Pesquisar este blog

Separar o Norte e Nordeste do resto do Brasil? Sou bastante a favor.

Depois que findou-se as últimas eleições presidenciais em que Dilminha venceu func... func...  Aecinho e com isso ganhou mais quatro anos de permanência no Palácio do Planalto choveu mimimi e choradeira dos derrotados. Choradeira de todos os lados, todas formas, para tudo quanto é gosto. É gente achando que houve fraude nas urnas (sim, o PT fraudou as urnas para ganhar por uma vantagem de menos de 4%. Jêneos), gente chamando de omissos os 37 milhões de pessoas que não escolheram nem um, nem outro, seja votando nulo, branco ou nem indo votar (e eu faço parte desses 37 milhões, pois votei nulo. "Omisso" sim, com muito orgulho), gente reclamando que o pessoal jogou no lixo o seu voto (entenda-se "jogar no lixo o seu voto" como "votar diferente de mim") e gente que criou um abaixo-assinado (aliás, dois abaixo-assinados) querendo o Impeachment da presidente DEMOCRATICAMENTE ELEITA (sofativismo misturado com gente que não sabe perder. É muita mediocridade. Enquanto isso Aécio ligou para Dilma parabenizando-a pela vitória. Aprendam como se deve agir numa democracia, crianças da merda da geração Merthiolate que não arde).

Inclusive teve até um fantástico jogador de vôlei (e isso não foi ironia) que foi nomeado Embaixador do Esporte no governo Dilma, mas que ficou putíssimo quando Dilma foi reeleita. Será que deixará e pedirá exoneração do cargo por causa disso, ou será que, mesmo puto com tudo isso, continuará no cargo visando o bem maior: O dinheiro A promoção e fomento dos desportos brasileiros?

E, como de costume, gente reclamando que foram os mortos de fome dos nordestinos que, com medo de perder o Bolsa Família, não votaram no func... func... Aécio, preferindo a Dilma. Só nordestino que votou na Dilma, né? Mas decidi escrever esse texto não por causa disso. Decidi escrever esse texto por causa de uma proposta que esse pessoal fez de separar o Norte e Nordeste do resto do Brasil. Mas dessa vez essa proposta não ganhou a adesão de gente anônima e desavisada, mas sim de gente bastante graúda, como um delegadinho de porta de cadeia, um economista mongoloide que virou cocôlunista da Veja (se merecem), um soldadinho de chumbo (segundo deputado estadual mais votado em SP. O povo tem os políticos que merece) e uma vereadora de Natal (!!!!!!!!!!) querendo a criação de uma "Nova Cuba".

E sabe o que é o pior? O pior é que eu concordo com esses três aí do parágrafo de cima. Realmente o Norte e o Nordeste deveria se separar do resto do Brasil. Sou muito a favor dessa ideia. Concordo completamente com essa ideia. Mas com as seguintes condições:
1 - Dê adeus a aquele açaí gostoso que você toma todo dia na academia, ok? E volte ao pão integral, pois tapioca não terás mais. 

2 - Seus filhos não irão poder ler Jorge Amado, Ariano Suassuna, Graciliano Ramos, Aluísio de Azevedo, Castro Alves, José de Alencar, João Ubaldo Ribeiro, entre outros.

3 - Vamos ter que engolir Collor, Sarney, Lobão e Renan. Você terá que aguentar seus jovens talentos: Bolsonaros, Garotinhos, Feliciano e Russomano. Além do João Campos (autor da cura gay), Malafaia e Edir Macedo.
4 - Não vale mais viajar para Porto de Galinhas, Praia do Forte, Itacaré e Jericoacoara. Muito menos réveillon em Trancoso e jamais, em hipótese alguma, carnaval em Salvador e Recife. Aliás, todas as memórias de carnavais passados neste locais terão que ser apagadas da sua mente.

5 - Seu carro flex, vai ser só a gasolina, pois não vamos dar a cana de açúcar que plantamos e produzimos. 

