Pesquisar este blog

Feliz dia do saci. Para você que lembra só hoje que existe folclore brasileiro.

Diet = Dietético. Belo exemplo de defesa do idioma.

UAU!! Agora que eu fui ver o título desse texto ficou um tanto grande. Mais um pouquinho e ficaria igual aos títulos dos textos do Gaynaldo Reinaldo Azevedo. Credo!!

Ultimamente eu ando meio desligado. Deve ser por conta das férias. Ando tão desligado que se eu não fizesse uma atividade extremamente arcaica e que remonta aos nossos ancestrais neandertais do século XX que é ligar uma televisão e assistir ao que está se passando nela, passaria batido que hoje é dia 31 de outubro, dia das bruxas, dia do Halloween e...

Ops. Perdão. Esqueci que aqui é Brasil, porra!!! Aqui não tem essa de comemorar o dia das bruxas e dia do Halloween, mas sim o dia do Saci.

Isso, hoje é dia do Saci. Hoje, graças a uma brilhante ideia do comunista Aldo Rebelo, como várias brilhantes ideias dele, que serão mostradas mais adiantes, hoje comemoramos, como uma resposta extremamente infantil ao Halloween e a imposição e dominação cultural do malvado e maligno império estadunidense, o dia do Saci.

E graças a essa brilhante ideia do Aldo Rebelo, o dia 31 de outubro tornou-se um dia especial. Um dia que, juntamente com o dia sete de setembro, faz aflorar um grande mostra de patriotismo. Uma grande mostra de um patriotismo idiota, ridículo, imbecil, infantil e estúpido; e que faz com que a pessoa só se lembre neste dia que existe folclore nacional.

Primeiramente que Halloween não tem nada de americano, nem surgiu nos EUA. Halloween, que vem de All Hallows' Eve e significa "véspera do dia de todos os Santos" (e por causa disso, também não é uma festa satânica, como alguns membros do MV-Brasil acham que é) tem como origem as tradições dos povos que habitaram a Gália e as ilhas da Grã-Bretanha entre os anos 600 a.C. e 800 d.C., embora com marcas das diferenças em relação às atuais abóboras ou da muita famosa frase “doces ou travessuras”, exportada pelos Estados Unidos, que popularizaram a comemoração. Originalmente, o Halloween não tinha relação com bruxas. Era um festival do calendário celta da Irlanda, o festival de Samhain, celebrado entre 30 de outubro e 2 de novembro e marcava o fim do verão (samhain significa literalmente "fim do verão"). Assim como a Priss, também peguei esse texto da wikipedia. E assim como a Priss, deixo o mesmo recado: Se quiser fazer uma pesquisa mais aprofundada e elaborada, existe uma ferramenta chamada Google.

E além do mais, sejamos sinceros senhores (aliteração não intencional), o folclore brasileiro é muito chato. Muito chato e desinteressante. Vamos falar a verdade, o que é mais legal e interessante? Boitatá, curupira, caipora, iara e saci ou bruxas, bruxos, múmias, fantasmas, zumbis e vampiros (apesar da grande boiolização que a criatura vem sofrendo atualmente)? A única criatura legal do folclore brasileiro é o Lobisomem (que também vem sofrendo com o processo de boiolização, com o atual representante sendo um cara completamente depilado).

Mas tudo bem. Se você quiser comemorar o dia do Saci, é um direito seu. Continue comemorando o dia do Saci. Continue comemorando esse dia criado pelo mesmo grande gênio político que quis abolir todo tipo de estrangeirismo da língua portuguesa (e outro deputado comunista, lá no Rio Grande do Sul, quis fazer o mesmo), que também quis proibir inovações tecnológicas e que, apesar de ter sido ministro de Ciência e Tecnologia, negava o aquecimento global.

E para terminar, para o pessoal que só se lembra hoje que existe folclore brasileiro, o que vocês costumam fazer no dia 22 de agosto? O que tem de especial nesse dia? Nada de mais, apenas que 22 de agosto foi decretado como dia do folclore brasileiro. E isso aconteceu em 1965.

Pedido urgente de uma amiga.

Calma que ainda estou me lembrando de como que se mexe por aqui. O botão publicar fica ali, o botão para salvar o texto fica do lado, tem também o de visualizar o texto e em cima tem os botões para editar texto e o que insere imagem.

Pronto. Agora não esqueço mais.

