Pesquisar este blog

Links da semana - 40. A lista XL.

E vamos a mais uma lista de links dessa semana. E essa é uma lista especial, pois é a lista de links de número 40, que em algarismos romanos se escreve XL. E você achando que algarismos romanos só servem para identificar séculos, nomes de reis, papas e edições do SuperBowl.

Para ser coerente então, segue abaixo uma lista de textos bem XL. Se nas outras listas, em geral eu posto de 5 a 10 textos, nessa tem mais de 30 textos. Aí vão eles:
Ufa!! E são esses os textos.

Acho que já posso morrer.

Do jeito que está no título desse texto parece que eu sou velho. Não, não sou velho. Para dizer bem a verdade, ainda sequer cheguei a completar meio século de vida. E ainda estou longe de atingir a essa meta. Se é que eu vou atingir.

Porém mesmo sem ter vivido tanto tempo assim, muita coisa já aconteceu durante o meu tempo de vida. Enquanto o mundo contou (e ainda conta) com a minha gloriosa e espetacular existência, aconteceram as seguintes coisas:
  • O Apartheid acabou na África do Sul e pela primeira vez um negro assumiu o cargo de presidente daquele país.
  • A Iugoslávia se desmembrou em diversos outros países. Surgiram Croácia, Eslovênia, Bósnia-Herzegovina, Macedônia, Sérvia e Montenegro.
  • A Tchecoslováquia se desmembrou e virou República Tcheca e Eslováquia.
  • A Rede Globo derrubou um presidente. Ou ainda tem idiota que acha que foram os cara-pintadas que derrubaram o Collor? Tanto foi o "povo" que derrubou o Collorido, que ele saiu em 1992 e voltou em 2006. E será reeleito em 2014, podem ter certeza.
  • Um metalúrgico assumiu o cargo de presidente do Brasil.
  • Logo depois uma mulher assumiu o cargo de presidente do Brasil.
  • Um negro assumiu o cargo de presidente dos Estados Unidos.
  • Um papa renunciou (o que não acontecia há 600 anos). E no lugar dele, foi eleito papa o primeiro latino americano.
  • Um negro assumiu o cargo de presidente do Supremo Tribunal Federal, a mais alta instância da Justiça do Brasil. A guardiã da Carta Magna.
  • O meu Santos, o Corinthians e o Atlético Mineiro foram campeões da Libertadores.
  • Cruzeiro e Fluminense foram campeões brasileiros.
  • Mas também Corinthians, Palmeiras, Vasco, Atlético Mineiro, Grêmio, Fluminense e Botafogo foram rebaixados. Guarani e Ponte Preta nem contam mais.
  • O Ituano foi campeão paulista (e ainda por cima, duas vezes).
  • Deu tempo de ver a ascensão meteórica e a queda ainda mais meteórica de duas equipes do interior paulista: O Barueri e o São Caetano.
  • E por falar em meteoros, um meteoro cruzou e explodiu nos céus da Mãe Rússia.
  • A NASA colocou um robô para explorar o planeta guerreiro. Sim, robô. Jipe é a PQP senhores jornaleiros.
  • Um prefeito de Campinas foi cassado. E depois foram cassados os prefeitos de Limeira, Jaguariúna, Paulínia e, mais recentemente, Americana.
  • Dois senadores foram cassados. Os dois primeiros senadores cassados na história.
  • Políticos corruptos foram parar na cadeia.
  • Renato Teixeira renunciou e deixou o cargo de presidente da CBF.
  • E hoje, a seleção brasileira sofreu a maior goleada da sua história e perdeu de 7 a 1 para a Alemanha. Na verdade, pareceu mais um amistoso do Bayern contra a seleção do Taiti.
Bom, foi isso que aconteceu. Imagina eu poder dizer para quem quer que seja que tudo isso aconteceu enquanto estive vivo.

Na verdade, só está faltando duas coisas. Ser eleito um papa negro e acontecer uma colossal explosão solar na direção da Terra. Se for equivalente a um Evento Carrington, tanto melhor. Se acontecerem mais essas duas coisas, aí creio que já poderei morrer.

Mas eis uma coisa que eu não verei durante o meu tempo de vida. O sofativismo funcionar. Isso nunca vai acontecer. Nem daqui 1000 gerações.

