Pesquisar este blog

Dois milhões de propagandas bloqueadas, com o comunista AdBlock.

Em outubro de 2016 eu publiquei um texto para festejar a marca de 1 milhão de propagandas bloqueadas com o Adblock, essa invenção demoníaca criada pelos malditas ateus comunistas que odeiam o capitalismo, odeiam propaganda, odeiam os ricos e odeiam que qualquer pessoa ganhe dinheiro.

Aí fiz umas contas. Creio eu que por mês cerca de 100 mil propagandas sejam bloqueadas (aqui vai uma correção. Apesar da extensão chamar-se AdBlock e o mote da extensão seja "Navegue na Internet sem anúncios irritantes", a extensão não bloqueia apenas anúncios. Aqui uma pequena lista de algumas coisas que ele bloqueia) pela extensão. Se eu estiver certo, em 10 meses atingiria o segundo milhão de (com a devida correção) itens bloqueados pelo bichinho. Como o primeiro milhão foi atingido no fim de outubro de 2016, o segundo milhão seria atingido lá pelas bandas de fim de agosto ou começo de setembro de 2017.

Muito bem. Eis que hoje, dia 25 de agosto de 2017 chegou e com ele...


Dois milhões de itens bloqueados pela belezinha que é o AdBlock. Como eu disse naquele texto do primeiro milhão, atualmente eu não me imagino usando Internet sem ter instalado Ghostery e AdBlock (no Chrome. No Firefox eu prefiro usar o uBlock, já que o AdBlock Plus é um lixo. E bloqueou "apenas" 70 mil itens). Porém uma coisa que eu não disse naquele texto é que eu ficava com remorso de pensar em usar uma dessas extensões. Juro mesmo, ficava com remorso. Mas durou pouco tempo. Quando eu vi a maravilha que era, mandei tudo às favas. E atualmente bloqueio tudo.

Você fica com remorso, quer ser legal, desbloqueia e aí aparece isso. E sim, é mais uma página fake que leva a um golpe.

Quer dizer, bloqueio quase tudo. Tem dois sites que eu deixo habilitado (até certo ponto), que são o Apolo 11 e o Clube Do Hardware. Esses sim merecem estar na minha whitelist. O resto, enfio num cofre de chumbo e concreto e uso todas as extensões até o talo. Dentre eles, o YouTube, que acho que foi o site que mais contribuiu para a chegada dos 2 milhões.

E como eu disse naquele texto do primeiro milhão, apesar de gostar muito do Ghostery, AdBlock e uBlock não sou comunista, não sou contra o capitalismo, não odeio publicidade, não odeio propaganda, não odeio publicitários, não acho que o último publicitário deve ser enforcado em praça pública com as tripas do penúltimo publicitário e não acho ruim que se ganhe dinheiro. Mas eu acho, só acho, só achismo meu, que tenho o direito de usar o computador pelo qual eu paguei do jeito que eu bem entender. E decidi que não quero ver essas propagandas que só servem para consumir banda com coisas que não me interessam e deixar o computador lento e sobrecarregado (isso quando não apresentam picaretagens, como a de acima, ou mesmo escondem golpes para espalhar malware).

E no celular a coisa é pior (sim, chamo Smartphone de celular. Me processem) pois deixa sobrecarregado e lento um dispositivo que tem um poder de processamento pior que de um computador, a propaganda ocupa a tela toda do dispositivo e, na maioria das vezes, o celular usa conexão 2G, 3G ou 4G, que possui uma franquia de dados e cada byte desperdiçado com coisas inúteis são como se fossem facadas no coração.

Nesse exato momento eu encerraria o texto e diria que talvez tenha um novo texto quando chegar aos cinco milhões (talvez. Talvez!! Que fique bem claro), mas ao contrário daquele texto do primeiro milhão, o texto não vai ficar somente na comemoração pela marca atingida. Segue a segunda parte.

Toda vez que se fala sobre extensões que bloqueiam o aparecimento de propagandas nas páginas de Internet aparece vários produtores de conteúdo dizendo que é errado usar bloqueadores de propaganda, dizendo que a gente não deveria fazer isso, que isso não é certo e dão um monte de adjetivos carinhosos e elogiosos a quem os usa.

O curioso é que esses produtores de conteúdo (se é que dá para chamar 90% do que é produzido por essa gente de conteúdo, mas vá lá)...
  • Na briga Uber vs. taxistas, eles disseram "os taxistas que inovem".
  • Na briga Whatsapp/Telegram/Viber vs. empresas de telefonia celular, eles disseram "as empresas que inovem".
  • Na briga AirBNB vs. redes hoteleiras, eles disseram "as redes de hotéis que inovem".
  • Na briga NetFlix vs. salas de cinema, eles disseram "as salas de cinema que inovem".
  • Na briga Blablacar vs. Empresas de transporte rodoviários, eles disseram "as empresas de transporte que inovem".
No entanto, quando se trata de bloqueadores de propaganda vs. produtores de conteúdo aí a história de inovação não vale. Inovação é algo muito legal de se pedir mas quando não é o seu reto que está na reta. Nessa briga, aí os produtores de conteúdo chamam quem usa as extensões de filhos da puta, desgraçados, corruptos, piratas, comunistas (adoro esse "xingamento"), feios chatos bobos e, o meu favorito (depois do comunista), ladrões.

Substitua "Internet" por "AdBlock" e você verá um monte de youtubeiro nela.