Se, depois de quase três meses, eu decidi publicar dois textos no mesmo dia é porque eu tenho uma razão. E desta vez é sério. Muito sério. Recebi por e-mail uma mensagem gravíssima de uma deputada com câncer terminal e essa deputada não sabe o que fazer com toda a grana que ela ganhou durante toda a vida dela. Estão duvidando? Pois aí está o e-mail que eu recebi (clica que fica maior):

 

Transcrevendo:
Da deputada. Maria Castillo,
O mais caro no Senhor 
Com fé e conexão divino que eu escrevi este e-mail, e eu estou entrando em contato como dirigido pelo espírito Deus. Meu nome é Deputado. Maria Castillo e eu era casada com o Sr. Angel Castillo do Kuwait. No momento, estou sofrendo de câncer e pressão arterial elevada e meu último diagnóstico confirmado de que eu não vou mais de 3 meses. Eu tenho algum fundo da custódia financeira aqui que eu quero doar através de você para a caridade e fundação humanitária. Eu quero que você me escrever de volta para que eu possa explicar melhor a você. 
Que Deus esteja com você e espero ouvir de você em breve. 
Sra Maria Castillo,
Observação. Claro que não transcrevi essa imagem a mão. Para isso, usei uma ferramenta gratuita de OCR.

Isso mesmo. Com essa mensagem escrita num português primoroso, a deputada Maria Castillo, casada com o Sr. Angel Castillo do Kuwait (nome e sobrenome tipicamente kuwaitianos) está com câncer terminal (não disse qual câncer, afinal são só 200 tipos de câncer) e quer saber o que fazer com toda a grana que ganhou como deputada (obviamente que toda essa grana foi ganha com trabalho honesto e somente com o trabalho de deputada).

Coitada que essa deputada esteja no Kuwait. Pois se fosse daqui do Brasil, ela poderia muito bom tomar umas pilulinhas de talidomida fosfoetanolamina, o sagrado remédio de São Gilberto Chierice que cura o câncer (todos os mais de 200 tipos dele) e pronto. Ficaria curada e poderia continuar a exercer o seu cargo de deputada. Mas como ela é do Kuwait, ela não pode tomar pílulas de fosfoetanolamina e é por isso que estou escrevendo pedindo aos senhores que prestem a sua solidariedade e a sua ajuda para com essa deputada. O que podemos fazer para ajudá-la, senhores?

E eu quero muito ajudá-la, pois se trata de um político (política, no caso) que entrou em contato com o povo. Pelo menos isso. Bem diferente do bostanaro... quer dizer, do bolsomito que até agora não respondeu um e-mail que enviei a ele perguntando o que ele fez pela educação (já que ele publicou uma imagem dizendo que não há melhor programa social do que oferecer uma educação de qualidade) nesses 24 anos que ele vai completar como deputado. Que falta de consideração para com o povo bostanaro... quer dizer, bolsomito. Se não me responder até as 23:59:59 de hoje eu não votarei no senhor para presidente.

E que falta de consideração do Gmail que considerou essa triste mensagem como Spam. Tanto se fala em Inteligência Artificial, em aprendizado de máquina, e tanta gente tem medo de que máquinas e computadores ficarem mais inteligente e tomarem conta do pedaço, será que os robozinhos do Google não são tão inteligente assim para perceber a seriedade e a gravidade de uma mensagem?

Agora... voltando à realidade... será que tem gente que é tão idiota, imbecil, estúpida, ignorante, boçal, parva e retardada (como não sou divulgador científico posso chamara as pessoas de idiotas, imbecis, estúpidas, ignorantes, boçais, parvas e retardadas) que responde a e-mails como esse? Ou será que há gente que responde a e-mails como esse pois pode ser que tenha um fundo de verdade nessas mensagens?

Hoje é um dia bastante especial.

Depois de quase três meses, eis que volto a escrever por aqui. Vou ver se ainda me lembro como que mexe por aqui. O botão publicar fica ali, o botão para salvar o texto fica do lado, tem também o de visualizar o texto, de fechar e voltar para a página inicial e em cima tem os botões para editar texto e o que insere imagem (esse botão é muito importante. Vou usá-lo).

Pronto, já me localizei.

O que me fez, depois de tanto tempo, voltar a escrever um texto por aqui foi um fato muito especial.