E como desgraça pouca é bobagem, além desse sacolaço, faleceu hoje Plínio Sampaio. Requiescat In Pace.

Que pena. A Copa do Mundo está acabando. Bem que podia ter Copa todo ano.

:-(

Agora que chegou a fase final da Copa do Mundo é que eu percebi que a Copa do Mundo está acabando. Acho Copa do Mundo um espetáculo fantástico e, apesar de tudo o que aconteceu nos bastidores e em dias antes do início do evento, a Copa desse ano não deixou nada a desejar. E se for comparar com as duas edições anteriores, a desse ano não deixou nada a desejar, mesmo. Cada jogaço. Claro que também teve aqueles jogos bem modorrentos, mas no frigir dos ovos, o saldo foi bastante positivo.

Pois é. Esta acabando a Copa do Mundo. Bem que podia ter Copa todo ano. Sei que é completamente inviável que isso aconteça, mas é um sonho que eu tenho. E isso me deixa triste.

Quer dizer, na verdade eu fico ainda mais triste (e deprimido) quando eu penso que assim que acabar a Copa do Mundo vai voltar o LIXO do campeonato brasileirãozinho. Sim, queridos. Infelizmente, o peladão vai voltar. Fala a verdade, não é para ficar triste e deprimido com uma coisa dessas?

E isso sem se esquecer que com o fim da Copa do Mundo vai começar a propaganda eleitoral no rádio e na televisão. Não é para ficar ainda mais deprimido e triste com algo assim? Sim, começará no rádio e na TV, pois na Internet já está rolando essa bosta há muito tempo. No meu primeiro texto do ano eu disse o que eu faria com quem aparecesse com propaganda eleitoral nos meus espaços privados na Internet. Já bloqueei e vou continuar bloqueando quem me vier com esses lixos.

E não venham querer dizer que essa minha atitude é autoritária, ou que eu sou um autoritário nefasto reacionário from hell (ou Lucho, para simplificar). Como eu disse naquele meu texto, eu não estou impedindo que a pessoa se expressa. Quer fazer propaganda eleitoral para qualquer vagabundo que seja por uma Tubaína e pão com mortadela? Pode fazer, oras. Mas longe de mim. E além disso a minha lista de amigos não é uma democracia. Ser meu amigo e poder interagir comigo é um privilégio. E essa regra vale para qualquer um.

No mais, falem a verdade. Esse texto não ficou um texto bem à lá Blablagol, Impedimento ou Futepoca?

Isto é a geração que vai mudar o mundo, IstoÉ?

Foi essa a pergunta que eu me fiz após ler essa reportagem idiota da IstoÉ dizendo como a geração ípsilon semialeijão, geração Y, geração Z, geração digital, geração Millenials, geração Milênio, geração leite com pera ou geração Merthiolate que não arde (são muitas as nomenclaturas para descrever a geração de atualmente. Nunca sei qual é para ser usada) vai mudar o mundo, mostrando que a geração que vive atualmente não é só boa em marketing como tem um ego enorme da qual dá para se ver daqui de casa.


Vejamos então quais são os espécimes que vão mudar o mundo, segundo a reportagem idiota da IstoÉ.

Primeiramente temos uma patricinha exibicionista que ficava fazendo selfie e postando essas porcarias no istragão (um dia eu ainda vou entender a fixação que o pessoal tem por esse site de fotos de selfies e comidas) e que logo após isso decidiu criar um blog sobre moda (afinal de contas moda é um assunto de vital importância para quem quer mudar o mundo). Apesar de tudo, eu comeria. Grelhada e acompanhada com bacon e batatas.

Depois disso temos uma outra patricinha que também ficava fazendo selfie e postando as fotos no istragão e além disso, não só se interessava por moda como fazia um curso superior disso (pois não basta ser um assunto de vital importância, tem que ter cursos universitários desse assunto tão importante), porém decidiu jogar tudo para cima e virar uma jovem empreendedora, ao abrir uma loja de roupa, com a ajuda dos pais. Assim é fácil ser um jovem empreendedor.

