Pesquisar este blog

Quando a Internet vai abandonar o complexo de Watergate?

Antes de começar o texto, vamos fazer uma regressão histórica e retornar ao distante ano de 1974, quando nos EUA quem mandava no mundo era Richard Nixon e acontecera o escândalo de Watergate, que foi um escândalo político em que houve a instalação de grampos e escutas ilegais num escritório do Partido Democrata que ficava num complexo de prédios chamado Watergate (daí o nome escândalo Watergate. Entendeu? Gotcha?).

Descobriu-se que o Partido Republicano (da qual Nixon fazia parte) é que tinha ordenado as instalações. Mas quem estava por trás da instalação dessas escutas ilegais? O jornal Washington Post (mais precisamente dois jornalistas, Carl Bernstein e Bob Woodward) divulgou várias notícias bombásticas mostrando que todo mundo do Partido Republicano estava por trás. E por todo mundo entenda-se todo mundo mesmo, até o presidente Nixon. O fato foi acobertado de todas as formas possíveis, porém houve um momento que não era mais possível e não restou outra alternativa a não ser o presidente Nixon renunciar. Pois é, lá um caso de escutas ilegais fez derrubar um presidente. E lá também não tinha como um presidente dizer que não sabia.

O caso só foi descoberto pois Woodward e Bernstein recebiam informações suculentas e preciosíssimas de uma fonte chamada Garganta Profunda (e sim, o nome da fonte foi baseado no filme). Apenas 30 anos depois o Garganta Profunda se revelou. Era William Mark Felt, diretor do FBI a época, e fez a revelação meses antes de falecer.

Bom, tudo isso é um resumo do que foi o caso Watergate. Quem quiser saber mais, o Cardoso publico este, este e mais este texto sobre o acontecimento. Recomendo muito as leituras.

Voltemos para o ano de 2017 (2016 já era. E que não volte mais, sua puta), na era e na sociedade da informação e do conhecimento. Existem certas pessoas na Internet que vivem aquilo que eu chamo de "complexo de Watergate". São aquelas pessoas, na maior parte das vezes mantenedoras de bosta de blogs políticos, de merda de páginas de facebosta e de canais ridículos de YouTube, que se acham Carl Bernstein e Bob Woodward (que de forma alguma eram o Robert Redford e Dustin Hoffman) recebendo informações "privilegiadas" e "suculentas" do Garganta Profunda. E essas informações "privilegiadas" e "suculentas" sempre veem de outras merdas de blogs políticos, outras porcarias de canais do YouTube, outras porcarias de páginas do facebosta, e-mails e áudios de Whatsapp.

E foi num desses áudios de Whatsapp que eu recebi as informações "privilegiadas" e "suculentas" do Garganta Profunda da semana. Uma idiota que trabalha junto comigo, que segue a máxima de "ligar a Internet e desligar o cérebro" passou um áudio bombástico, em que uma professora (que não tem nome), conversando com a diretora (que também não tem nome) da escola dela (que também não tem nome) soube de um pesquisador da UNICAMP (mais um que também não tem nome) previu que para fins de janeiro ou começo de fevereiro teria uma tempestade catastrófica (para Noé nenhum botar defeito) em Campinas e as escolas já estariam se preparando para servir de abrigo. E junto com esse áudio, tinha outros dois áudios de duas professoras que... adivinhem só... também não têm nome, que se resumiam ao estilo fanfiqueiro de dizer "Eu vi. Eu estava lá. É verdade" e até enfiaram o Diário Oficial no meio da conversa. E o pior é que a idiota mandou essas três merdas às 11 da noite. Ou seja, tarde da noite futucando na bosta do celular. Depois reclama que não dorme direito.