Já disse algumas vezes aqui que sou usuário do AdBlock. Tanto este, como o Ghostery, que eu também uso, são as melhores extensões para navegadores. Não me imagino atualmente navegando na Internet sem usar ambos.

E não tem jeito, senhores. Depois de tanto tempo tendo de aturar sites leeeeeeeeentos, em que as propagandas carregam primeiro, com aqueles banners pesadíssimos em Flash, com anúncios que ficam rastreando os hábitos de navegação da pessoa e que até escondem golpes para espalhar malware, a existência de extensões que bloqueiam tudo isso foi um alívio. Bloqueadores de propaganda não são só para frescos que odeiam propaganda. Também se tornaram uma ótima ferramenta para quem quer mais segurança, desempenho e até mesmo privacidade.

Imagina a maravilha que deve ser acessar esta página. Fonte da imagem.

E a coisa piora bastante para quem acessa sites como o da imagem acima do celular ou do Tablet usando conexões 2G, 3G ou 4G, que tem velocidade mais baixa, alta latência e, principalmente, franquia de dados, onde cada byte consumido vale ouro e cada byte desperdiçado são como facadas no coração.

Apesar de usar AdBlock, não sou comunista, não odeio publicidade e não acho ruim que ganhem dinheiro, honestamente, é claro, na Internet. Mas por favor, não fiquem emporcalhando seus sites com banners pesadíssimos que demooooooooooooram para carregar, anúncios que rastreiam os hábitos de navegação do usuários ou com esses vídeos chatérrimos que a gente sempre pula depois de cinco segundos.

Mas o texto não será sobre o AdBlock (talvez um dia eu faça um texto só sobre ele), e sim sobre algo especial e que tem a ver com ele, que foi isto abaixo:


Sim, o tão sonhado dia, enfim, chegou. 1 milhão de itens bloqueados do AdBlock.

Isso mesmo, itens. Apesar do programa se chamar AdBlock, ele não bloqueia apenas propagandas. Também bloqueia scripts de terceiros, como botões de redes sociais e ferramentas de análise de visitantes, como o Analytics. Aqui uma pequena lista de alguns (sim, alguns) itens que a extensão bloqueia.

Pois é. 1 milhão de itens bloqueados pelo AdBlock. Que não demore a vir a marca de 2 milhões de itens bloqueados pela extensão. Sim, vou continuar a usar a extensão. Neste exato momento já deve estar em 1007000 itens bloqueados.

Como que é? Você acha isso algo ruim? Você acha que eu não deveria usar o AdBlock? Você acha que eu deveria parar agora mesmo de usar a extensão? OK. Tudo bem. Eu vou fazer tudo isso que você quer. Mas para isso você tem que fazer estas coisinhas bestas, pequenas e irrelevantes:
  • Pagar minhas contas.
  • Pagar meu salário.
  • Pagar e preparar minha comida.
  • Lavar minhas roupas.
No dia que você fizer todas essas coisinhas bestas, pequenas, insignificantes e irrelevantes, aí eu deixo você dizer o que eu devo ou não fazer da minha vida (não só com o meu computador).
"Mas que tal você fazer um uso racional do AdBlock?"
Eu sei muito bem qual é o teu conceito de "uso racional do AdBlock". É o de desativar a extensão no seu site/canal/blog/whatever e deixar ativado no resto. Vou te apresentar uma coisa chamada vergonha na cara. É bom e você vai gostar.

Se as únicas formas que algumas pessoas têm para ganhar dinheiro é com bannerzinhos vagabundos ou então pedindo esmola (porque, sejamos sinceros, o ato de pedir doação atualmente se degenerou e se tornou mendigagem pura e simples. E isso vale, especialmente, para boa parte do pessoal do Patreon) eu simplesmente sinto muito, que Darwin atue. E a Internet não vai entrar em frangalhos porque um determinado site/canal/blog/whatever deixou de existir. E isso também vale para o jornal que precisa de recursos para fazer jornalismo de qualidade.
 

Eu sei quem você é

Em sei quem você é, de onde você é o que você está usando para acessar a Internet. Duvida? Então toma:


Powered by IPAddressLocation.org

Se quiser me xingar, vai em frente. Mas o seu IP ficará registrado.

Feeds do blog

Assine o feed do blog
Assine o RSS.

Insira seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Histórico

Texto aleatório

ALEA IACTA EST