em Campinas. Em Manaus está acontecendo a mesma coisa. E em São Paulo a coisa está pior. Uma banca por dia.

Mas o curioso foi ver que algumas bancas acabaram, darwinisticamente, se adaptando ao novo ambiente e viraram lojas de conveniência. Algumas vendem bebidas, outras vendem guloseimas, outras chips para celular, outras viraram pontos de recarga de celular (cansei de recarregar meu celular nessas bancas).

Pois é, gente. Se até bancas de jornais estão tendo que se adaptar ao novo ambiente e seguir o que disse Darwin, por que as gravadoras não podem fazer o mesmo? Ficar lutando contra o que é inevitável vai fazer com que elas tenham o mesmo destino das banquinhas que não conseguiram se adaptar ao novo ambiente. No fim, sempre Darwin dá a última palavra. Sempre.

A coisa tá tão ruim assim, Folha?

Eu tinha escrito alguns meses atrás a respeito da sensacional oferta que eu recebi assim que eu comprei o meu novo computador, que era a assinatura, digrátis, por 3 meses de qualquer revista da Abril.

Escrevi que uma oferta dessas só faz sentido por causa da queda da tiragem que jornais e revistas têm sofrido nesses últimos anos. Alguns já estão desesperados. A Abril foi a primeira.

Agora olha só outra que também está desesperada:


Pois é. Agora é a vez da Folha. Recebi essa outra sensacional oferta, por e-mail, vinda do excelente portal de currículos e empregos Curriculum, para fazer a assinatura, também digrátis, por 20 dias, da fAlha, quer dizer, da Folha, também conhecida como o jornal da ditabranda.

Assim como eu fiz para a Abril, digo para a Folha: Obrigado, mas não, obrigado. E, assim como para a Abril, se a situação na Folha está ruim (e os 40 jornalistas da Folha demitidos no ano passado que o digam), eu acabei de piorar um pouco mais, heheheheheh. Sim, companheiro, vou deixar de financiar a Imprensa Golpista™.

Mulher americana explode os seios e o cérebro de muitos internautas.

Nessas últimas semanas a Internet esteve meio que agitada por causa de uma notícia de uma mulher americana (estadunidense é o caralho) que teria morrido após tentar aumentar o tamanho dos seios usando uma bomba de encher pneu. A notícia é essa aqui:

Morte trágica nos EUA. A adolescente Ketlen, 22 anos, usou uma bomba de encher pneu de automóvel para aumentar o tamanho dos seios com ar. Segundo um médico que analisou de perto o caso, a menina tentou repassar o ar pelo bico. 

A mãe da jovem disse que ela não tinha juízo. "Minha filha era louca, não queria colocar silicone e tinha inveja daquelas garotas, que aparecem na TV, e teve a ideia de usar ar ao invés de silicone, pensando que os seios funcionavam como uma bola de encher, ela puxou o pai que também é doido", disse a mãe. 

As amigas da jovem culpa o serviço de emergência americano pela morte da garota. "Ligamos para a emergência pedindo uma ambulância, mas quando relatamos o caso, eles enviaram o carro do IML ao invés de prestarem socorro", disse uma amiga. 

Um frentista de um Posto de Combustível, apontado como responsável em fazer a aplicação de enchimento de seios com ar na garota, foi preso.
Na hora que eu li, minhas anteninhas de vinil começaram a apitar, falando "Hoax! Hoax! Hoax!". Por três motivos. Primeiro por causa de alguns indícios, como "adolescente de 22 anos", os depoimentos da mãe e da amiga e... IML nos EUA?. Segundo porque a notícia é bizarra demais (não que o ser humano não cometa todo tipo de bizarrice, mas isso é outra história). E terceiro porque os sites que tinham essa notícia apenas copiaram e colaram o texto e não mostraram a fonte da notícia.

Pois bem, fui pesquisar e em menos de cinco minutos, descobri a origem da notícia. E sabem qual é a fonte da notícia? É o G17.
Tá. Idaí????
E daí? Olha o rodapé da página. Lá está escrito:
Fique atento - G17 é um Portal de Humor. Publicamos sátiras e notícias humorísticas fantasiosas, fictícias, que não devem ser levadas a sério ou servir de fonte de informação!
Eles mesmos dão o aviso. Como sempre minhas anteninhas de vinil nunca falham.


Sites como o G17, Sensacionalista, Diário de Barrelas, O Bairrista, Notícias GlobaisR17, Diário Pernambucano, Meiunorte e estrangeiros, como o El Deforma da Espanha (que deu a "notícia" de que a Samsung tinha pago a Apple com moedas de cinco centavos), o Revista Barcelona da Argentina e o pai de todos eles, o The Onion, servem para mostrar como que o internauta médio é um idiota que acredita em qualquer coisa que lê. É aquela história, o importante é consumir a informação. Consumir a informação e não ler, e muito menos entender e fazer uma crítica.


E também tem aquela história de que quanto maior a mentira, maior a chance dela ser acredita. Frase essa dita por um austríaco. Sim, aquele austríaco, amigo meio que íntimo do Dr. Mike Godwin.

Vi essa "noticia" primeiramente nesse site. E pelo visto, quem publicou e os comentaram acreditaram. Mas também, vai esperar o que de DIHIdioTTas?

Abaixo a ditadura!!!!

É gente. Recebi uma denúncia seríssima. Estão praticando censura na Internet. Um usuário de Internet teve tolhido um dos seus direitos mais básicos, que é o direito de se expressar e de se manifestar. Fiquei sabendo desse crime e dessa violação contra os direitos e liberdades individuais por meio da imagem abaixo:


É isso mesmo, o grande satã da Internet, Mark Zuckerberg, que está tolhendo um direito dos mais básicos que é o direito de se expressar. E o protestador está denunciando esse crime e conclamando a todos a denunciar o grande Satã da Internet e a ditadura Facebooxista (um mol de sics) por meio... do Facebook. É isso aí. Acredite se quiser. É um J-Ê-N-E-O.

Eu sempre soube que sofativistas (e basta olhar o fim da imagem, com o típico apelo sofativista facebookiano) eram acomodados, covardes, preguiçosos. Agora, sofativista estúpido, é o primeiro que eu vejo. "Protestar" contra o Facebook no Facebook? Vai ser burro assim na puta que pariu.

Se a situação está assim, a solução é simples: Remove a conta. Ninguém é obrigado a se cadastrar ou a continuar cadastrado por lá. Ou será que esse "protestador" continua lá por que gosta de se martirizar? Se bem que burro do jeito que o sofativista é, ele não deve saber o que é "martirizar" nem que existe essa opção de remover a conta.

E a cereja (podre) do bolo (de merda) dessa história toda, eis o naipe do sofativista (print tirado pelo Nihil):


Mais pérolas aqui. Olha o que faz a falta de um lote para capinar. Caso encerrado, meritíssimo.