Assim que ouvi os tais áudios, minhas anteninhas de vinil detectaram algo de errado (não pode dizer que agiu ceticamente pois cético e ceticismo são palavras feias. Quase palavrões). Primeiro pela grande quantidade de evasivas. Uma professora sem nome conversando com uma diretora sem nome de uma escola sem nome ouviu de um pesquisador sem nome que algo vai acontecer. Por que não dar nome aos bois? Ausência de nome é um fortíssimo indício de balela, já que histórias que não possuem nomes, nem datas, podem ser reciclados e reaproveitados em outros boatos.

Além disso, outra coisa que dizia que algo não cheirava bem (e não era eu, pois tinha acabado de tomar banho) era de que uma previsão do tempo feita em fins de dezembro ou começo de janeiro estava dizendo o que aconteceria com o tempo para o fim de janeiro ou começo de fevereiro. Ou seja, era uma previsão do tempo com um mês de antecedência. Será que existe algum supercomputador tão foderoso assim que consiga fazer uma previsão do tempo com tanta antecedência?

Outro indício é que a alma caridosa que nos deu essa informação importantíssima disse que a UNICAMP não quer que ninguém saiba (para que não se cause o caos) mas a "professora" quer que o áudio seja divulgado para todo mundo. Deixa ver se eu entendi. Trata-se de uma informação que não é para que ninguém saiba, que deve ser divulgada para que todo mundo saiba?


Com relação à outra "professora" que falou do Diário Oficial, bem, de fato, na edição de 2 de dezembro do D.O. há um decreto do prefeito-radialista (decreto número 19327) para monitorar áreas de risco de deslizamento e desmoronamento. Porém isso é algo que sempre existiu. Não é porque vai ter uma megatempestade para Noé nenhum botar defeito. Repare que boa parte das áreas que serão monitoradas são favelas e ocupações irregulares, que sempre correm esse risco quando há qualquer chuva que seja. Pois é, eu entendo que é difícil para alguém que não presencia essa realidade compreender que algo assim acontece.

E mais uma coisinha que é... bem... o poder público se precavendo de um fenômeno climático? Ainda mais aqui no Brasil? Tás brincando comigo.

Além disso escolas estaduais e municipais servindo com abrigo? Elas não conseguem nem fazer direito a sua atividade-fim (dar aulas), vai se arriscar a fazer outras coisas?

Tudo isso fez com que eu duvidasse dos tais áudios. E eis que o Correio Popular confirmou a minha desconfiança. Suspeitei desde o princípio. Como sempre, o Lucho nunca erra.

E a idiota que mandou esses áudios num grupo de Whatsapp tarde da noite poderia ser atentado para esses detalhes, mas o complexo de Watergate e de se achar o novo Bernstein e Woodward recebendo informações do Garganta Profunda foi maior. Quando será que a Internet vai abandonar o complexo de Watergate? Pelo visto, não tão cedo, já que, longe de querer dar uma de Andrew Keen ou Jaron Lanier, parece que a Internet está emburrecendo as pessoas. E isso porque vivemos na era e na sociedade da informação e do conhecimento.

A menos que se considere como conhecimento palhaçadas como a bosta do criacionismo, ufologia, tratamentos alternativos como musicoterapia, homeopatia, cromoterapia, reiki e outras palhaçadas do gênero, geocentrismo (e Galileu se revira no túmulo), teoria da Terra Jovem (que diz que o planeta tem só 6 mil anos), teoria de que a gravidade não existe, teoria da Terra oca e a BOSTA da teoria da Terra plana.
 

Eu ainda sei de onde você é

Não sei o que aconteceu que o script do IP Address Location pifou, mas eu ainda continuo sabendo onde você está (especialmente se você estiver numa escola ou universidade pública ou qualquer órgão ou empresa estatal).

Se quiser me xingar, tudo bem, vai em frente, mas seu IP vai ficar registrado. E ai se for de uma escola ou universidade pública ou qualquer órgão ou empresa estatal, pois você estará me xingando e usando meu dinheiro para fazer isso.

Últimos textos.

Feeds do blog

Assine o feed do blog
Assine o RSS.

Insira seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Histórico

Texto aleatório

ALEA IACTA EST