Pesquisar este blog

Nossa, filhinhos. Como vocês são engraçados.

Vocês já ouviram falar da Ilha da Queimada Grande? Não? Tudo bem, eu explico.

Esse ilha é uma ilha brasileira localizada no litoral sul de São Paulo. Na verdade uma ilhota, com apenas 430 mil metros quadrados. Lembrando que 1 quilômetro quadrado são 1 milhão de metros quadrados. Ou seja, nem meio quilômetro quadrado tem a ilhota.

Além do mais, essa ilha é uma ARIE, ou Área de Relevante Interesse Ecológico, o que significa que é uma área de pequena extensão territorial e que possui características naturais típicas única e exclusivamente daquela região e, por causa disso, a região deve ser mantida preservada. Não, não foi da wikipédia que eu tirei isso, mas dessa página aqui, que apesar de não ter tanta informação, está muito melhor que a página da wiki.

E além disso, essa ilha tem algo que a faz muito especial, que é a presença de cobras (ui!). Aliás, a presença de muitas cobras (ui! ui! ui!). Boa parte delas venenosas peçonhentas (saiba aqui a diferença entre venenoso e peçonhento).
"Bah!! No sítio onde eu moro também tem cobras. E algumas delas venenosas peçonhentas."
Sim, mas por acaso no seu sítio tem uma concentração de 9 cobras venenosas peçonhentas por metro quadrado? Isso mesmo, nessa ilhota há uma média de NOVE cobras venenosas peçonhentas por metro quadrado. Dentre elas a mais perigosa de todas que é, fazendo jus ao nome, a jararaca-ilhoa. Isso faz a ilhota ser a ilha com a maior concentração de cobras venenosas peçonhentas no mundo, faz com que a ilha seja considerada um inferno na Terra e faz com que o lugar figure em várias listas de lugares mais perigosos do mundo.

Por causa disso, e também o fato da ilha não ter porto, nem praia e ser um lugar de difícil acesso, ela é protegida pela Marinha e só podem visitá-la quem tiver autorização da Marinha. Até porque as cobras que habitam a ilha correm um sério risco de extinção. Antes que vocês comemorem, aqui um texto explicando a utilidade que as serpentes tem no meio ambiente e aqui outro texto explicando a importância que elas têm para o ser humano.

Mas aqui vai um detalhe para acalmar vocês. A ilha das cobras (como ela também é chamada) fica a 30 quilômetros de distância da costa brasileira. Portanto, você não corre o risco de ser atacado por uma dessas cobras quando estiver andando por aí, nem quando estiver tomando um banho de mar.

Para mais detalhes sobre o lugar, sugiro que assistam a esse vídeo. E o melhor de tudo. Não basta as cobras serem extremamente venenosas peçonhentas, elas ainda se adaptaram para se alimentar de aves e anfíbios (quando normalmente elas se alimentam de roedores), se adaptaram para subir em árvores e a pular de árvore em árvore e a se fixar em árvores quando dão o bote. Mas evolução não existe e é uma baita duma mentira, diria a crentalhada criacionista.

Mas por que eu decidi escrever um texto sobre a ilha das cobras e sobre essas cobras? Escrevi esse texto pois alguns dos textos sobre essa ilha possuem uma área de comentário. Aí já viram, né? Os comentaristas (já sabem, nunca leia os comentários, na versão nacional e na versão internacional - R.I.P.), num átimo de grande criatividade e inventividade pensaram e viram que essa ilha é o lugar perfeito para certa categoria de pessoas. Categoria de pessoas que começa com a letra P.

Isso mesmo. É essa categoria que vocês estão pensando.


Coitado do Keith Richards

Como diz o André, a quantidade de kkk usado como onomatopeia de risada é inversamente proporcional ao QI da pessoa

Junta engraçaralho com Facebosta Facebook e tem-se a merda feita

Não sou sexista. E mostro aqui que idiotas também possuem buceta.