Candidata ao prêmio Darwin do dia.

O que me levou a escrever mais um texto no blog foi um questionamento muito sério, muito pertinente e muito importante feito por essa série de tubos. O tal questionamento feito foi esse abaixo:


Sim, foi esse o questionamento feito nessa série de tubos. Antes que perguntem, essa pergunta foi feita num site chamado Qual A Resposta, um site que é uma cópia nacional do Yahoo! Respostas, como vários que existem por aí. E é uma cópia em tudo, principalmente no índice MPPF (Merdas Por Perguntas Feitas), como vários que existem por aí.

O que vocês acham gente? Será que faz mal ela seguir essa dieta todo santo dia? Acho que não. Bem, deixemos que ela continue consumindo esses produtos e seguindo essa rotina altamente saudável. Darwin está de olho e o que é dela Darwin está guardando.

Como eu não tinha pensado nisso?

Depois de três semanas, volto a escrever aqui no blog. E o que me impulsionou a esrever escrever foi essa imagem que eu vi (como não poderia deixar de ser) lá naquelas bandas do Facebook:


Sim, foi essa imagem. E sim, a reportagem a que essa porcaria de imagem se refere é aquela reportagem do Fantástico em que um "vidente" diz detalhes da vida da pessoa olhando o perfil dela no Facebook. E a reportagem é baseada naquele vídeo feito pela federação de bancos da Bélgica. Vídeo esse que eu conheci a partir desse texto do André.

Ou seja, o Fantástico decide fazer um alerta para aqueles que expõem em demasia detalhes da sua vida pela Internet (mais precisamente, no Facebook), alerta a respeito de como os criminosos digitais usam esses detalhes para aplicar os seus golpes, mostra exemplos de golpes aplicados na vida real, mas para o débil mental que criou a imagem, o Fantástico fez a reportagem explorando as "fragilidades da rede social" (que eu saiba, a única fragilidade exposta na reportagem foi a das pessoas que expõem detalhes de suas vidas de forma quase que irresponsável) porque - peraí que eu estou segurando os risos - o Facebook está tirando a audiência do grande satã do Jardim Botânico, está fazendo as pessoas visualizarem fotos (???????), está fazendo as pessoas se comunicarem mais com seus amigos, está fazendo as pessoas conhecerem novas pessoas e lugares - ainda segurando os risos - e está fazendo com que as pessoas "pensem" por si mesmas.

UAHUAHUAHUHAUHAUUHAUAHUAH
HAHUAHUAHUAHUAHUUAHUHAUHA
UHAUAHUAHAUHAUHAUAHUAHAUH
AUHAUAHAUHAUHAUAHAUHAUAHH
AUHAUAHUAHAUHAUAHUAHAUHHA
HAHUAHUAHAUHAUHAUHAUHUHAU
AUHAUHAUAHUAHAUHAUHAUAHAU
UAHUAHUAHAUHAUAHUAHAUHAUH

Desculpa gente, não aguentei.

E a imagem termina com o típico apelo sofativista facebookiano, pedindo para que se compartilhe a imagem com essa denúncia muito séria.

E como desgraça pouca é bobagem, recebi de um comentarista a seguinte imagem:


Outro idiota falando a respeito da reportagem do "vidente" e aproveitando para lançar as costumeiras acusações contra a Imprensa Golpista™.

Vale de tudo para combater essa imprensa-golpista-burguesa-conservadora-fascista-reacionária-autoritária-malvada-feia-chata-boba-elitista-racista-branca-de-olhos-azuis, como publicar imagem idiota criticando reportagem e "começar uma guerra", compartilhar texto escrito por "amiga de uma amiga", mas fazendo tudo isso num site de relacionamento bonzinho e que jamais faria coisas como, por exemplo, vender os nossos dados para empresas e governos, tentar calar quem denuncia essa venda de dados, ou então excluir conta de usuário por causa de Ativismo Político.

E, para demonstrar de vez a ignorância de quem criou a imagem, a imagem critica uma reportagem do Fantástico, mas exibe uma foto do Faustão. Caso encerrado, meritíssimo.

Propagandas eleitorais. Como são e como se fazer uma.

Acompanhem o vídeo abaixo:

 
Link para o vídeo

Trata-se de uma explicação simples, direta e bastante didática do que são as campanhas eleitorais e de como fazer uma. O interessante é que esse modelo didático tem como exemplo as eleições municipais, mas se encaixa perfeitamente nas eleições estaduais e federais.

Sim, é uma campanha eleitoral veiculada em blogs a pouco menos de 15 horas do começo do processo eleitoral. Será que a justiça eleitoral, a pretexto de "garantir o exercício da democracia", vai ralhar com esse texto? Sim, pois, a pretexto de "garantir o exercício da democracia", as leis eleitorais dizem como você deve se vestir para ir votar, como adesivar o carro ou pintar a casa, dizem que você não pode falar nada de negativo de nenhum candidato, autorizam que se censure e tire do ar redes sociais, mas em compensação proíbe que eleitores, mesários e fiscais sejam presos às vésperas das eleições. Maravilha, não acham?

Encontrei esse vídeo no blog O Cachete.

Links da semana - 32.

Hoje é sábado, 6 de outubro de 2012. Estamos a menos de 24 (ui!) horas da palhaçada "festa da democracia" que são as eleições municipais. Enquanto não chega a hora desse evento tão esperado e aguardado por todos, fiquem com os textos abaixo:
E é isso aí. Aproveitem as leituras e estejam preparados para amanhã, na "festa da democracia".

Uma imagem que vale, sim, ser compartilhada.

Ao contrário do texto que eu escrevi a mais de um ano atrás, dessa vez o texto vai ser sério.

A imagem que é para ser compartilhada veio, como era de se esperar, do Facebook. Mas antes de mostrar qual é essa imagem, gostaria de fala sobre esse negócio de compartilhar imagens.

Primeiramente gostaria de dizer que eu odeio (odeio mesmo, do fundo de minh'alma) esse negócio de compartilhar imagens em prol de uma causa. E por dois motivos:

O primeiro motivo é que esse negócio é uma tremenda cagação de regra. E como toda cagação de regra, é algo idiota e ridículo. Quer dizer então que se eu não compartilho uma imagem dizendo ser contra alguma coisa, eu sou a favor daquela coisa? Quer dizer que se eu não compartilho imagem dizendo discordar de algo, eu concordo com aquilo? Para esse pessoal que compartilha essas imagens, se P então Q é equivalente a se não-P então não-Q. Para quem entende um mínimo de lógica e conhece tabelas-verdade sabe que isso é idiotice.

