Pesquisar este blog

Como usar este, esse e aquele.

Assoprando o pó da bagaça, eis que volto com um texto de utilidade pública. Você sabe qual a diferença entre os pronomes demonstrativos esse, este e aquele (e todas as suas variantes)? Sabe mesmo? Mas você sabe mesmo e usa corretamente e as diferenças ou sabe as diferenças, mas, quando vai falar ou escrever sempre usa "esse"?

De qualquer forma, aqui vai mais uma dica do Lucho. A dica da vez vai ser para o uso desses três pronomes demonstrativos. Os três pronomes demonstrativos são usados em quatro situações diferentes: Pessoa, lugar, tempo ou discurso.

No caso de pessoa, o pronome "este" se refere a objetos que estejam próximos da pessoa que fala. O pronome "esse" se refere a objetos estejam próximos da pessoa que ouve e o pronome "aquele" se refere a objetos que estejam longe tanto de quem fala, como de quem ouve.

No caso de lugar, o pronome "este" se refere ao lugar que está a pessoa que fala. O pronome "esse" se refere ao lugar que está a pessoa que ouve e o pronome "aquele" se refere ao lugar que está distante tanto de quem fala, como de quem ouve.

No caso de tempo, o pronome "este" se refere ao presente. O pronome "esse" se refere ao futuro ou passado próximos e o pronome "aquele" se refere a um passado distante.

E no caso de discurso, que é o caso mais complicado, há duas situações. Na primeira situação, quando algo vai ser citado, usa-se o "este". Quando algo já foi citado, usa-se o "esse". Já na segunda situação, quando vários termos foram citados, "aquele" se refere ao primeiro termo citado, "este" se refere ao último termo e "esse" se refere aos termos intermediários. Quando há apenas dois termos citados, obviamente não se usa o "esse".

Ufa!! É assim que se usa esses três pronomes demonstrativos. Quem quiser saber mais, pode ler ESTE texto e ESTE outro texto.
"Mas por que você decidiu falar sobre isso, Lucho?"
Foi por causa dos nossos amigos, os sofativistas. Estes abnegados ativistas e revolucionários de sofá ultimamente têm me servido de fonte de inspiração para textos. E a fonte de inspiração foi uma das frases que mais esses idiotas adoram bradar. É a frase que vocês estão imaginando: "isso a Rede Globo não mostra".

Será que essa frase está escrita corretamente? Bom, quando os abnegados ativistas e revolucionários usam essa frase de merda, primeiramente eles falam qual o problema que aflige o pequeno, vibrante, valoroso e corajoso coração desta gente para, depois, colocarem a cereja (podre) no bolo (fecal) com a bendita frase.

Ou seja, primeiro eles falam o problema para depois citarem novamente. E, se se refere a algo já citado, usa-se o "esse" e suas variações, como a variante "isso". Portanto, por increça que parível, os sofativistas usam corretamente o pronome. Obviamente que usam corretamente sem saber.

Por que "por increça que parível"? Porque esse pessoal é conhecido por ser muito inteligente.
 

Eu ainda sei de onde você é

Não sei o que aconteceu que o script do IP Address Location pifou, mas eu ainda continuo sabendo onde você está (especialmente se você estiver numa escola ou universidade pública ou qualquer órgão ou empresa estatal).

Se quiser me xingar, tudo bem, vai em frente, mas seu IP vai ficar registrado. E ai se for de uma escola ou universidade pública ou qualquer órgão ou empresa estatal, pois você estará me xingando e usando meu dinheiro para fazer isso.

Últimos textos.

Feeds do blog

Assine o feed do blog
Assine o RSS.

Insira seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Histórico

Texto aleatório

ALEA IACTA EST