6 - O samba fica com a gente pois foi criado na Bahia. Vamos ter que brigar pela Bossa Nova, pois surgiu no RJ, mas das mão de um baiano, João Gilberto. Também ficamos com o movimento Tropicalista e seus principais mentores: Caetano, Gil, Torquato e Tom Zé. Sua vida musical vai ficar mais triste pois não abrimos mão de ficar com o frevo, axé, maracatu, afoxé, forró e tantos outros ritmos. 

7 - Ficamos com o maior complexo industrial integrado do hemisfério sul, o Polo Petroquímico de Camaçari que conta com 90 empresas químicas, além da fábrica da Ford. E lembre-se que o maior polo tecnológico, o Porto Digital, está em Recife e o polo têxtil está em Fortaleza. 

8 - Podem ficar com Elis Regina. Nós ficamos com Gal, Bethânia, Elba, Alcione, Fafá, Daniela e Ivete.

9 - Não abrimos mão da maior empresa de construção do país, a Odebrechet, que também é a maior exportadora de serviços brasileiros e uma das maiores construtoras de hidrelétricas do mundo.

10 - Quando o volume morto da Cantareira acabar, não vale pedir água emprestada da bacia do Amazonas ou do São Francisco (que já anda muito castigado).

11 - Parte da exportação fica com a gente, principalmente a de frutas, algodão, soja, cacau, feijão, guaraná e milho. 95% do sal também fica conosco já que é produzido no Rio Grande do Norte.

12 - Não vamos ser a 6ª economia mundial, nem vocês, pois serão ultrapassados por Itália, Rússia e Índia. Nosso PIB será maior do que o do Chile, Portugal, Israel, Grécia, Finlândia e Singapura, para citar alguns exemplos.

13 - E o mais importante de tudo: DEVOLVA NOSSA GENTE. Queremos de volta todos os nordestinos (e seus descendentes) que saíram de nossas terras desde a década de 40 e ajudaram a construir suas cidades. São Paulo e Rio são grandes metrópoles hoje, graças a migração nordestina, e se todos um dia voltarem, essas cidades irão parar e a economia quebrar. Além de empregadas domésticas e motoristas de ônibus, vai faltar professores, médicos, engenheiros e administradores.

Sim, é sob essas condições que eu aceito que se separe o Norte e Nordeste do resto do Brasil. Assim eu quero. E é assim que eu aceito. E vocês? Principalmente para os quatro que eu citei alguns parágrafos acima. Vocês também topam?
Essas sugestões não são de minha autoria. Foi um texto (sensacional, como pode ser visto) que eu achei por aí. Como esse blog é o Blog do Lucho e não o Kibe Loco, eu darei a fonte de onde eu encontrei esse texto. É esse texto aqui. Porém gostaria de fazer alguns adendos:

Com relação ao item 3, pode-se também adicionar o soldadinho de chumbo Coronel Telhada em São Paulo, Flávio Boçalnaro Bolsonaro (é filho) e Samuel Malafaia (é irmão) no Rio de Janeiro, Luís Carlos Heinze e Lasier Martins (vai fazer companhia à colega dele da RBS, Ana Amélia Lemos) no Rio Grande do Sul, Marconi Perillo e Ronaldo Caiado em Goiás.

Com relação ao item 4, também pode esquecer daquela viagem para o Nordeste comprada num pacote da CVC, num leasing parcelado em 253 prestações e que foi usado o FGTS.

Em relação ao item 5, e mesmo assim não vai ter tanta gasolina, já que uns dos principais polos de prospecção de petróleo são os polos petroquímicos de Manaus e Camaçari.

Com relação ao item 6, isso também vale para o Rock, já que um dos melhores roqueiros brasileiros que já apareceu era soteropolitano. Raul Seixas.

Com relação ao item 7, quando a Nokia ainda era forte e não tinha sido incorporada à Microsoft, um dos principais polos da Nokia ficava em Pernambuco, era o Instituto Nokia de Tecnologia, ou INdT.

Com relação ao item 8, podemos ficar também com Tom Jobim. Nunca vi nada de mais em ambos. Os dois são curtidos por idiotas que querem aparentar ser cultos e ter um gosto refinado.

Com relação ao item 9, além da Odebrecht, inclua também a OAS que, dentre outras coisas, foi uma das construtoras que esteve presente na ampliação do aeroporto de Guarulhos.

