Pesquisar este blog

Ativismo de sofá. A melhor coisa já criada.

Isso segundo uma imagem que eu vi na Internet. Segue a tal imagem:


Uma imagem engraçadinha, porém mais séria se comparada com aquela coisa fofuxa e ridícula do jogo da formiguinha.

Claro que a imagem fez a alegria de todos os sofativistas (parto do pressuposto de que ativistas e revolucionários de sofá entendem inglês) que devem ter esfregado na cara de muitos que são contra o sofativismo e dizem que o sofativismo é algo inútil e sem serventia. Além, claro, de terem compartilhado, curtido e retwittado.

Mas olhando a imagem com atenção, essa tem tanta bobagem, tantas evasivas e vaguidades, tantas mensagens difíceis de acreditar e tantas mensagens que levam a falar um "e daí?" que nem dá para levar a sério. Mas de qualquer forma, vamos lá. Analisando cada frase da imagem, com direito a traduções nas coxas:
"Ativistas de sofá tem 2 vezes mais propensão a se voluntariar a algo".
Duas vezes mais propensão em relação a quem? E voluntariar-se a algo. A algo o que?
"Ativistas de sofá tem 2 vezes mais propensão a pedir doações".
Novamente, duas vezes mais propensão em relação a quem? E pedir doações para o que?
"Ativistas de sofá tem 2 vezes mais chance de se juntar a passeatas".
#forasarney e as passeatas contra a corrupção mandaram um alô.
"Ativistas de sofá tem 4 vezes mais chance de conseguir assinaturas em abaixo-assinados".
Puxa vida. Abaixo-assinados são de uma serventia. Sempre funcionaram para resolver todos os problemas na escola, então, indubitavelmente, também funcionam para resolver todos os problemas do país (e do mundo, da galáxia e do universo).
"85% dos usuários do Twitter fazem parte de algum grupo".
"80% dos usuários de internet fazem parte de algum grupo, contra 56% de quem vive offline".
Primeiramente gostaria de apontar um erro. Na imagem aparece 59%, mas no texto aparece 56%. Afinal de contas qual o percentual correto?

Mas independente do percentual, o problema das frases é a palavra "grupo". O que seria "grupo"? Seriam sindicatos? Movimentos sindicais? Movimentos operários? Movimentos sociais? Partidos políticos? ONGs? Associações de amigos de bairro? Ou seria a Associação Nacional dos Comedores de Meleca de Nariz?

E outra coisa, se o ativismo de sofá é tão bom, por que se associar a um "grupo"? Não bastaria ficar só no sofá na Internet?
"59% das pessoas dizem que a Internet tem tido um grande impacto para em juntar indivíduos para fazer a mudança social."
59% das passoas. OK. Que pessoas são essas? São os ativistas de sofá? São os ativistas de verdade? Quem são essas "pessoas"? Mais uma vaguidade.
"Kony 2012 foi visto 112 milhões de vezes em 6 dias"
Kony? Bom aqui vai uma imagem:

Provando que 99% dos "youtubeiros" acreditam exatamente naquilo que um vídeo diz a eles. Imagem retirada daqui.

E aqui tem um texto.
"Durante o Blackout contra o S.O.P.A., 3,9 milhões de tuítes relacionados ao S.O.P.A. foram enviadas"
Essa foi a frase que me fez falar um "e daí?". 3900000 mensagens durante o blackout contra o S.O.P.A.

UAAAAAUUUUUUU!!!!!!!!!!!!!onze!!!!1!!!


E o que aconteceu depois? Não só o S.O.P.A e P.I.P.A. não foram derrubados, como surgiu o C.I.S.P.A., mil vezes pior.

E de novo o #forasarney. Xingaram muito no Twitter, a hashtag foi para os TT do twitter e essa porcaria tomou conta da Internet. O que aconteceu com o oligarca do Maranhão eleito pelo Amapá? NADA!!!!!!!!!!!!
"Em 36 horas 500000 indianos assinaram o abaixo-assinado da Avaaz.org para combater a corrupção na Índia. Novas leis anticorrupção estão agora valendo."
Ah, então a Avaaz teve participação da lei da ficha limpa de lá? Da mesma maneira que a Avaaz teve participação na criação desse engodo da nossa de lei da ficha limpa? Acredito. Só que não.

E outra coisa. 500 mil pessoas participando pode parecer muito, mas num país com mais de 1 bilhão de habitantes, não representa nada. Participação popular? Eu sempre achei que participação popular era quando um grande percentual da população tinha voz e poder de decisão, e não apenas 0,05%.
"Todo mundo pode assinar um abaixo-assinado on-line."
E isso lá é vantagem? Realmente, qualquer um pode assinar um abaixo-assinado. Incluindo spambots, pessoas que podem assinar por outras, pessoas que colocam assinaturas falsas (já fiz isso um monte de vezes) e sem contar que não é muito complicado fazer um script que gera milhares e milhares de nomes e e-mails aleatórios e assinar dezenas de abaixo-assinados. Vantagem?
"Mídias sociais permitem que se pense mais a respeito de um problema do que nunca."
Sobre o fato de "pensar", aqui vai um provérbio klingon: Aja e terá o jantar, pense e será o jantar.

E grandes merdas coisas fazer com que o cidadão "pense" sobre um determinado problema (e geralmente o distinto "pensa" durante cinco minutos sobre o problema) se ele não age e depois se esquece de tudo o que tinha "pensado".
"Ativistas de sofá podem conscientizar a respeito de um problema durante a noite."
NOOOOOOOOOOOOOOOOOSSSSAAAA!!!!! Que diferencial.
"Há poder nas hashtags."
CLAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAARO!!! O texto todo falou sobre isso.

De curioso foi saber que a expressão "slacktivism" surgiu em 1995, muito tempo antes dessa profusão e massificação do uso de redes sociais e que no começo, essa expressão tinha uma conotação positiva.

E de toda imagem, o que eu concordei foi com a definição de ativista de sofá (alguém que suporta uma causa ou problema que requer um mínimo de esforço pessoal) e com os "10 sinais de que você é um ativista de sofá". Inclusive eu lembrei desse texto falando sobre os "sintomas" de um ativista de sofá (Yeah! In english).

E para terminar eu só queria saber o que ganhou a pessoa que fez essa imagem? Parece até que está defendendo algum interesse corporativista. Ou então fez essa imagem a soldo das redes sociais e demais sites que faturam bastante com o sofativismo e com o pessoal que expia culpa burguesa.
 

Eu ainda sei de onde você é

Não sei o que aconteceu que o script do IP Address Location pifou, mas eu ainda continuo sabendo onde você está (especialmente se você estiver numa escola ou universidade pública ou qualquer órgão ou empresa estatal).

Se quiser me xingar, tudo bem, vai em frente, mas seu IP vai ficar registrado. E ai se for de uma escola ou universidade pública ou qualquer órgão ou empresa estatal, pois você estará me xingando e usando meu dinheiro para fazer isso.

Últimos textos.

Feeds do blog

Assine o feed do blog
Assine o RSS.

Insira seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Histórico

Texto aleatório

ALEA IACTA EST