E o segundo motivo é que isso é inútil. Compartilhar imagens vai mudar alguma coisa? Posso ser a pessoa mais contrária à pedofilia nesse mundo, compartilhar uma imagem dizendo "Se você é contra a pedofilia, compartilhe" não vai mudar NADA. Ou por acaso criancinhas deixarão de ser molestadas e pedófilos serão enjaulados depois que eu compartilhar essa imagem?

Bom, encerrado o monólogo, falta mostrar a imagem. É essa abaixo.



Sim, tem a ver com o massacre que tem sido cometido contra o Monteiro Lobato (em geral feita por pessoas que nunca leu os livros dele e só conhecem Sítio do Picapau Amarelo por causa da Rede Globo) nesses últimos anos, alegando que ele era racista, eugenista, sexista e qualquer-outra-merda-ista e que as obras deles continham toques de racismo.  Uma das acusações de racismo vem do conto "A Negrinha", e a outra acusação vem do livro "As caçadas de Pedrinho", por causa da frase "Tia Nastácia, esquecida dos seus numerosos reumatismos, trepou, que nem uma macaca de carvão". Curioso isso. Curioso porque associaram a frase ao fato dela ser negra. É interessante para ver quem são os verdadeiros racistas e preconceituosos dessa história.

Acho difícil (aliás, quase que impossível) que compartilhar essa imagem tenha algum efeito, principalmente naqueles parvos que comandam o ministério da verdade da educação, mas se for para fazer com o pessoal pensar (e não "pensar", que é quando o sujeito reflete a respeito de um problema que ele nunca tinha ouvido falar durante cinco minutos e depois se esquece de toda reflexão e nem volta a se informar mais a respeito do problema), então é válido. E se for para irritar a gentalha pogreçista e os helmintos da correção política que estão promovendo esse massacre contra o Monteiro Lobato, então é ainda mais válido.

E para quem continuar fazendo esse massacre contra o Monteiro Lobato, faço uma pergunta: Vocês topariam deixar de defender a Petrobrás? Sim, pois, se hoje tem prospecção petrolífera no Brasil foi porque Monteiro Lobato dizia que havia petróleo no Brasil, enquanto que os outros diziam que isso era maluquice e que ele estava delirando. E se hoje tem Petrobrás, foi graças a ele que criou a campanha "O petróleo é nosso". E aí, topam?

Festa chique, companheiro.

Olha só o que eu achei no Youtube.


Link para o vídeo

O que é isso? É a festa de Reveillon do PCO, aquele partido ultrarradical comunista, socialista, leninista, trotskista, marxista, anticapitalista e o diabro a quatro que odeia a tudo e a todos e que não passa de uma ditadura familiar.

Que belo regabofe. Que festa mais chique, companheiro. E com direito a servir Ferrero Rocher. Quero ver agora aquele papo de "Contra burguês, vote 16". Ah não, esse é outro partido.

Seria isso um exemplo de esquerda festiva?

Links da semana - 31.

Depois de um bom tempo sem publicar os links da semana (a última vez foi a lista XXX), volto a fazer isso. Excepcionalmente hoje, a lista será no domingo. Aí vão os links dessa semana:
E é isso aí. Aproveite as leituras e até a próxima.

Vídeo de humor do dia (humor involuntário, mas ainda sim, humor).

Se você não esteve em Marte nesses últimos meses, além de não ter visto o Curiosity pousar in loco, deve saber que nesse exato momento o STF está empenhando esforços no julgamento da AP (Ação Penal) 470, mais conhecida como "julgamento do mensalão". A militância petista está alvoroçada e está trabalhando duro para mostrar a todos que o mensalão nunca existiu e que Zé Dirceu é inocente. Logo após isso, essa militância vai mostrar a todos que Papai Noel, Coelhinho da Páscoa, Loira do banheiro, fantasmas, ET de Varginha, chupa-cabra e o Acre existem, que Elvis não morreu, que nenhuma bomba atômica jamais foi detonada, que o aquecimento global é uma farsa, que o homem nunca pisou na Lua e que o Curiosity nunca aterrisou em Marte.

Mas um desses militantes decidiu que não só bastava falar e escrever, tinha que fazer um vídeo. E foi o que ele fez. Criou um vídeo e o colocou no VocêTubo. É essa preciosidade abaixo:


Link para o vídeo

Vai dizer o quê? É uma peça de humor. Humor involuntário, é verdade. Mas ainda sim, humor.

Em relação os tópicos apresentados pelo militante nesse vídeo, eles foram devidamente destroçados nesse texto.

E é claro, e como era de se esperar, o militante desativou a opção de fazer comentários do vídeo. Realidade é para os fracos.

Feminismo #fail.

Olha só a foto que eu achei na minha preciosa TL do Facebook.


Traduzindo as frases (sim, tem frases nessa imagem. Se concentra aí, pô!!):
Homens de verdade não estupram.
Você gostaria se eu te estuprasse?
Trata-se de mais uma mensagem em prol do feminismo, antissexismo e na defesa da mulher, mas acho que não foi muito feliz essa mensagem. Fosse só a primeira mensagem, aí eu concordaria e não seria um #fail. Apesar do Nenhum escocês de verdade da frase, mas tudo bem.

Agora a segunda frase foi que cagou com toda a mensagem e com mais esse manifesto pro-feminismo e antissexismo. Mulher estuprar homem? Isso acontece com professoras depravadas abusando pobres, pequenos e ingênuos adolescentes, ou então com empregadas desvirginando o filho dos patrões (e depois o moleque com um sorriso de orelha a orelha). Moleques sortudos, nunca isso aconteceu comigo :(. Porém tem quem não goste.

Eis aí um #fail do feminismo. E não é o primeiro. E certamente não será o último.

Essa imagem foi gentilmente chupada (opa!) do Facebook do Clarion de Laffalot, que também não achou a mensagem muito eficiente.

11 de setembro: Datas de acontecimentos especiais.

Dia 11 de setembro, um dia especial, um dia de grandes acontecimentos na história da humanidade. E parece que, infelizmente, essa data ficou marcada no calendário por grandes tragédias.

Óbvio que quando se fala de 11 de setembro, eu me lembro de um atentado terrorista, um ataque covarde desferido contra um país e que mudou os rumos e a história desse país. Isso mesmo, o ataque terrorista a que eu me refiro é o de 11 de setembro de 1973 contra o Chile. Um ataque terrorista liderado pelas forças armadas chilenas e pelos Estados Unidos, que atacaram impiedosamente o palácio presidencial chileno, deram um golpe de Estado e derrubaram o então presidente Salvador Allende (encontrado morto) e colocam no poder Augusto Pinochet, um dos maiores carniceiros de todos os tempos e que hoje se encontra bem hospedado no inferno.

E para não falar que eu só lembro desse ataque terrorista, eu também me lembro de uma outra tragédia ocorrida na mesma data. No dia 11 de setembro de 1968 é lançada a primeira edição da revista Veja, a pior revista do Brasil.