Com relação ao item 10, também não vale procurar pelo aquífero Alter do Chão. Se bem que por aqui temos o aquífero Guarani. E além disso, se todo esse pessoal choroso decidisse chorar nos reservatórios do Cantareira ou então na bacia do PCJ (Piracicaba, Capivari e Jundiaí), a crise hídrica em São Paulo já estaria resolvida.

Com relação ao item 11, isso também pode se aplicar ao alumínio (boa parte dele encontrado no Pará), o níquel (boa parte dele encontrado na Serra do Japi, no Pará) e as minas de terra-rara da Amazônia. E se quiser combustível para as usinas termonucleares de Angra, podem esquecer das minas de urânio de Caetité e de tálio de Barreiras, na Bahia.

E, para terminar, com relação ao item 13, isso jamais poderia acontecer. Imagina se esse pessoal ficar sem empregada. Como é que eles vão fazer para limpar o rabo?

Só se esqueceram de falar da energia elétrica. Caso precisem de eletricidade, não peçam pela energia produzida pelas UHEs de Sobradinho, Paulo Afonso, Castelo Branco e Tucuruí. E nem para as futuras UHEs de Jirau, Belo Monte e Santo Antônio. E também podem esquecer as usinas termelétricas de Camaçari e de Campina Grande.

Além de tudo isso, visitem esse site com os feriados estaduais e vejam a quantidade de feriados que tem a Bahia, Pará, Pernambuco e Paraíba e compare com a quantidade de feriados estaduais que há em São Paulo.

E aqui vai uma curiosidade histórica. Sabe quando o Brasil se tornou completamente independente de Portugal? Não, não foi com aquela palhaçada em 7 de setembro de 1822, com o gritinho do D. Pedro I, as margens plácidas do Ipiranga, mas sim em 2 de julho de 1823, em conflito armado, que ocorreu... na Bahia.

E o pior é que essa proposta nem assim é tão nova. Na eleição de 2010, já teve gente chorona propondo algo parecido, como pode ser lido no texto abaixo:



E ainda por cima esse texto apócrifo veio com a autoria do Luís Nassif, sendo que ele já desmentiu a autoria dessa merda de texto. Ainda se tivesse sido escrito pelo Olavo de Caralho Carvalho, Reinaldo Azevedo, Diogo Mainardi ou pelo Rodrigo Constantino.

Que blog é esse? Não vou falar não. E nem adianta fazer buscas no Google, já que esse blog nem existe mais. Consegui obter esse texto, por algum milagre do destino, no archive.org.

Para esse delegadinho de porta de cadeia (ainda bem que o pai dele morreu, senão teria um desgosto profundo ao ver o que foi que ele colocou no mundo), ao cocôlunista mongoloide, ao soldadinho de chumbo, à vereadora e para quem publicou esse texto apócrifo cuja autoria foi dada para o Nassif, peço que leiam o artigo 11 da lei 7170. E além disso, peço que também vejam essa charge feita pelo Maurício Ricardo:


Link para a charge

Abre parêntesis. Mesmo numa charge como essa, de humor de qualidade e que é uma verdadeira aula para os quatro preconceituosos de bosta, acaba aparecendo um floquinho de neve que ficou ofendido. Nesse caso foi uma floquinha de neve. A floquinha aí abaixo:


Não sei como não teve mais mimimi. Principalmente porque a mulher que está sendo alvo da chacota é uma mulher branca, loira e de olhos azuis. Poderiam acusar o Maurício Ricardo de racismo e de fazer chacota usando algo bastante estereotipado. Fecha parêntesis.

Pelo visto ninguém aprendeu NADA com o caso Mayara Petruso.
 

Eu sei quem você é

Em sei quem você é, de onde você é o que você está usando para acessar a Internet. Duvida? Então toma:


Powered by IPAddressLocation.org

Se quiser me xingar, vai em frente. Mas o seu IP ficará registrado.

Feeds do blog

Assine o feed do blog
Assine o RSS.

Insira seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Onde me encontrar

Onde podem me encontrar

Histórico

Texto aleatório

ALEA IACTA EST