Pesquisar este blog

Hoje é um dia bastante especial.

Depois de quase três meses, eis que volto a escrever por aqui. Vou ver se ainda me lembro como que mexe por aqui. O botão publicar fica ali, o botão para salvar o texto fica do lado, tem também o de visualizar o texto, de fechar e voltar para a página inicial e em cima tem os botões para editar texto e o que insere imagem (esse botão é muito importante. Vou usá-lo).

Pronto, já me localizei.

O que me fez, depois de tanto tempo, voltar a escrever um texto por aqui foi um fato muito especial.

Já disse algumas vezes aqui que sou usuário do AdBlock. Tanto este, como o Ghostery, que eu também uso, são as melhores extensões para navegadores. Não me imagino atualmente navegando na Internet sem usar ambos.

E não tem jeito, senhores. Depois de tanto tempo tendo de aturar sites leeeeeeeeentos, em que as propagandas carregam primeiro, com aqueles banners pesadíssimos em Flash, com anúncios que ficam rastreando os hábitos de navegação da pessoa e que até escondem golpes para espalhar malware, a existência de extensões que bloqueiam tudo isso foi um alívio. Bloqueadores de propaganda não são só para frescos que odeiam propaganda. Também se tornaram uma ótima ferramenta para quem quer mais segurança, desempenho e até mesmo privacidade.

Imagina a maravilha que deve ser acessar esta página. Fonte da imagem.

E a coisa piora bastante para quem acessa sites como o da imagem acima do celular ou do Tablet usando conexões 2G, 3G ou 4G, que tem velocidade mais baixa, alta latência e, principalmente, franquia de dados, onde cada byte consumido vale ouro e cada byte desperdiçado são como facadas no coração.

Apesar de usar AdBlock, não sou comunista, não odeio publicidade e não acho ruim que ganhem dinheiro, honestamente, é claro, na Internet. Mas por favor, não fiquem emporcalhando seus sites com banners pesadíssimos que demooooooooooooram para carregar, anúncios que rastreiam os hábitos de navegação do usuários ou com esses vídeos chatérrimos que a gente sempre pula depois de cinco segundos.

Mas o texto não será sobre o AdBlock (talvez um dia eu faça um texto só sobre ele), e sim sobre algo especial e que tem a ver com ele, que foi isto abaixo:


Sim, o tão sonhado dia, enfim, chegou. 1 milhão de itens bloqueados do AdBlock.

Isso mesmo, itens. Apesar do programa se chamar AdBlock, ele não bloqueia apenas propagandas. Também bloqueia scripts de terceiros, como botões de redes sociais e ferramentas de análise de visitantes, como o Analytics. Aqui uma pequena lista de alguns (sim, alguns) itens que a extensão bloqueia.

Pois é. 1 milhão de itens bloqueados pelo AdBlock. Que não demore a vir a marca de 2 milhões de itens bloqueados pela extensão. Sim, vou continuar a usar a extensão. Neste exato momento já deve estar em 1007000 itens bloqueados.

Como que é? Você acha isso algo ruim? Você acha que eu não deveria usar o AdBlock? Você acha que eu deveria parar agora mesmo de usar a extensão? OK. Tudo bem. Eu vou fazer tudo isso que você quer. Mas para isso você tem que fazer estas coisinhas bestas, pequenas e irrelevantes:
  • Pagar minhas contas.
  • Pagar meu salário.
  • Pagar e preparar minha comida.
  • Lavar minhas roupas.
No dia que você fizer todas essas coisinhas bestas, pequenas, insignificantes e irrelevantes, aí eu deixo você dizer o que eu devo ou não fazer da minha vida (não só com o meu computador).
"Mas que tal você fazer um uso racional do AdBlock?"
Eu sei muito bem qual é o teu conceito de "uso racional do AdBlock". É o de desativar a extensão no seu site/canal/blog/whatever e deixar ativado no resto. Vou te apresentar uma coisa chamada vergonha na cara. É bom e você vai gostar.

Se as únicas formas que algumas pessoas têm para ganhar dinheiro é com bannerzinhos vagabundos ou então pedindo esmola (porque, sejamos sinceros, o ato de pedir doação atualmente se degenerou e se tornou mendigagem pura e simples. E isso vale, especialmente, para boa parte do pessoal do Patreon) eu simplesmente sinto muito, que Darwin atue. E a Internet não vai entrar em frangalhos porque um determinado site/canal/blog/whatever deixou de existir. E isso também vale para o jornal que precisa de recursos para fazer jornalismo de qualidade.
 

Eu ainda sei de onde você é

Não sei o que aconteceu que o script do IP Address Location pifou, mas eu ainda continuo sabendo onde você está (especialmente se você estiver numa escola ou universidade pública ou qualquer órgão ou empresa estatal).

Se quiser me xingar, tudo bem, vai em frente, mas seu IP vai ficar registrado. E ai se for de uma escola ou universidade pública ou qualquer órgão ou empresa estatal, pois você estará me xingando e usando meu dinheiro para fazer isso.

Últimos textos.

Feeds do blog

Assine o feed do blog
Assine o RSS.

Insira seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Histórico

Texto aleatório

ALEA IACTA EST