Logo em seguida temos um camarada que a única coisa que fez na vida foi trocar de emprego (outra coisa que muda o mundo). Em quatro anos foram quatro empregos. E trocou de emprego pois não via oportunidade de crescimento no emprego que se encontrava ou então porque não agregava ao currículo. Só faltou vir com aquela bobajada típica de livro de autoajuda de trabalhar no que se ama. É muito fácil ficar quicando de emprego em emprego, procurando fazer aquilo que se ama ou querendo fazer uma carreira brilhante ou buscando uma oportunidade de crescimento quando se tem família que o sustente ou então quando se tinha um bom emprego ou trabalhava numa multinacional e com isso ganhou bastante dinheiro e conseguiu acumular uma boa reserva. Quero ver fazer isso tendo que contar dinheiro no fim do mês ou com mês sobrando no fim do salário.

Depois temos essa aborrescente cujo ego e a prepotência atingiram níveis estratosféricos (e, tal mãe tal filha, a mãe consegue ser ainda pior que ela) e atualmente acha mesmo que está fazendo uma revolução na educação (lembram daquele meu texto sobre voto nulo, quando disse que atualmente qualquer merda é revolução? Então, se aplica perfeitamente aqui). Eu já escrevi um texto sobre essa menina elogiando o trabalho que ela desempenhava em sua página do Facebook, quando ainda estava no comecinho, porém desde aquele texto ela desceu a ladeira na banguela e se transformou numa menina mimada, chata, reclamona, idiota que só sabe dizer "hoje no almoço teve pão com banana", "o trinco na porta do banheiro estava quebrado" e "o professor brigou comigo porque eu estava filmando a aula ao invés de prestar atenção". Atacar os principais e maiores problemas da educação, como a aprovação automática, nem pensar. Adianta muito a educação ser uma merda, mas a escola ser bonitinha.

Isso quando não protagonizou cenas lamentáveis, como perseguir um pintor, humilhar a diretora e funcionários da escola e humilhar e causar a demissão de professores (e aqui um exemplo da grande conta que ela tem pelos professores. Essa foi sensacional. Uma aborrescente idiota chatinha mimada chiliquenta arrogante criticando professores). Mas professor que se foda, não é mesmo? Enfim, virou uma xerifona da educação. Se ela está tão preocupada assim com a educação, por que ela não reclama diretamente aos maiores responsáveis pela situação, que são o prefeito e, principalmente, o secretário municipal de educação, se bem que eu acho que ela nem deve saber o nome do secretário. Além de que, é mais fácil bater no mais fraco. De novo, o professor que se foda.

O mais curioso (eu ia escrever engraçado, mas não tem nada de engraçado nessa história) é que uma professora foi fazer a mesma coisa que essa aborrescente e, como reconhecimento pelo serviço de utilidade pública, ganhou como prêmio um bilhete azul. Mais uma vez, o professor que se foda.

Sem contar a ideia jeneau da jênia mirim de usar kinect nas aulas de educação física. Jeneau. Quer dizer, não só jeneau. Jenealíçema essa ideia. O Brasil quase não ganha medalhas olímpicas e tem a sexta maior população obesa do mundo. Pode ter certeza que uma ideia como essa só vai melhorar as coisas. E imaginem só como seria uma licitação para comprar toda essa trabuzana. Mas a cobertura para as quadras é que ficaria cara. É uma jênia precoce.

Disse que não se envolveria com política, porém cedeu e se envolveu com políticos e gestores públicos, além de empresários brasileiros. Enfim, toda essa laia de sanguessugas que a chama para dar palestras. Em outras palavras, faturam em cima da menina que não deve nem perceber. Aliás, deve até adorar, afinal essas palestras são um ótimo pretexto para matar alguns dias de aula. E deve ser aquelas palestras motivacionais de extrema qualidade, equiparáveis a um TED. Além de que, provavelmente são palestras que devem custar uma nota preta, e certamente há idiotas que pagam essa nota preta para ouvir um monte de merda. E eu acho justo que idiotas paguem esse preço. Poderia ser até mais caro, pois idiota tem mais é que se desfazer do seu dinheiro para ver se deixa de ser idiota (não, isso nunca vai acontecer).

E, para contribuir com a quantidade de ruído que existe atualmente, decidiu lançar um livro.