Sim, adoro e acho divertidíssimo ver esses produtores de conteúdo chamar quem usa bloqueadores de propaganda de ladrões. Eu aposto a bola esquerda e metade da bola direita da minha bolsa escrotal que esse pessoal que chama os usuários da extensão de ladrões tem, ao menos, um software pirata instalado no computador dele, ou um arquivo de MP3 de música que ele baixou por aí, ou um arquivo de vídeo de filme que ele baixou nos torrents da vida, ou um PDF de um livro, também baixado por aí, ou um livro xerocado (pois livros de R$ 100,00 são muito caros. Camiseta de R$ 120,00 ou tênis de R$ 300,00 são baratos). Como aconteceu certa vez com um youtubeiro, que odeia o AdBlock e que disse num vídeo que "devemos valorizar a criação alheia" (concordo), mas que foram ver e perceberam que o software que ele usava para fazer a edição dos vídeos era pirata (mostre-me um moralista e mostrar-lhe-ei um hipócrita). O youtubeiro acabou removendo o vídeo.

Muito pior.

Aliás, cabe aqui um adendo: No começo da década de 2000, as gravadoras chamavam de ladrões aqueles que usavam o Napster e Kazaa para ouvir música. E quase 20 anos depois, temos produtores de conteúdos chamando de ladrões aqueles usam bloqueadores de propaganda. Vocês não acham legal os produtores de conteúdo usarem os mesmos argumentos (e até as mesmas palavras) de um pessoal que eles tanto odeiam? Eu, ao menos, acho divertidíssimo. Dá-lhe efeito ferradura.

Coitado do cachorro.

Mas resumindo tudo, o fato é: Cheguei a dois milhões de bloqueios com a extensão e pretendo continuar a usá-la. Neste exato momento a contagem está em 2000100. Mas isso não é algo imutável (nem imexível) e um dia posso não mais usar. Sim, querido produtor de conteúdo, eu posso parar de usar a extensão. Mas para isso, originalmente, você teria que fazer quatro coisas:
  • Pagar minhas contas.
  • Pagar meu salário.
  • Pagar e preparar minha comida.
  • Lavar minhas roupas.
Só que lembrei que tem uma quinta coisa: Limpar minha casa. Quando você fizer essas cinco coisas reles, banais e frívolas, aí sim eu farei tudo o que você quiser com o meu computador (até mesmo deixar de usar essas extensões). Aliás, farei tudo o que você quiser que eu faça (pode não ter nada a ver com computador, eu farei). Mas até lá, sinto muito, quem continua a mandar no meu computador sou eu. Meu corpo, minhas regras. Quer dizer, meu computador, minhas regras. Curioso que escrevi isso no Twitter para um babaca que odeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeia que se use AdBlock (e chama quem usa extensão de ladrão) e o babaca, dotado de uma grande argumentação e com grande repertório de respostas decidiu... me bloquear (como aliás, acontece com todo babaca com quem eu falo por lá. Dentre esses babacas, algumas celebridades). Bloqueia eu aqui agora, FILHO DUMA PUTA!!!!

E falei tanto aqui de comunista no texto (inclusive coloquei no título) e coloquei uma imagem no começo com os camaradas Lênin e Mao Zedong felizes com o seu camarada Firefox, vou explicar o que é a tal imagem. É uma trollagem. Simplesmente isso. Ou será que existiria alguém retardado o suficiente para achar que AdBlock é coisa de comuna? Não existiria alguém tão mongoloide assim. Ou existiria?


Sim. Existiria.

O débil mental do texto acima escreveu a porcaria de texto e criou essa imagem idiota na época em que um outro débil mental decidiu bloquear o acesso ao seu preciosíssimo site cujo conteúdo é único em toda Internet mundial a quem usava Firefox. E sim, a campanha era de 2007, 10 anos atrás, portanto uma outra era, e naquela era tinha-se como única alternativa ao Firefox... o maravilhoso e sensacional (além de extremamente seguro) Internet Explorer 6.

Ainda sobre comunismo, também cheguei a ver alguns blogs e sites políticos de direita e sites que não eram sobre política mas cujos seus donos eram de direita e, por serem de direita, defendem coisas como liberdade econômica, liberalismo econômico, privatizações e, principalmente, liberdades individuais, que chilicaram com o uso de AdBlock. Alguns até fecharam a porta na minha cara. Pelo visto as "liberdades individuais" que esses direitinhas tanto defendem não inclui a liberdade da pessoa usar o computador dela como ela bem entender. Como de costume e é tão peculiar dessa gentinha, liberalismo e libertarianismo no cu dos outros é refresco.

Sem contar um famoso portal evangélico que barrou minha entrada pois estava com o AdBlock ligado. Quer dizer que, além de ser coisa de comunista, usar AdBlock é pecado?

E o idiota que bloqueava o acesso ao seu preciosíssimo site a quem usava Firefox acha que venceu a guerra contra os bloqueadores de propaganda. Sim amiguinho, você foi um vitorioso nessa guerra.

E será que existiria um retardado como esses aqui em Terra Brasilis?

Mas é óbvio que existiria.

Além disso você está destruindo o sustento de milhares de empreendedores que dependem destes anúncios para matar a fome de seus filhos, esposas, mães, tias, avós com sua atitude egoísta e totalmente egocêntrica.

Perdoem o meu francês... Vai tomar no cu.
 

Eu ainda sei de onde você é

Não sei o que aconteceu que o script do IP Address Location pifou, mas eu ainda continuo sabendo onde você está (especialmente se você estiver numa escola ou universidade pública ou qualquer órgão ou empresa estatal).

Se quiser me xingar, tudo bem, vai em frente, mas seu IP vai ficar registrado. E ai se for de uma escola ou universidade pública ou qualquer órgão ou empresa estatal, pois você estará me xingando e usando meu dinheiro para fazer isso.

Últimos textos.

Feeds do blog

Assine o feed do blog
Assine o RSS.

Insira seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Histórico

Texto aleatório

ALEA IACTA EST