E no mais, não me lembro de nada mais importante que tenha acontecido nesse dia.

Atendendo a um apelo do Sr. Caramba.

Mais uma da série bizarrices e curiosidades que vêm na minha caixa de spam:


Reproduzindo:
I am Mr Jakob Charamba a Zimbabwean from Zimbabwe i was a very good friend to the late Ghadaffi's son in Lybia. MUTASSIM BILLAH GHADAFFI who died during the Lybia war, before he died i helped him to move the sum of $10.000.000 00usd to a government bonded warehouse in Ghana. now my friend is dead and cannot claim the money anymore. Therefore i want you to stand as his beneficiary so that we can claim this money together and i will give you all details for us to claim this money if you are ready to work with me. It will please me if you can name your price and i will be glad if you can help me get this funds out of its present position.You can read more on the family collapse: http://www.bbc.co.uk/news/world-middle-east-15385955 Please forward all conversation to this email account i have created for this project.(jakob.charamba@yahoo.com)

Yours Sincerely.

Jakob Charamba
Traduzindo:
Eu sou Jakob Charamba, um Zimbabuano do Zimbábue. Eu sou um amigo do último filho de Ghadaffi. MUTASSIM BILLAH GHADAFFI que morreu durante a guerra na Líbia, antes dele morrer, eu o ajudei a mover a quantia de US$ 10.000.000,00 para a alfândega do governo de Gana. Agora meu amigo está morto e não pode mais reivindicar o dinheiro. Portanto, gostaria que você fosse beneficiário dele, para que possamos reivindicar todo esse dinheiro juntos e eu te darei todos os detalhes para reivindicarmos esse dinheiro, se você estiver pronto para trabalhar comigo. Será um prazer se você me der o seu nome e eu vou ser feliz se você puder me ajudar a tirar esses fundos de sua presente posição. Você pode ler mais sobre o colapso familiar: http://www.bbc.co.uk/news/world-middle-east-15385955. Por favor, compartilhe toda essa conversa to esse e-mail que eu criei para esse projeto. (jakob.charamba@yahoo.com).

Atenciosamente.

Jakob Charamba
Dizer o que, né? Mui amigo um ser desses. Querer o dinheiro do amigo que morreu na guerra e por isso não pode reivindicar mais a grana? O que a gente faz com um cara desses.

O bom é que são 10 milhões de dólares americanos, e não de dólares zimbabuanos, dinheiro esse que não vale nada. E não, não se trata de preconceito, simplesmente não vale nada mesmo.

Mas é claro que esse e-mail é uma mentira. Vai mesmo que alguém do Zimbábue queira dar dinheiro para os outros (e por acaso existe por lá algo tão complexo chamado dinheiro?). Antes fosse a loteria australiana querendo dar dinheiro aos outros.

Enfim, o ciberativismo teve algum resultado.

O meu último texto (aliás, os meus últimos textos) tem sido sobre a mesma temática: O sofativismo. Ou sobre como as pessoas (em especial os Homo internauticus) são tão idiotas a ponto de achar de verdade que com ações inócuas de Internet vão resolver os problemas do Brasil e do mundo, ou pelo menos, vão fazer com que as pessoas "pensem" a respeito dos problemas. Aliás, tenho que dizer que terá mais alguns textos sobre essa temática, aguardem.

E sobre esse negócio de "pensar", aqui vai um ditado klingon: Aja e terás o jantar, pense e serás o jantar.

Mas nesse texto eu vou dar o braço a torcer e mostrar exemplos onde, enfim, o ciberativismo deixou de ser sofativismo, foi usado de forma correta e acabou realmente mudando as situações. E mudou para melhor. Os dois primeiros exemplos são a respeito de duas propagandas aonde havia uma apologia ao estupro. Não vou me alongar muito nesses casos, para mais informações, leia esse texto do Karlos.

Já o terceiro exemplo foi o que me motivou a escrever foi a respeito daquela menina de 13 anos de Santa Catarina que criou uma subversiva página no Facebook para denunciar os problemas que estavam acontecendo na sua escola. O resultado: Melhorias foram providenciadas na escola. Eis aí um resultado.

Porém nem todo mundo gostou da iniciativa. Vários professores começaram a vir com indiretas para cima da menina e ameaçando de processo, a menina começou a sofrer represália de funcionários e a diretora "sugeriu" que se removesse a página. "Sugerir" que se remova a página. É a velha atitude dos incompetentes e dos autoritários de matar o mensageiro ou jogar fora o sofá. Isso por si só já é um absurdo. E piora ainda mais com essa atitude vindo de uma diretora de escola. Mais informações podem vista nessa notícia do Partido da Imprensa Golpista.

Além disso, outra coisa ruim foi a sondagem da menina por meio de políticos, conforme essa notícia do Estadão (outro membro do Partido da Imprensa Golpista). Político é uma ave de rapina mesmo. Não perdoa nem criança. Já querem obter vantagem política em cima da menina.

E a última coisa ruim foi essa notícia do G1. Quer dizer, não exatamente a notícia mas um comentário em especial. Eu sei, pessoal, que quem comenta em portal de notícias é a escória ignara da Internet mas eu tento procurar algo de bom nesses lugares (sou teimoso, fazer o quê?). Um dos comentários foi esse:



Falar o quê? A menina fica indignada com a situação da escola, cria uma página e posta nessa página as fotos e vídeos que fez na escola, é ameaçada por professores e funcionários e a diretora sugere que a menina remova a página e tem comentarista bundão que além de não ajudar ainda acha ruim do que a menina fez? O bom foi que, dentro da própria página do G1, o fdp recebeu respostas à (está certo esse "a" com crasse?) altura, me poupando de ter que escrever a tal resposta.

De toda forma, eis aí o ciberativismo sendo usado de forma correta. Toma essa e aprendam a lição sofativistas. Aprendam que compartilhar imagens no Facebook com fotos chocantes, fazer videozinho irado no VocêTubo, xingar muito no Twitter, fazer twittaço/twitaço/tuitaço/tuittaço e emplacar réxitégui nos trenditópiquis, assinar abaixo-assinado online e mudar avatar não serve para nada. Acho difícil que a lição seja aprendida, mas...

JustCoz. Nova modalidade de sofativismo.

Você é um militante e ativista digital cibernético dessa nova era que é o século XXI (a.k.a. sofativista) e você decidiu que ia militar por uma causa, ou então ia protestar contra algo que está errado. Qual a saída? Claro, ir xing... protestar muito no Twitter. Fazer tuitaço/tuittaço/twitaço/twittaço.

Mas mesmo para fazer tuitaço/tuittaço/twitaço/twittaço ainda demanda um pouco de esforço. Afinal de contas, há prazos (dias e horas) para que esses eventos aconteçam. E agora, o que fazer?

