Pesquisar este blog

O MV-Brasil ainda vive.

Eu publiquei um texto a um tempo atrás falando de mais uma papagaiada do MV-Brasil. Junto com esse texto, citei essa notícia que dizia a respeito da organização, dos nobres guerreiros ultranacionalistas bem intencionados e de bom coração que fazem parte dela e que dizia também que a organização passava por uma séria crise. Do jeito que estava escrito na notícia, pensei até que o MV-Brasil já tinha morrido.

Mas eis que tive uma surpresa. O MV-Brasil não morreu. Pelo contrário. Está mais vivo do que nunca. E a prova dessa sobrevida, desse voo da fênix foi o comentário que eu recebi.


Sim, foi esse comentário em defesa do MV-Brasil, educado, gentil, bem escrito, que sabe usar bem a pontuação e cheio de lógica que eu recebi. Além de tudo deixa esse aviso. Pode deixar nobre comentarista que eu tomarei cuidado com os meus filhos. Principalmente se eu os tivesse. Só queria saber qual é o elo que liga Estados Unidos, Justin Bieber (que é canadense), Cuba, columismo (eu disse que o comentário era bem escrito) e petralhas, pois eu não captei. Mas acho que o problema sou eu. Sou eu que tenho a minha mente dominada e colonizada pelo maldito império malvadão ianque estadunidense. Não sou que nem o nobre comentarista que resistiu e não sucumbiu à dominação cultural.

Mandou bem, nobre comentarista. Bom ver que no meio de tanta gente com a mente colonizada e dominada pelo maldito império malvadão ianque estadunidense ainda existe os bebedores de tubaína e motoristas de Gurgel que usam computador da positivo ou da CCE, ficam três horas no supermercado, comemoram o dia do saci no Halloween e brigam feio com o filho pois o coitado estava ouvindo rock ao invés de ouvir Luan Santana. Pois sertanojo universiotário sertanejo universitário é cultura. E é do Brasil-sil-sil.

Só acho que esse pessoal passa tanto tempo defendendo a pátria que não sobra tempo para mais nada. Ou o que justificaria que esse gaúcho da cidade de Panambi e que usa Velox (segundo o que disse o IP Address Location a respeito do IP dele) tenha deixado esse comentário numa sexta-feira, 17 de janeiro de 2014, as 8:16 da manhã, logo após ter caído de para-quedas aqui no blog?

E para provar que o Comitê Revolucionário Ultra Jovem MV-Brasil está mais vivo do que nunca, veja só o que aconteceu com o seu líder máximo, Wagner Luís de Vasconcelos (opa. Wagner com W. Estrangeirismo!!), ou Wagner do MV-Brasil (criativo esse nome de guerra) quando ele disputou as eleições para o cargo de deputado federal e vereador:
Sim, acredite se quiser, ele terminou uma eleição como suplente do PRONA.

Aliás, para terminar, a maior prova de que o MV-Brasil está mais vivo do que nunca são os comentários que a notícia recebeu da revista Trip (Trip? Estrangeirismo!! Deixa se chamar Revista Viagem). Basta ver como os comentaristas trataram a instituição, o seu líder e os seus integrantes com toda seriedade. :-)

É isso aí. Viva o MV-Brasil, mais vivo do que nunca. Viva Martim, o nobre comentarista. Viva Wagner, o arrebatador de eleições. Viva Luan Santana, pois sertanejo universitário é cultura brasileira.

E deixo essa mensagem ao, cada vez mais vivo, MV-Brasil:


E como um dominado e colonizado pelo maldito império malvadão maligno ianque estadunidense que sou, vou continuar a assistir Futurama e logo depois Os Simpsons. Já eles, como resistentes da dominação e colonização cultural, vão assistir ao Zorra Total.
 

Eu ainda sei de onde você é

Não sei o que aconteceu que o script do IP Address Location pifou, mas eu ainda continuo sabendo onde você está (especialmente se você estiver numa escola ou universidade pública ou qualquer órgão ou empresa estatal).

Se quiser me xingar, tudo bem, vai em frente, mas seu IP vai ficar registrado. E ai se for de uma escola ou universidade pública ou qualquer órgão ou empresa estatal, pois você estará me xingando e usando meu dinheiro para fazer isso.

Últimos textos.

Feeds do blog

Assine o feed do blog
Assine o RSS.

Insira seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Histórico

Texto aleatório

ALEA IACTA EST