A primeira coisa que eu disse quando li essas pérolas do humor foi a frase que intitula esse texto. Gente engraçada para caralho essa, hein? Um bando de engraçaralhos para cadinho esses meus filhinhos. Só não digo que essa turminha do barulho que adora aprontar altas confusões pela Internet deveria fazer parte do Zorra Total pois não não existe mais Zorra Total e sim, Zorra. E além do que, nas poucas vezes que eu vi o novo formato, o programa melhorou bastante.

E além disso fizeram uma coisa que anda muito em voga na Internet cotidiana dos dias de hoje, graças aos beócios de redes sociais, que é a politização e partidarização de tudo quanto é assunto. Especialmente aqueles assuntos que não tem porra alguma a ver com política, como biologia, por exemplo. Quer dizer, politização uma pinoia. O que esses beócios fazem é enfiar politicagem.

Deveria mandar políticos para essa ilhota? Sim. E junto manda também os filhos da puta dos eleitores que votam neles e os elegem. Por exemplo, poderia mandar o Boçalnaro junto com os 464571 filhos da puta que votaram nele. Também poderia mandar o Marco FeliciÂnus e os 398086 filhos duma égua barranqueira que votaram nele. Não se esqueçam também do Dudu Cunha e os 232707 lazarentos e morféticos que sufragaram o nome dele nas urnas. E que tal também mandar o soldadinho de chumbo Coronel Telhada junto com 254073 néscios que votaram nele? E não se esqueça também do Samuel Malafaia, os 140147 eleitores que votaram nele e o irmão dele.

Ou será que eles caíram nas cadeiras que eles atualmente ocupam de para-quedas?

E mudando de assunto, será que o SciCast aceitaria fazer um podcast sobre as nossas amiguinhas rastejantes? Embora eu não seja um patrono deles, vou sugerir esse tema a eles.

VIVA!!!!! Estacionamento gratuito em shopping por força da lei!! Ou não...

Eu já disse algumas vezes pela Internet que eu tive a minha conta no Facebook bloqueada. E também sempre disse que eu jamais ficaria tão grato por ter recebido um block de onde quer que fosse. Graças a esse block, percebi que dava importância demais para aquela porcaria e, meio que por causa disso, o Facebook ocupava tempo demais na minha vida e eu deixava de fazer outras coisas (até mesmo coisas importantes).

E com esse block também percebi que não precisava estar logado para acessar as insânias que saem daquele chiqueiro. Poderia acessar as porcarias que são publicadas naquela pocilga sem sequer ter uma conta.

E mesmo sem conta, consegui ter acesso a essa preciosidade abaixo (se você tocar nela, ela cresce):


Como de costume, mais uma pérola do sofativismo publicada por sofativistas do Facebook numa página sofativista dessa rede social. O diferente dessa história é que pediu que fosse compartilhada "apenas" 100 mil vezes (e até segunda-feira. Sabe-se lá porque porra de motivo) ao invés dos tradicionais 1 milhão de compartilhamentos, porém conseguiu "apenas" e "tão somente" 3326 compartilhamentos (o que não é pouca coisa. E mostra como tem gente burra e desocupada por aí. Puta que pariu).

Há alguma coisa de errado com essa história? Bah!! Claro que tem. Vocês acham que se não tivesse algo de errado com a história eu escreveria um texto? Mais uma vez vou dar (opa!) uma de Boatos.org, E-Farsas e QuatroCantos e analisar um boato de Internet.

Primeiramente que a criaturinha aí confundiu alhos com bugalhos e fez uma senhora lambança. Não existe e nunca existiu lei alguma (seja federal, estadual ou municipal) de número 1209 do ano da graça de 2004 obrigando os Shoppings a fornecer estacionamento de graça. O que existe, e realmente isso existiu, foi um projeto de lei com essa numeração apresentado na ALERJ (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro) pelo deputado Gilberto Palmares que propunha isso.