Recapitulemos, você é militante e ativista digital cibernético dessa nova era que é o século XXI (a.k.a. sofativista) e ir até as ruas e fazer passeatas não é a sua praia. Como fazer, então, para mostrar que você apoia e milita em prol de uma causa, mas sem sair do sofá, sem fazer esforço algum e sem ter que estar atrelado a horários de tuitaço/tuittaço/twitaço/twittaço? Uma solução para esse problema seria doar tuítes em prol de uma causa. Simples, rápido, fácil e mais importante, sem esforço, sem sair do sofá, com o sensação de dever cumprido e de "fiz minha parte" e sem mudar nada e resolver problema algum de facto.

Pois saibam que existe uma porra ridícula dessas essa solução. É um site chamado JustCoz, corruptela de "Just a Cause", ou, "por uma causa", uma frase que sofativistas adoram. Nesse site, os militantes e ativistas digitais cibernéticos dessa nova era que é o século XXI (vocês já entenderam que são os sofativistas) podem doar um tuíte por dia a favor de uma causa, e novas causas podem ser adicionadas a esse repositório combatente e militante.

Olha só onde que chega o comodismo. É o sofativismo levado ao seu auge, ao seu apogeu, aos píncaros. Aliás, nem é mais sofativismo, é o ultrassofativismo.

E qual o custo desse comodismo e de aderir ao ultrassofativismo? Bem, ao aderir ao JustCoz, você entregará a sua conta do Twitter para o pessoal do site (que você não sabe quem é):
  • Para eles seguirem que eles quiserem, como se fosse você.
  • Para eles atualizarem o seu perfil, como se fosse você.
  • Para eles alterarem o seu perfil.
É isso mesmo. Está aqui o que o site faz quando você se cadastra por lá. Aí o custo de querer ser tão acomodado. É tão grande a acomodação, tão grande a vontade de não querer fazer esforço algum que o cara nem se presta para escrever uma mensagem de míseros 140 caracteres. Tem que uma outra pessoa escrever uma mensagem por ele.

Eu não tenho conta no Twitter, mas se tivesse ficaria bastante incomodado em saber que tem gente (que eu não sei quem é) seguindo quem eu não me lembro de ter adicionado, escrevendo coisas como se tivesse sido eu que tivesse escrito e mexendo no meu perfil.

Trabalho de universidade.

Vendo os meus e-mails, eis que me deparei com a seguinte preciosidade:


Não, isso não é montagem. Quer tiver desconfiando, pode ver com os próprios olhos aqui.

Trata-se de uma tarefa de laboratório pedida pela Unicamp. Mais precisamente uma tarefa de laboratório pedida pelo IC (Instituto de Computação) da universidade. Legal saber que existe gente bem humorada no meio daquele ambiente de sisudez que é o meio acadêmico das universidades brasileiras.

E para a patotinha do mimimi que vier com "a Unicamp tem que se dar ao respeito", "aonde já se viu uma das principais universidades do mundo fazer uma coisa dessas", "é para isso que vai o dinheiro dos meus impostos" e correlatos, queira criar um pouco de senso de humor. E se mesmo assim não adiantar, e o mimimi continuar, por favor, SE MATA!

E viva a liberdade de empresa.

Eu mostrei a um tempo atrás um infográfico com os conglomerados que produzem praticamente tudo que se vê e se compra nos supermercados.

A imagem eu achei a partir desse tuíte do Vinícius K-Max. Nesse tuíte ele fala sobre fazer a mesma coisa com os conglomerados de mídia.

Bem, aí vai uma imagem que atende ao pedido dele (e de muita gente):


Sim é essa linguiçona a imagem.

Para quem não está reconhecendo os conglomerados, são: Time Warner, CBS, News Corp, Walt Disney Company, Viacom e General Electric. Surpresa é a General Electric nessa relação. A empresa que já foi gerida por Jack Welch também atua no mercado de mídia?

São esses os 6 conglomerados midiáticos que controlam 90% do mercado midiático dos EUA. Tanto que elas são conhecidas pelo apelido de "The big six of media". E impressionante é que a 30 anos atrás, esses mesmos 90% do mercado midiático dos EUA eram controlados por 50 empresas.

E as seis controlam tudo quanto é mídia. Não só televisão, mas revistas, jornais, estúdios de filmes, emissoras de rádio, editoras, provedores de Internet, portais de Internet.

Mas, recapitulando, esses dados são a respeito do mercado americano (estadunidense é o cacete). Seria legal se houvesse uma imagem dessas para o caso do Brasil.

Se bem que, observando a nossa realidade, e os dados do site donos da mídia, creio que uma imagem como essa para o caso brasileiro não seria nem um pouco diferente.

De qualquer maneira, viva a liberdade de empresa.

Aos críticos de olimpíadas.

Muito bem, finalizada mais uma edição dos jogos olímpicos (mais precisamente, os XXX Jogos Olímpicos da era moderna, embora o COI não goste que se refira aos jogos de Londres dessa maneira é assim que eu vou chamar) e a delegação brasileira fez o que era possível.

Mas mesmo fazendo o possível, para os críticos de olimpíada isso ainda não foi o suficiente. Os críticos ficaram de mimimi no começo, no meio e ao fim do evento. Para os críticos de olimpíadas, aqui vai a homenagem, feita pelo Dálcio Machado.



E que comece mais uma rodada de #mimimi.

Quem será que o Pânico sacaneou?

Antes que perguntem, sim, eu assisto o Pânico na TV. Estejam livres para parar a leitura do texto por aqui e ir me xingar na área de comentários.

Para aqueles que decidiram continuar a leitura, saibam que um dos quadros que eu mais gosto do Pânico é o Jornal do Bóris. E nesse quadro apareceram dois vídeos meio que intrigantes. Parece que nesses vídeos eles estavam sacaneando alguém, mas eu não cosegui perceber direito quem eram os sacaneados e o que exatamente eles sacaneavam.

 
Link para o vídeo


 
Link para o vídeo 

Pois é, assim como no primeiro vídeo, também fiquei com dúvida. Quem será que o Pânico sacaneou? E será que poderia acontecer algo como isso que apareceu nesses dois vídeos que o Pânico criou? Sinceramente não sei.

Apesar que os nomes e as vozes desses dois que aparecem nos vídeos são um tanto quanto familiares.

Para mais informações, clique aqui.

Sobre a decisão da Anatel - Atualizado.

A respeito da decisão da Anatel proibindo que Oi, Tim e Claro de vender (sim, matéria da Folha. Será que ela é imprensa golpista dessa vez?) os seus serviços em alguns estados do Brasil devido ao fato do serviço oferecido pelas três serem uma verdadeira bosta. Antes de mais nada, deveríamos nos lembrar de quem foi o responsável por isso que aconteceu.