A educação não será melhorada com compartilhamentos e curtidas de textos e imagens no Facebook, no Twitter, em blogs ou seja lá onde for. Ou será que ainda há gente que acha que a revolução será tuitada?

Claro, nada justifica que ela tenha sofrido uma ameaça de morte e que tenha tido a sua casa apedrejada, mas isso não a exime de críticas em relação ao seu "nobre" e "revolucionário" trabalho de perseguir, humilhar e demitir diretores, funcionários de escola, pintores e professores. Repitam comigo, o professor que se foda.

Apresentados à geração que vai mudar o mundo, agora vejamos o que pensa a geração que vai mudar o mundo:
"A maioria dos jovens de hoje quer resolver questões sociais que, eles acreditam, foram deixadas pelas gerações anteriores."
Puxa vida. Como eles são tão bonzinhos e generosos. Além de redentores e remissores da pátria e do mundo. Vão resolver os problemas que, com sua empáfia e arrogância, eles acham que as outras gerações deixaram de lado. Eu disse que o ego dessa gente é algo gigantesco. Claro que não resolverão problema algum. Não só não resolverão como ainda piorá-los-ão (gostaram dessa, né? Pode dizer). A contar pelos espécimes citados acima, tenho plena certeza disso.


"O sonho de 56% dos entrevistados era não ter patrão e metade revelou a intenção de montar uma empresa no prazo máximo de seis anos."
Em outras palavras, mal saiu dos cueiros, não quer ser mandado, não quer receber ordens, ainda cheira a fralda, mas quer mandar nos outros. Eita complexo de reizinho mimado.
"Acredita que as notícias mais críveis estão na Internet e nas redes sociais"
Verdade. Que o digam os sites de fake news. E sempre tem um ípsilon semialeijão que acaba acreditando e repassando para os seus "amigos" nas redes sociais. Viva a sociedade da informação. E viva a Internet e as rediçossiaus, esses mananciais de informações e notícias críveis.
"É aberta a crenças diferentes da de sua família"
Que bonitinho. Além de tudo ainda possuem a mente e a cabeça aberta. Pena que quando chega ao mercado não seja assim e já fica emburradinha quando recebe um pito ou ouve um "não".
"Tem foco mais disperso e se preocupam com causas sociais"
"temas como educação e desigualdade social também estão em alta na cartilha de interesses da Geração Milênio brasileira."
Essa é boa. Preocupam-se com causas sociais, com educação e com a desigualdade social. O meu caralho que se preocupam! Esse pessoal quer é dar uma de bonzinho e de aparentar ser consciente e preocupado com os problemas do mundo. E só, porque resolver os problemas, eles não vão resolver.

Quanto a ter um foco mais disperso (eu não sei, mas foco disperso me soa como uma contradição em termos, mas tudo bem), aí eu concordo. De fato são polivalentes. E por polivalentes subentenda-se em ter a capacidade e a habilidade de fracassar e produzir resultados medíocres em um monte de áreas diferentes por não conseguir se concentrar numa única coisa.

"acreditam que podem fazer a diferença"
Realmente, podem fazer a diferença. Estamos vendo.