Vocês já estão imaginando que esse projeto de lei foi de encontro a algum interesse corporativista, não foi aprovado e acabou indo parar na gaveta, certo?

Errado. Esse projeto acabou sendo aprovado (até que com certa rapidez) e virou lei. Foi a lei estadual 4541/2005 que valeu apenas para o estado do Rio de Janeiro.

Foi? Valeu? Como assim, "foi" e "valeu", no passado.

Isso mesmo. Valeu. Passado. Pretérito perfeito, aquele tempo verbal que diz que algo ocorrido no passado não ocorre mais. Pois é, não vale mais. Uma declaração de inconstitucionalidade foi feita em 2007 e revogou a lei. Portanto essa lei não vale, não tem essa de estacionamento gratuito e Shoppings podem sim cobrar pelo estacionamento.
"Quibessurdo isso!!!!! Isso é uma afronta. Esses Shoppings só pensam em dinheiro. O Ministério Público só pode ter sido comprado pelos Shoppings. Temos que derrubar esse abessurdo, certo?"
Errado novamente. Nessa história eu fico do lado dos Shoppings. O estacionamento do Shopping é uma propriedade privada (teve gente que se arrepiou e congelou a espinha quando eu disse essa expressão) pertencente ao Shopping (duh!!!) e o Shopping pode fazer o que quiser e o que bem entender com aquela área. Inclusive cobrar uma taxa para que usufruam daquele espaço.

Até mesmo porque cuidar, manter e vigiar o espaço do estacionamento tem custo. Assim sendo, é mais um ponto a favor de que os Shoppings possam cobrar para que usem daquele espaço.

Querer impor gratuidade por força da lei? Nada sai de graça. Os custos para manter, cuidar e vigiar o estacionamento ainda vão continuar e terão de ser repassados. Esse custo vai ser repassado para o Shopping, que vai repassar para os comerciantes, que vai repassar para as mercadorias e no frigir dos ovos, com estacionamento gratuito, vão pagar por ele tanto quem foi de carro e estacionou dentro do Shopping, como quem foi de carro mas estacionou do lado de fora, como quem foi ao Shopping a pé ou de ônibus. Eu não sei o que você pensa disso, mas a mim isso não parece muito justo. Parece até aquela história de querer que todo estabelecimento comercial seja obrigado por lei a instalar wi-fi na faixa. Vai acontecer a mesmíssima coisa, o wi-fi terá um custo e esse custo será repassado e no fim vão pagar pelo wi-fi tanto quem usou Internet como quem não a usou. Isso também não me parece muito justo.

E tem mais uma coisa que faz com que eu fique a favor dos Shoppings, que é o onipresente mimimi. Quem ficou puto com essa história é gente que vai para o Shopping gastar dinheiro para caramba. Vai fazer compras que ficam em R$ 200,00 ou R$ 300,00 ou mais que isso, mas regateiam R$ 4,00 ou R$ 5,00 na hora de pagar o estacionamento? O lanche que esse pessoal come lá dentro ou o cinema que eles vão lá assistir custam bem mais que isso, mas fazem questão de regatear R$ 4,00 ou R$ 5,00 na hora de pagar o estacionamento.

Tem até alguns que são mais rebeldezinhos e propõem um boicote aos estacionamentos do Shoppings. Tudo bem, a pessoa tem todo o direito de boicotar o que ela quiser (isso quando ela tem oportunidade de fazer boicote, mas isso será assunto de um outro texto). Mas, olhando o perfil do rebeldezinho Merthiolate que não arde que propôs esse ato de desobediência civil, eu duvido que o mancebo queira se desfazer da sua caixa metálica com ar condicionado e banco confortável e ir ao Shopping a pé, de ônibus, metrô ou bicicleta.

E eu falei no comecinho do texto que eu ia dar uma de Boatos.orgE-Farsas e QuatroCantos e analisar um boato de Internet, mas um deles fez uma análise dessa história. Foi o primeiro e a análise que ele fez pode ser lida aqui.

