Pesquisar este blog

Político deveria ter ensino superior? Ou: Se sofativista usasse o cérebro não seria sofativista.

E mais uma vez, eis que os sofativistas não descansam (e não dá para se cansar mesmo, já que cada revolução de sofá gasta 1 erg de energia do sofativista) e partem para mais uma gloriosa revolução de sofá com mais uma proposta que se posta em prática vai mudar porra nenhuma na realidade nacional.

Dessa vez os sofativistas estão protestando pois querem (aliás, EXIGEM) que os políticos possuam no mínimo o ensino superior. E isso vai desde vereador, até presidente.

Como? Se tem imagem? Lógico que tem. Sofativista não é sofativista se não cria imagens de protesto. Afinal, criar essas imagens é um processo extremamente árduo que exige um grande trabalho físico e mental e usa todo o cérebro e todos os neurônios do sofativista (todos os dois).

Aí vão as imagens dessa mais nova proposta que se posta em prática vai mudar porra nenhuma na realidade nacional:


E essa:


Aliás, que fofa essa última imagem. E como são bondosos os criadores dessa bosta, né? Eles não querem julgar o político por não ter ensino superior. Imagina se quisessem.

Quais os erros dessa jenealíçema campanha e dessas jeneais imagens? Como de costume, vamos por partes:

O primeiro é que, assim como eu escrevi naquele texto falando se políticos devem usar serviços públicos ou não, direi o mesmo para essa jenealíçema proposta. Isso não passa de solucionismo.

Segundo que, o fato da pessoa ter um diploma de ensino superior não quer dizer absolutamente nada. Tem gente que não tem diploma (aliás, sequer tem o primário) e tem uma inteligência política e uma visão política assombrosa e em compensação tem gente que tem ensino superior completo mas não entende absolutamente nada de política (Oi, prazer, Meu nome é Lucho). Aliás, tem gente (e conheço gente) que mal sabe ler e escrever e é muito mais inteligente que muitos intelectuais, pessoas de QI alto (como um certo roqueiro brasileiro que é a prova de que QI não mede inteligência) e "Senhores Doutores" e que num embate de ideias, aqueles humilhariam estes e colocá-los-iam (gostaram da mesóclise?) no chinelo.

Terceiro que, como assim curso superior relacionado ao serviço desempenhado? Não entendi isso. Quer dizer que a pessoa não vai poder legislar sobre determinado assunto por não ter diploma daquele assunto? E se a pessoa estiver inteirada e bem informada a respeito daquele assunto? E não, não é a mesma coisa. É só olhar o que eu escrevi no parágrafo acima.

Quarto que, antes que venham com mimimi, exigir um determinado grau de escolaridade para exercer uma determinada profissão não é inconstitucional. Basta olhar o que está escrito no inciso XIII do famoso artigo 5º da Carta Magna. Está lá, dizendo que "é livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer" (negrito por conta da casa). Portanto, não tem nada de ilegal ou de inconstitucional exigirem uma escolaridade para uma profissão.

O quinto que, mais uma vez entra em cena a folga do eleitor brasileiro. Quer dizer então que político tem que ter ensino superior, mas o eleitor brasileiro não precisa? Muita folga.

E por último, não é a falta de estudo o grande problema do político brasileiro, mas sim a falta de caráter, honra, dignidade, probidade, honestidade e comprometimento do político com a coisa pública. Ou vocês imaginam que Sarney, Collor, Maluf, Marco Feliciano, Renan Calheiros, func.. func... Aécio, Alckmin, família Boçalnaro, Genoíno, família Barbalho, família Lobão e outros bostas do gênero não possuem diploma de ensino superior e seriam políticos melhores se possuem um diploma (do que quer que seja)?

Aliás, eu disse que essa proposta se posta em prática vai mudar porra nenhuma mas, pensando bem, em se tratando do ensino superior brasileiro, não sei se essa proposta não pode piorar as coisas. Afinal, há uma proliferação enorme de uniesquinas e universidades caça-níqueis de péssima qualidade, as universidades brasileiras difundem de maneira indiscriminada e irresponsável as pseudociências (universidades particulares difundirem essas merdas já é um absurdo. Universidades públicas então, é um absurdo elevado ao cubo) e mais da metade dos universitários brasileiros podem ser considerados analfabetos funcionais. Isso mesmo, MAIS DA METADE!!!!!!

Depois de tudo isso (especialmente o parágrafo acima), vocês que compartilharam essas duas porcarias acham mesmo que as coisas vão mudar com essa exigência? Nem vou perguntar se eles pensaram em tudo isso pois é óbvio que eles não pensaram. Sofativistas não pensam. Para essa gente boa, cabeça só serve para segurar cabelo, usar boné, colocar tiarinha e separar as orelhas.

E, como toda onda sofativista, essas imagens serão publicadas mais no futuro no Tumblr. Aguardem e confiem.
 

Eu sei quem você é

Em sei quem você é, de onde você é o que você está usando para acessar a Internet. Duvida? Então toma:


Powered by IPAddressLocation.org

Se quiser me xingar, vai em frente. Mas o seu IP ficará registrado.

Feeds do blog

Assine o feed do blog
Assine o RSS.

Insira seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Histórico

Texto aleatório

ALEA IACTA EST