Fazer a diferença? Com esse narcisismo exacerbado, sendo jovem empreendedora com a ajuda dos pais, falando de moda (um assunto de vital importância para quem quer mudar o mundo), querendo dar uma de bonzinho, preocupado e consciente, pulando de emprego em emprego e desprezando, perseguindo, humilhando e demitindo pintores, diretoras, professores (eu já disse que professor tem mais que se foder?) e funcionários de escola eles vão fazer a diferença? Só se for para pior.
"e são muito otimistas"
Puxa vida. Otimismo. É disso que o mundo precisa.
"Saiba como eles estão transformando a maneira de se relacionar, trabalhar, fazer política e negócios"
Não vi nada disso mudar. E a reportagem não mostrou como e no que essas coisas mudaram. Eu já disse que essa reportagem é idiota? E já disse também que professor tem mais é que se fuder?
"Chegar ao topo da carreira é importante para 43% dessa geração"
"Antigamente, o sujeito primeiro acumulava experiência no mercado. Hoje, ele quer experiência e reconhecimento simultâneos"
"ouve queixas diante da promoção rápida que não veio ou do salário que não cresceu exponencialmente."
Novamente a síndrome de reizinho mimado. Não aprendeu nada, não conhece nada da vida, não sabe de nada, mal saiu dos cueiros, ainda cheira a fralda, mas quer que o salário cresça exponencialmente (!!!!!), quer experiência, reconhecimento e promoção tudo isso ao mesmo tempo (!!!!!!!!!!) e quer chegar o mais rápido possível no topo da carreira para poder mandar nos outros. Queria saber porque a geração ípsilon semialeijão acha tão ruim ter chefe e receber ordens? Eu não entendo isso.
"Jovens como eu não querem trabalhar para os outros."
Falou aí patricinha. Não quer trabalhar para os outros, mas quer que os outros trabalhem para si. Mais uma vez o complexo de reizinho mimado fazendo-se presente.
"Uma pesquisa da Amcham, a Câmara Americana de Comércio, ouviu 87 gestores de recursos humanos e mostrou que 34% deles já haviam criado algum plano específico para reter funcionários da Geração Milênio."
Pois não basta ser mimado, ter o rei na barriga e ter um ego do tamanho do mundo. Ainda por cima tem que ter os aduladores. E que estranho. Não é essa mesma geração Merthiolate que não arde que não quer trabalhar para os outros, conforme disse a patricinha dona de blog de moda?

E depois de terem sido apresentados aos espécimes que vão mudar o mundo, agora vocês foram apresentados ao que pensa os espécimes que vão mudar o mundo.

Obviamente que numa reportagem que massageia o ego da geração Y, geração Z, geração Digital, geração Milênio, geração leite com pera ou geração Merthiolate que não arde, não poderia deixar de falar do feicibuque facebosta facebobo facebunda faceburro Facebook e de seu criador marqui zumquerberguer. Se teve uma coisa que o Facebook transformou no mundo foi o fato de ter se tornado a maior e mais eficaz ferramenta de invasão e violação de privacidade já construída pelo homem.

E se teve uma coisa que marquinho zurquibergui transformou no mundo foi em ter descoberto um novo filão, ou uma nova forma de ganhar dinheiro, que é vendendo informações pessoais a empresas e governos (ou será que tem gente que ainda acha que ele fatura bilhões com as propagandas veiculadas na rede dele? Santa inocência). Fatura bilhões com essa venda, vai comprando o Instagram, o WhatsApp, a OculusVR e o que mais aparecer na frente e não produz nada. Isso mesmo caro facebooketeiro idiota que se acha por ter uma conta naquela pocilga, enquanto que para algumas pessoas o feissy já deu o que tinha que dar. Marquinho zurquibergui fatura bilhões com suas informações pessoais e hábitos de navegação, hábitos de consumo, preferências sociais, religiosas, sexuais e políticas e em compensação você não ganha nada dele. Pelo contrário, só perde. Perde dinheiro, perde tempo, perde inteligência, perde o senso do ridículo, perde a noção da realidade, perde produtividade, perde o contato com as pessoas.

Além disso, não poderia deixar de falar também daquela palhaçada que foram aqueles protestos e passeatas de junho. A época em que O Gigante Acordou™. O gigante acordou, foi para a Disney, brincou bastante nas micaretas fora de época e voltou a dormir e ser cuidado com leite com pera e Merthiolate que não arde. O que eu vi foram enormes micaretas fascistas fora de época em que o pessoal foi para a rua, aproveitando o embalo (que nem gado, faltando apenas dizer "muuuuuuuuuuuu..."), para aproveitar o momento, fazer um monte de selfie e postar essas porcarias no feicibuqui e no istragão. E ainda por cima querendo fazer isso usando a Internet dos outros.

Não era só por 20 centavos, mas foi só o que conseguiram. Quer dizer, minto. Também deixaram um rastro de baderna e destruição ao patrimônio público e privado (mas era sem vandalismo), agrediram e expulsaram aos socos e pontapés quem portava uma bandeira, camiseta de partido ou de movimento social (mas era sem violência), também agrediram e expulsaram aos socos e pontapés quem carregava um microfone ou uma câmera (mas, de novo, era sem violência. E depois ia chorar as pitangas no feicebuque dizendo "isso a mídia não mostra") e ferraram com as vendas de pequenos comerciantes que não tinham nada a ver com a história.