Como disse uma pessoa que não levou a sério essa bobajada de estacionamento gratuito em Shoppings. Vocês querem estacionamento gratuito? Deixem o carro na garagem de casa.

E para terminar, só citar o quanto as pessoas andam bem informadas a respeito de uma história. Um acontecimento que teve começo, meio e, principalmente, fim há quase 10 anos e eis que algumas pessoas decidiram ressuscitá-lo? Pareço um velho rabugento quando digo essa frase mas não tem como não evitar de dizer: Viva a era e a sociedade da (des)informação. As pessoas estão mais bem informadas por conta da Internet e, principalmente, por conta das redes sociais? Pois sim. A gente vê. Acabamos de ver, aliás.

Para que serve um vereador. Mas falando sério agora.

Existe uma piadinha por aí que diz que vereador é igual Fiorino: Toda cidade tem mas ninguém sabe para o que é que serve.

Afora a piadinha, uma crítica que se faz sobre os edis é que eles ganham muito e produzem muito pouco. Na maior parte das vezes, os críticos arguem (com a novo acordo ortográfico é assim que se escreve essa palavra?), que, além de legislar em causa própria, como, por exemplo, propondo aumentos salariais para si próprios, os edis só fazem criar lei para nomear ruas (em geral com o nome de patrocinadores de campanha), conceder títulos honorários a pessoas que jamais colocaram os pés na cidade e querer regulamentar o transporte por meio de bicicletas, dando uma banana para o transporte público e demasiada importância a esta bobagem politicamente correta.

Mas, como diz a sabedoria popular sapientíssima, toda generalização é burra (frase esta cheia de lógica per se). Nem todo vereador é um desocupado vagabundo que só fica nas câmaras municipais coçando o saco, recebendo seu exorbitante salário e criando proposições esdrúxulas. Há vereadores que se empenham na melhoria da vida da população e querem fazer com que a população medite e reflita sobre os problemas que afligem a sociedade.

Acredite se quiser. Existe este tipo de vereador. Se está duvidando de mim, basta ver com os seus olhinhos de noite serena a imagem abaixo:

Convencidos agora?

Como? Você está achando ruim essa proposição do vereador? Você está sendo muito injusto com o vereador radialista (vereador radialista que só assumiu o cargo porque o antigo ocupante foi eleito deputado federal, que era o sobrinho do prefeito radialista. É muito radialista num lugar só). Tem coisa mais importante que futebol?

E tudo que envolve o futebol diz respeito a todos nós e atinge a todos nós. Esse projeto está mais do que serto* e o vereador também está mais do que serto*. Tem mais é que fazer a população refletir sobre esse favor que a seleção alemã prestou ao futebol mundial.

Obviamente que com toda a repercussão que teve essa história do dia do "É gol da Alemanha", agora os vereadores estão correndo para fazer o arquivamento da proposição.

Vai idiota. Continue achando que votar é importante e que votar muda a realidade da cidade, estado e país. Continue achando que votar é sinônimo de democracia. Continue acreditando e continue votando, filho da puta.

E enquanto esse projeto foi criado e você lia esse texto, a seleção alemã fez 8767346378463411280 gols, enquanto que a seleção brasileira fez apenas 2 gols.

Pois é. Só mesmo uma bizarrice como essa para fazer o blog sair da hibernação.

* Sim, eu sei que o correto é certo. Obrigado por dar essa importantíssima informação, professores Pasquales da Internet.
 

Eu sei quem você é

Em sei quem você é, de onde você é o que você está usando para acessar a Internet. Duvida? Então toma:


Powered by IPAddressLocation.org

Se quiser me xingar, vai em frente. Mas o seu IP ficará registrado.

Feeds do blog

Assine o feed do blog
Assine o RSS.

Insira seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Histórico

Texto aleatório

ALEA IACTA EST