Pesquisar este blog

Tem coisas que eu não entendo.

De fato, existem algumas (ou melhor, várias) coisas que eu não consigo entender. E algumas dessas coisas vêm por meio da Internet.

Uma dessas coisas é como uma pessoa consegue ser AUTO DE DATA!

É isso mesmo. Algumas pessoas são AUTO DE DATAS. Para quem duvida, abaixo vai uma imagem de uma pessoa assim:


Não, não é fake. Acreditem se quiser, mas eu vi essa preciosidade na Internet. Mais precisamente num blog que, acredite se quiser e como se isso fosse difícil, contem erros piores que esse, o que me faz crer que o autor do blog, um usuário mala do diHITT, tenha sido um reprovado do MOBRAL.

Eu fico imaginando o que o Jânio Sarmento (que chegou a ter um blog chamado Curso de Português) sentiria ao ver que algumas pessoas são AUTO DE DATAS.

E sim, o texto é exatamente nessa formatação, fundo branco com texto cinza. Pelo visto esse analfabeto sequer lê os textos que publica para ver se são agradáveis de serem lidos.

E depois que eu escrevi esse texto não sei o que me surpreendeu mais: O analfabeto que é AUTO DE DATA ou então o fato de ainda existir o diHITT (uma das 34658934593407567398679837 cópias brasileiras fracassadas do digg) e ainda existir quem o usa?

Quem dera eu fosse um capitalista.

Uma coisa que é fato mais do que notório é de que brasileiro não gosta do capitalismo. Capitalismo aqui é tido como palavra feia e ganhar dinheiro, muito dinheiro e ter lucro é um pecado tão grave que só pode ser perdoado pelo papa. Com uma coisa assim, eu me faço a pergunta: Como é que pode, na terra da lei de Gérson, terem aversão por ganhar dinheiro e por quem ganha dinheiro? Mesmo que de maneira honesta.

E por causa disso o vocábulo capitalista virou um palavrão. Chamar alguém, ou ser chamado, de capitalista, é tão feio quanto chamar, ou ser chamado, de filho da puta, vagabundo, lazarento, morfético, vadio e cuzão. Tudo isso junto.

Em geral essa "ofensa" e "xingamento" é propalado por comunistas, anarquistas e socialistas de bazar e esquerda festiva em geral para pessoas que escrevem coisas que essa turma não gosta de ler ou quando fala coisas que essa mesma turma não gosta de ouvir. "Ah! Você não passa de um capitalista selvagem", ou "seu porco capitalista", ou então "seu cão capitalista".

Aliás, já cheguei a ser "ofendido" e "xingado" por esse pessoal em minhas andanças por essa série de tudo. Fui chamado de "cão capitalista", olha só.

Fui então consultar o pai-dos-burros (continua com hífen?) para ver o significado do verbete. E olha só o que eu encontrei:
  1. Relativo ao capital ou ao capitalismo.
  2. Que fornece capital a uma empresa.
  3. Quem vive do rendimento de um capital.
  4. Aquele que tem muito dinheiro.
E olha só. Quem dera fosse eu um capitalista. Especialmente pelos itens 3 e 4. Quem dera que as "ofensas" e "xingamentos" fossem verdade. Jamais ficaria tão feliz de ser tão "ofendido" e "xingado" como dessa maneira.
 

Eu ainda sei de onde você é

Não sei o que aconteceu que o script do IP Address Location pifou, mas eu ainda continuo sabendo onde você está (especialmente se você estiver numa escola ou universidade pública ou qualquer órgão ou empresa estatal).

Se quiser me xingar, tudo bem, vai em frente, mas seu IP vai ficar registrado. E ai se for de uma escola ou universidade pública ou qualquer órgão ou empresa estatal, pois você estará me xingando e usando meu dinheiro para fazer isso.

Últimos textos.

Feeds do blog

Assine o feed do blog
Assine o RSS.

Insira seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Histórico

Texto aleatório

ALEA IACTA EST