Se temos o que temos hoje (empresas de telefonia celular vagabundas de merda que oferecem um serviço porco, antiquado e caro), tudo isso foi por obra de um indivíduo, ao qual deveríamos agradecer todo o dia. Sim, ele é o responsável. Ele mesmo. O cara da foto abaixo:


Essa imagem eu achei aqui. Eis aí a quem agradecer.

Eu, é claro, adorei a traulitada que elas receberam. Sim, schadenfreude nas alturas. Inclusive eu acho que a traulitada deveria ser maior. Aliás, não só para as operadoras de telefonia celular, mas para as operadoras de telefonia fixa e empresas de TV a cabo também, como eu li outra vez no twitter.

E no mais, faniquitos dos fundamentalistas do livre mercado em 3, 2, 1...

Sim, faniquitos desse pessoal, pois a única liberdade que essa gentalha fundamentalista defende é a "liberdade econômica", seja lá o que essa porra dessa expressão queira dizer.

E no mais, palmas à Anatel. Pela PRIMEIRA VEZ fazendo a sua obrigação de defender os consumidores ao invés de defender as empresas.

[Atualização]

Não deu tempo de comemorar. A Anatel liberou a venda dos serviços da Oi, Tim e Claro. Alegria de pobre dura pouco.

Parem o mundo!! A notícia mais absurda de todos os tempos.

Fiquei sabendo a algum tempo de uma notícia publicada pelo Diário Oficial do Estado de São Paulo em que a mesma não recomendava o uso da bicicleta na cidade de São Paulo. A notícia pode ser vista aqui no Terra. E clique aqui para ver a notícia in loco.

Claro que a notícia levou a ira a playboyzada adepta da seita do ciclismo e do cicloativismo que acha que as magrelas vão nos salvar do apocalipse motorizado.


Numas das listas de links que eu publico de tempos em tempos eu publiquei esse texto do Caipira e esse texto do Eduardo falando a respeito dos adeptos dessa religião e falando como as bicicletas não são solução e nem alternativa para o problema da mobilidade urbana. Não preciso nem dizer que eu concordo com ambos. E o incrível é que ambos os textos se complementam.

Concordo com o texto do Caipira quando ele fala a respeito do pessoal que se preocupa demais com as bicicletas e se preocupam de menos com o transporte público, quando ele fala que o uso das bicicletas como meio de transporte ficará restrito a um segmento bem pequeno da sociedade, que é a playboyzada adepta da seita do ciclismo e cicloativismo, ao qual ele chama de seguidores de Soninha Francine (sim, ele pegou pesado) e quando ele fala a respeito da falta de infraestrutura para se construir as ciclovias. Ou se constroem elas invadindo as ruas e colocando as vidas dos ciclistas em risco, ou se constroem elas invadindo as calçadas e reduzindo o (já pouco) espaço para os pedestres.

E concordo com o texto do Eduardo quando ele fala a respeito do problema de se construir ciclovias (principalmente em vias íngremes) e o problema de se enfrentar o clima de algumas cidades, como o calor escaldante, frio insuportável (ainda mais com vento. DE-LÍ-CIA!) e alternância entre épocas chuvosas e épocas com tempo seco.

E antes fosse só São Paulo, ou Porto Alegre, que não fossem adequadas às bicicletas. Campinas também não é uma cidade muito simpática para as bicicletas. Aliás, qual a cidade (dentre as médias ou grandes) que são adequadas às bicicletas? Qual cidade que não tem problema com vias íngremes, ou que não tem um calor escaldante, frio tiritante, ou seja muito chuvosa ou muito seca?

Para quem acha que tuitaço não serve para nada... Vocês estão certos, não serve para nada, mesmo

Eu nunca vi utilidade alguma nesse negócio chamado tuitaço. Aliás, primeiro de tudo, os sofativistas seriam muito mais úteis se definissem qual a grafia dessa palavra. É tuitaço, twittaço, tuittaço ou twitaço?

Independente da grafia, a verdade é que eu nunca vi sequer uma utilidade dessa coisa. Qual o intuito de ficar no twitter falando demais sobre um determinado assunto? Sempre que eu faço essa pergunta, a resposta que eu mais ouço é:
"Chegá nus trêndi tópiqui."
Quando falam isso, eu faço outra pergunta: E depois que chega aos TTs, o que acontece? Como que isso vai pressionar algum político? A resposta que eu ouço é:
"É... Bem... É... Ah, chegamu nus trêndi tópiqui, porra!"
A grande crítica que se faz é que er... eventos como esse não incomodam políticos, que políticos não dão muita bola para quem xinga muito no Twitter ou sequer se importam com eles.

Mas isso está errado. Teve político que se manifestou a respeito de um tuitaço/twittaço/tuittaço/twitaço. Foi o ministro das comunicações, Paulo Bernardo. O ministro soube que um bando de sofativistas fizeram um tuitaço/twittaço/tuittaço/twitaço e, a respeito desse evento, o ministro disse esta frase:
"Você acha que vou ficar perdendo o meu tempo? Deixe as pessoas se divertirem."
Pois é. Foi isso que ele disse. Mais informações estão nesse texto.

É. Realmente políticos até podem dar bola para tuitaço/twittaço/tuittaço/twitaço. Mas só dão bola, porque se importar, se incomodar e se preocupar com esses eventos não é o que está acontecendo. Como era de se esperar.

Parabéns sofativistas, pessoal que fica xingando muito no twitter e pessoal que organiza e participa de tuitaço/twittaço/tuittaço/twitaço. A Internet, cada vez mais, precisa de pessoas como vocês.

Quatro de julho: Um dia muito importante

É gente, hoje é dia 4 de julho do ano da graça de 2012. E esse dia é muito importante.

Não dá para para não deixar passar esse dia em branco. É um dia em que aconteceu um evento muito importante. Um evento importantíssimo para os rumos do mundo.

Sim, gente. Não há como não se lembrar. Em 4 de julho aconteceu esse importante evento que foi a fundação do 4 de Julho Esporte Clube, de Piripiri.



Link para o vídeo


Fora isso, não me lembro de mais nada que mereça ser citado aqui no blog.

Parabéns 4 de Julho Esporte Clube.

Promoção do dia: Distribuição gratuita de carapuças. Vista a sua

Dizem que uma imagem vale mais do que mil palavras. Bem, a imagem abaixo faz valer esse ditado:


Está inaugurada a distribuição gratuita de carapuças. Venha vestir a sua. Tudo por conta da casa.

A imagem original está aqui, de autoria da Ila Fox. E essa imagem eu vi no Facebook, de onde já começou a distribuição de carapuças. Como era de se imaginar.

Links da semana - 30. A lista de links XXX.

E chegou a lista de links da semana especial. É a lista de links de número 30, e todos nós sabemos que 30 em algarismos romanos se escreve XXX.

