Pesquisar este blog

Para todos aqueles que gostam do carnaval.

Hoje, sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013. Chegou enfim o carnaval. Essa grande putaria nacional festa popular brasileira. Essa grande festa que serve para colocar ainda mais lixo na televisão brasileira que alegra os olhos da população com tanta arte e tanto bom gosto exibido pela televisão brasileira (subentenda-se Rede Globo e mais ninguém). Essa grande festa que é amada e festejada por tantas pessoas.

Para todas essas pessoas que gostam do carnaval, saibam, vocês são iguaizinhas (em tudo) ao cara do vídeo abaixo:


Link para o vídeo


O vídeo feito e foi publicado pelo Cordeirinho Brazileirinho (que é quem apresenta o vídeo) em 2009. Mas vale bem para 2013, 2014, 2015, 2016 e até quando descobrirem uma nova data em que o mundo vai acabar.

E para os vagabundos quem for pular o carnaval encher a cara e se drogar bastante, aproveite bem o carnaval antes do começo do ano. Enquanto no mundo todo o ano já começou em 1º de janeiro, aqui no Brasil o ano só começa depois da quarta-feira de cinzas.

Mas para que pensar em tudo isso? Nem leva muito a sério o texto e o vídeo. É carnaval. É hora de desligar o cérebro, como diz o José Simão.

E o Blog do Lucho chega ao seu quinquênio. O quê?!?!?!?!

É isso aí gente. Esse espaço armazenado em algum computador lá de Mountain View chega ao seu quinquênio (os dois Us são pronunciados, agora que não tem mais trema fica difícil saber qual a pronúncia certa de algumas palavras). Hein? Quinquênio? O que é isso, é de comer?

Não, calma querido. Se vocês forem consultar o pai-dos-burros, verão que quinquênio, ou lustro, é "a medida de tempo que corresponde a cinco anos". É isso. O Blog do Lucho completa cinco anos. Quer dizer, na verdade, já completou. Foi na última quinta-feira, dia 31 de janeiro.

E foram cinco anos que passaram voando. Parece até que foi ontem, dia 31 de janeiro de 2008 que eu escrevi o meu primeiro texto. E nesse dia também escrevi o meu segundo texto, a respeito de uma falha existente no Orkut. Na época, o Orkut ainda era usado por bastante gente. E desde então, já foram mais de 300 textos.

Sem contar, abre parêntesis, que eu fui começar a blogar justamente num ano "quente", já que, como todo ano par, era ano eleitoral. E em 2008 teve aquela restrição do TSE de que candidatos não poderiam usar Internet como plataforma. Eu, como várias pessoas na época, fiquei revoltado com essa restrição. Lembrem-se, era 2008 e eu ainda tinha essa ilusão de que Internet era uma poderosa arma política. Mas aí veio 2010, foi liberado o uso e a Internet foi usada pelos candidatos, militantes e demais politizados (e isso, claro, inclui blogueiros políticos) da pior forma possível. Isso, aliado a que praticamente tudo quanto era ação ciberativista estava mais para revolução e ativismo de sofá (há exceções, claro, porém são apenas exceções) fez com que eu me desiludisse completamente. Fecha parêntesis.

E tenho que comemorar. Se em 2011 o ritmo de postagem foi pífio (1 postagem a cada 10 dias), em 2012, consegui manter um ritmo de textos que eu considero bom (1 texto a cada 6 dias). Sem contar que blogs, em geral, tem um tempo de vida bem curto. Quantos blogs você conhece que tem pelo menos cinco anos? São poucos. Apenas aqueles que são fodas, modéstia às favas.

Pretendo nesse ano continuar com o mesmo ritmo de postagens do ano passado e pretendo ainda nesse ano publicar o meu 400º texto.

É isso aí. Por tudo isso que eu escrevi, eu digo: Parabéns para mim e tudo de bom para mim.

E o #forasarney teve resultado. Sarney saiu

Depois de anos e anos em que os revolucionários de sofá ficaram gritando com toda a força de seus dedos em seus teclados #forasarney enfim surtiu um resultado. Sarney saiu. Sarney não é mais o presdidente do Senado. VIVAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!!!!!!!!!!!!!!1111!!!!11!!!

Agora o Brasil será outro. Com Sarney deixando de ser presidente do senado e virando um simples e reles senador, o Brasil mudará para muito melhor. Nos livramos do bigodão maligno que conspurcava a nossa honrosa, honrada, prestimosa e valorosa classe política nacional. A corrupção, o clientelismo e o fisiologismo acabará de vez no Brasil e viveremos eras de ouro e dias de glória. Acabou os dias sombrios. E o que é mais importante, com Sarney deixando de ser presidente do senado e virando um reles senador, o bigodão maligno deixará de ser o oligarca que sempre foi, perderá todas as concessões de rádio e televisão que possui e sua família (em especial, seus queridos rebentos) deixará de ser uma oligarquia e deixará de mandar no Maranhão, no Amapá e no Brasil como um todo. [1] [2] [3].

É isso aí. Sai Sarney e entra Renan Calheiros, um sujeito muito mais honesto que o bigodão maligno do Mar que corre. E como Sarney deixou de ser o presidente do Senado para virar um reles senador, não precisamos nos preocupar no ano que vem em realizar ações inócuas e inúteis para nos livrarmos do Zé do Amapá. Só isso já bastou.

É isso aí. #Forasarney funcionou, tá criticos da revolução de sofá. E pior que esses críticos não fazem nada e ficam criticando quem se mobiliza do seu sofá. Olha só que absurdo!

 

Eu sei quem você é

Em sei quem você é, de onde você é o que você está usando para acessar a Internet. Duvida? Então toma:


Powered by IPAddressLocation.org

Se quiser me xingar, vai em frente. Mas o seu IP ficará registrado.

Feeds do blog

Assine o feed do blog
Assine o RSS.

Insira seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Histórico

Texto aleatório

ALEA IACTA EST