Pesquisar este blog

10 anos de Blog do Lucho

Quinta-feira, 31 de janeiro de 2008. Até pareceu aquelas vinhetas informando o dia do SBT, quando ainda era TVS (eu era bem criança, antes que queiram calcular a idade). Parece que foi ontem que abri a bodega e comecei o Blog do Lucho.

E agora vendo aqui e se passou 10 anos!!! 10 anos na vida de uma pessoa já é bastante coisa. Para a Internet então, é praticamente outra era. E não é exagero, pois 10 anos atrás (ou há 10 anos. É errado dizer "há 10 anos atrás") não existia WhatsApp, mal fazia 3 anos de YouTube e 2 anos que o Google o comprou, o facebosta ainda não tinha se estabilizado no Brasil (podia ter continuado assim), o Twitter mal tinha dois anos e engatinhava (atualmente se rasteja, estertora e sabe-se lá como ainda existe), não existia esta grande faculdade de humanas chamada Tumblr, o Gmail não tinha nem cinco anos e continuava com aquela política de aumentar seu espaço de armazenamento (que era de incríveis 4 gigabytes) numa taxa de 4 bytes por segundo, não existia Google Drive, One Drive, Drop Box e outras soluções para armazenamento em nuvem e o finado Orkut (que era muito melhor que o facebosta) ainda era relevante e muito usado. Exagero dizer que era outra era?

Mas nessa outra era já existia o Blogger. E foi numa outra era que dei o pontapé inicial. Com direito a dois textos no mesmo dia (já que se falou sobre o finado Orkut, o segundo texto foi sobre uma falha de XSS no Orkut).

E como falei de dois textos publicados no mesmo dia, os primeiros anos foram bastante produtivos. Em 2008 foram quase 100 textos. Em 2009 foram quase 90 textos. Em 2010 caiu um pouco, mas mesmo assim foi bastante, por volta 60 textos. Já a partir de 2011 a quantidade despencou de vez e desde então e não tem sido mais do que 45 textos por ano. Como já disse algumas vezes aqui, cheguei numa fase em que as ideias para novos textos escassearam, comecei a perder ânimo para escrever, outros projetos chegaram a tomar praticamente todo meu tempo e até pensei em encerrar as atividades. Por sorte, no meio do ano passado as ideias começaram a ressurgir e o blog ganhou fôlego.

Quanto a visitação? Não vou mentir. O blog nunca foi um sucesso de visitas. Tive alguns raros picos de visitação, mas isso aconteceu quando algum texto do blog foi publicado nesses sites de grande visitação (como o Ueba). Mas isso foi na outra era, pois na era atual só existe dois sites: YouTube e facebosta. E não pretendo criar página no facebosta, muito menos virar youtubeiro. Até porque não tenho R$ 30 mil para fazer vídeos (entendedores entenderão).

E por nunca ser um sucesso de visitação, também nunca foi um sucesso de comentários. Aliás, comentários são um capítulo a parte. Apesar de estar no Blogger, sempre achei o sistema de comentários do Blogger uma belíssima bosta. Comecei usando o Haloscan, mas aí ele ia começar a cobrar e troquei pelo Disqus. No começo engolia o Disqus, para não ter que usar o sistema do Blogger. Mas aí passou-se o tempo e comecei a gostar dele (tanto que o coloquei no O Sofativista). No começo deixei liberado para qualquer um mas depois passei a restringir a quem tem conta no Disqus (pena que não dê para remover a opção para que usuários do facebosta possam logar e comentar e eles não pretendem fazer isso). Com essa restrição, o blog que já não tinha comentários passou a ter praticamente nada. Mas vendo o nível da argumentação que se tem na Internet, esse é um típico caso em que menos é mais. Idiota que se acha no direito de invadir propriedade privada alheia e dizer impropérios e desaforos usando recursos alheios? Not on my watch!!

Mas apesar de nunca ter sido um sucesso de visitação, nem de comentários, não me queixo disso. É o preço que pago por ser tão ruim em fazer marketing (ou melhor, por não fazer marketing). Mesmo assim, continuo a escrever aqui. Pois gosto, quero ou sinto que tenho algo a dizer (nem que seja para chutar o balde, enfiar o pé na jaca ou jogar bosta no ventilador e escrotizar de vez). Blogs já eram? Blogs morreram? Blogs são coisas do passado? Ninguém mais quer saber de blogs? Que seja. Continuo por aqui. Há momentos em que o melhor é fazer parte da minoria.

E mesmo nunca tendo sido um sucesso de visitação, nem de comentários, eis que consegui fazer alguns amigos aqui na Internet. E também consegui alguns desafetos. E é algo que me deixa muito orgulhoso, tanto ter os amigos (selecionadíssimos) que tenho, como os inimigos (também selecionadíssimos). Como escreveu Vitor Hugo, desejo que você tenha amigos e que também tenha inimigos (você se lembrou de uma música do Frejat, mas a origem dessa frase é de um poema de Vitor Hugo).


Enfim, o importante é que blog hoje está aniversariando. 10 anos de existência. E pretendo continuar, sabe-se lá até quando. Parabéns para mim. E tudo de bom para mim. E daqui duas semanas será aniversário do blogueiro. Novamente, parabéns para mim e tudo de bom para mim.
 

Eu ainda sei de onde você é

Não sei o que aconteceu que o script do IP Address Location pifou, mas eu ainda continuo sabendo onde você está (especialmente se você estiver numa escola ou universidade pública ou qualquer órgão ou empresa estatal).

Se quiser me xingar, tudo bem, vai em frente, mas seu IP vai ficar registrado. E ai se for de uma escola ou universidade pública ou qualquer órgão ou empresa estatal, pois você estará me xingando e usando meu dinheiro para fazer isso.

Últimos textos.

Feeds do blog

Assine o feed do blog
Assine o RSS.

Insira seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

Histórico

Texto aleatório

ALEA IACTA EST