Fique com os textos abaixos dessa lista de links tórrida e quente.
E é isso. Aproveite esses textos quentes e tórridos.

Ativismo de sofá. A melhor coisa já criada.

Isso segundo uma imagem que eu vi na Internet. Segue a tal imagem:


Uma imagem engraçadinha, porém mais séria se comparada com aquela coisa fofuxa e ridícula do jogo da formiguinha.

Claro que a imagem fez a alegria de todos os sofativistas (parto do pressuposto de que ativistas e revolucionários de sofá entendem inglês) que devem ter esfregado na cara de muitos que são contra o sofativismo e dizem que o sofativismo é algo inútil e sem serventia. Além, claro, de terem compartilhado, curtido e retwittado.

Mas olhando a imagem com atenção, essa tem tanta bobagem, tantas evasivas e vaguidades, tantas mensagens difíceis de acreditar e tantas mensagens que levam a falar um "e daí?" que nem dá para levar a sério. Mas de qualquer forma, vamos lá. Analisando cada frase da imagem, com direito a traduções nas coxas:
"Ativistas de sofá tem 2 vezes mais propensão a se voluntariar a algo".
Duas vezes mais propensão em relação a quem? E voluntariar-se a algo. A algo o que?
"Ativistas de sofá tem 2 vezes mais propensão a pedir doações".
Novamente, duas vezes mais propensão em relação a quem? E pedir doações para o que?
"Ativistas de sofá tem 2 vezes mais chance de se juntar a passeatas".
#forasarney e as passeatas contra a corrupção mandaram um alô.
"Ativistas de sofá tem 4 vezes mais chance de conseguir assinaturas em abaixo-assinados".
Puxa vida. Abaixo-assinados são de uma serventia. Sempre funcionaram para resolver todos os problemas na escola, então, indubitavelmente, também funcionam para resolver todos os problemas do país (e do mundo, da galáxia e do universo).
"85% dos usuários do Twitter fazem parte de algum grupo".
"80% dos usuários de internet fazem parte de algum grupo, contra 56% de quem vive offline".
Primeiramente gostaria de apontar um erro. Na imagem aparece 59%, mas no texto aparece 56%. Afinal de contas qual o percentual correto?

Mas independente do percentual, o problema das frases é a palavra "grupo". O que seria "grupo"? Seriam sindicatos? Movimentos sindicais? Movimentos operários? Movimentos sociais? Partidos políticos? ONGs? Associações de amigos de bairro? Ou seria a Associação Nacional dos Comedores de Meleca de Nariz?

E outra coisa, se o ativismo de sofá é tão bom, por que se associar a um "grupo"? Não bastaria ficar só no sofá na Internet?
"59% das pessoas dizem que a Internet tem tido um grande impacto para em juntar indivíduos para fazer a mudança social."
59% das passoas. OK. Que pessoas são essas? São os ativistas de sofá? São os ativistas de verdade? Quem são essas "pessoas"? Mais uma vaguidade.
"Kony 2012 foi visto 112 milhões de vezes em 6 dias"
Kony? Bom aqui vai uma imagem:

Provando que 99% dos "youtubeiros" acreditam exatamente naquilo que um vídeo diz a eles. Imagem retirada daqui.

E aqui tem um texto.
"Durante o Blackout contra o S.O.P.A., 3,9 milhões de tuítes relacionados ao S.O.P.A. foram enviadas"
Essa foi a frase que me fez falar um "e daí?". 3900000 mensagens durante o blackout contra o S.O.P.A.

UAAAAAUUUUUUU!!!!!!!!!!!!!onze!!!!1!!!


E o que aconteceu depois? Não só o S.O.P.A e P.I.P.A. não foram derrubados, como surgiu o C.I.S.P.A., mil vezes pior.

E de novo o #forasarney. Xingaram muito no Twitter, a hashtag foi para os TT do twitter e essa porcaria tomou conta da Internet. O que aconteceu com o oligarca do Maranhão eleito pelo Amapá? NADA!!!!!!!!!!!!
"Em 36 horas 500000 indianos assinaram o abaixo-assinado da Avaaz.org para combater a corrupção na Índia. Novas leis anticorrupção estão agora valendo."
Ah, então a Avaaz teve participação da lei da ficha limpa de lá? Da mesma maneira que a Avaaz teve participação na criação desse engodo da nossa de lei da ficha limpa? Acredito. Só que não.

E outra coisa. 500 mil pessoas participando pode parecer muito, mas num país com mais de 1 bilhão de habitantes, não representa nada. Participação popular? Eu sempre achei que participação popular era quando um grande percentual da população tinha voz e poder de decisão, e não apenas 0,05%.
"Todo mundo pode assinar um abaixo-assinado on-line."
E isso lá é vantagem? Realmente, qualquer um pode assinar um abaixo-assinado. Incluindo spambots, pessoas que podem assinar por outras, pessoas que colocam assinaturas falsas (já fiz isso um monte de vezes) e sem contar que não é muito complicado fazer um script que gera milhares e milhares de nomes e e-mails aleatórios e assinar dezenas de abaixo-assinados. Vantagem?
"Mídias sociais permitem que se pense mais a respeito de um problema do que nunca."
Sobre o fato de "pensar", aqui vai um provérbio klingon: Aja e terá o jantar, pense e será o jantar.

E grandes merdas coisas fazer com que o cidadão "pense" sobre um determinado problema (e geralmente o distinto "pensa" durante cinco minutos sobre o problema) se ele não age e depois se esquece de tudo o que tinha "pensado".
"Ativistas de sofá podem conscientizar a respeito de um problema durante a noite."
NOOOOOOOOOOOOOOOOOSSSSAAAA!!!!! Que diferencial.
"Há poder nas hashtags."
CLAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAARO!!! O texto todo falou sobre isso.

De curioso foi saber que a expressão "slacktivism" surgiu em 1995, muito tempo antes dessa profusão e massificação do uso de redes sociais e que no começo, essa expressão tinha uma conotação positiva.

E de toda imagem, o que eu concordei foi com a definição de ativista de sofá (alguém que suporta uma causa ou problema que requer um mínimo de esforço pessoal) e com os "10 sinais de que você é um ativista de sofá". Inclusive eu lembrei desse texto falando sobre os "sintomas" de um ativista de sofá (Yeah! In english).

E para terminar eu só queria saber o que ganhou a pessoa que fez essa imagem? Parece até que está defendendo algum interesse corporativista. Ou então fez essa imagem a soldo das redes sociais e demais sites que faturam bastante com o sofativismo e com o pessoal que expia culpa burguesa.

Nós já fomos mais inteligentes MESMO

Um dos meus últimos textos foi a respeito do absurdo que foi uma prova de concurso público ter feito pergunta sobre o zorra total, Michel Teló e a tal Luíza que estava no Canadá.