Derrubaram a PEC37. OK, mas será que esse pessoal sabia o que era essa tal de PEC37? E sabia por que ela era tão ruim assim e merecia ser derrubada? Ou será que esse pessoal foi às ruas para derrubar algo da qual eles não tinham a menor ideia? Pois esse negócio de ir às ruas para protestar contra algo da qual não se ter a menor ideia e a menor noção me lembra outra coisa.

Só senti falta nessa reportagem dos asnonymous Anonymous, esses moleques babacas mimados metidos a nerds e justiceiros que atacam quem ELES acham que estão errado, sendo que o conceito de "certo" e "errado" só eles que têm e não falam para ninguém (sim, o julgamento é totalmente subjetivo) e que cuja argumentação, ideias e propostas são tão vastas quanto as minhas cáries e tão profundas quanto um pires. Dizem-se a favor da livre, total e irrestrita circulação de informações, porém atacam e derrubam o site (sempre na base do DDoS, pois afinal de contas é a única coisa que esses merdinhas sabem fazer) de quem usa a efígie de Guy Fawkes (que nem a eles pertencem). Daqui a pouco aparece algum asnonymous Anonymous neurastênico e neurótico, pois esqueceu de tomar o Gardenal, querendo me corrigir e dizendo que asnonymous Anonymous não é um grupo de pessoas, mas uma ideia. Só se for ideia de jerico.

Enfim, sejam apresentados à geração que vai mudar o mundo, segundo a reportagem da IstoÉ. Eu me pergunto se o jornalista (aliás, os jornalistas. Rodrigo Cardoso, Mariana Brugger e Andrés Vera) que deram o título a essa reportagem pelo menos leram a reportagem. Geração que vai mudar o mundo? Não passa de uma versão piorada da Geração X, muito mais narcisista, ególatra e que não gosta de receber ordem, além de ser uma geração estúpida (aliás, a mais estúpida de todas), segundo Mark Bauerlein, uma geração superficial ao extremo, segundo Nicholas Carr, uma geração sedentária e, para chocar, menos consciente, segundo esse texto, e o principal, covarde e acomodada, segundo Malcolm Gladwell e Evgeny Morozov.

E ainda por cima existe algumas Polianas idiotas ansiosas e esperançosas por um futuro onde todos viveriam num paraíso de onde jorraria leite e mel e que seria proporcionado por essa geração. Pois eu, dando uma de Regina Duarte, tenho medo. Especialmente se essa geração estúpida, idiota, acomodada, preguiçosa, indolente, covarde, narcisista, ególatra, mimada, mandona, hedonista, insubordinada, emburrecida, que não gosta de receber ordem, com o rei na barriga, pseudoconsciente e pseudopreocupada com pseudocausas pseudoambientais e pseudossociais (caramba. É muito pseudo numa frase só) vier a tomar o poder. E eu tenho mais medo se, como essa mesma Poliana disse, esses jovens nascidos "hiperconectados" passarem a ditar as regras. Aí que é para ter medo mesmo.

Como ela mesmo disse, existiu uma época em que criança era apenas uma pessoa pequena. Bem que essa época poderia voltar e as crianças poderiam voltar a ser pessoas pequenas que só faziam uma única coisa na vida: Brincar. Criança tem que brincar e não se preocupar com os problemas do mundo ou ter o seu lado empreendedor estimulado. Mais uma vez, o que a geração Y tem contra ter patrão?

No fim das contas, é aquela velha história: Todo mundo quer mudar o mundo, mas ninguém quer arrumar o quarto ou lavar uma pilha de louça suja.

E para quem gosta de brincar de mudar o mundo e acha que vai mudar o mundo, aqui o que vos espera:

 

Eu sei quem você é

Em sei quem você é, de onde você é o que você está usando para acessar a Internet. Duvida? Então toma:


Powered by IPAddressLocation.org

Se quiser me xingar, vai em frente. Mas o seu IP ficará registrado.

Feeds do blog

Assine o feed do blog
Assine o RSS.

Insira seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Onde me encontrar

Onde podem me encontrar

Histórico

Texto aleatório

ALEA IACTA EST