Disse também naquele texto que até então eu não tinha visto o tal vídeo e não tinha a menor vontade de vê-lo. Pois bem, a curiosidade foi maior e decidi ver o vídeo. Se você é uma das seis pessoas que ainda não viu esse vídeo (cinco, pois eu acabei de ver), assista-o.


Link para o vídeo


Sim, foi essa bobagem da qual se falou milhares e milhares de vezes pelo pessoalzinho das redissociais (o mesmo pessoalzinho que acha que vai salvar o mundo por meio dos cyberativismos, sofativismos e revoluções de sofá) e a menina acabou virando uma celebridade.

Sim, foi essa bobagem.

Na boa gente, o Carlos Nascimento está mais do que certo:


Link para o vídeo


Sim, ele está certíssimo, já fomos mais inteligentes e estamos nos tornando perfeitos idiotas, embora teve gente que não gostou do que ele disse e ficou brabinha.

E a prova máxima de que estamos atingindo a perfeição na área de idiotice foi essa porcaria ter sido questão de prova de concurso público.

Links da semana - 29.

E aqui mais uma lista de links para te entreter nessa semana:
São esses os textos. Aproveitem bem a leitura.

Ainda estamos no fundo do poço.

Vocês se lembram de um texto que eu escrevi a uns quatro anos atrás, ainda no ordoviciano desse blog, a respeito de uma prova de concurso público para a prefeitura de Taubaté fazendo pergunta sobre o BBB e uma outa prova para a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) perguntando sobre o livro da Bruna Surfistinha?

Como. Não se lembra? E, eu entendo. Faz tanto tampo que eu escrevi esse texto.

O texto ao qual eu me refiro é esse aqui. Dá uma lida nele que eu espero...

Já leu? Ótimo.

No texto eu escrevi sobre o absurdo que foi provas de concurso público pedir coisas envolvendo o mundo das fofocas, das subcelebridades e do pessoalzinho curtindo os seus 15 minutos de fama.

E não é que isso aconteceu de novo.

Exatamente. Na prova da prefeitura de Jaboticabal foi perguntado sobre a Luíza que estava no Canadá (vocês acreditam se eu disser que até hoje eu não vi esse vídeo? E não tenho a menor vontade de vê-lo). E como desgraça pouca é bobagem, na mesma prova perguntaram sobre o Michel Teló e o Zorra Total. O último até faz sentido. Já que se trata de uma piada sem graça, nada melhor do que perguntar a respeito desse programinha de bosta. Mais detalhes é só ler esse texto d'O Globo. Ou não acredite em nada, já que O Globo faz parte do Partido da Imprensa Golpista.

Pelo visto isso será uma tendência nos concursos públicos. Portanto fica aqui uma dica do Lucho: Quer passar num concurso público? Comece a acessar mais o Ego, faça assinatura da Caras e da Contigo, assista mais ao TV Fama, Superpop e A Tarde é Sua.

E é bom levar essa minha dica a sério. Vai que, de repente, os vestibulares e o ENEM comecem a fazer perguntas do gênero?

Confesso que eu não teria acertado essas perguntas e provavelmente não teria passado nesse concurso.

Uma imagem e um questionamento.

A imagem é essa abaixo:


E faço o mesmo questionamento que faz a imagem. Como é que pode um mundo tão ruim dessa maneira com tanta gente "du bein"?

Links da semana - 28.

E mais uma lista de links para essa semana. Os links da semana de número 28:
E é isso.

Como descobrir um país que jamais irá para frente.

Há como descobrir um país que jamais irá para frente? Sim. Há. E é fácil. É só ver se nesse país acontece coisas como a que aparece na imagem abaixo:


Se acontece coisas como essa, pronto, você acabou de descobrir um país que jamais irá para frente.

Encontrei essa imagem com essa coisa grotesca nessa página do Facebook. Pois é, de vez em quando as redissociais têm algo que presta.

Como foi dito na página do Facebook, desrespeito ao professor, a gente vê por aqui. Aliás, desrespeito ao professor é pouco para classificar o que aconteceu nessa imagem. E o pior é que embaixo da cena aparece a mensagem "Se você já fez isso compartilhe...", e teve muito aprendiz de delinquente que compartilhou essa imagem com a maior alegria (é só olhar o círculo vermelho da imagem).

E o pior é que esses aprendizes de delinquente são covardes, pois fizeram isso pelas costas. Por que não fazem isso na cara do professor?

Até imagino dois cenários em que isso aconteceu. Ou foi numa escola pública em que aluno se sente no direito de esmurrar de vez em quando um professor, ou foi numa escola particular em que alunos adoram dizer a adorável frase "meu pai paga essa porra!!" e tratam professores como seus funcionários ou como capacho.

E imagino um terceiro cenário. Tanto na escola pública quanto na escola particular, vão dizer que a culpa dos aprendizes de marginal terem feito isso foi do professor, que certamente, deve ter feito algo que irritou os aluninhos. A culpa é do professor, como sempre.

E numa situação dessas vale recorrer àquele clichê: Escola não educa, quem educa são os pais. Agora se nem os pais educam, não vai ser professor que servirá de pai, mãe e babá, e não vai ser a escola que vai dar educação a esses animais.

Comédia MTV e a maior quantidade de indiretas que eu já vi.

Eu devo ter sido uma das últimas pessoas no Brasil (e quiçá no mundo) a ter visto esse vídeo do Marcelo Adnet. Esse vídeo abaixo:




Após assistir o vídeo a única coisa que eu posso dizer é: Simplesmente FFFFOOOOOOOOODDAAAAAAAAAA!!!!!!!! Como sempre, mais um trabalho de qualidade do Marcelo Adnet. Um vídeo de Humor, com H maiúsculo mesmo. Se você acha que humor é zorra total, a praça é nossa ou os "stand-ups" do Danilo Gentili, Rafinha Bastos et caterva, por favor, reveja os seus conceitos. Ou então se mata logo de uma vez.

O vídeo é uma paródia ao Roda Viva, cheio de indiretas. Não só indiretas televisivas, como também algumas indiretas políticas e cinematográficas. Nunca vi tantas indiretas na minha vida. Será que alguém consegue pegar todas essas indiretas? Não vale ver a seção de comentários do vídeos e nem pesquisar no Google.

Mas devido a algumas dessas indiretas, fiquei com o pressentimento de que o Adnet jamais será chamado para trabalhar na Rede Globo. Azar o da Globo. Que ela continue com os zorras totais e casseta e planeta da vida.
 

Eu sei quem você é

Em sei quem você é, de onde você é o que você está usando para acessar a Internet. Duvida? Então toma:


Powered by IPAddressLocation.org

Se quiser me xingar, vai em frente. Mas o seu IP ficará registrado.

Feeds do blog

Assine o feed do blog
Assine o RSS.

Insira seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Histórico

Texto aleatório

ALEA IACTA EST